Squat

Endereço: Al Itu, 1548 , Jardim Paulista - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

11 3081-43...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Botecos

  | Rank: 188º de 1153
Preço por pessoa
$$$$ (De R$51 até R$100)

Site oficial
barsquat.com.br
Bom para
Happy hour, Drinques, Paquerar, Comer muito

Primeira opinião
Paulo Cheadi Hadd...
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Detalhes
  • Aceita reservas
  • Mesas ao ar livre
  • Wi-fi
  • Música
  • Estacionamento


Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/squat
Notas específicas:
Ambiente
(10)
Comida
(10)
Público
(7)
Atendimento
(10)
Bebida
(9)
Custo-benefício
(8)
Dicas
Opiniões
Fui a convite de um amigo, e achei bem legal o lugar, decoração muito bonita e tamanho razoavél.
Tive a opção de pagar 30 seco ou 60 consuma, visto que não tinha colocado meu nome na lista, então fica a dica, entrem no site para garantir um vip.
Chegamos cedo e conseguimos pegar uma mesa, mas estas acabam rapidinho, então cheguem cedo caso queiram sentar.
Os drinks são bons, tomei duas caipirinhas, uma de morango e blueberry e outra de kiwi, estavam boas, cada uma saiu 26 reais
caipirinhas
De cachaça - 21 reais
De sake ou vodka nacional - 24
De vodka internacional - 26

Preço de acordo com a média.. Média alta.
fomos bem atendidos no começo, mas depois que a casa encheu, como esperado, era difícil ser atendido.
Minha amiga comeu um hambúrguer e gostou muito.

A pista de dança e de tamanho razoavél, e o dj, pelo menos quando eu fui, era legal, tocou um pouco de musicas atuais e fez um flash back com musicas dos anos 90, tipo hanson, spice girls, backstreet boys e etc.
O fumodromo no lado de fora é pequeno, bem desconfortável.
Vallet na porta - 25 reais.
Galera na faixa etária de 21 - 29 anos.
Tenho uma relação de amor e ódio por esse bar, já fui muito bem atendida e já fui muito mal atendida. Se for comemorar bday na casa, leve o email impresso para comprovar pois eles podem esquecer a reserva, experiência própria. O mojito deles é ótimo, sendo uma boa pedida. E sim, você vai querer tirar foto no banheiro deles, que é lindo e foi eleito um dos 10 banheiros mais bonitos de SP.
Já fui diversas vezes a esse bar/balada, já levei muitos amigos meus para conhecer e já comemorei meu aniversário lá.

O Squat bar possui esse nome em referência aos "squats" europeus que surgiram em meados da Segunda Guerra e na Guerra Fria, onde casas abandonadas próximas ao Muro de Berlim começaram a servir de "albergues" para artistas diversos e mochileiros do mundo inteiro e alguns desses espaços viraram até baladas, e diz a história que esses lugares tinham uma espécie de "arquitetura coletiva" onde cada um deixava sua contribuição, principalmente os artistas. No cardápio explicam sobre esse conceito e é isso o que o bar/restaurante/balada quer passar. Achei isso fantástico, por que a decoração é de um tom rústico muito bonito e moderno.

Sempre fui bem atendida e sempre gostei muito dos drinks de lá, já provei os de Amarula, na época eles tinham uma parceria coma marca e o preço era promocional, já provei um drink com fogo no meu aniversário e fiquei bem louca por que era muito forte e amo o fish and chips de lá e o Bolinho de Blueberry que tem o nome do Filme "Blueberry Nights".

Pela região e equiparada ás outras baladas eu acho o preço justo. Outra coisa bacana é a acústica, eu não sei como eles conseguiram fazer isso, mas o som de lá é ótimo , com uma ótima discotecagem em qualquer lugar da casa você consegue conversar e ouvir a música ao mesmo tempo.

Dá para curtir o conforto nos sofás, dançar na pista ou sentar nas mesas e também tem um fumódromo de tamanho ok do lado de fora onde você pode iniciar um paquera, por que lá tem muita gente linda.
Comemorei meu aniversário no Squat num sábado este ano no final de março. Eu tinha gostado muito do lugar até perceber que haviam furtado um casaco e um coletinho meu. Eu reservei uma mesa que ficava do lado do bar do andar de cima, e fiquei a maior parte do tempo lá perto. Quando fui embora, depois de uns 3 minutos do lado de fora da balada, percebi que havia esquecido minhas blusas nas mesas. Meu amigo foi lá olhar e não achou nada, eu voltei lá também para checar e também não tinha nada. Eles já estavam limpando o lugar, então resolvi ligar depois e verificar. Só consegui falar com eles segunda. Não acharam nada. Conversei com a funcionária e fui lá pessoalmente, pedi para verificarem as câmeras de segurança, mas as câmeras não alcançavam a minha mesa. A funcionária conversou com o sugberente que disse que já havia conversado comigo no sábado do meu aniversário e não encontrou nada. Não teve jeito, tive que me conformar. Agradeci a funcionária e em troca, não recebi um pedido de desculpas ou qualquer preocupação com a imagem do Squat.
Apesar do que a maioria pensa, os estabelecimentos comerciais são responsáveis, sim, se os clientes são furtados ou roubados dentro do estabelecimento. Mas como não havia imagens de câmera da minha mesa, não há como provar. Claro que terei mais cuidado da próxima vez, mas fiquei surpresa com o descaso dos gerentes e funcionários do local.
Como em um lugar com "boa" reputação como o Squat acontecem furtos. Não sei se foi algum funcionário ou cliente, que claramente enxerga qualquer coisa furtada como lucro. Só sei que o local onde parece haver tantos mauricinhos e patricinhas, ocorre furtos e ninguém está nem aí com a vítima que foi cliente do lugar, mas que nunca mais voltará.
Um dos meus bares preferidos. A decoração é da hora, só gente linda e atendimento ótimo.
Se tem como objetivo ir para barzinho conversar, é melhor ir cedo, antes que aquilo lote, porque depois vira meio q uma balada.
A música é alta, a decoração é boa e sempre todo mundo está bem animado.

Sempre rola aniversários por lá... Já fui em mais de 8... Dá para reservar as mesas com antecedência e seus convidados entram pagando menos ou consumação.
Tem uns espaços para isso também, com sofás.

O lugar é ótimo.
Não é barato, mas atende perfeitamente ao que se é exigido pelo valor.
Música boa, ambiente legal, mas péssima administração.
Os seguranças deixam as pessoas na fila alegando que a casa esta lotada para chamar atenção para quem passa na rua.
O bar da pista é enorme mas tem apenas 4 garçons que obviamente não dão conta da demanda.
Uma vez que você entra na casa depois de muita fila do lado de fora as filas continuam: para banheiro, para fumar e para pagar então: absurdos 45 minutos.
Eu não volto mais...
Conheci o Squat numa girls night out. Achei sensacional. Música boa, gente bonita, decoração impecável e bebida gostosa. Consegui uma mesa nas duas ocasiões que fui ao bar e achei o atendimento bem simpático.
Claro que quando o bar está lotado, fica difícil atender bem, mas os garçons fizeram o possível. De semana, no happy hour, é mais vazio e aí dá pra aproveitar a cordialidade do staff (quando eu fui, levei uma amiga do interior e alugamos o garçom para tirar fotos várias vezes).
O preço é compatível com preço de balada (o bar vira balada depois de um certo horário).
Até quarta feira não tem custo pra entrar. De quinta em diante, a tabela de preço é progressiva. Vale dar uma conferida na agenda do bar, pois os preços variam dependendo do dia e da atração da noite www.barsquat.com.br
.
Recomendadíssimo!
É um bar como qualquer outro: muvuca, agitação, aperto e papo.

O que não curti muito é que o espaço que ficam as mesas é mto apertado e se vc for em uma turma grande tem que descer ou ficar perto do bar.

O ponto positivo foi a comida. Apesar de cara, estava DELICIOSA. Pedi um burrito de carne DIVINO. Um dos melhores que já comi.

Na noite que fui vc podia pagar R$30 seco ou R$60 consumação. Se vc pretende comer ou beber vá de consumação, pq vc vai passar dos 30 reais fácil.

Há um estacionamento bem grande no quarteirão debaixo, esquina com a Rebouças que vale a pena parar, pq vc leva a chave.
O Squat é dos mesmos donos do famoso "Exquisito", casa já de grande sucesso em Sampa.
Tem uma proposta diferente de tudo... é possível avistar logo na entrada, acima da sua cabeça uma bicicleta Monark , aquelas muito antiga por exemplo.... São dois andares com uma decoração muito ""cool"", assim como o estilo da galera.
A explicação para tanto é dada pela sua proposta, ao começar pelo nome dele vem dos "squats", prédios ocupados por jovens artistas na Europa, muito comuns em Berlim, principalmente no seu lado que um dia foi socialista. Aqueles prédios enormes, com apartamentos de muitos metros quadrados, acabaram invadidos por grupos de artistas que montaram suas casas, estúdios e, às vezes, seus próprios bares dentro deles... aqui em Sampa o Squat tenta remeter isso pra gente.. um espacinho de lá, aqui! rs...
Foi no Squat o primeiro bar que vimos a cerveja "Oettinger".. claro que não poderiam faltar essas cervejas importadas em um lugar desses, né??....
Para comer apostamos em um "petisco" que é receita do irmão "Exquisito", uma comida mexicana, ótima, que não me recordo o nome, mas está especificado no cardápio essa relação com o outro bar... vale a pena.
Como tem discotecagem, a entrada é cobrada...mas é só entrar no site antes e enviar o nome na lista! :)
CIA DOS BOTECOS -
Apesar de todo mundo considerar um Squat uma mistura de bar, balada e restaurante, na minha opinião ele é apenas um bar arrumadinho.

Fui lá em um sábado de noite as 9pm e fiquei até a 1am. Durante todo o tempo a casa ficou bem tranquila e não chegou a lotar. Comi o hamburguer Pancho (Hamburguer e queijo Brie) que estava uma delícia. O problema é que além de caro (R$28) o sanduíche era beeeem pequeno.

As bebidas também são exageradamente caras. Uma heineken custa R$8,50 e um refri R$5,50.

Na noite que fui havia a opção de pagar R$30 para entrar seco ou R$60 consumação. Recomendo ir com consumação se você comer ou beber pois vai estourar os R$60 facilmente.
Primeira opinião do lugar
Se tem um lugar que eu ainda não consegui classificar direito, esse lugar é o Squat.

Ele é um bar, mas não parece! Tem uma arquitetura meio maluca com seus dois andares com bar, onde a banda da noite toca no meio do corredor. Papéis de parede engraçados dão tom engraçado e estiloso ao ambiente, e coisas estranhas como o espelho do banheiro (OO) cuja moldura é uma raquete de tênis fazem do bar praticamente único em decoração.

As bandas que vão lá tocam estilos variados desde jazz até funk anos 70. Uma única vez fui quando tinha alguma tocando, e o som estava agradável e nem muito alto. Nesses dias, avisados no site, o couvert é de 8 reais

Quanto ao cardápio, o Squat tenta se mostrar que é um bar globalizado: pratos e lanches que têm origens em várias partes do mundo, incluindo batata frita normal e de queijo com molho roti (esta é boa!), empanada, bruschetta, falafel, frango com curry.

Também serve petiscos mais básicos como bolinhos e polenta frita e, o que eu acho mais legal, hambúrgueres muito bons: recomendo o Pancho (brie com barbecue) e Chihuaua (bacon!)!

Pra terminar com sobremesa, o 'Sampa midnight' é a pedida, com a torta de banana com nutella e sorvete de canela. Combinação única igual ao bar!

Por fim, na minha opinião o Squat tem 1 único probleminha... Se você quiser fazer seu aniversário, o simples fato de querer ter comanda individual custa 10 reais. Que chato!

Por todo o resto, vale a pena! Ótimo local e de fácil acesso e com valet!
O lugar é muito bom. Ambiente aconchegante, uma decoração diferente, moderna. Mas o mais legal é que o conceito dele é ser global. Nas paredes, mapas de metrô de Bali, fotos de judeus protestando na Alemanha (acredito eu), bicicletas à la “As bicicletas de Belleville” penduradas nas paredes, enfim, uma grande mistura de ares e culturas. Isso se reflete pouco nas pessoas que frequentam o lugar (para que em conheceu o antigo Bocage, é estranho ver um povo tão Vila Olímpia por ali), mas todos os pratos possuem alguma referencia à outros lugares do mundo.

Após um Mojito muito bom, preparado com Havanna Club, tive sim uma frustração.

Pedimos uma porção de Batatas Bravas. Não sei se pela fome, pela vontade de um petisquinho ou se por não conhecermos o prato mesmo, esperávamos uma porção de fritas rústicas, com alho e alecrim, e com molho a parte. Eis que aparece um prato com cara de Nhoque. As batatas em cubos – fritas, é verdade – vinham afogadas em um molho de tomate.

Não estava ruim, mas foi decepcionante. De qualquer forma, comemos.

Em casa, já havia dado uma olhada no cardápio e sabia o que eu queria provar. Além do cardápio ter Falafel, que é algo que gosto muito, um certo Veggieburger de Cebola me chamou a atenção.

E esse sim, superou as expectativas. Um grande, enorme hamburger de grão de bico, com apenas queijo derretido e cebola, acompanhado por fritas. Fantástico!

Não tem muito o que descrever, pois é um lanche simples. Diria que falta uma maionesezinha, mas não perguntei se tinha. Sei que em breve voltarei lá e pedirei mais um!

Para quem não curte uma cebola frita, temos também kebab de Falafel e Veggieburger Árabe, além de pastéizinhos, entre outros.

Mas, by far, a melhor porção do mundo é o Bolinho Maria Bonita! Bolinho de Arroz com queijo brie dentro. É muito muito bom!
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 19

Nota geral Você conhece o Squat? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)