Vito

Endereço: Rua Isabel de Castela, 529 , Vila Madalena - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

11 3032-14...

Clique para ver
Categoria:

Restaurantes Italiano

  | Rank: 41º de 429
Preço por pessoa

Bom para
Encontros românticos, Vinho

Primeira opinião
Alice Singer
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Detalhes
  • Animais permitidos
  • Ar condicionado
  • Mesas ao ar livre
  • Wi-fi
  • Couvert artístico
  • Estacionamento


Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/vito
Notas específicas:
Ambiente
(9)
Comida
(9)
Atendimento
(9)
Bebida
(7)
Custo-benefício
(9)
Dicas
Faça reservas
Alice S.
Reservar ou chegar em horários fora de pico
Franco V.
Leve somente a esposa
marcelo m.
Excelente programa para casais!
Rodrigo T.
Almoço executivo
Roberta J.
Opiniões
Restaurante mais refinado, com clima mais romântico e atendimento bem exclusivo. A moça que nos atendeu se prontificou a explicar como são os tipos de massas e molhos, muito legal!

O cardápio tem uma variedade grande de massas, risotos e outras coisas boas, além de uma opção "executiva" nos almoços durante a semana. Por R$39, couvert de pão italiano somente com azeite para acompanhar, uma saladinha verde ou de tomates, e massa + molho. O cardápio normal tem um preço mais alto, a média dos pratos principais era de uns R$45.

Escolhi maltagliati, que é uma massa um pouco parecida com massa de lasanha em retalhos, e molho vermelho bem apimentado (esqueci o nome...).
Nunca tinha provado essa massa, estava boa mas não agradou tanto. O molho idem, gostei mas nada surpreendente.

Também provei uma soda italiana com essência de maçã verde, estava 10, sabor bem intenso!

Em geral agradou, não fui muito feliz na escolha para o meu gosto pessoal, mas com certeza quero provar outras coisas do cardápio, principalmente os risotos!

Tem vallet, mas estava R$20!!! Dá para encontrar lugar na rua procurando um pouco! ;)
O ambiente é bem romântico e logo de cara pensei em comemorar o próximo aniversário de namoro por lá! Uma luz indireta, umas paredes de tijolo a vista, uns espelhos espalhados, com um lindo bar!

O lugar é realmente maravilhoso. Pedimos a entrada do jantar, que vem acompanhado de pães fermentados na própria casa, com beringela e cogumelos com alguma coisa, que era delicioso.

De almoço, pedi um fettucini com tomate fresco, mangericão e queijo de cabra! Me surpreendeu. Esperada um macarrão bem normal, e no final, alguma coisa ali dava um toque especial. Estava uma delicia. Pedi uma água mesmo.

Não sei quanto deu, mais vou chutar pelo preço do cardápio uns 65 reais, dividindo o couvert em dois!

O atendimento é ótimo e uma moça vem na mesa apresentar os pratos e como o couvert é feito. Muito gostoso e um clima bem contemporâneo.
Sempre quis ir ao Vito. Esse restaurante estava na minha lista de lugares para conhecer aqui no Kekanto por causa de tantas opiniões boas . Infelizmente, acabei me decepcionando.

Fui almoçar em um dia de semana e optei pelo cardápio executivo que vem com couvert de pão com azeite, salada e uma massa (R$39).

O Pão e a Salada de tomates estavam muito boas, não tenho do que me queixar. O problema foi a massa que comi... pedi um Fettuccini a Putanesca que veio super, mega, blaster salgado. Estava com tanto sal que nem deu para sentir o gosto do molho e da massa. Quase não consegui comer o prato todo.

O atendimento foi excelente e o ambiente é muito legal para um jantar a dois. Talvez eu volte para experimentar o cardápio regular, mas a decepção foi grande.
São Paulo, um dia desses, eu e Diogo zanzando pela cidade para fazer umas reuniões. Convidamos o querido amigo Ricardo Garrido para almoçar ali pela Vila Madalena. A sugestão do lugar veio dele: o italiano Vito.

O lugar era bem pequeno. Ainda bem que a gente tinha reservado antes pra garantir. O ambiente? Bem agradável e simpático.

Sentamos perto do bar e ficamos esperando o Garrido chegar. O Diogo se enganou no horário e a gente chegou uma hora antes do combinado. Ruim? Nem tanto, serviu pra estudar bem o cardápio…
…pra conferir os detalhes do lugar, como esse “altar” dos porquinhos (a/c da Lela)…
…e pra conhecer o chef André Mifano, Sujeito com aparência e comportamento mucho loco. A aparência radical escondia um cara de sorriso fácil, simplicidade e muito talento.

O pãozinho servido com azeite de oliva fez a gente acalmar um pouco a fome.

Mas ele não seria o bastante. Só nos acalmamos mesmo quando chegou o vinho. Um Araldica Barbera D’Asti 2007. Excelente! Tão bom, que quando o Garrido deu as caras, já era hora de pedir outra garrafa.

O chef, muito amigo do nosso convidado, quis mostrar pra ele (e pra gente) umas coisas que ele estava testando. O cara trouxe esse prato com embutidos preparados e curados na casa. Coisa de louco. Foi apreciado lentamente com o vinho.

Hora dos pratos principais e cada um foi chamando o seu. Garrido foi de spaghetti ai calamari e burro bruciato. Em outras palavras, era massa seca com lulas em manteiga queimada, vinho branco e tomates frescos.

O Diogo foi no instinto primário e se jogou no bom e velho spaghetti alla carbonara.
O meu prato seria o mais surpreendente dos três, um Ravioli aperti di coda. Traduzindo: massa fresca de agrião, em quatro camadas, recheada com rabada em seu próprio molho aromatizado com ervas. A apresentação e o sabor eram incríveis.

Eis que o Garrido vem com mais uma ideia brilhante. Foi lá e pediu pro André nos trazer a tal barriga de porco. Ahan, isso aí que você ouviu. Por mais que não parecesse que um lugar desses fosse oferecer esse tipo de coisa, o Vito nos surpreendeu de vez com uma barriga de porco, recheada com farofa de nozes pecã, servida com batata doce ao aceto balsâmico.

Quando experimentei, pensei o que algum filósofo chinês já deve ter dito por aí: “o sabor da carne está diretamente proporcional a quantidade de gordura dela”. Nesse caso, nenhuma afirmação poderia ser mais verdadeira.

Terminou? Nada filho, senta lá. Tem o dolci ainda pra gente dividir. Passei o menu pro Diogo e me preparei na cadeira. Ele veio com um Biscotto di Mandorle Ripieno. Era uma massa de amêndoas recheada com mascarpone, geleia caseira de framboesa e molho de caramelo.

Dividimos em pedaços milimetricamente iguais. E quando fomos cortar, aquele recheio transbordou deixando o prato ainda mais interessante. Mais um prato nada óbvio que o lugar nos proporcionava.

Apesar de parecer, esse almoço não aconteceu num sábado. Foi numa quarta mesmo, com direito a duas garrafas de vinho daquelas que o nosso bolso não pode pagar, mas que nosso coração mandou abrir. Resultado final, uma conta pesada de 150 reais por pessoa. Tá, se a gente fosse normalzinho, sairia uns 70, 80 reais…Mas, por que não né?

via Android

Esse restaurante pequeno e aconchegante em meio a prédios altos, em uma rua basicamente residencial, me encantou.

Atendimento excelente, tanto da hostess, como do garçom (e garçonete) e barman, impecável!!!

Casa bem pequena (9 mesas), vale a pena reservar, ou terá que esperar na calçada mesmo. Ótima decoração. Nesse dia não pude experimentar um vinho..fiquei no refrigerante mesmo.

Entrada de lula (muito pequena) estava ok, nada excepcional.

O prato principal foi o ravióli de abóbora com sálvia e avelã (uns 39 reais): prato muito bonito e decorado, porém confesso que achei muito pequeno, cerca de 7 raviólis no prato decorando em forma de flor.

O sabor do ravióli estava muito gostoso o recheio de abóbora muito cremoso. Mas a manteiga com sálvia e avelãs deixou um pouco a desejar.... não sou uma gastrônoma, mas achei sem gosto, acho que precisava de algum tempero (erva, tempero aromático) para dar um "tchan"!

Por isso a nota 4!! Garanto que voltarei outro dia, e provarei outro prato, e talvez a nota suba.

A sobremesa foi "Biscoitto di Mandorle Ripieno" (R$ 13,00): uma massa de amêndoas recheada com geléia caseira de framboesa. O sabor azedo caiu muito bem. Recomendo!
Enfim mais uma experiência gastronômica excelente, dessa vez nesse pequeno restaurante que eu queria muito conhecer. Cheguei às 21h30 e esperei por cerca de 20 minutos. Infelizmente não existe local para espera, mas a hostess foi muito simpática e teve a preocupação de nos deixar informado sobre o status das mesas que estavam fechando a conta.

O restaurante é pequeno, aconchegante e muito bonito! A iluminação deixa o ambiente gostoso e o ar-condicionado estava bem agradável. Para começar pedimos lula com tomate cozido (Calamari R$ 27,00) e o drink Manhattan (feito com Jack Daniels e Vermouth - R$ 19,00).

A lula estava com gosto bom, mas eu prefiro um pouco mais macia. De prato principal escolhi o risoto de carne de porco com cogulemos (R$ 39,00) e estava excelente! Ele vem com um pururuca bonita que pode ser quebrada com a mão para ser jogada por cima. Definiticamente este foi o melhor risoto que já comi (o segundo lugar fica com o risoto de costela do Becco 338). Em geral os risotos são "pesados", mas este estava na medida.

Para finalizar, dividimos a sobremesa chamada "Biscoitto di Mandorle Ripieno" (R$ 13,00): uma massa de amêndoas recheada com geléia caseira de framboesa. Perfeito para encerrar o dia!

Atendimento nota 10! Acho que eram 5 pessoas (muito bem treinadas) para apenas 9 mesas.
Ontem fui conheçer o Vito
O restaurante é um charme. Pequenininho conta com apenas 9 mesas, o que faz parecer que a experiência é super exclusiva
As panelas são comandas pelo chef revelação (Veja SP) André Mifano, de apenas 32 anos
O atendimento é excelente. O lugar é todo atento os detalhes, nas mesas os copos coloridos são um destaque
Pedimos 2 taças do vinho Caspagnolo (Biondi Santi) e ao invés de vir uma taça cheia, veio a taça acompanhada de um mini-decanter individual
Minha mãe pediu um spaghetti alla carbonara (massa seca com panceta e gema de ovo), bem clássico
Eu pedi um ravioli aperti di coda (massa fresca de agrião, em quatro camadas, recheada com rabada em seu próprio molho aromatizado com ervas). Um prato já mais diferente, gostei
Dividimos de sobremesa uma panna cotta del cielo. Bem leve, gostei da redução de vinho tinto em cima e do pé de moleque de pinoli
Os pratos são simples e saborosos. Adorei a experiência

Confira a resenha completa no
Uma das gratas surpresas em São Paulo:como o lugar possui apenas 9 mesas, é necessário fazer reserva antecipadamente.O serviço e o atendimento são excelentes: é um daqueles lugares o qual você se sente em casa.
O chef faz questão de ir às mesas para verificar se as pessoas estão apreciando os pratos; no dia em que fui pedi um macarrão com molho de muzzarella de buffala e tomate que estava excelente.
A carta de vinhos é muito boa!!Certamente volarei outras vezes!
Primeira opinião do lugar
O Vito é daqueles restaurantes que dá vontade de voltar sempre, principalmente porque o cardápio apresenta muitas opções apetitosas. O chef André Mifano (premiado como chef revelação esse ano) prepara pratos simples com excelência (como o fettucine ao pesto ou a super-cremosa polenta com gorgonzola), mas esse é o tipo de restaurante que "vale desafiar o chefe". Pode pedir sem medo a barriga de porco, o risoto de polvo ou o maravilhoso ravióli de abóbora com sálvia e avelã (que sempre vai me fazer hesitar antes de pedir algum outro prato do cardápio).
Dessa vez pedimos de entrada bruschettas (R$ 19). A porção é composta por 3 (bem-servidas) bruschettas, sendo uma de feijão branco com pancetta, uma de tomate e outra de queijo de cabra com azeite de tomate. Estariam perfeitas se não fosse o pão torrado demais. Mas esse deslize foi completamente recompensado com os pratos principais, que vieram muito bem decorados, e deliciosos. Eu pedi o ravioli de abóbora - R$33. A massa tem textura leve e o molho que é feito com manteiga e sálvia fica perfeito e muito bonito com as avelãs picadas. Outra grande vantagem do Vito é o ótimo atendimento, com funcionários muito bem treinados e que sabem descrever todos os pratos com precisão - vale até pedir alguma recomendação!

Já estávamos super satisfeitos, mas pegamos o cardápio pra ver se alguma sobremesa nos chamava a atenção. E não só chamou, mas também confirmamos o talento do chef. Experimente misturar abobrinhas, limão siciliano, mascarpone e azeite e fazer uma SOBREMESA deliciosa. Pois é, eu não consigo, mas o André conseguiu. A torta doce de abobrinha (que é, na verdade, um bolo alto com um toque de especiarias) recebe glacê de limão siciliano, queijo mascaporne e um fio de azeite extravirgem (R$ 13,00). Essa combinação traz equilíbrio perfeito entre doce, salgado e azedo. E pra quem tem preconceito em colocar azeite na sobremesa, é bom repensar antes de visitar o Vito, porque essa torta vale muito a pena!
(Obs: o salão é bem pequeno e o restaurante é muito disputado, então não deixe de reservar, principalmente se for visitá-lo à noite).
Restaurante no Alto de Pinheiros, com ambiente muito agradável e que não tem nada dos tradicionais italianos, que são mais família.

O Vito é um restaurante moderno, com uma cozinha com pratos elaborados se comparado a outros italianos. O salão não é grande, devem caber no máximo 40 a 50 pessoas (o que dá umas 10 mesas).

De certa forma, o estilo me lembrou um pouco o Le Jazz, pois os pratos têm um preço justo por comida de qualidade. A carta de vinhos tem boas opções, tomei um italiano cabernet muito bom.

Pedi os pãezinhos de entrada, valem a pena, assim como a pasta e manteiga.

O prato que pedi foi um fettuccine al ragú bolognese > apesar de ser um prato que parece simples, estava muito bem preparado. Por fim, o atendimento também é muito bom.
Minha experiência neste restaurante foi excelente (almoço). Possui um cardápio muito interessante, com opções diferenciadas de vinho e cerveja. O atendimento é muito bom, sendo sempre cordiais e atenciosos. Sempre que possível, um dos sócios passa de mesa em mesa averiguando se os clientes estão bem, se falta algo. Preço justo, espaço suficiente e boa localização. Enfrenta-se um pouco de dificuldade para estacionar na região.
Por mim iria ao vito toda semana! Pena ser tao dificil conseguir uma reserva para jantar la...
Amo tudo no cardapio. o chef andre mifano, para mim, é um dos melhores atualmente e sempre esta se reiventando.
O vito é um charme, super pequeno, com atendimento e comida impecaveis.
Recomendo as massas frescas feitas na casa, a polenta de entrada e o bolo de abobrinha e limao siciliano de sobremesa.

Nota geral Você conhece o Vito? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)