Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Rey Castro Cuban Bar & Restaurant?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Rey Castro Cuban Bar & Restaurant

Rey Castro Cuban Bar & Restaurant

Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 181
Itaim Bibi - São Paulo , SP - 04544-050

Telefone: 11 3842-5279 / 3044 4383

Os amantes da salsa, merengue, reggaetone e bachata, entre outros ritmos latinos, tem endereço certo em São Paulo. Sucesso absoluto, o Rey Castro se mantém há nove anos como um espaço para quem aprecia a cultura de nossos “hermanos”, oriundos de diversos países da América Latina. ...  Ver mais


Preço por pessoa:

$$$ (De R$51 até R$100)

Categoria:
Latina
Ranking: #1 de 4
Site oficial:
reycastro.com.br
Formas de pagamento:
Crédito:
Débito:
Horário de funcionamento:
Seg. e Ter.: Fechado
Qua. a Dom.: 20h às 5h
Primeira opinião por:
Gustavo Andrade Nery
Detalhes:
Acesso para deficientes
Ar condicionado
Aceita reservas
Inaugurado em 2003
350 lugares
Área para fumantes
Comanda individual
Wi-fi
Música
Entrada
Estacionamento: Valet R$ 15,00

Quer receber ofertas do Rey Castro Cuban Bar & Restaurant?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas:
1 estrela
0
Notas específicas:
Ambiente
(24)
Atendimento
(24)
Bebida
(23)
Custo-benefício
(13)
Comida
(20)
Público
(21)
Produto/Serviço
(1)
Mostrar:
Dicas  (23)
André Leiras Prujansky
Reserve uma mesa para ficar de apoio...
André L.
Priscilla Zapella
Se você gosta de Salsa, a noite certa p/vc é quarta-feira! :)
Priscilla Z.
Soraia Mariana Soouza
Chegue cedo se não quiser ficar um bom tempo na fila
Soraia M.
Classificar por:
Opiniões   (40)
 

Se tem uma coisa bacana no Rey Castro é o ambiente e <a href='http://br.kekanto.com/sp/sao-paulo/decoracao/23'>decoração</a>. Realmente as referências são super cubanas até nos detalhes mais sutis: as janelas com cúpula arredondada; as portas com referência clássica de madeira, mais simples; a cor azul das paredes. A própria arquitetura do local, onde o espaço destinado à pista de dança circundado por um segundo andar lembra uma pequena área central de convivência, como um quintal interno. Acho que só faltaram aqueles varais cheios de roupas penduradas, típicos de qualquer casa cubana, principalmente se você passeia pelas ruas de Havana.

A entrada custa R$ 35 ou R$ 50 consumação (feminino). Preferi a consumação,até porque os mojitos com Havana Club (huuuuum) custam uns R$ 20 - 25. Você pode ficar sentado no balcão do bar ou ir pra pista (dançar, ok? tá, dá pra fazer uma "prospecção",lógico rs). Na primeira parte da noite, o povo que está lá quer dançar mesmo: há até uma aulinha antes. Música ao vivo, etc e tal, prepare-se para bailar!

Porém, umas 02h30 da manhã a banda para e aí começa uma baladinha, com diferentes estilos de música, de funk a eletrônica. Yeap! Realmente pra agradar diversos públicos. Eu não esperava que o estilo musical iria mudar, e até queria ter saído de lá aprendendo a dançar alguma coisa de salsa e merengue. =(

Ah, no segundo andar há uma área VIP, ali sim com uma vista privilegiada. Conseguir subir mais no final da noite, quando já não estavam controlando as pulseiras. Sugiro aproveitar a pagar a conta lá mesmo pra não enfrentar a fila do primeiro andar.

Enfim, é um lugar mais baladinha ; então se você não dança salsa, nem se preocupe. O povo lá não vai só pra isso não! ;-)

Dica: O mojito realmente é muito bom!
 

Gostei muito de conhecer uma balada fora da linha que costumo ir! Diversão garantida para ir com os amigos e ouvir um pouco de música <a href='http://br.kekanto.com/sp/sao-paulo/latina/770'>latina</a> e sucessos que marcaram infância como Shakira e batidões meio reggaton como La Gasolina.

Optei pela entrada que de R$ 90 consumação que não dava direito a pulseira de camarote, mas ao passar da noite eles acabaram liberando o acesso para todos. A parte de baixo é a pista principal com algumas mesas laterais e ficou bem apertada, acabamos ficando parte do tempo perto da entrada que tem um salão mais espaçoso com pessoas dançando salsa.

Durante a noite tiveram duas sessões de música ao vivo bem animadas e no fim da noite acabou tocando umas músicas eletrônicas mais atuais. O público é muito variado tanto em idade, etnia, cor, religião, altura, gosto musical e etc.

As bebidas tem o preço "ok", acabei ficando no Jack Daniels apenas. No fim da noite é bom pagar em dinheiro na chapelaria pois fica sem fila, enquanto que no caixa principal tinha cerca de 10 pessoas. Na frente tem uma pessoa organizando os Taxis e conseguimos pegar rapidamente.

Dica: Optei pela entrada que de R$ 90 consumação que não dava direito a pulseira de camarote, mas ao passa...
 

Não chegue muito tarde no sábado de noite pq a fila para entrar fica grande

Achei apertado para dançar na pista. No andar superior só subi no final da noite e já estava vazio. De qualquer maneira, acredito que seja mais confortável pois tem alguns sofás.

A música estava ok, eu esperava um pouco mais de animação.

é quase impossível achar vaga na rua, mas na saída há vários taxistas na porta.

Dica: Pague em dinheiro. É outro caixa e fica super vazio.
 

Nossa ida ao Rey Castro foi a salvação de uma noite que parecia que ia terminar mal. Com a visita de minha prima Michele e seu namorado vindos do Rio, por pedido deles que queriam conhecer um Pub resolvemos levá-los no Dublin. Na saída para o Pub já caiu um temporal daqueles que só quem mora em São Paulo sabe do que estou falando... tudo alagado e parado. Quando chegamos no lugar, que estava vazio, nos cobraram 50 reais homem e 30 reais mulher só de entrada e não nos deixaram sentar em nenhuma das diversas mesas vazias pois TODAS estavam reservadas. Chegamos cedo no bar, iríamos pagar 160 reais de entrada e não podíamos sentar??? Claro que fomos embora, atravessamos a rua e fomos conhecer o Bar Cubano Rey Castro.

Já tínhamos ouvido falar no Rey Castro como o melhor lugar na cidade para dançar salsa e merengue. Como fomos em uma quinta feira seria noite de Souk.

A casa temática tem toda uma ambientação que remete a Havana Vieja, um ambiente muito gostoso com vários espaços para dançar além da área em frente ao palco.

Todos os garçons vestidos como militares cubanos e fotos de Fidel estão por todo o salão.

A carta de bebidas é bem latina, com vários mojitos, tequilas e margaritas. Além disso tem uma boa carta de cervejas com preços justos.

A equipe de barmen do lugar está de parabéns. Tomei a melhor margarita da minha vida. A primeira veio com muito sal, pedi para diminuir e depois veio perfeita. Tomamos também um excelente caipiroska de kiwi e uma Erdinguer para o André xará.

Infelizmente a câmera ficou bêbada e não pude tirar a foto do drink que mais me surpreendeu. O Mojito Imperial que custava 22 reais e era feito de Rum Havana Club, prosecco, suco de limão, hortelã e açúcar. Sensacional.

Com cardápio latino, a maioria das opções eram de comida mexicana com algumas opções cubanas. Pedimos para começar uma porção dos Nachos Rey Castro (20 reais) . As tortillas chips estavam gostosas, mas não vieram gratinadas com queijo parmesão como descrito no cardápio. De acompanhamento dips de Pico de galo muito bom mas para mim suave, Guacuamole muito saborosa, chili com carne meio seco, sour cream e um molhinho tipo cheddar.

Também pedimos a Ropa Vieja, No cardápio dito como o prato mais típico de Cuba, a base de carne seca com cebola, alho, tomate e vinho branco. O prato estava sensacional, bem servido e ainda trouxeram prontamente mais torradinhas quando solicitamos (22 reais)

O Rey Castro reserva cada dia da semana para um ritmo. As quartas promovem aulas de salsa e merengue, enquanto quinta o ritmo principal é o souk.

Como era quinta feira, o Souk ficou por conta da banda Espírito Cigano, uma ótima banda que já conhecíamos pois tocaram em um casamento que fomos em Santos.

Na concorrida pista, profissionais e amadores se divertiam dançando cada um de seu jeito.

Adoramos conhecer o lugar e com certeza pretendemos voltar sempre que bater uma vontade de curtir um ritmo latino. A casa ainda possui outra unidade em São Bernardo.

Dica: Reserve uma mesa para ficar de apoio...
Bom para: Casais, Dançar, Drinques, Paquerar
 

Gosto de música latina e fui ao Rey Castro com amigas para curtir a noite! Pegamos um filinha para entrar, mas não esperamos muito. A decoração é muito legal e tinha uma ótima banda tocando ritmos latinos! Achei a pista de dança um pouco apertada, mas isso não impedia os passos dos dançarinos! rs

Tomei um mojito e uma tequila! Estavam bons!

Assim como as boas baladas de São Paulo, os preços são altos! Se vc é do tipo que gosta de drinques, prepare o bolso!

Dica: Se você gosta de Salsa, a noite certa p/vc é quarta-feira! :)
 

Gostei bastante do Rey Castro. De baladas latinas em São Paulo eu conhecia apenas a Xcaret. Comparando as duas, gostei mais do Rey Castro.

Lá tem três ambientes: o camarote no andar de cima (que estava aberto pra todo mundo), a sala principal onde fica a banda e a sala da entrada que é mais tranquila e melhor para conversar.

O preço da entrada é okay e as bebidas não são exorbitantemente caras. As garçonetes que rodam no salão são super eficientes e trazem as bebidas rapidamente. Vale mais pedir pra elas do que se espremer no bar.

Fui num sábado de noite em que uma banda tocou. Não achei a banda excelente. Gostei mais quando o DJ estava tocando.

O público é mais sussa do que as baladas da moda e a idade vai dos 25 ao 40 anos.

 

Estive lá na comemoração de um aniversário e adorei a casa. Toda com temática cubana é ótimo para que curti dançar a dois, mesmo a pista de dança não sendo muito grande dá pra arriscar uns passinhos.

No piso superior ficam sofás e mesinhas, muitos dançam por lá mesmo, já que depois da meia noite a casa lota, achei bem legal terem coquetéis sem alcool que pra mim que não bebo são perfeitos e muito gostosos também.

Dica: Chegue cedo se não quiser ficar um bom tempo na fila
 

Na minha singela opinião, o melhor bar cubano da cidade de São Paulo. Meu amor por esse lugar é tão grande que, na última quarta-feira (13/11) comemorei minhas 21 primaveras por lá.

Conheci o bar há algum tempo, comemorando o aniversário de um amigo e acabei me encantado pelo local. A música é boa, as pessoas são divertidas e educadas e o atendimento é maravilhoso.

O intuito maior de ir ao Rey Castro é dançar, para todos que frequentam, e é óbvio que tem o pessoal que manda muito bem na dança cubana, e pessoas como eu que simplesmente gostam do ritmo e se arriscam no rebolado.

O ponto ruim é que você não sai de lá no mínimo R$ 150 mais pobre, e sim, você leu direito, no mínimo R$ 150 mais pobre.

 

Quente, envolvente, sensual e exótico! Assim é o Rey Castro, uma das baladas latinas mais legais da noite paulistana. Localizado na Vila Olímpia, um dos bairros mais badalados de São Paulo, o Rey Castro traz a cultura cubana, com música latina ao vivo, DJ fazendo um misto de salsa, merengue e música pop latina, bebidas típicas e aulas de dança super divertidas. O local é muito frequentado por pessoas que sabem dançar, e dão um show na pista. Às quintas-feiras os professores colocam todo mundo para dançar também.

O local é um pouco pequeno, e os preços não são tão acessíveis, mas a animação contagiante compensa tudo isso, e faz o clima ficar ainda mais quente. O público frequentador costuma ser um pouco mais velho do que em outras baladas, entre 25 e 40 anos. Vale a pena ir aos sábados também. A diversão é garantida!

Dica: Às quintas-feiras a aula de dança é super legal, e a banda é de primeira linha!
 

Sobre este ambiente caliente e acolhedor, eu só tenho elogios. estive ai dia 03\08\2012. e fui muito bem recebida, e adorei a boa música e a degustação que é de primeira qualidade.Estarei voltando no próximo mês quando estarei indo á trabalho no MASP.Muito grata pelo atendimento e acolhimento.

uma boa noite á todos.

Adelia kapllés.

Dica: demasiadamente bom.
Bom para: Ir com amigos
 

Muito boa casa toda com decoração legítima cubana.

conta com três ambientes um ambiente com pistas de dança onde tem o palco, outro ambiente que é o camarote e uma charutaria que vende tantos os legitimos charutos cubanos como alguns nacionais.

tem um dia na semana que tem aula de salsa e merengue, mas se teve no dia que eu fui não peguei.

fui ao balcão e pedi um Mojito (tipica bebida cubana), estava gostoso mas vi que eles deixam a bebida pronta em garrafas de 2 litros, isso não é legal, o bonito e o ideal é fazer a bebida na hora.

tinha muita mulher lá e o que mais me impressionou é que todo mundo dança, ou seja, se vc naum dança bem (como é o meu caso) se contente com algumas poucas q tbm naum dançam pq as que dançam nem te da bola, rsrsrsrsrsrsrs

Dica: vá com roupa leve e confortável que lá é que nem cuba, até no clima.
 

A casa é totalmente temática, nos lembra a velha Havana. Ambientada como os verdadeiros bares cubanos. Confesso a todos vocês que a primeira vez que fomos, nós estávamos com um pé atrás, pois esperávamos encontrar Salsa e Merengue cafonas (Existe essa palavra ainda?). Mas nada disso aconteceu e já retornamos outras vezes.

A comida é tipicamente latina. Perfeita!

A casa conta com uma programação musical ao vivo tipicamente latina. A grande estrela no Rey Castro Cuban Bar é Pedro La Colina, músico nativo que toca com sua banda Oficina Latina nos Sábados ou em carreira solo com seus músicos em um dia da semana. Uma banda que gostamos muito também foi a Espírito Cigano que toca as Quintas.

Abraços

Verdelone

CIA DOS BOTECOS - www.ciadosbotecos.blogspot.com

 

Quantas vezes ouvi meu primo dizer que havia ido no Rey castro, que lá é sensacional, mas nunca havia ido, por que não fazia muito meu tipo. Mas sempre existe uma primeira vez.

E lá fui eu, bem engraçado ao ir, claro que fui com meu primo, nada melhor do que ir com alguém que já conhece, chegamos lá, já de táxi, afinal sempre as historia eram de bebedeiras terríveis, ao chegar estava um frio dos infernos, agente tudo agasalhado, esperando para entrar, estava demorando a fila não andava, era charme da hotters kkk. Entramos e pronto que frio que nada, lá dentro a salsa deixa o ambiente pegando fogo. Pra quem não sabe lá é uma balada estilo cubana, com muita salsa e danças!

Fomos ao bar, afinal homem depois de conhecer o ambiente já logo vai para o bar, pedi um Whisky bem diferente difícil de encontrar em balada e já fiquei bem feliz, pois vi que ali existia um bom gosto para apreciar bebidas e não só bebidas simples, para encher a cara dos frequentadores.

O ambiente é bem legal, existe um local mais reservado logo na entrar, mais tranquilo onde o som não é tão alto, ali rola uma boa comunicação com as mulheres, amigos e conhecidos, já entrando na pista o bar fica do seu lado direito e segue por toda extensão da pista, o que é ótimo, o bar fica cheio normal, mas não tando como outras baladas. Fui bem servido no primeiro momento, só que em outras vezes ficamos uns minutos esperando alguém nos servir!

No fundo tem a banda que toca a salsa, num palco mais alto que a pista, olhando para cima, você vai poder ver o camarote, que tem um custo diferenciado, só por ser mais tranquilo, sem muitas pessoas e também por ser uma boa alternativa para dançar, já que a pista bomba.

Voltando ao estilo da balada me agradou bem, pois não estava muito cheia mas mesmo assim, dentro tinha bastante pessoas, o que significa que em outros dias aquilo deve lotar! O ritmo da salsa é bem legal, mas fica uma balada meio perdida para quem não manja de dançar o estilo, ou alguém que nem eu que não sabe dançar nada, ferrou, bebe e chora kkkk, mas é um bom isentivo frequentar esses locais assim vai pegando o pé de valsa e fazendo alegria da mulherada, que fica sedenta por homens que sabem dançar e puxar o ritmo com elas!

Na hora de ir embora sempre foi um pesadelo e sempre será, pois todas as baladas ate agora que frequentei sem exceção, sempre tem poucos caixas ou poucas pessoas para atender na hora mais critica, perto das 4hs da manhã, nessa hora todo mundo já bebeu, já dançou e quer ir embora ai vira aquela confusão de fila, de gente furando e por ai vai! Apesar de eu ver um segurança organizando a mesma, vi formas uma fila bem grande. Ainda bem que acabo deixando para ir embora mais tarde por conta desse empecilho que viro praxe nas baladas de São Paulo!

O local para parar o carro é ruim, Vila Olímpia sempre foi complicado, por muito volumes de carros na região, devidos aos bares e baladas que ali se alocam! A dica é táxi ou estacionamento privado, pois na porta do Rey tem o famoso valet, mas não gosto de deixar o carro na mão de manobrista, ainda mais no meio da Vila Olímpia, já vi muito saindo resgando com os caras que ali são deixados, então prefiro não arriscar!

O preços do valet são R$20,00, a entrada é feita por consumação mínima que no dia estava em R$90,00. Acho certo cobrar esses valores assim seleciona mais o publico, só não concordo com os valores praticados na balada em cobrança de bebidas, uma cerveja Itaipava uma das piores cobrarem R$7,50 por uma long neck é um roubo, já o Whisky mais exclusivo saia por R$22,00 a dose, esta dentro do padrão cobrado, mas era um Whisky muti bom e exclusivo!

Uma boa balada para conhecer e ver se o ritmo e estilo da balada o agradam, lembrando que é uma balada de salsa, onde os frequentadores tem idades superiores a 35 anos, mas não dá só esse publico não, vi pessoas mais jovens também.

Bom para: Ir com amigos, Dançar, Paquerar
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 40

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
13
Seus check-ins aqui
0