Salve Jorge

Endereço: Rua Aspicuelta, 544 , Vila Madalena - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

11 3815-07...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Botecos

  | Rank: 50º de 1152
Preço por pessoa
$$$$ (De R$51 até R$100)

Bom para
Happy hour, Cerveja, Drinques, Assistir esportes

Primeira opinião
Sidnei
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Ter.
17h - 1h
Qua.
17h - 1h
Qui.
17h - 1:30
Sex.
12h - 1:30
Sáb.
12h - 2h
Dom.
12h - 23h


Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Mesas ao ar livre
  • Wi-fi
  • Estacionamento


Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/salve-jorge-cervejaria-e-galeto-2
Notas específicas:
Ambiente
(20)
Atendimento
(20)
Bebida
(18)
Custo-benefício
(17)
Comida
(19)
Público
(17)
Dicas Ver mais
Opiniões
Um dos melhores bares (com um ar de botequinho) da Vila Mada..
Fui já várias vezes, sempre de sexta, quase sempre está cheio mas essas vezes foi fácil acomodar bastantes pessoas, é um lugar perfeito para happy hour! As Caipirinhas são incríveis e como já muitos falaram, trazem um picolé (achei perfeito para os dias quentes) e fica fria por mais tempo!!
Quase nunca comi mas a última vez pedimos pizza na chapa (pois é heheh trazem uma chapa e uma pizza para a mesa) achei boa, só que vem com uma quantidade absurda de queijo (eu não gosto muito mas para os cheese lovers seria uma vantagem)
A cerveja está bem no padrão da região (~R$ 1O).

Voltarei com certeza! :)
Essa unidade do Salve Jorge é muito bacana, vive sempre muito cheia de gente principalmente no happy hour e é um bar bem descontraído e gostoso.
A melhor pedida é a tábua mista com picanha, calabresa, frango e ancho, com farofa, pãozinho e vinagrete, deliciosa e bem servida.
Para os bebedores existe uma infinidade de drinks com destaque para as caipirinhas de vários sabores.
Esse é um dos bares mais descolados e ótimos pra ir em turmas para paquerar.
Local descontraído. decoração bacana. Quando venho prefiro ficar do lado de fora, não se preocupe, o atendimento é bom ainda assim, ficam alguns garçons atendendo somente as mesas externas.
Ponto forte daqui são as caipirinhas bem elaboradas e vem com picolé de frutas, destaco a de tangerina com gengibre que casou super bem com a porção de bolinho de carne seca, levemente apimentado, delicioso!
A cerveja também está sempre estupidamente gelada. Todas as vezes que vim não me arrependi.
Qualquer uma das unidades, não irão se arrepender.
Sempre gostei deste bar...mas já fazia tempo que não vinha beber uma cerveja e petiscar saborosos pratos!
O clima do bar é bem amigável,atendimento de primeira - os funcionários fazem com que se sinta em casa, bem a vontade mesmo- cerveja boa e gelada a um preço justo.
Além de tudo de bom, tem os pratos e petiscos bem servidos,o meu predileto é o galeto e você pode escolher o acompanhamento, adorei os legumes na manteiga. Huuuum
Decoração é um detalhe a parte, parece que cada copo,quadro ou qualquer outro enfeite, foi pensado com muito carinho.
"Fecha a conta e passa a régua" - 2 pessoas, permanência de aproximadamente 3 horas, 8 cervejas, galeto no rechaud, muita risada, papo bom, atendimento bom e clima excelente =
R$ 46,00 por pessoa. Acho justo!!
Barzinho aconchegante! Cara de boteco chic, decoração estilo retrô anos 80/90. Bom também para ir com a família. Caipirinhas muito gostosas. Atendimento rápido. Preços OK. Porção de bolinho de abóbora com carne seca muito boa, mas pelo preço (+/- 35,00) poderia ser um pouco maior. Pedimos além dela uma porção de frango empanado na mesma faixa de preço, o que serviu muito bem 3 pessoas.
No bairro onde considero que a concentração de bares e gente bonita é o melhor de São Paulo, encontra-se o Slave Jorge, situado na Vila Madalena, esse é um ótimo lugar pra se parar e apreciar uma boa cerveja e uma boa vista!

Um bar bonito, onde a decoração toda é voltada pras bebidas, garrafas de cerveja fincadas no teto, prateleiras intermináveis pelas paredes, ambiente descontraído, aquele barulho (não que incomode) de gente conversando, deixam o bar com cara de boteco, assim me sinto mais confortável, pois em Santos onde moro, os bares são bem mais informais!

Um lustre imenso de cristal, com várias lâmpadas, decora o teto, quebrando um pouco esse ar de boteco, dando um toque de classe ao ambiente.

Com certeza me agrada muito o Salve Jorge, fui apenas duas vezes, mas recomendo muito pra quem ainda não conhece. Numa das vezes em que estive lá, abriram o teto basculante e o ambiente ficou mais claro, dando uma outra cara pro recinto, gostei bastante também!

Ótimas opções de cervejas no cardápio, assim como salgados, pastéis e bolinhos para petiscar!

Comi os Bolinhos de São Jorge, bolinhos de batata temperada recheados com calabresa levemente picante, muito bom!

Entre as mais variadas opções de bares pra conhecer na Vila Madá, o Salve Jorge está um passo a frente no quesito, ambiente, atendimento, público e cerveja gelada...

Vale a pena!

Abraços.
Até agora muito bom!!!!
O lugar além de ser bem frequentado um pessoal bonito, simpático, para comer e beber mesmo, pelo tempo que estive lá nada de confusão, ótimo!!! excelentes comida de buteco e diversas bebidas, como não bebemos muito mesmo, ficamos com o básico mesmo. Todos gostaram e a troca foi boa, pois é iamos para uma bar e paramos em outro!! kkkk
Ah! estava esquecendo...Wi-fi grátis.
Eu nem sei mais porque a gente ainda escreve estes textos de introdução para os posts do Geraldo. Se Destemperados fosse uma cidade, ele já teria a chave faz tempo. Cabe relatar que estive presente nesta experiência magnífica de boteco e que as palavras do Figueras estão irretocáveis.

Para que meus inimigos tenham pés e não me alcancem. Para que meus inimigos tenham mãos e não me toquem. Para que meus inimigos tenham olhos e não me vejam.

Se o mestre Jorge Ben Jor estava realmente em um momento de profunda reflexão, descobrindo suas particularidades emocionais que o permitissem enfrentar o mundo com frieza e ventura, ou se ele realmente estava enfiando a cara na cachaça para esquecer os problemas, eu não sei.

Mas impossível não pensar no cara e sua tamanha brasilidade ao passar uma noite clássica em um boteco tupiniquim como esse: Salve Jorge!Que São Paulo é a capital brasileira dos empreendimentos de qualidade a toda esquina, todos sabemos. Mas confesso que admiro a competência do paulista neste quesito com um eterno fascínio. Sabe aquele boteco clássico, sem firulas? Da qualidade da bebida pela decoração “joga aí tudo o que temos”, do azulejo do piso às gravatas-borboleta dos garçons, do volume alto das conversas até a simpatia do staff da casa. Receita clássica, e nem por isso diminuta.E, obviamente, uma convivência pacifica com parcerias publicitárias mais recentes, como a devassidão de certa loirinha que a cada dia ganha mais espaço em terras brasileiras.

Ainda duvidando que aqui é nata da tradição brazuca? Chega mais pertinho das paredes e faça sua escolha: caricaturas, instrumentos musicais e capas de disco deste tal de Jor que tanto afirma morar em um país tropical.Mas nada disso teria razão de ser se a qualidade do que fosse servido na casa não estivesse a altura, certo? Mais do que certo.

Uma rápida passada pelo bar demonstra que, mesmo sendo um lugar típico de caipirinhas e loiras geladas, o arsenal de boas garrafas prontas para serem experimentadas demonstrava o cuidado do boteco em estar preparado para todo tipo de cliente.E todo tipo de cliente era o que tínhamos nessa noite em questão. Tinha blogueiros alcoólatras, tinha um que outro chef de cozinha de renome, também os não especialistas em gastronomia mas que adoram comer bem… a lista era enorme.

Claro que a cozinha de boteco deveria ser contemplada por este bando todo, e nada melhor que uma generosa chapa com picanha, frango, filé mignon, lingüiça e alguns legumes. Sim, agradou a todos.Devidamente acompanhados, esta festança de carne ainda foi agraciada por uma farofinha especial, um vinagrete e uma saladinha de cebolas.Pois bem, não vamos nos enganar: estávamos aqui para sentir os adoráveis prazeres do álcool, e em um lugar como tal nada mais justo que iniciar os trabalhos com um chope bem tirado.

Claro que vosso escritor aqui sempre inventa moda, e fui no chamado Caju Amigo: vodka com suco e licor de caju. Casou estranheza em alguns, mas achei leve, refrescante, e um sabor docinho que fez todo o sentido.Depois de tal invenção, a mesa seguiu no embalo mais de boteco mesmo: uma caipirinha, muito bem feita, com aquele sabor típico da cachaça com limão casando perfeitamente.

As coisas começaram a desandar – no bom sentido -, quando um de nossos faceiros amigos propôs uma degustação de cachaça. Com calma, sentindo os aromas, molhando o bico. Eu é que não iria recusar…A essas alturas todos já estavam muito mais sociáveis e dispostos a conversar até o fim da madrugada. Logo, nada mais natural do que se aproximar do bar e pedir uma sugestão para o “chefe”.

E não é que o cara mandou bem? Receita criada por ele quando trabalhava em casa noturna: whisky com licor de cassis. Sim, parece estranho, mas desce lindamente. Sim, é perigoso demais. Não se engane com o docinho que o demônio é forte.Quem bebe fica fácil né? Sim, não adianta discordar. E para coroar essa afirmação, sem ao menos pedir, nos empurram mais uma garrafa da Original.

Alguém vai negar?Óbvio que hoje não é dia de colocar preços, porque, bem, ahn, eu não lembro. Algo entre R$20, R$30? R$40? R$259? Não sei, mas está na média. E independente disso, em noites como essas todas as preocupações se vão. Ainda mais para quem está vestido com as roupas e as armas de Jorge.
É um daqueles bares em que a decoração propositadamente evoca um boteco antigo.Bem lotado,achei que tinham poucos garçons para a demanda,então o atendimento apesar de simpático,deixou um pouco a desejar devido a demora.Pedimos porção de bolinho de arroz e iscas de galeto empanadas com corn flakes,muito boas mesmo!.Vi as famosas caipirinhas com picolé dentro,mas vou ter que experimentar outra vez,pois no dia em que fui estava muito frio.O preço para essas duas porções,2 Bohemia long neck,2 cocas,1 petit gateau e 1 café foi de R$ 112,00.Na média dos bares da região.Estacionamento com vallet.
Damn you, Salve Jorge. Damn you indeed.

Thanks to this place, I am addicted to maracuja caipirinhas. Oh sure, the drink looks innocent enough in the pretty picture at the bottom right of the drinks menu, but one sip of this addicting cocktail and you will start dreaming about and yearning for one of these daily. Or maybe that's just me :)

Either way, this is by far the best maraca caipirinha I've had to date and I think a lot of it has to do with the presentation and popsicle add on. Not only is it a perfectly balanced cocktail, but it packs a nice alcoholic punch and never tastes too overwhelming. And hello popsicle!! Fun to drink and dirty :)

As for the food, I've tried a few things now and last night we went with the Galeto à passarinho and it was delicious! That garlic sauce is amazing and it definitely hit the spot. I also tried the Baiana which I found entirely too salty and after a few bites I just didn't want it anymore.

The place itself is darling and actually reminds me a lot of Spain. Feels traditional without being dated and the service is good. I definitely plan on sneaking in a few more maracuja caipirinhas before I head back to the States, so get ready for me Jorgey :)
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 38

Nota geral Você conhece o Salve Jorge? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)