Reserva Cultural de Cinema

Endereço: Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero (Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero) , Bela Vista - São Paulo , SP - Brasil - 01310-100

Telefone:

11 3287-35...

Clique para ver
Categoria:

Cinema

  | Rank: 4º de 86
Preço por pessoa
$$$$ (De R$15 até R$25)
Bom para
Ir com amigos, Ir sozinho
cash
Primeira opinião
Franco Veludo

Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/reserva-cultural-de-cinema
Notas específicas:
Ambiente
(13)
Público
(20)
Atendimento
(20)
Custo-benefício
(22)
Dicas
VÁ! AMBIENTE E FILMES DE PRIMEIRA!
Angela A.
Vale a pena para ver filmes fora do circuito "Hollywood"
Alessandra C.
Toda semana, o site catraca livre sorteia ingressos por R$2 para qualquer sessão de quinta-feira
Camila O.
Chegue antes do filme e peça o Kit Cinema: croissant + café + refrigerante por 9,50
Tatiana M.
Sessões com descontos, matinês com café, filmes exclusivos, cinema europeu
Allan G.
Ver mais
Opiniões
Um excelente lugar na cidade de São Paulo para se conhecer, fica na região da Paulista, no mesmo prédio da Faculdade de Comunicação Cásper Líbero, o lugar conta com exposições, cinemas, livraria, muitos eventos, lanchonete e bistrô.

Tudo com muito qualidade, e com um ótimo requinte, tudo sempre muito arrumado, a limpeza fora do comum, o atendimento seja em qual serviço utilizado por você, sempre é com muito respeito e atenção, nota-se a preocupação em prestarem um atendimento com excelência.

Dependendo do período de sua visita, você irá encontrar um lugar tranquilo, com pouco movimento, com salas de cinema praticamente vazias, o que para mim é excelente, adoro um lugar calmo, sem barulhos e gente mal educada, e aqui você encontra isso em qualquer ambiente que estiver.

A Reserva Cultural tem convênio com 2 estacionamentos, então a facilidade para ir de carro é ótima, e sem contar que o local fica no coração financeiro da cidade, lugar melhor para chegar não existe, rsss.
O Reserva Cultural oferece uma gama de filmes estrangeiros mais cult fora do grande circuito, um público bonito e diferenciado costuma frequentar suas 03 salas.
Já por ser um outro estilo de cinema as salas são pequenas, mas intimistas, sem preder o conforto, limpas, assim como os banheiros sempre em ordem, ainda dentro do complexo existe um café e um bistrô estilosos que vc pode frequentar mesmo que não vá ao cinema.
Os lugares são marcados e escolhidos no ato da compra como acontece na maioria dos cinemas da cidade e os preços das sessões variam entre R$ 17 e R$ 24
A Reserva Cultural, ou o antigo cine Gazetinha, está localizada dentro do conjunto onde fica o Objetivo. Além das 3 salas, há o café Pain France e a lojinha do mesmo, que vende os pães e um Bistrô. A sala tem poltronas numeradas e relativamente confortáveis. Percebi que este cinema passa na maioria filmes estrangeiros. O som do filme se comparado com os do cinemark era mais baixo, bem agradável, e não houve aquela série de trailers também, o que eu achei ótimo. É possível reservar as salas para eventos. Os banheiros ficam andar abaixo, estavam bem limpos. O ingresso hoje para a sessão após as 17h saiu por 19 reais. Notei também que é um público mais eclético que frequenta esse cinema.
É difícil descrever o quê faz uma experiência cinematográfica ser prazerosa, pois cinema em si é algo muito subjetivo. Alguns colocam o foco na companhia, não importando a qualidade da casa e do filme. Alguns notam quanta margarina tem por cima da pipoca, ou qual a distância da cadeira até o banheiro...
Pra mim, o Reserva é um dos melhores espaços de cinema de são paulo pois combina um ambiente muito acolhedor com filmes de qualidade, o quê o torna uma opção mais do que necessária para aqueles que querem fugir da mesmice das comédias românticas e dos super-heróis de hollywood.
As poltronas são confortáveis e o espaço possui um café aconchegante onde você pode comprar os snacks desejados por um preço (mais ou menos) razoável.

O reserva é o refúgio do cinéfilo e, como tal, é um espaço extremamente valioso. Vale MUITO a pena conhecer. E se for conhecer, me chama... rsrsrs
Domingo passado (06/06/14), fomos meu marido e eu assistir ao maravilhoso filme, vencedor do Urso de Prata do Festival de Cinema de Berlim, Grande Hotel Budapeste, do diretor Wes Anderson. Como de praxe (inconsciente, é claro!), sentamo-nos nas cadeiras erradas e fomos gentilmente alertados quanto a isso por uma atenciosa jovem "lanterninha". Felizes com o filme, o café com chantilly e a chausson aux pommes do Reserva, saímos distraídos até que há quadras dali, senti falta da minha echarpe (presente de uma ex-amiga). Insisti para que voltássemos imediatamente ao Reserva, mesmo diante do cansaço de meu amado marido, com a convicção de que a encontraria no setor de achados e perdidos. Não foi surpresa alguma encontrar de fato meu mimo, delicadamente guardado numa sacolinha plástica, com todo cuidado, com um dos seguranças. Resumo: NOTA DEZ para o Reserva e seus funcionários. E muito obrigada à incógnita alma gentil e honesta que possibilitou o retorno de minha echarpe às minhas descuidadas mãos.
Eu sou uma dessas pessoas apaixonadas pelas particularidades de São Paulo e entre elas, o clima misto de nostalgia e modernidade que tem a Reserva Cultural. Se eu tivesse que fazer uma lista dos meus 10 lugares favoritos em São Paulo, sem dúvida a Reserva estaria lá.
Rola quase todos os finais de semana... Lá vou eu pegar a fila (quase sempre grande) da bilheteria, fazer uma horinha no café e na mini livraria (cheia de preciosidades) até o filme começar... Sim, eu conheço muito bem o rosto do senhorzinho de cabelos brancos que abre as salas.
A programação da Reserva atrai principalmente quem gosta de filmes europeus, mais conceituais e menos firula digitalizada. Sabe aquela estreia de um Almodóvar que você esperou tanto pra ver e não encontrou em nenhum Cinemark? Então. Apesar da seleção ótima de filmes, o conforto das salas deixa um pouco a desejar em comparação com uma sala Kinoplex, mas tenho certeza que quem vai na Reserva não está em busca de óculos 3D e baldes gigantes de pipoca.
O complexo Reserva Cultural, que além do cinema, conta com café, bistrô e livraria, fica localizado na Avenida Paulista bem pertinho do metrô, ou seja, vale a pena ir de transporte público, mas se não for o caso, o cinema possui convênio com dois estacionamentos, já que vaga na rua por aquela região é quase um sonho.
Passei duas vezes nessa semana nesse mesmo cinema. Na primeira oportunidade, conheci o Reserva Cultural pelo Ciné-Club, evento realizado em parceria com a Aliança Francesa que inclui uma sessão de filme francófono e um café da manhã simples, no estilo francês. Tudo isso graças ao Leonard Ang que me informou e a minha namorada (linda e maravilhosa) que se dispôs a comprar o ingresso antecipado na quinta e ficou quase uma hora na fila. E saiu pela bagatela de 6$!

O lugar estava bem lotado para um domingo de manhã e duas das salas foram disponibilizadas para exibir o filme "Propriedade Privada" (Nue propriété), com a Isabelle Huppert. O filme é bem legal ("um tanto parado" nas palavras da Yasmim), os lugares são marcados e pra quem estuda e fala francês, uma boa oportunidade para treinar o idioma. Só que o Reserva deixou a desejar com a parte técnica: qualidade de imagem regular, com rabiscos e um barulho frequente da máquina e som satisfatório. Esperava mais nesse aspecto.

Apesar disso, gostei dos filmes em cartaz e das informações que estão disponíveis aqui: várias resenhas, filmes não comerciais, de grandes festivais e que você dificilmente encontra num cinema de shopping. Conhecer a história do Cine Gazeta, entre outras coisas, foi um ponto que me fez voltar aqui ontem.

Numa ótica toda diferente, paguei 13$ no ingresso (uma meia, bem cara por sinal) e tive que esperar até o horário exato do bilhete para entrar na sala, pois ela não tinha sido liberada até o momento. O atendente foi um tanto grosso em mandar todos os que tinham ido até a sala 3 retornar, pois não tinha dado o horário e ele não podia deixar ninguém entrar na sala. Dessa vez, assisti "Amour", um drama bem legal e em francês! Foram duas horas divertidas, numa sala um tanto pequena e apertada, mas numa qualidade de áudio e som melhor.

No fim, a conclusão que tive é a de que o Reserva Cultural apresenta vários pontos positivos, como a localização, o acervo de filmes em cartaz e o ambiente, mas deixa a desejar na qualidade da imagem e em atendimento. Voltarei mais vezes para o Ciné-Club.




Apesar de já ter escrito uma resenha sobre a Reserva Cultural, decidi escrever uma outra para falar do Ciné Club! Já ouvia falar há tempos e só fui hoje conhecer esse projeto, que faz parte de uma parceria entre a Reserva Cultural e a Aliança Francesa. Por 5 reais, é possível assistir a um filme francês e tomar um café da manhã na Reserva. A programação é organizada em ciclos temáticos e, a cada mês, é exibido um filme.

O horário é só para os fortes: domingo de manhã! O café começa às 9h30 e o filme, às 10h30. Como o espaço da Reserva lota, quem quiser disputar uma mesa para tomar o café confortavelmente deve chegar cedo. Cheguei 9h40 e não havia mais espaço para sentar.

Cada pessoa tem direito a retirar uma embalagem com um pain au chocolat, croissant, um suco de caixinha e café.

Os ingressos devem ser comprados no dia de início das vendas (última quinta antes do filme). Eu fui na própria quinta, no fim da tarde, e já estavam quase esgotados!
Cinema com programação mais Cult, o que eu adoro, já que os blockbusters não fazem meu gênero.
As salas são pequenas, mas comportam o número de clientes. Com poltronas de médio conforto e som adequado.
No mesmo espaço da salas existe um bistrô e um barzinho.
Recomendo os dois, principalmente para quem gosta de tomar "uns bons drinks" antes do filme começar.
Como ele fica próximo ao metro, recomendo o uso deste, já que o estacionamento na região da Avenida paulista é um tanto abusivo.
A-DO-RO o clima chique e sofisticado que este cinema tem! Com uma disponibilidade maior de filmes estrangeiros ao invés dos que são oferecidos no circuito comercial (os famosos blockbusters norte-americanos), ele é bem frequentado por um povo bem alternativo, que curte filmes espanhóis, franceses, italianos, árabes... eu, que sou chegada, sempre estou por lá!

As salas são pequenas, mas dão conta das pessoas que vão lá para assistir toda essa gama que citei acima.

Sendo assim, quer fugir daquele povinho cretino e chato que só causa dentro do cinema e quer ver aquele filme fora do circuito das grandes redes? Esse é o lugar!
Meu bem, eu amo esse lugar. Sempre digo que se estudasse na Cásper, eu ficaria o dia inteiro na Reserva Cultural. Por que? Porque lá é ótimo para os amantes de cinema, principalmente aqueles que querem fugir dos blockbusters que passam nos UCIs e CInemarks da vida (que não deixam de ser divertidos também). Os filmes que passam são mais alternativos, muitas vezes europeus e latinos.
Por se localizar na avenida mais famosa de São Paulo, a Av. Paulista, é muito fácil chegar nesse cinema. Além disso, enquanto você espera a sua sessão começar, pode dar uma olhada na livraria ou tomar um café, que ficam dentro da Reserva mesmo.
Eu e meu esposo fomos lá ontem. Chegamos em cima da hora do filme que queríamos assistir devido ao movimento na avenida Paulista. O lugar é muito legal! As poltronas são bem confortáveis. Eu gostei bastante! O filme que assistimos também era bom (a parte dos anjos).
Não ficamos muito na parte do café e do bistrô pois tínhamos outras coisas para fazer, mas com certeza queremos voltar lá para provar.
O preço é caro, mas de vez em quando vale a pena ir sim.
Voltaremos com certeza.
O Reserva Cultural é mais um dos ótimos cinemas da região da Paulista. (Sim, eu tenho dificuldades em escolher o meu preferido.) No entanto, enquanto outros cinemas do entorno (como o Bristol) mesclam blockbusters com “filmes de arte”, o Reserva é definitivamente voltado pra estes últimos.
O cinema conta com 4 salas, que abrigam de 110 a 190 pessoas. Da última vez em que fui, comprei o ingresso aproximadamente uma hora antes da sessão (era uma quarta à noite) para a sala 2 (160 lugares). Os ingressos têm lugar marcado e foi tranquilo pegar um lugar bom.
Quanto à sala: cadeiras bem confortáveis (que não reclinam, mas não achei necessário) e sistema de som aprovado. O que me aborreceu um pouco foi entrar na sala e sentir calor; não sei se não há ar-condicionado ou se ele apenas estava desligado. (Confesso que nunca prestei atenção nisso.)
Os ingressos custam entre R$ 15,50 (quartas-feiras) e R$ 22,50 (sextas, sábados, domingos e feriados). Acho um pouco caros, mas para quem paga meia, não é tão ruim assim! Além da bilheteria, os ingressos podem ser comprados pelo site http:// www.ingresso.com.br.
O local conta também com um café (Reserva Café Pain de France) e um restaurante (Reserva Bistrô).
Enfim: um cinema muito bom, com programação melhor ainda. Vale a pena!
Cinema na Paulista em que passa filmes um pouco menos mainstream. Achei a qualidade de imagem e som ok e o conforto da sala também ok. Não gostei muito do custo-benefício, pois pelo mesmo preço, ou um pouco menos até, é possível achar cinemas melhores em São Paulo. Recomendo para aqueles que estão querendo ver um filme mais alternativo que é mais difícil de encontrar em outros cinemas.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 49

Nota geral Você conhece o Reserva Cultural de Cinema? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)