Veloso Bar

Endereço: Rua Conceição Veloso, 56 , Vila Mariana - São Paulo , SP - Brasil - 04110-120

Telefone:

11 5572-02...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Botecos

  |   Melhor em Bares e Botecos de São Paulo   Melhor em Bares e Botecos de São Paulo

Bar na Vila Mariana, famoso pelas coxinhas e caipirinhas! E tem mais: a feijoada, disputadíssima — isso sem falar do bolinho de camarão, do escondidinho de carne-seca, do canapé de filé à milanesa... 

Preço por pessoa

Site oficial
velosobar.com.br
Redes sociais
Veloso-Bar

Bom para
Happy hour, Drinques, Experiências gastronômicas

Primeira opinião
Alice Singer
Formas de pagamento
Crédito:

cash, credit card
Horário de funcionamento
Ter.
17:30 - 0:30
Qua.
17:30 - 0:30
Qui.
17:30 - 0:30
Sex.
17:30 - 0:30
Sáb.
12:45 - 0:30
Dom.
16h - 22:15


Detalhes
  • Mesas ao ar livre
  • Inaugurado em 2005
  • 56 lugares
  • Área para fumantes
  • Estacionamento

 Informações Conferidas em Out/2014


Como chegar
Favorito
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/veloso-bar
Notas específicas:
Ambiente
(225)
Comida
(224)
Público
(205)
Atendimento
(224)
Bebida
(215)
Custo-benefício
(186)
Dicas Ver mais
Opiniões
Não sei se minhas expectativas era muito altas e me desanimei ou se o bar realmente desanima ao olhar.
Apesar de ser bem popular e famoso pela coxinha, o bar é muito pequeno e não comporta muita gente. Porém, como uma medida para contra-atacar a falta de espaço, tem-se apoios onde os clientes podem consumir de pé, do lado de fora do bar.
Primeiro ponto, com a popularidade do bar (Já que está sempre lotado) e o tempo que está aberto ali, já deveriam ter no mínimo feito alguma coisa para acomodar melhor os clientes.
Contudo, chegue cedo para entrar, já que você vai ficar de pé mesmo.
O atendimento é bom, o garçom que nos atendeu foi bem atencioso em tudo, apesar de uma pequena falha de comunicação em que não recebemos uma bebida, mas nada que chegue a afetar muito.
Já a comida, podemos resumir no prato principal, a coxinha. A coxinha é realmente muito boa, acho que merece estar entre as melhores da terra da garoa, mas acho que só também. Experimentei outros pratos, como por exemplo o bolinho de arroz com calabresa. Mas não é tão bom assim, acho que fica na média.
Os drinks não achei tão bons assim já, pedimos duas caipirinhas de sake e as duas estavam muito fracas que quase não dava para sentir o gosto do sake. Não sei se é padrão do bar, porque se for tem que mudar (Na minha humilde opinião).
Concluindo, a coxinha é boa.
Cinco estrelas é pouco para este lugar. Se morasse perto, ia sempre!
Fui com duas amigas, e pedimos porção de coxinha com 6 (R$ 23,00) e caipirinha de cachaça com três limões (R$18,00). Gente, o que é aquela coxinha? A casquinha é extremamente sequinha e crocante, e o recheio é cremoso, perfeito! Melhor coxinha que comi. E a caipirinha também estava totalmente excelente, o bar man acertou perfeitamente na quantidade da cachaça. Perfeita, umas das melhores caipirinhas que já tomei.
Também pedimos uma porção de churros, acompanhada de doce de leite e nutella. Nossa, perfeitos os churros também, bem sequinhos. E pelo que parecia o doce de leite era caseiro. OMG!
Chegamos uns 15 minutos antes de abrir (por volta das 17h15), e conseguimos pegar um lugar tranquilamente. Depois das 18, o local começa a lotar, então vá com antecedência, ou se prepare pra ficar de pé na calçada.
O atendimento é ótimo, as porções e caipirinhas vieram logo, garçons bem prestativos, além do ambiente ser bem gostoso, com cara de boteco das antigas, até tocando uma bossa nova e samba dos clássicos. Perfeito.
Espero que sempre continue assim, recomendo fortemente.
Já escrevi uma resenha sobre o Veloso por oportunidade do 2º Coxinha Tour, mas como dessa vez consegui entrar, sentar e ver o clima do lugar, resolvi dar uma nova opinião.
Fui com umas amigas aqui do Kekanto e como conhecemos a fama de lotado que o bar tem, chegamos por volta das 17 horas numa terça-feira e já haviam algumas pessoas esperando. O público é bem variado, mas principalmente de pessoas com mais ou beirando os 30 anos...rs. Dá pra paquerar..kkkk!
Decidimos ficar no espaço antigo, com cara de botecão clássico e que é mais apertadinho, com poucas mesas e não no novo espaço que me pareceu um pouco mais moderninho.
Por ser um dia da semana, o local não estava abarrotado, mas percebi que conforme o tempo foi passando, foi se formando uma fila do lado de fora, onde prontamente os garçons colocaram algumas mesinhas e os clientes bebiam ali mesmo enquanto aguardavam.
Para não variar, pedimos as tão famosas coxinhas, que de certo são as melhores que já comi na vida. Crocantes, sequinhas e bem recheadas. A porção com 6 custou em torno de 23 reais. Pedi também uma caipirinha de jabuticaba com vodka, que estava maravilhosa, com muitas frutas dentro. E para finalizar de sobremesa, churros quentinhos, com Nutella e doce de leite.
O ambiente é meio escurinho, com várias placas na parede, dos prêmios de reconhecimento que o bar ganhou (inclusive do Kekanto!), um balcão a direita de quem entra e um som muito bom tocando (mpb principalmente enquanto estivemos lá).
O atendimento foi sucinto, mas eficiente.
A conta de 2 porções de coxinha, 3 caipirinhas, 2 chopps, uma água e uma porção de churros para três pessoas deu algo em torno de 150,00 reais, se não estou enganada.
Enfim, quem não conhece, vale a pena dar uma passadinha para descobrir porquê o Veloso é considerado o melhor bar de São Paulo.
Veloso, Veloso... Uma história de amor e ódio!
Quem nunca ouviu essa pergunta: "Já provou a coxinha do Veloso?"
Famoso e premiado por sua coxinha e pelas caipirinhas.

O Veloso não é um bar qualquer, esse lugar é uma lenda! Uma lenda que vive lotada e onde conseguir uma mesa é quase uma saga! Tantas tentativas fracassadas que acabaram em outro bar na Joaquim Távora. Se for, vá preparado para esperar, leve o bom humor e a paciência de tira-colo pois serão necessários, caso contrário nem se de o trabalho de sair de casa.

Localizado numa ampla praça ao lado da caixa d´água na Vila Mariana, fica a menos de 10 minutos a pé tanto do metrô Vila Mariana quanto do Ana Rosa. Para aqueles que não abrem mão do carro, a praça oferece lugar de sobra para estacionar, ainda mais por ser um local tipicamente residencial sem grandes comércios nas redondezas. Com certeza é mais fácil achar vaga do que conseguir uma mesa.

O carro chefe da casa é a coxinha. Atração principal está em todas as mesas do bar e teve seu valor ajustado nos últimos meses. A unidade que custava R$3,80 passou a ser vendida por R$4,00 e a porção com 06 unidades foi de R$20,00 para R$23,00.

A coxinha é de tamanho mediano e bem padronizada, sendo impossível comer só uma! Sequinha por fora e muito crocante, não deixa as mão engorduradas. A massa fina e uniformemente distribuída é bem cozida e temperada. O recheio farto de requeijão pode não agradar alguns mas torna-se o equilíbrio perfeito contrastando com a massa empanada. O tempero é leve e marcante, não deixando gostos residuais.

O responsável por essa delícia? Chef Chico! Ele é o cozinheiro responsável e designado apenas para a produção do quitute mais famoso do lugar! Conta com dois ajudantes e uma bela máquina para moldar as coxinhas! Pronto, está explicado a uniformidade de todas elas! São vendidas 3.200 coxinhas em média por dia!

A porção vem acompanhada de um molho de pimentas muito saboroso e leve. Ir ao Veloso e não pedir pelo menos uma coxinha só se justifica se a pessoa for vegetariana! Nota 09 pra coxinha do Veloso!

Para esse seleto grupo que não come bichinhos há outras opções. A porção de pastéis vem com 08 unidades e quatro sabores que podem ser resumidos em dois para casos especiais como esse. A porção normal conta com os sabores: queijo, palmito, carne seca com Catupiry e carne. A porção sai por R$22,00 e é bem servida.

Os bolinhos de arroz com calabresa também são muito famosos e não ficam pra trás. A porção com 08 unidades sai por R$19,20.

Para beber, não deixe de prestigiar o também premiado barman Souza. Ele e suas criações são verdadeiras obras á serem apreciadas. As caipirinhas vão além do esperado, com sabores e combinações excelentes. Tangerina com Dedo-de-moça, jabuticaba, três limões com gengibre, cajú com limão, carambola com manjericão e a minha até agora preferida: Physalis com Abacaxi. O segredo da caipirinha vai além das ótimas combinações, ele está no equilíbrio. Álcool na medida certa, pouco açúcar, bastante fruta e gelo no tamanho ideal! Parece fácil, mas não é! O drink com pinga sai por R$16,00 e com vodka por R$18,50. Experimente todas e entre em coma, valerá a pena!

Se você for o amigo da vez, o refri sai por R$4,50 e há opções de sucos naturais como abacaxi, limão, laranja e tangerina.

Após a reforma, o bar foi ampliado e agora consegue comportar mais pessoas apesar de ainda não ser suficiente. Aos finais de semana o local ferve logo cedo, 11h já é o suficiente para as mesas começarem a serem ocupadas. É inacreditável! Mas nesse horário a atração é outra.

A feijoada é servida apenas aos Sábados e causa frisson. Acompanhada de arroz, bisteca, torresmo, couve, laranja, molho de pimenta e farofa, a porção grande sai por R$63,00 e alimenta de 2 a 3 pessoas, depende da fome.

O serviço é bom, mas em momentos de pico pode deixar a desejar. O garçom Will é muito solicito e poderá te ajudar com o cardápio e sugerir opções que mais lhe agradem. O tempo para a bebida ou a comida chegar pode demorar um pouco portanto vá bem acompanhado!
Finalmente fui conhecer o tão famoso Veloso e suas coxinhas maravilhosas! Para evitar problemas, fomos numa quarta-feira e chegamos cedo (fiquei sabendo que abriria às 18:30, chegamos às 18 hrs e já estava aberto, e cheio!). O bar propriamente dito, aquele espacinho super pequeno já estava lotado, mas no salão ao lado ainda havia algumas mesas; escolhemos uma para quatro pessoas no piso superior.

O atendimento dos garçons é muito bom, sempre prestativos e educados. Bebemos chopp e assim que o copo esvaziava eles traziam mais um. Porém, o colarinho era enoooooorme! Mas trago aqui uma dica: nunca aceite um chopp daqueles que eles trazem na bandeja. Peça pessoalmente a um graçom um chopp sem colarinho que ele virá com dois dedinhos no máximo (de colarinho rs).

Vamos aos comes. A coxinha é realmente inigualável, sem dúvidas uma das melhores que comi na vida! A massa é crocante por fora e macia por dentro. O recheio é tão suave e molhadinho que se confunde com a massa, achei perfeito pois odeio coxinhas com aquele frango seco que até salta de dentro. Pedimos duas porções e cada um comeu duas coxinhas; o molhinho de pimenta que acompanha a porção é muito bom, mas achei forte! (ou eu que sou fraca demais pra pimentas!).

Nossos amigos pediram um lanche que era bem apresentável e estava com uma cara ótima, foi acompanhado de batatas fritas também. Eu e meu namorado pedimos uma porção de polenta frita com parmesão que estava bem gostosa, mas nada fora do normal.

Abrindo um parenteses: todos os chopps e porções de coxinhas são levadas à mesa numa rapidez incrível (pois são o carro-chefe da casa), mas as demais porções e lanches chegam com uma certe demora.

Nosso amigo, o Carlos, ainda pediu uma (na verdade duas) caipirinha de Três Limões, muito agradável mas também com nenhuma novidade. Meu namorado tomou alguns chopps escuros, gostosos, mas com aquele colarinho chato rs.

Para fechar a noite, pedimos uma porção de churros. Eles vieram um tanto quanto passados do ponto, meio escurinhos, mas estavam deliciosos. Como recheio e cobertura há nutella e doce de leite, divinos!

Os preços: R$ 5,70 cada chopp (o escuro é um pouco mais caro), cerca de R$ 20 cada caipirinha, R$ 23 cada porção de coxinha (a unidade sai por R$ 4), R$ 4,50 a lata de refrigerante, R$ 13 a porção de polenta. Infelizmente não lembro o valor do lanche e dos churros. A conta foi bem salgada, mas valeu a pena.

Fora as questões da demora e do colarinho, não tenho o que reclamar do Veloso, pelo contrário, só elogios! Leva cinco estrelas porque promete a (talvez) melhor coxinha de São Paulo e cumpre fielmente.
Se eu falar que a coxinha do Veloso é maravilhosa, divina, a melhor coxinha de São Paulo, talvez eu seja repetitiva, então vou analisar alguns quesitos que as pessoas esquecem de comentar, quando o assunto é Veloso.
Com estilo rústico, o bar está localizado a 550 metros do metrô Ana Rosa e acomoda até 60 pessoas na casa, além daquelas que se acomodam nas mesinhas da rua. Pois é, a concorrência por um lugar no boteco é tão grande, que existem mesinhas na rua, para atender a todos, ou pelo menos tentar.
E se enganam aqueles que pensam que isso só acontece às sextas e sábados. A casa abre de terça a sexta das 17:30 às 0h, de sábado das 12:45 às 0h e de domingo das 16h às 22h e está sempre cheia. Por este motivo, o atendimento demora um pouco, mas vale a pena esperar, pois a coxinha (agora posso falar) é divina, maravilhosa, frita na hora, chega na mesa quentinha, com casquinha crocante e sequinha (o papel não fica transparente e a mão engordurada), formato perfeito, tamanho mediano, massa leve, recheio de frango bem desfiadinho com catupiry e um leve tempero, que não desvia o sabor tradicional da coxinha.
Ok, nem só de elogios vivem as coxinhas, então vamos às críticas:
1. Devido ao fato de a casa estar sempre com lotação máxima, o burburinho toma conta e quando você vê, a competição para ver quem fala mais alto está correndo solta e o barulho também. Claro que quem procura um lugar para happy hour, normalmente não se incomoda ou nem chega a prestar atenção, então não chega a ser um ponto negativo, apenas uma observação.
2. Como já comentei em outras resenhas, eu amo massa de coxinha e a massa do Veloso é perfeita, ou seria, se não fosse tão fina. Outro ponto está no fato de o requeijão se misturar com o frango de tal forma, que quando você dá uma mordida, o frango vem vindo e vindo e não pára de vir, como se fosse um espaguete, rs.
Mas isso não é nada, se comparado à textura da massa e o leve tempero do frango que fazem da coxinha do Veloso se não a melhor, uma das melhores de São Paulo. Hummm!
Ah, a unidade sai R$ 4,00 e a porção com 6 unidades, R$ 23,00 e vem acompanhada de um molhinho de pimenta.
O Veloso bar é estilo barzinho/boteco e fica em uma rua que também tem Veloso no nome: Rua Conceição Veloso. Pura coincidência! O nome do bar foi homenagem a um boteco carioca, que localizava-se em Ipanema até 1967, muito frequentado por Vinícius de Moraes e Tom Jobim, o bar era reduto da bossa nova.

O Veloso fica em uma rua calma do bairro Vila Mariana próximo da Caixa d'água que está sendo tombada como patrimônio histórico da humanidade, e é um ótimo lugar para um happy hour.

O bar vive lotado até em dias da semana e, para provar sua coxinha tivemos que aguardar um pouco. O bar é grande e tem várias mesas na parte interna. Como a casa estava lotada, ficamos do lado de fora mesmo, e o garçom colocou uma mesa para servir-nos as coxinhas. A porção vem com 6 coxinhas e acompanha um molhinho de pimenta.

A coxinha do Veloso é média, bem sequinha e crocante com uma massa fina e leve, realmente a massa estava perfeita. O recheio é de frango com requeijão e, embora estivesse bom, achei que tinha mais requeijão que frango. O frango não é tão bem desfiadinho e, com o requeijão, ele ficou meio embolado, quando se mordia, o recheio saia quase inteiro. O recheio é suave e, fora o requeijão, não consegui identificar outros temperos característicos.

A unidade da coxinha custa R$4,00, e a porção com 6 sai por R$23,00.
A coxinha é um salgado que me remete aos tempos de infância! :) Desde pequena como esse maravilhoso salgado. Sempre que saía da escola, passava na casa da Dona Maria portuguesa e comprava uma coxinha, uma coxinha com casquinha crocante! Gostava tanto dessa coxinha que ela é até hoje o meu parâmetro para avaliar a coxinha perfeita, para avaliar qual coxinha chega mais perto da perfeição da coxinha da Dona Maria! E devo dizer que o Veloso conseguiu essa proeza! :) Que coxinha maravilhosa! Com certeza é minha top 1 dos estabelecimentos visitados no Coxinha Tour II, evento realizado pelo Kekanto.

A coxinha do Veloso tem a casquinha crocante, mas crocante mesmo e é justamente essa característica que todas as outras coxinhas ficam devendo: a crocância!

É pequena, a massa estava muito boa e o recheio bem temperado e cremoso, se não me engano o frango é misturado ao requeijão. A minha veio completamente recheada, mas vi que a coxinha de uma amiga não veio tão recheadinha e tinha alguns espaços com "vento". Comeria facilmente umas 3 unidades! A unidade da coxinha é vendida a R$ 4,00 e a porção com 6 coxinhas a R$ 23,00.

O bar estava muuuito lotado e infelizmente ficamos em pé do lado de fora do estabelecimento. Pedi um chope brahma e achei que veio muita espuma, colarinho muito alto. Só não levou a quinta estrela por conta disso. Quero voltar e explorar um pouco o cardápio do estabelecimento, chegar cedo para poder me sentar e claro, comer mais coxinhas maravilhosas! :D
O Veloso já tem a fama de ter a melhor coxinha de SP, então, confesso que estava curiosa para experimentar e saber se essa teoria iria se sustentar.

O bar foi a nossa terceira parada no Coxinha Tour e quando dobramos a esquina, já vimos que para variar, a casa estava lotada. Gente na calçada, em pé, tomando alguma coisa e esperando uma mesa. O lugar é bem bacana, descontraído, com várias citações à uma das suas estrelas (coxinha) penduradas na parede. Bem ao estilo boteco-bacana, o Veloso é daqueles bares que dá vontade de voltar. Até porque ele ficou me devendo uma caipirinha de jabuticaba, que eu preciso (!) provar!

Falando especificamente da coxinha, ela é vendida por unidade, que custa R$ 4,00, ou em porção com 6, no valor de R$ 23,00 e vem acompanhado de um molhinho de pimenta bem gostoso.

Uma coxinha pequena, com uma casquinha extremamente crocante e bem sequinha, sem nenhuma gordura melando a mão. Achei a massa bem mais compacta que a dos outros estabelecimentos, mas de gosto bom. O recheio de frango com requeijão é bem cremoso, com o frango desfiado bem fininho. O frango da minha coxinha estava bem, mas bem fininho, até parecendo fios de linha!! Rsrsr... A minha impressão é que ela tem mais requeijão do que frango, mas é muito saborosa, com um tempero leve, mas delicioso.

Deu vontade de comer mais! E olha que eu já estava com outras 2 coxinhas no estômago!!

Com certeza, voltarei para provar mais dessa coxinha campeã e para provar mais itens do cardápio!!

Medalha de ouro para coxinha do Veloso!!
O Veloso é famoso pelas coxinhas e pelas caipirinhas preparadas pelo Souza e, sendo muito querido pelos paulistanos, vive lotado. Daí, ainda que você chegue cedo (por exemplo, no horário de abertura do bar), não raro o tempo de espera por uma mesa passa de hora. Os petiscos da casa são gostosos, o molho de pimenta é campeão, as caipirinhas são boas e charmosas (tem várias combinações diferentes) e os chopes são bem tirados. Entretanto, para mim, eles não compensam a longa espera e o aperto. O atendimento é razoável e os preços são altos. Uma vantagem é que é fácil estacionar na área.
Conheci no evento Kekanto para definir qual a melhor coxinha de São Paulo. E ganhou essa, que coincidentemente também achei a melhor: crocante e sequinha por fora e cremosa e bem temperada por dentro. Realmente vale uma parada só por causa da coxinha. Como foi tudo muito rápido, não tive oportunidade de experimentar outros petiscos ou o tão bem falado (e bem tirado) chopp do lugar - coisa que pretendo fazer em breve, certamente! Mas provei uma deliciosa (e super aprovada) caipirinha de tangerina com pimenta.

O bar, que era pequeno - em uma esquina escondida da Vila Mariana - parece que aumentou de tamanho, ao adquirir o bar ao lado. Me causou estranheza, porém, porque não são interligados e a decoração é totalmente diferente (apesar de ser o mesmo bar, dividindo a mesma cozinha, tudo). Mas acho que foi a solução encontrada para amenizar a extrema lotação que se estende à calçada, com todos de pé tomando seu choppinho e beliscando seu petisco sem se importar com isso. Os garçons são figuraças super simpáticas, solicitas e rápidas.

Ou seja, vá com espírito de aventura, sem se importar em ficar de pé caso não consiga lugar. Porque vale a pena.
Finalmente eu fui conhecer o tão famoso Veloso. O lugar é pequeno e me lembra muito um buteco de bairro. Chegamos cedo, mas já havia uma fila no local e tinha que esperar para pegar uma senha! O lugar não possui um estacionamento, mas você consegue para nas ruas próximas do lugar.

Como chegamos cedo, mas já havia uma fila, mas conseguimos pega ruma mesa para se sentar. Durente a espera, fui fortemente recomendado a pedir uma porção de pastel (R$ 28,00). Pedimos uma porção de coxinha (R$ 25,50), uma porção de churros (R$ 18,00) uma caipiroska de tangerina (R$ 20,00) e uma água (R$ 4,20).

Das porção que pedimos, o melhor foi as das coxinhas, que estavam vem sequinhas, crocante e tinha uma boa quantidade de recheio e estava cremoso. Enquanto estava na fila, me aconselharam a pedir também uma porção de pastel que estava bom. A porção de churros achei normal e assim como a caipiroska.

A mesma pessoa que me recomendou a pegar uma porção de pastel, ela me deu uma mandioca para experimentar e estava bom, mas achei seca demais. Eles também falaram que a feijoada do lugar é muito bom. Este fica para a próxima vez que eu foi. O atendimento do lugar é bom.
O último local que fomos visitar no 2º Tour da Coxinha, foi o Veloso Bar, situado no bairro da Vila Mariana, na Rua Conceição Veloso.
O local é muito conhecido pelas caipirinhas e obviamente a coxinha de frango com catupiry também é um dos destaques do estabelecimento.
Sempre ouvi muito sobre o lugar, mas nunca tive a oportunidade de conhecê-lo, mas o Kekanto fez este grande favor pra mim, rsss.

Ao chegar lá, nos deparamos com um local totalmente cheio, muito provável pelo horário (saída da faculdade), não conseguimos entrar no bar, ficamos do lado de fora aguardando a tão famosa coxinha do Veloso, pelo movimento da casa e pela quantidade de coxinhas pedidas, o atendimento foi muito rápido, e quando a coxinha chegou, ela estava impecável, deu para perceber o cuidado e o carinho com que eles fazem suas porções, a coxinha é relativamente pequena, porém não pecaram em nada.
Estava totalmente seca, com o recheio muito cremoso, uma grande quantidade de catupiry, e com a massa no ponto, muito crocante, e acompanhada do molho de pimenta oferecido junto à porção, imaginem só, perfeita.
Que o Bar do Veloso tem a melhor coxinha, isso você já sabia. Agora que eles tem a melhor Caipirinha de Três Limões, isso, aposto que não sabia. O barman Souza e sua equipe fazem as melhores caipirinhas, com o sabor do destilado e da fruta bem balanceados. Ainda há as opções de Jabuticaba, Physallis, lichia, caju com limão, tangerina e pimenta (R$ 20,00). A porção da famosa Coxinha (R$ 25,50) vem com 06 unidades. Mas não deixe de conferir o restante do cardápio, há deliciosas opções como os bolinhos de arroz e linguiça calabresa (R$ 22,00) com 08 unidades. o bar é super disputado e conseguir uma mesa, é necessário ter paciência.
Incrível!

Fui lá numa sexta-feira com uns amigos, chegamos às 18h30 e já não haviam mais mesas livres para sentar! Eita lugarzinho disputado!!!

Bom, não demorou muito e acabamos conseguindo uma mesa para sentar, por sorte, mas tinha bastante gente mesmo, o ambiente é bem legal, os garçons passam o tempo todo e não deixam a mesa sem atenção! Tudo que você pedir é feito rapidinho e trazido com bastante agilidade, não tenho um pingo pra reclamar do atendimento!

E o ponto altíssimo, claro: as coxinhas! Poxa vida, valeu MUITO a pena ter ido experimentar! Mesmo =)

Se ainda não experimentou, tá esperando o quê?
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 431

Nota geral Você conhece o Veloso Bar? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)