Alaska Sorvetes Finos

Endereço: Rua Dr. Rafael de Barros, 19 , Vila Mariana - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

11 3889-86...

Clique para ver
Categoria:

Sorveteria / Frozen Yogurt

  | Rank: 24º de 268
Preço por pessoa
$$$$ (De R$16 até R$25)

Primeira opinião
Bruno Yoshimura
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Seg.
9h - 23:59
Ter.
9h - 23:59
Qua.
9h - 23:59
Qui.
9h - 23:59
Sex.
9h - 1h
Sáb.
9h - 2h


Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Inaugurado em 1910
  • Estacionamento


Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/sorveteria-alaska
Notas específicas:
Ambiente
(26)
Comida
(25)
Atendimento
(26)
Bebida
(13)
Custo-benefício
(25)
Dicas
Quase sexagenária, então respeito pela velhinha!
Martin
O sorvete de milho é absolutamente artificial e ruim. Evite.
Lucia M.
Há sorveterias melhores na região.
Ana H.
Para pedir no balcão preste atençao nos atendentes, dependendo do atendente a bola de sorvete pode ser bemm menor.
Natalye K.
Não saia de lá sem provar o sorvete de avelã!
Natália P.
Ver mais
Opiniões
Fundada em 1910 no Brás, a casa foi comprada pelo português Lino Seabra há mais de 30 anos, funcionando hoje no Paraíso.

Quantos estabelecimentos você conhece que está aberto há tanto tempo?
Anos e anos de tradição, vendendo sorvete a moda antiga, sem essa mania de que tudo hoje em dia tem que ser 'gourmet'. Aqui sorvete é gostoso e servido fartamente!
A maioria das pessoas que frequentam o local são senhores/as e crianças e todo mundo tem uma lembrança gostosa envolvendo a marca!
Pra mim nada mais gostoso que lembrar daquela montanha de sorvete quando eu era pequena. Se você tem filhos, sobrinhos precisa vir aqui com eles e pedir um Gigante Alaska. É farra garantida e você vira o melhor pai/tio do mundo pra sempre aheiuahueia.

Os sorvetes são deliciosos, feitos a base de água ou leite. Pague a fichinha no caixa e depois retire o sorvete no balcão. São 32 sabores. Amêndoas, chocolate, nozes estão entre os preferidos.
Se não quiser as casquinhas, siga para o salão pois é lá que são servidos as bananas splits, vaca preta, cassata, sundaes e afins.

Aqui você encontra a calda quente que vira casquinha (maravilhosaaaa) por cima do sorvete. Isso sim é vida!!!!!!!!!!!
Para um estabelecimento cinquentenário sem grandes evoluções em equipamentos e treinamento de pessoal, mantém se pela tradição e carinho de seus frequentadores, brasileiro é muito saudosista e emotivo, e as vezes essa postura não permite que pessoas se mantenham em constante crescimento.
Ainda aprecio o sorvete de damasco nas casquinha de biscoito que é muito gostoso, e também, a praticidade de ficar a caminho de casa sem desvios, o tornam bem conveniente e a noite fica fácil estacionar na rua Rafael de Barros, porque durante o dia tem de utilizar o estacionamento que fica em frente e não é barato, aliás, estacionamento em São Paulo é pela hora da morte, dá vontade de chorar.
Era uma vez uma menininha de 08 anos que ia sempre tomar sorvete com seu pai na mesma sorveteria. Um dia ela cresceu, aprendeu o que é bom e nunca mais voltou lá.
Essa é a minha história pessoal com essa sorveteria. É bem tradicional na cidade, mas os sorvetes em si não são bons. Pelo menos, não desde a última vez que fui lá.
Eles possuem sabores tradicionais e alguns bem diferentes como o Misk, que é uma espécie de seiva de árvore, não recomendo!
O atendimento até que é bom, mas não vale o preço.
A Alaska é uma sorveteria bem tradicional, bem próximo ao começo da Paulista (~a um quarteirão do HCor).

Apesar de ser tão antigo assim, fui poucas vezes, até mesmo pela qualidade de tudo. O ambiente remonta os anos 80/90, parece que não houve muita mudança de estrutura e decoração desde então.

O atendimento é simpático, mas um pouco confuso (primeiro paga, pega ficha, retira no balcão e depois senta).

Escolhi pistache e maracujá. O de pistache é bem ruim. O de limão é bom.

Na primeira vez, pedimos um sundae para dividir e estava gostoso, mas nada espetacular. É um bom lugar para ir com família ou amigos.

O mínimo são duas bolas no valor de R$10
Nesse calor de quase 40 graus, vim com a Yasmim e os pais dela para poder tomar um sorvete e tentar nos refrescar. O Alaska tem tradição e é bem perto de casa, portanto foi uma opção a se considerar.

Chegamos e o lugar estava lotado e quente. Conseguimos com sorte uma mesa e esperamos ser atendidos, pois o pessoal do balcão falou que lá era só possível pegar as bolas de sorvetes. Consultamos o cardápio e de fato são preços bem absurdos (30$ numa fatia de sorvete?). E aí começou a espera: ficamos quase meia hora sem ser atendidos e quando fomos falar com a caixa (que aparentava ser a proprietária), a mesma foi grosseira e respondeu que era para esperar mesmo.

De volta a mesa, o garçom atendia meus sogros e chegamos bem na hora de ouvir ele dizer que "estávamos demorando demais para fazer o pedido" e virar para atender outra mesa. Achei isso um absurdo, nunca fui tão mal atendido.

A Yasmim fez questão de falar como o mal atendimento deles era tamanho e que não valia a pena continuar lá. Pode ser um lugar tradicional, mas respeito com cliente é algo que deveria estar acima de tudo. No fim, ficamos sem provar nada e saímos daqui horrorizados.
O lugar é bem movimentado e conta com várias mesas para seus clientes. Você pede seu sorvete no caixa, paga e pede no balcão, vendo os sabores no mural.
Com o grande movimento, o atendimento não é tão bom e no ambiente é fácil de notar que os móveis e a decoração são antigos e cuja última reforma aconteceu há muitos anos atrás.
Pedi uma casquinha (vem duas, uma em cima da outra, acho que para que o sorvete que escorrer não caia na sua mão) com duas bolas (R$ 10,00) e de milho verde. O sabor não me atraiu muito e pensei que por esse preço, a Alaska Sorvetes Finos perde as novas e refinadas sorveterias que estão abrindo na cidade. Acho que os clientes fiéis são os do bairro.
O Alaska é uma tradicional sorveteria de São Paulo que acabou esquecendo dos bons modos. O atendimento do caixa deixou muito a desejar e os rapazes que servem os sorvetes são tímidos. Entretanto, o sorvete é uma delícia e a porção é exagerada: são duas bolas de sorvete gigantescas. Há uma opção Diet para quem tem diabetes.
Frequentava muito o Alaska quando fazia cursinho pois o ritmo estressante dos estudos pedia um tempinho para resfriar a alma e a cabeça. Gostava muito de pedir uma taça especial com pêssego em calda, sorvete sabor à escolha e chantilly fresco e saboroso. Com esta onda de calor que assola São Paulo, estando nas proximidades resolvi matar as saudades do local.
Primeiro susto: preço. Um estudante de cursinho de 2014 não poderia frequentar sempre uma sorveteria cujos sorvetes em taça custam mais de 20 reais e ainda cobram 10% pelo serviço!!!
Os sorvetes também decaíram em sabor. Uma pena. Caro e sem graça vai perdendo mais e mais espaço para as gelaterias de grife que aportam no país.
O local é imbatível; próximo da Paulista, do shopping e do metrô.

via iPhone

É uma pena que uma das últimas sorveterias em São Paulo tenha um atendimento tão horroroso. Minha esposa foi com as duas crianças pequenas e enquanto fazia o pedido para um garçom, aquele que parece ser o chefe dos garçins mandou que ele fosse atender uma mesa mais numerosa (e que havia chegado depois). Esta preterição discriminatória é inaceitável!!!

Depois, eu fui questionar o chefe dos garçons o ocorrido e ele se limitou a negar e disse que se nós sentássemos seríamos atendidos para depois virar as costas e continuar com seus afazeres.

Saímos sem tomar sorvete, evidentemente. Na saída, uma simpática senhora, que se apresentou como advogada da sorveteria, tomou conhecimento da situação e se ofereceu gentilmente para resolver o problema. Mas aí já era tarde, pois não queríamos mais tomar sorvete naquele lugar onde não fomos bem-vindos.

Quem quiser um bom sorvete pode encontrar no Shopping Paulista ou na Padaria Souza, que fica na Sampaio Viana, a apenas alguns quarteirões de distância. Vou comentar nestes lugares para valorizar quem atende bem seus clientes.
Opção com custo-benefício razoável, ambiente simples porém acolhedor. sorveteria muito bem reconhecida por pessoas que visitaram e frequentam.

'Banana Split' sai por 28,00, mais caro que no The Fifties.

Como sugestão do atendente, o pedido foi uma 'Cassata' que é um 'bolo de sorvete' com frutas e massa. O sabor é bom mas dá muito trabalho pra comer, fica derretendo rapidamente e a parte "bolo de sorvete" estava muito dura (congelada), e ficava difícil partir pedaços, a experiencia foi + ou-.

Os preços no cardápio não são tão interessantes, o atendimento é normal, a localidade boa, pertinho do Metro Consolação
A experiência de ir lá sempre vale a pena. Um sorvete gostoso e com um preço acessível. Bem localizado. As vitrines são meio vazias e parecem antigas, mas meio que dá um charme pro local.

Único contra é que as mesas não tem muito espaço entre elas. Em um dia cheio, é muito comum os clientes ficarem se esbarrado.
O Alaska serve sorvetes de massa de ótima qualidade. Há uma boa variedade de sabores, porém não há grande sofisticação: a receita é a simplicidade.

Você pode pedir bolas simples no balcão ou sentar numa no salão onde servem colegiais, sundaes, etc. todos preparados com capricho.

Os produtos não são baratos (um colegial sai por R$ 18,00) mas são de ótima qualidade. Recomendo.
Olá!!!! Meu marido já conhecia o alaska bem antes de me conhecer. Quando a gente começou a namorar
ele me levou para saborear os sorvetes do alaska, cito a rua dr Rafael de barros
então eu desci e comprei 02 sorvetes recebi 02 fichas, com uma ficha escolhi meus sabores preferidos e peguei o meu sorvete, e voltei para o carro, meu marido ficou no carro, onde eu iria dar a ficha para ele ir pegar o sorvete, e escolher o sabor desejado, quando eu cheguei perto do carro desceu um pé d´agua..... Que infelizmente não foi possível, meu marido sair do carro pra pegar o sorvete, ele ficou chateado, resmungou, ligou o carro e fomos embora e pra variar ficou reclamando e bicando o meu sorvete até acabar, nisso levamos a ficha do sorvete embora afinal pagamos por isso, no sábado tivemos um compromisso e retornamos para no alaska só no domingo, dia 10/03/2013
estacionamos bem em frente, ao alaska estava lootado tanto no balcão, como no cx, entrei toda feliz e fui direto ao cx, e expliquei o que havia ocorrido, fiquei surpresa e admirada quando uma senhora virou pra mim e disse:
que pena... Quando essa ficha não é entregue no balcão no mesmo dia eu não posso te reembolsar a ficha perde o valor, então eu disse: eu não quero o dinheiro quero o sorvete. *disse que não podia dar nem o dinheiro muito menos o sorvete porque ela não era a dona,
e que os balconistas eram tapados e sempre esquecem de pegar as fichas dos clientes, e os clientes levam as fichas embora e no outro dia vão tomar sorvete de graça no alaska e por causo disso as fichas perdem o valor. Eu me senti uma pessoa-> fedorenta, melequenta, com cara de pobre coitada, de pé sujo e descalço, mentirosa, sem era nem beira, de cabelo engordurado, com a roupa suja e rasgada, pedindo esmola* e ainda TENTANDO DAR UM GOLPE NO ALASKA*
fiquei com tanta vergonha,
afff!!! Se pelo menos meu marido estivesse junto comigo, eu não iria passar tanta vergonha sozinha. E enquanto ela esbravejava e me humilhava eu começei a olhar para as paredes atrás do cx onde havia vários anuncios e avisos colados
e eu não conseguia ver pregado nem colado nas parede aquilo q ela falava no megafone ->pra todos ouvirem
acho que ela se tocou que o show dela tava d+ porque eu não abria a boca direito pra nada,
não sei se ela se arrependeu, ou ficou com dó de mim ou quiz mostrar q era “boazinha” pros outros clientes, então ela disse:
*bom não quero confusão pega essa ficha e pega um sorvete no balcão,
e então eu fui pegar o sorvete, mas deixo bem claro que eu fui pegar porque estava pago, e era do meu marido,
e.... Eu entreguei na mão dele,
o meu sorvete? Eu não quis* nesse dia não adiantava eu comprar, porque eu não sentiria nenhum sabor assim como a ficha que perdeu o valor. Deixo mais claro ainda q se eu fosse uma pessoa de má conduta, como ela quiz se referir a mim, na frente de todo mundo, quando cheguei nem teria me apresentado a ela, muito menos contado minha história. *simplismente eu teria ido direto ao balcão de sorvete e teria pego o sorvete. *
a sorveteria tava lotada e ela ocupada demais sendo gentil com um casal, e como ela mesmo disse os balconista são tapados e muito distraídos, quem iria notar????? **se um cliente no alaska nunca tem razão,
porque a razão é sempre do alaska
*tonta fui eu de incomodar e ainda avisar*..... Vivendo e aprendendo.
Conheci a sorveteria por ela estar ao lado do Sukiya. Uma opção de sobremesa pra quem costuma frequentar a região.

Eu não sou fã do sorvete daqui. Não pelo sabor, mas pelo tamanho das opções e pelo preço. A primeira vez que fui pedi uma banana split pra dividir com uma amiga e não conseguimos terminar. E antes de desistirmos do sorvete, derreteu tudo e virou uma meleca. Não lembro exatamente o preço, mas lembro de não achar muito barato.
O sorvete é gostoso, mas não tem nada demais. Se for com mais pessoas vale mais a pena dividir as taças.
No cardápio tem o bolo de sorvete que nada mais é do que um sabor de sorvete em cima do outro com uma calda. É bonita, masachei sem graça e não recomendo.
Tem uma variedade grande de sabores de sorvetes e os atendentes deixam você experimentar se estiver em dúvida! Tem um sabor que nem os funcionários recomendam, miski. Segui o conselho e não experimentei!

O atendimento é rápido e o ambiente é bom! Muitos lugares para sentar e facil de juntar as mesas para um número variado de grupos.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 44

Nota geral Você conhece o Alaska Sorvetes Finos? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)