Prainha Branca

Endereço: Rodovia Ariovaldo de almeida Viana , Guarujá , SP - Brasil

Categoria:

Praia

  | Rank: 5º de 19
Bom para
Ir com amigos, Casais, Ir com crianças, Ponto turístico
cash
Primeira opinião
Caio Sievers Sper...
Detalhes
  • Animais permitidos
  • Aceita reservas

Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Cadastro
  • Ganhe um iPhone

http://br.kekanto.com/como-chegar/prainha-branca
Notas específicas:
Ambiente
(11)
Atendimento
(3)
Custo-benefício
(8)
Público
(5)
Dicas
Levar dinheiro ou comida. Bom para surfar
Caio S.
Em temporada, não esperar a fome bater para pedir comida rsrsrs... Leva em média uma hora e meia para chegar!
Amanda C.
Pesquise o preço das pousadas, reserve, leve lanterna se for fazer trilha a noite e repelente SEMPRE
Carola P.
Se quiser se alimentar ou beber, você pode escolher entre levar suas próprias coisas (o problema é transportar na trilha), ou optar por um dos bares do local. Consulte a previsão do tempo
guilherme a.
** Dica: Leve repelente, pois, vc passa no meio do mato e tem uns bichos estranhos lá! **
Alex C.
Ver mais
Opiniões

via iPhone

Minha praia predileta! A Prainha fica entre Guarujá e Bertioga, mas a melhor opção é ir até Bertioga e pegar a balsa. Atravessando até lá basta estar preparado p/ uma trilha leve de uns 40min, sim acho a trilha leve ela ja foi pior e esse tempo ainda parece nada depois que você estiver chegando e der de cara com a paisagem sem descrição. Na chegada a praia há muitos camppings e alguns acabam servindo também de restaurante. O único quiosque da ilha é enorme tem uma comida maravilhosa e barata. Essa aérea e bem conhecida por surfistas e por adeptos do reggae e do forró universitário pois ja foi palco de muitas bandas! Ela não está mais tão roots como em tempos antigos pois hoje não pode se acampar na areia e há sempre policiais circulando. Uma opção p/ quem não ta afim de pegar a trilha ou não pode andar muito é só pagar um barco que eles te levam até lá!
A Prainha Branca é, na verdade, uma praiona de 1350 metros de comprimento bem no final do Guarujá, na região conhecida como Rabo do Dragão. E para um lugar ao qual só se vai por trilha ela chega a ser acessível demais, estruturada demais e, às vezes, cheia demais. Mas isso também tem seu lado bom…

Pode-se ir por barco, mas o acesso a pé é bem fácil. O início da trilha fica bem ao lado da balsa que vai do Guarujá para Bertioga. Para quem vem do litoral norte, basta atravessar o canal; para quem vem do sul, é só seguir a estrada até o final e parar o carro por ali mesmo.

A trilha é um pouco puxada, tendo de subir o morro inteiro para descer do outro lado, mas é bem agradável. Se por um lado ela está quase toda pavimentada (o que quebra um pouco o encanto, mas facilita bem a escalada), por outro ela atravessa uma mata bem preservada, onde facilmente se vê maritacas, papagaios, lagartos e até esquilos e cotias.

Leva-se uma meia-hora para se chegar à pequena vila que precede a areia, com alguns campings, pousadas e botecos – tudo extremamente rústico e simples, bem ao estilo bicho-grilesco que predomina na praia. Trata-se de uma antiga vila de pescadores, que mantém até hoje festas tradicionais como o reizado e as congadas, contrastando ao extremo com as modernices, carrões e mansões das praias vizinhas.

E finalmente, a praia! De areias brancas e limpas como manda o nome, ela é ritualmente preservada por seus frequentadores e poucos moradores. Está incrustada na reserva ambiental da Serra do Guararu e também é tombada, o que lhe garante certa distância da ganância imobiliária.

Por ser bastante extensa, a faixa de areia é ótima para caminhar ou mesmo para relaxar, pois mesmo na temporada ela é tranquila. Vale muito ficar por ali observando, sentindo a brisa, saudando a natureza e pensando na vida.

O mar é um caso à parte. Bem claro, limpo e agitado, faz a alegria dos surfistas, inclusive pela baixa concorrência pelas ondas. É como se fosse um outro Guarujá. Para quem assistiu ao desenho “Tá Dando Onda”, é como se Pitangueiras ou Pernambuco fossem a praia do campeonato e a Prainha Branca fosse o outro lado da ilha, onde Cadu e Big Z surfam e curtem as ondas.

É sempre bom lembrar que um mar bom para o surf exige cautela para os banhistas na hora do mergulho. No entanto, o fato de não ser uma praia de tombo ajuda bem, possibilitando que se chegue às ondas com a água ainda na altura da cintura ou do peito.

No mais, para quem pretende ficar por lá, é até bom aproveitar a temporada, quando tem mais movimento e a prainha torna-se também um lugar para curtir a noite. Para quem tiver o astral e o pique, é a hora de curtir as festas, os shows de reggae nos bares e os tantos luaus improvisados que rolam quase todas as noites.

Dicas:

- Acampar na praia parece ser uma questão insolúvel para a administração local. Conforme o dia que você for, será permitido ou proibido. A regra muda o tempo todo. No entanto, por questões principalmente de segurança, é cada dia mais recomendável procurar um camping.

- Na maré baixa, é fácil chegar até mesmo a pé à ilha que fica em frente à praia. Mas é preciso ficar atento à subida da maré, que pode tornar a volta impraticável.

- Uma trilha no canto da praia leva a outras duas praias, ainda mais desertas e que valem a visita. A primeira, a 300 metros, é a praia Preta. A segunda, a 800 metros de caminhada, é a do Camburizinho.

- Para os mais aventureiros, vale levar equipamento de rapel para tentar descer a Pedra do Grito, um paredão de 90 graus cercado de vegetação e que apresenta um belíssimo visual, de frente para o mar aberto.
Minha primeira experiência no litoral Paulista foi no Natal deste ano e como estava em Bertioga, fomos conhecer a Prainha Branca, uma das praias mais bonitas do Guarujá, segundo uma placa na entrada da trilha, fiquei mais animada ainda e bora então fazer a trilha.

A trilha de pedra irregulares começa com uma escadaria, depois uma subida de onde se consegue ter uma visão bacana entre as árvores e a vegetação, depois um parte pequena plana depois uma descida e ufa..... se passam uns 20 a 30 minutos a trilha não é fácil, mas também não da para morrer de cansaço, mas lembre-se é uma das praias mais bonitas do Guarujá, pelo caminho você vai encontrando pousadas bem rusticas, mas com clima bem agradável, bares e campings até finalmente chegar na praia.

Areia branca, praia limpa, mar claro foi essa a visão que tive, o lugar tem um energia deliciosa da vontade de sentar observar, pensar na vida e aproveitar o relax, infelizmente já era quase noite e não deu tempo de conhecer os outros lugares descritos pelos colegas aqui, ou seja, terei que voltar com mais tempo e enfrentar a trilha de novo, será mesmo um prazer.
Essa é a última praia do Litoral Sul e faz divisa com a Praia de Bertioga.

É uma praia encantada. Recebe campeonatos de surf, shows, e diversos eventos em suas areias - O legal de ir até a Prainha Branca é que você terá que percorrer algumas trilhas, o que fará que o passeio fiquei ainda mais interessante.

É uma praia linda, fantástica. Tem uns quiosques bem legais por lá e a água tem algumas tartarugas marinhas. Você vai se vislumbrar com esse contato com a natureza. Se quiser passar uns dias por lá aproveite as pousadas e os restaurantes que estão por ali. Tenho certeza que será um passeio inesquecível.

Bom, eu gosto bastante de praia mas eu, particularmente, tenho um problema serio com praias de dificil acesso, e a prainha branca é uma que é bem chata de chegar.

Dizem que tem como chegar de barco, pagar um barqueiro. Mas como marinheiro de primeira viagem, resolvi conhecer por trilha. Depois de ter pegado mais de 30 min de trilha, conclui que não vale a pena nem por trilha e nem por barco rsrs. A praia não é nada demais e os restaurantes que tem por lá também não, além de caro não tem variedade.

Mas tem que conhecer, é uma trilha divertida e não é tão cansativa, o complicado é voltar com areia e sal no corpo;)

Não volto por nada! hahaha
Neste ultimo fim de semana tive a oportunidade de visita-la!
Já havia passador por varias vezes ali por perto, mas nunca consegui ir até lá.

Pegamos a balsa em Bertioga, sentido Guarujá, estava a pé e é uma travessia de pouco mais de 5 minutos (ou nem isso).
Chegando do outro lado, começa a verdadeira viagem!
Iniciamos uma trilha, aparentemente super tranquila, toda "urbanizada", com corrimão e algumas partes de asfaltou, outras de paralelepipedos... Pensei que duraria 5, 10... no maximo 15 minutos.
Mas a trilha é um tanto quanto extensa, e andamos por cerca de 30 minutos...

Bom, mas, chegando lá, vimos que realmente valeu todo o sacrificio daquelas pernadas para vislumbrar daquele pequeno paraiso!
Uma praia super tranquila, com poucas ondas e um cenário cinematografico, com pedras e morros e mais algumas trilhar pra que ainda tinha folego!

Resumindo, valeu muito a pena!!


Pessoal, esse é o meu primeiro post aqui no site, mas, quem puder visitar este lugar, eu super recomendo!!
Abraços a todos.
Lugar muito bom.

Como meu pai morou em Bertioga por muito tempo, tive a oportunidade de conhecer essa bela praia.
Bem, de começo de aventura, você precisa atravessar a balsa de Bertioga, e chegará a uma pequena escadaria, que já é o ínicio da trilha (antigamente, a trilha era barro mesmo, nos dias de hoje, ela ja foi trabalhada, e os famosos escorregões não são mais tão comuns). É bem legal e bonito passar pela trilha (apróx 15 - 20 min. de caminhada), mas deve-se tomar cuidado para não cair na lateral (Caaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiir, se é que me entendem)...
No final do caminho, podemos encontrar muitas pousadas e espaços que podem ser alugados para se montar barracas e passar a noite, alguns barzinhos, e uns 2 ou 3 artesanatos.
A praia em si é muito legal, não ficam muitas pessoas (antigamente era completamente deserta, mas hoje em dia, você encontra um ou dois grupos de amigos, e alguns surfistas), e o diferencial é a bela paisagem. Indo para o lado direito da praia, vc encontra mais uma aventurazinha: Pedras enormes, que levam ao outro lado da praia (aonde nunca fica ninguem mesmo), que também é bem legal.
Além disso, é possível atravessar a nado para uma ilha próxima, onde se pode mergulhar de cima de uma pedra para o mar (muito divertido, um pouco alto, quem tem medo não gosta muito)...
É o local ideal para quem gosta de natureza, praias, levar amigos, e tocar um violão. Pode rolar um lual com a galera, oq tbm é bem legal.
O ponto fraco do lugar (que é algo um pouco recente) é que ele é frequentado pelos "bicho-grilo", então levar crianças (ou pessoas que são totalmente aversas a usuários de drogas) não é mais recomendado. Sempre é possível ver um ou dois caras com um ''cigarrinho'' diferente por lá. (Sem preconceitos turma, estou apenas passando informações)...
Marque um dia, tire seu banco de horas, leve os amigos, o cara violeiro, umas madeiras, marshmallows, e have fun!

P.S: esqueci de dizer, mas na trilha, também é possível uma rota opcional, que leva à ruina de uma igrejinha fundada em 1500, durante a colonização, muito interessante de se conhecer.
Primeira opinião do lugar
A Galera da Old School com certeza conhece esta praia. Infelizmente (ou felizmente) ela está muito diferente. Não se pode mais acampar na área e no lugar dos “usuários de ervas naturais” há bares (bom para uns, ruim para outros, vocês decidem de que lado estão)
Quem nunca foi, ao menos já ouviu falar da Prainha Branca. Ela fica do outro lado da Balsa de Bertioga e para chegar lá já é uma epopéia. Após pegar a balsa em Bertioga (que está do lado do Guarujá é obvio que não precisa) é preciso encaram uma longa trilha. A Entrada da trilha é perto da balsa. A trilha em si é razoavelmente estreita e boa parte dela é beirando o que pode ser chamado de um semi-abismo (ou seja, se você cair não vai ser legal). Hoje esta trilha está mais tranqüila a maior parte dela é calçada com umas pedras (desniveladas, mas calçadas) e há proteção em algumas partes, há uns dez anos atrás ele era toda de barro (era muito mais legal, sempre alguém escorregava), mas continua bem longa.
Ao final da trilha existem várias pequenas lojas e campings (os quais também não existiam anteriormente). Na praia há alguns restaurantes e bares. (acredito não ser necessário dizer que a alguns anos atrás o único jeito de comer e beber algo lá era levando).
O lugar é muito bonito e também dá boas ondas (pequenas, mas boas), o melhor de tudo (para quem surfa) é que a rebentação é bem próxima (Amém) e devido aos bancos de areia da para ir andando (aleluia). Contudo, esses mesmos bancos de areia que são uma mão na roda para alguns é um perigo para outros, pois eles acabam sem aviso prévio e quando vemos já não dá pé. Ocorrem muitos afogamentos por lá (já ocorreu comigo, mas após lutar com três tubarões e um jacaré eu sobrevivi), ou melhor, ocorriam, agora há salva-vidas no lugar.
Um detalhe que poucos sabem e que ao fundo da praia do lado direito existe outra trilha que leva para duas outras praias, a Praia do Pescador e Camburusinho. Elas eram desertar (vai dizer que isso não te da idéias!) hoje não sei como estão, para quem gosta de andar em trilhas vale apena conferir (aviso a trilha não é para mocinhas).
De qualquer modo, para quem gosta de praia e de andar a Prainha Branca é um bom Lugar.
Conheci a prainha em meados de 2004... Infelizmente! Lamento não ter a conhecido quandoa trilha ainda era a pura aventura do barro...Realmente como disse nosso amigo aí de cima, a trilha não é para mocinhas mesmo... mas algumas coisas mudaram...
Houve uma época q não podia mais acampar, agora já pode novamente... E as coisas não estão mais tão baratas como eram antigamente... Até o cigarro la na ilha é mais caro... Mas o fato é que agora, muita gente já conhece a Ilha... e todo o encanto que ela possui, pode ser notado melhor, fora de temporadas como Carnaval e Ano Novo... pois lota muito...
Eu sou suspeita em falar desse lugar, pois já trabalhei, e morei lá durante 3 meses, e vou dizer que foi uma das melhores experiências da minha vida, pois as pessoas lá são muito simples, e aprendi muito com elas.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 18

Nota geral Você conhece o Prainha Branca? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)