Ping Pong

Estabelecimento fechado

Endereço: Rua Lopes Neto, 15 , Itaim Bibi - São Paulo , SP - Brasil

Categoria:

Restaurantes Chinês

 
Preço por pessoa

Bom para
Relaxar, Comer muito, Paquerar

Primeira opinião
Alice Singer
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Seg.
12h - 23h
Ter.
12h - 0h
Qua.
12h - 0h
Qui.
12h - 1h
Sex.
12h - 2h
Sáb.
12h - 2h
Dom.
12h - 23h


Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Animais permitidos
  • Ar condicionado
  • Aceita reservas
  • Mesas ao ar livre
  • Proibido fumar
  • Área para fumantes
  • Wi-fi
  • Couvert artístico
  • Couvert
  • Menu executivo
  • Música
  • Faz entregas
  • Estacionamento


Favorito
Enviar foto
Como chegar
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Baixe o app
  • Lugares parecidos
  • Cadastro
              
Baixe o app grátis

http://br.kekanto.com/como-chegar/ping-pong
Notas específicas:
Ambiente
(29)
Comida
(27)
Atendimento
(28)
Bebida
(26)
Custo-benefício
(27)
Dicas
Crispy Prawn Ball
Fernando O.
Peça o Crispy Prawn Ball ou Combinado Ping Pong Experience
Allan P.
Dumpling de frutos do mar
Carola P.
Para quem vai pela primeira vez e não tem medo de gastar (em torno de R$70 por pessoa) e estiver acompanhado, vale o Ping Pong for Two!
Karoline T.
Restaurant Week para provar o cardápio
Leandro Y.
Ver mais
Opiniões
Fui conhecer o Ping Pong usando um cupom: Combinado “Ping Pong for two” com 50% de desconto. Admito que tinha um pouco de receio: afinal, achava que uma rede inglesa, fazendo comida chinesa, no Brasil, era uma combinação excessivamente internacional e propensa a dar errado! Mas estava completamente errada ;)
Demorei um tanto para chegar (ah, o trânsito do Itaim!) e minhas amigas já estavam à minha espera. Assim que sentei, já mandaram trazer as comidas – e meu deus, quanta comida!
Para começar, uma saladinha (mix de folhas com shoyu) e um mix de folhados (um de vegetais, um de carne bovina e um de porco). Deu um pouco de trabalho cortar os folhados no meio usando hashis, mas valeu a pena! Todos estavam muito bons!
Em seguida, especiais da casa: uma porção de crispy prawn ball (ou seja, bolotas crocantes de camarão) e uma de costelinha mandarim. O camarão dá um certo trabalho para se comer (a casquinha é meio muito grande, hehe), mas é uma delícia!! A costelinha também é ótima: já vem cortada uma a uma e desmanchando. Tudo aprovado =)
Junto com os especiais da casa, recebemos uma porção de rolinhos de vegetais com tofu, que estava ótima! Rolinhos fritos, bem sequinhos, e com um tempero que não sei o que era... mas era bem diferente do paladar ocidental. Muito bom!
A especialidade da casa são os dumplings, e vários deles são servidos nesse combinado. O primeiro que veio é o único frito, de peixe. É o prato mais apimentado do combinado, mas não é nada assustador – e olha que eu sou fraca para pimenta. Bem gostoso ;)
Os outros dumplings eram de vegetais, de camarão e cebolinha francesa e de um outro sabor que não me recordo. Esses não agradaram tanto, especialmente pelos temperos – o único que realmente agradou foi o de camarão. E dumplings feitos no vapor são um problema, pois vão grudando no papel em que são servidos conforme esfriam. A massa é tão fininha que fica toda no papel!
Junto com os dumplings no vapor é servido um sticky rice, que é arroz enrolado numa folha de lótus. A apresentação estava ótima, mas não achei muito gostoso.
De sobremesa, um folhadinho de coco acompanhado de sorvete de... canela (ok, até podia ser de alguma outra coisa, mas só senti a canela). O folhado, bem sequinho, ornou bem com o sorvete. Aprovado!
Para acompanhar todos os pratos, além dos molhos que vinham com cada um, recebemos também um molho de pimenta dedo-de-moça e um de pimenta calabresa com camarão. O de dedo-de-moça é mais ardido, embora nenhum dos dois pese nesse quesito.
Depois de termos começado a comer, vi um livrinho sobre a mesa, com alguns pratos e algumas promoções. Descobrimos que, às quintas-feiras (dia em que fomos), todas as mulheres ganham um welcome drink a partir das 18h. Achei um pouco estranho que nenhum garçom nos disse nada sobre isso – não sei se é sempre assim ou se foi o clássico tratamento diferenciado a quem vai de cupom. De qualquer forma, pedimos e ganhamos 4 mandarino mojitos: mojitos de tangerina, em vez de limão. Bem docinhos e com a menor quantidade de rum que já vi em um mojito! Hehe
Tirando esse “incidente” do welcome drink, todo o serviço foi impecável. Sempre que requisitávamos mais informações sobre o prato, o garçom nos respondia. Ponto para eles!
Ah, sim: para beber, pedi um cooler (não alcoólico) chamado Pineapple coconut and lime: creme de coco, suco de laranja, suco de abacaxi e limão. Uma delícia! Bem refrescante, combinou bem com a comida.
O local é bastante sóbrio, todo à meia luz, com móveis escuros e um jardim vertical em uma das paredes. O inconveniente é que os bancos para sentar não possuem encosto nem estofados, tornando a experiência um pouco cansativa.
No fim das contas, saímos de lá muito bem alimentadas. O preço original desse combinado, de R$ 129 para duas pessoas, nem é tão absurdo assim – mas há opções mais baratas, além dos pratos à la carte (cujos preços não vi). Acho que é uma boa opção de local para variar!
Segunda visita ao Ping Pong, dessa vez pra comer bem!
Lá o cardápio é bem extenso, mas de porções razoavelmente pequenas. Em geral, são 3 unidades pequenas, ou uma porção, como algumas de arroz e outras de salada. A seguir o que provei. Todos custaram por volta de R$15 a porção.

O Crispy Prawl Ball é obrigatório, de longe o melhor prato da casa, pedaço de camarão envolto numa massa estilo tempura, com uma casca que parece um talharim frito. Muito crocante, muito saboroso!

O dumpling de espinafre e cogumelos frito estava muito bom (todos os dumplings são feitos com massa parecida com guioza, alguns fritos e outros no vapor), mas nada de excepcional.

Pedi também uma porção de arroz de jasmim com umas misturas que não lembro o nome. Pensei que viria um arroz diferente, um tempero diferente... Mas absolutamente nada de especial, nada diferente de um yakimeshi do China In Box ou similar.

De sobremesa, provei o folhado de coco com sorvete de canela. O folhado estava muito bom, e o sorvete ótimo, mas o sorvete já veio metade derretido...

De bebidas, pedi o Pineapple Lime Coconut (acho que era esse o nome), que é ao pé da letra, creme de coco com abacaxi e limão. É muito bom, de todas as que provei (roubando goles das bebidas dos amigos), é a melhor. Também pedi uma feita de suco de manga, hortelã e goji berry, que é uma frutinha vermelha meio sem gosto, aparentemente não adicionou nada além de aparência - mas estava bom.

Além disso, provei várias outras bebidas e comidas, mas além da bebida boa e do crispy, não achei nada de muito especial.

O atendimento foi bem atencioso, mas isso quando vinham atender. Foi bem difícil ficar chamando o garçom que atendeu nossa mesa, na maior parte do tempo ele sumia e muitas vezes passava meio correndo. Os pedidos demoraram bastante, a casa estava cheia e eles não pareciam dar conta.

O vallet custa R$20 (!). No fim das contas, contando tudo vallet, minha conta saiu por R$110. Valeu muito a pena experimentar, pelos pratos e bebidas diferentes, pelo bom ambiente, mas penou no atendimento e, por esse valor, precisava supreender bem mais.

Restaurante chinês refinado, especializado no prato típico "Dim Sum", que é uma espécie de Guiozá da culinária japonesa. Vale para ir com amigos, casais, mas saiba que o preço é alto pela quantidade que vem em seu prato.
Há um chá quente muito bom, que funciona como refil, ou seja, sem pagar pela repetição. Também há um menu de degustação dos pratos, algo interessante para quem não conhece esta variedade.
O Ping Pong tem um estilo bem diferente de servir os pratos, são todos em porções pequenas, então dá para experimentar várias coisas diferentes.

Provei o crispy prawn ball, que é um bolinho de camarão revestido de uma casquinha crocante em tiras, muito bom mesmo. Também uma porção de cogumelos num molho bem picante, estava ok.

Pra beber, provei o Raspberry Blue Tea, e uma bebida de creme de coco com limão, este estava show!

O ambiente e atendimento são nota dez, mas as cadeiras são um pouco desconfortáveis, não tinham estofamento nem encosto.

O que pedi ficou em torno de R$40, um pouco caro.
Restaurante super agradável ideal para um jantar com amigos, família ou reunião de negócios. Fui duas vezes neste local, sendo a primeira em um almoço normal e a segunda em um jantar durante o restaurante week. Em ambos os casos acabei pedindo o menu degustação que vem vários dumplings diferentes uma sequência.

O preço saiu R$ 50 pelo menu e R$ 21 para um drink o Jack Daniels lemon que também estava excelente. O ambiente é super agradável, o atendimento eu considerei mais rápido do que o esperado para uma mesa grande (16 pessoas) e a música de sexta-feira é comandada por um DJ que toca eletrônico pop.
Adoro! Principalmente os de vapor são uma delicia! Para quem nao conhece, o restanrante serve comida do sul da China. São parecidos com guiosas, com diversos tipos de recheios. Sempre deliciosos e com recheios fresquinhos. Os chás gelados são maravilhosos tb. O custo é caro, mas vale a pena. Tem as versões no vapor e frito. Ambos muito soborosos e suculentos.
O Restaurante Ping Pong é a versão chique e descolada dos estabelecimentos que servem comida chinesa em São Paulo e, por isto, é tão bacana. Ele é uma franquia de Londres (que tem unidades em outras cidades do mundo) e serve os tradicionais Dim Sum (pequenas porções) que são muito legais e ficam prontas muuuuuuuito rápido, mas não são fast food. Lá os \'dim sum\' são sempre servidos com 3 mini unidades da iguaria que vôcê escolheu e a proposta é compartilhar na mesa com todos! Isso que é muito bom: você come de tudo um pouquinho.O ambiente é lindo: parede viva ao fundo, mesas redondas gigantes e mesas e cadeiras mais altas que as tradicionais, lustres modernos, meia luz, teto forrado com papel de parede com ideogramas. Tudo combina no ambiente.O atendimento foi excelente e a tradição ali é o atente explicar quase tudo para você: desde o funcionamento geral da casa, do serviço e os ingredientes, molhos e modo de degustar as mini porções (os dim sum). Por isso, você não apenas come ali, mas tem uma experiência gastronômica diferente e exótica. Vale à pena.Os Drinks da casa são uma atração a parte: lindos, deliciosos, exóticos e com ótima variação (são muitas as opções).

SABORES:
Entradas e Bebidas: Como comidinha de entrada: Mix de castanhas (amendoim, castanha de caju e amêndoas) com sal e pimenta sichuan (R$6,50): gostosinho, mas dispensável (a Claudia amou!). Drinks diversos e MARAVILHOSOS para todos: 1) Daik Blody Mary (R$19,00), 2) Vanilla, lemon and Vodka (R$20,00) um delicioso mix de vodka smirnoff lemon, licor de baunilha, açúcar de baunilha artesanal e limão siciliano picado com muito gelo em cima, 3) Rasperry, Jack & Lime (R$21.00): jack daniel’s, licor amaretto, purê de framboesa, suco de cramberry e limão, 4) Chanpagne and Red Fruit (R$19): purê de frutas vermelhas com champanhe e botão de mini rosa para decorar, 5) Cooler Coconut (coquetéis não alcoólicos): purê de côco, suco de abacaxi e suco de laranja (R$8,00), 6) Drink de Maracujá: vodka red, maracujá e amaretto. Água com gás e sem gás (R$3,80) e Chá verde com flor (R$8,90): um show a parte - o atendente trás um copo longo com uma ‘bolinha’ dentro (que é a flor que vai desabrochar com a água) e coloca a água fervente... a flor, calmamente se abre soltando as ervas do chá. É lindo, mas o chá não tem quase nenhum gosto.

Prato Principal: Pasmem, acho que pedimos uns 20 dim sum (a maioria a R$13,90 cada) - êh família que come!!!! Lá vão eles (descrição nas fotos) – todos estavam muito bons e saídos do fogo/forno naquela hora:

Sobremesa: Comemos um rolinho primavera de banana, com calda de chocolate e sorvete de chocolate (R$15,00). Estava delicioso, mas esquecemos de tirar foto. 

DISSABORES:1.    Só o preço: para pessoas, como nós, que comemos muito e adoramos uns drinks, a conta fica alta demais.

GRAN FINALE:Lugar lindo, noite agradável, comida exótica e gostosa, atendimento excelente, drinks exuberantes. Adoramosssssss! Mas a conta: 117 reais para cada um – Vixi!!!!!!
Mas não se assuste: se você não tomar nada alcoólico, com 40 contos dá pra ter uma super experiência gastronômica lá!Há rodízio (que maravilha) há 65 reais (vixi) no sábado até as 17h e domingo o dia inteiro.

A comidinha que mais gostei: a sopa de coconut, a costelinha, o camarão emvolto em fios de masa crocante e as lulas apimentadas.Vallet na porta por 12 reais (de dia) e 16 reais (a noite).        Recomendo e pretendo voltar!!!
No Restaurant Week:

Preciso dizer, como descendente eu tenho um pouco de preconceito de comida chinesa em pratinhos pequenos e muito chiques. Quero dizer, pra mim comida chinesa é feita de pratos gigantescos tipo o filme “Comer, Beber, Viver” (estilo pratos do Chi Fu). Mas fora isso… a gente sabe que lá nos EUA, é bastante comum ter esses tipos de restaurante em que a especialidade da casa são os dim sum. E minha mãe disse, que dim sum significa “lanche” (como hora do lanche), o que explica muita coisa, principalmente o conceito do Ping Pong conhecido em vários países.
* Nota: Se você não faz ideia dos pratões de comida chinesa, recomendo não só ir nos restaurantes chineses da Liberdade (escritos aqui, aqui e aqui) como também assistir ao filme citado acima, que não só é um ótimo filme como a primeira cena é maravilhosa. (vocês vão saber o porque digo isso, haha)

Mas foco no Ping Pong: o cardápio do RW é bem extenso…tem muita coisa misturada nas fotos (mal tiradas e iluminação zero, eu sei, hehe) porque acabamos pedindo os dois pratos, e estávamos em 5 pessoas, por isso as porções são maiores hahaha. Aí ficou meio bagunçadinho… mas dá pra ver que não é um restaurante totalmente chinês, tem bastante da culinária tailandesa também.

O cardápio deles é o seguinte, dependendo de qual entrada você pedir, vem os pratos principais. Por exemplo, se você pedir o Prawn Salad (Salada exótica com camarões, molho tailandês e especiarias asiáticas), o prato principal é: Crispy prawn ball (Camarões fatiados com cebolinha em macarrão de fios de ovos),
Vegetable puff (Massa folhada com recheio de legumes sautés coberta com mel), Salmon and seweed skewer (Salmão grelhado, alga marinha e suave molho de gergelim), Chive dumpling (Dumpling recheado com camarão e ciboulette), Spicy chicken (Dumpling recheado com frango e legumes em molho picante), Seafood shu mai (Dumpling recheado com frutos do mar) e Vegetable spring roll (Rolinho primavera recheado com legumes).

Agora se sua escolha na entrada for o Beef Salad (Salada com folhas asiáticas, filé agridoce e molho de frutas), então o prato principal dele será
Crispy prawn ball (Camarões fatiados com cebolinha em macarrão de fios de ovos), Crispy golden dumpling with sichuan (Recheio de vegetais e pimenta sichuan), Chicken puff (Massa folhada com recheio de frango grelhado coberta com mel), Honey Glazed Ribs (costela suína marinada em especiarias asiáticas, servida com mel), Lemon Chicken (Fatias de peito de frango com pimento, mel e limão), Prawn and crab meat dumpling (Dumpling de massa aberta com carne de caranguejo e camarão), Chicken shu mai (Dumpling recheado com frango, camarão e castanha) e Spinach and Prawn Wrap (Camarão envolto em folhas de espinafre, com molho de gengibre e alho).
UFA! Escrevendo assim, parece um verdadeiro banquete…e digo, até que é. Até porque temos que lembrar que são porçõezinhas individuais e pequenas. Então é um banquete… razoavelmente pequeno.
Não vou descrever um por um, porque é muita coisa, ok? Mas digo que gostei bastante! Tem pouco do tempero tradicional chinês, mas mesmo assim ele não peca pelo gosto.
O que menos me agradou foi a salada, mas porque não sou fã de agrião. E também do rolinho a primavera recheado de legumes, apenas porque eu tenho pavor absoluto da verdura que acho que chama cheiro verde. O resto estava ótimo, foi um festival de sabor. As costelas com mel, e o frango com limão e pimenta, os Camarões fatiados com cebolinha em macarrão de fios de ovos e o camarão envolto de espinafre pra mim foram os que mais deram destaque. Agora chega de escrever, vamos as (muitas!) fotos… ah mas antes, também quero destacar as bebidas: suco de lichia (R$6,00) e chá de jasmin com capim santo (quase certeza que é jasmin ahhaha). Ambos deliciosos e diferentes. E cá pra nós…lichia é amor eterno.

O atendimento foi eficiente e gostei bastante do lugar. Volto para experimentar o menu normal, mas apenas em ocasiões especiais. Ah sim, um comentário final: eu não fiquei estufada, mas também não passei fome…ou seja, um jantar em que me satisfez ‘no ponto’.
O restaurante faz parte de uma rede inglesa especializada em dim sum. Para quem não sabe, dim sum são "petiscos" chineses, que podem ser cozidos no vapor, fritos ou assados. Os recheios podem variar entre carne de porco, frutos do mar e legumes. Dizem que a iguaria se popularizou nas casas de chá chinesas. Fomos conhecê-lo durante o Restaurant Week.

Mesmo com a reserva feita fomos os primeiros a chegar ao restaurante. O ambiente é moderno, com o pé direito alto e um jardim vertical ao fundo. É bem badalado e frequentado como uma pré-balada. Um detalhe é que o ambiente estava muito gelado devido ao ar condicionado e as cadeiras não ofereciam encosto, cansando um pouco após um longo tempo sentados.

No cardápio do evento havia 2 opções: uma com opções vegetarianas e a outra contendo carne nos recheios. Escolhemos a opção contendo carne. Ao sentarmos na mesa, havia um recipiente com molhos de pimenta onde cada sabor foi explicado pelo atendente. Mesmo sendo cobrado à parte, ele já estava lá antes de sentarmos. Tudo bem que ele complementa o sabor da comida (o sabor dos recheios são bem suaves), mas é estranho deixar na mesa sem perguntar se você realmente quer.

O conjunto de molhos é chamado de Sauce Platter e consiste em 3 tipos: manga picante; gengibre com alho e o último de manjericão, gengibre e semente de gergelim preta.

Havia ainda mais dois potinhos com pimenta, um mais suave (com camarão seco) e outro mais forte (base de pimenta dedo-de-moça). Mas estes não são cobrados.

Para beber pedi um Raspberry and Lime Bubble Tea preparado com purê de framboesa batido com chá de jasmim e tapioca pearls (um sagu em tamanho maior). Estava bem gostoso e refrescante.

A Denise pediu um Lychee Red and Black Tea, um chá preto chinês aromatizado com lichia. O sabor predominante era floral e não percebemos sabor de lichia. Não gostamos muito deste pois nosso paladar não está acostumado com sabor de flores.

Existe um cardápio bem interessante de drinks, alguns alcoólicos e outros não. E alguns chás com arranjos de flores que se abrem na hora da infusão.

Como entrada foi servido o Vegetable Puff (massa folhada com recheio de legumes coberta com mel). A massa estava um pouco murcha mas o recheio estava saboroso. Gostamos bastante desta opção.

A seguir vieram os preparados no vapor: Spinach and Mushroom Dumpling (recheio de espinafre e cogumelos), Spicy Basil Dumpling (recheado com manjericão, gengibre e macarrão de arroz) e o Scallop & Shitake (recheado de camarão, vieira e cogumelo shitake).

Todos estavam saborosos. Eu gostei mais do recheado com espinafre enquanto a Denise gostou do recheado com macarrão de arroz. Notamos que eles chegaram mornos na mesa, talvez porque já estivessem pré-preparados aguardando o intenso movimento devido ao Restaurant Week.

Logo em seguida vieram os fritos: Duck Spring Roll (rolinho primavera recheado com pato), Prawn Toast (canapé de camarão) e o Crispy Prawn Ball (camarões fatiados com cebolinha em macarrão de fios de ovos).

O recheado com pato não agradou muito pelo sabor. Outro que não agradou foi o preparado com macarrão pois foi um pouco difícil de comer sem espatifar as casquinhas. O canapé de camarão foi o mais gostoso dos três.

Como nossos estômagos ainda estavam vazios, resolvemos pedir mais duas porções diferentes (cada porção vem com 3 unidades e custa em torno de R$ 13,00). Uma delas foi o Seafood Dumpling (recheado com caranguejo canadense, camarão e vieira). Estava bom mas nada de espetacular.

A outra porção foi o Seafood Shu Mai (recheado com frutos do mar exóticos). O recheio estava bom mas acabou se desprendendo da massa ao tentar pegá-lo. Isso porque a massa é fina e delicada.

Ao contrário dos dumplings iniciais, estes vieram fumegantes à mesa e demoraram bem mais tempo para chegar do que os do cardápio do Restaurant Week. Prova de que aqueles já estavam prontos e adiantados para o início do almoço.

Para finalizar, como sobremesa recebemos o Coconut Puff with Green Tea Ice Cream (massa folhada recheada com coco, servido com sorvete de chá verde). O recheio estava seco e o sorvete tinha gosto apenas de creme. Sabor de chá verde no sorvete como anunciado nem sinal.

O ambiente é bacana e a comida muito boa, mas acho que combina mais como um lugar para petiscar pois almoçar ou jantar só se você estiver fazendo dieta ou for modelo...
Ping pong ja visitei tres vezes, duas por conta de cupom de desconto e sempre saio muito satisfeita. Como e menu degustacao, nunca sabemos o que iremos saborear, e sempre uma deliciosa surpresa. Tudo bem que as vezes algum dumpling nao agrada, mas e sempre divertido apreciar os pratos dessa culinaria chinesa sofisticada. Os refrescos a base de cha de jasmim sao muito bons e refrescante, tomei um de lichia com cha de jasmim e gengibre bem exotico, ja experimentei tambem um com cha de jasmim e capim limao uma delicia e a apresentacao da bebida um show a parte. Pra encerrar as sobremesas sao boas, da ultima vez provei o folhado de coco com sorvete de canela.. A mistura do folhado com coco fresco deixa o doce bem seco porem se voce mistura com o sorvete ai sim fica uma maravilha... Decoracao descolada e ambiente aconchegante com meia luz e um pe direito bem alto... Vale a pena a visita e saborear a mistura de sabores...
Nem sempre uma boa companhia alia-se a um momento de comer bem, não é?  Na verdade, boa companhia está lá para desgostar, adorar, opor e condizer opiniões. E isso, juntos.

Ainda em meio a época do Restaurante week, combinei com minha amiga Dani de irmos ao Ping Pong, um restaurante de dim sum, pequenas porções de finas massas recheadas e cozidas de várias maneiras. Quando eu fui pela primeira vez, eu até havia gostado. Depois dessa última visita, mudei de idéia. Apesar da casa ter um conceito bacana e tals, cheguei à uma conclusão de que entre dez, 4 ou 5 opções daquele extenso cardápio não tem graça nenhuma. Quem gosta de lá, então, deve saber peneirar entre os melhores. E não vou obrigatoriamente de carro-chefe, mesmo que eu pergunte às vezes quando vou aos restaurantes. Até agora, a melhor resposta que eu ouvi quando perguntei sobre o carro-chefe foi que “não tinha um ou outro”, pois todos os pratos eram merecidos. Palmas para o garçom bem instruído! E para o chef, mais ainda! Essa resposta me deu a supor que todos os pratos eram valorizados. Além disso, mostrava a confiança que nem todos poderiam e se atreveriam à dar.
Voltando ao assunto e ao restaurante, esperamos 40 minutos para conseguir a nossa mesa. Conversa vai conversa vem, o tempo não demorou para passar … Como nossa fome não era o primordial, preferimos escolher alguns poucos pratos.

Comecei pedindo pelo Beef Salad (R&13,50), salada com folhas asiáticas, filé agridoce e molho à base de frutas.  Estava amarga, que mal sentia o gosto do que poderia ter ali. Para qualificar essa salada, quis uma opinião da Dani e por isso acabei de ligar pra ela:  ”Alô? Dani…me fala aí…de zero a dez..” …. Daniela: “ahnn….” . Depois de um ligeiro silêncio  necessário para ponderar, nossas vozes bateram em coro: “três!”.

Vietnamese spring roll (R$12,00). Ainda sem provocar grandes reações, posso dizer que era um dos melhorzinhos entre os escolhidos.

A pior escolha da noite foi pedir pelo Char sui bun (R$13,90), que dizia pãezinhos chineses macios recheados com mignon suíno assado no mel. Macios não estavam. E outra é que essa opção poderia até se encaixar na lista das sobremesas, pois a massa era doce o bastante, algo que não esperava que fosse. O recheio, tamanho de uma noz. Me atrevo a descrever o prato, pois realmente tive chances de provar outros desse gênero, sem manifestar qualquer objeção àqueles pãezinhos, aí sim divinos.

Considerado como um dos especiais da casa, de acordo com o cardápio, provamos o Squid, mango and cashew nuts (R$ 13,90), lula no vapor com molho de manga e castanhas. Bem comível. Comível é uma palavra que meu irmão adora usar.

O nosso entusiasmo criou pernas e foi embora antes mesmo de chegar o último e não-vamos-arriscar-mais-outro  prato, o Spicy chicken dumpling (R$13,50). Insosso.

Que coisa, não? Parece que não ganhamos na loteria.
Os chás demoraram a vir. A Dani ficou com sede e chamou o garçom pedindo para que trouxesse uma soda no lugar. Acho que a soda também havia criado pernas próprias. Não chegou nem depois de pagarmos a conta.
A equipe do salão estava muito distraída com o corre-corre dos pedidos.  Não sei se por motivo do restaurante week, mas pelo que conheço a casa lota bastante mesmo sem necessitar do evento em questão.  Não adiantava levantar ou sacudir o braço, que ninguém olhava, pois já tentamos, com aquele jeito bem similar a um nerd no fundo da sala de aula querendo questionar.
O Ping Pong Dim Sum virou um dos meus lugares preferidos em SP. Comida cantonesa extremamente bem preparada, cozida no vapor. A decoração é bem pensada, com mesas para quatro pessoas ou mesões para grupos maiores. O local tem feito algumas promoções em sites como Groupon, Peixe Urbano que se traduzem em bons descontos para conhecer a casa. Não é um lugar necessariamente barato, mas pra quem prioriza valor acima de preço, vale conhecer a casa e se deliciar com o menu degustação variado e em ótima quantidade.
Confesso que, um pouco atrasada, andava com vontade de conhecer o Ping Pong. O Ping Pong é uma cadeia inglesa especializada em dim sum, a finger food típica cantonesa. O pleno domingo de sol, pós final de semana intenso para o fígado, parecia o dia ideal para mordiscar as pequenas porções servidas no restaurante.
Como manda o figurino, cheguei na casa com decoração new china franchise e pedi um chá gelado de capim limão. Afinal, o dim sum surgiu quando os chineses resolveram aliar as propriedades digestivas de seus chás com comidinhas leves para acompanhá-los nas casas de chá de beira da rota da seda. Ou assim diz a lenda. Fato é que eu não sabia de nada disso naquele momento, e tentava apenas aplacar o calor que eu imagino só fazer no verão úmido do sudeste asiático.
O lugar é a Disneylândia dos dim sums, bolinhos, pãezinhos, rolinhos e quase qualquer outro nome diminutivo com sotaque oriental.  Assim, numa primeira visita, foi natural provar o Lazy Sunday da casa (R$ 65 por pessoa), popularmente conhecido como rodízio. Parecia justo dar uma chance igual ao desfile de coisinhas bonitinhas com molhinhos interessantes que desfilavam pelo salão.
Talvez aí tenha sido meu erro. Acredito que desenterrei itens pouco solicitados do cardápio e, ao mesmo tempo, depois do 14º bolinho fica difícil distinguir o que é o frango do que é camarão. Tudo fica parecido num mix de doce, salgado, sedoso e apimentado.
Pode parecer teimosia, mas o favorito da casa foi o único prato que cita outro país no cardápio: o rolinho vietnamita (R$ 12 a porção com 3). Feito com folha de arroz, camarão e legumes, ele é servido com alface e hortelã que dão um frescor sem igual quando combinados com o molhinho de vinagre. Foi o único repetido.
O bolinho de arroz com recheio de pato, laranja e abacaxi, que chega enrolado em uma folha, também merece as honras (R$ 13,90 a porção com 2). Já o azar ficou por conta do arroz com frango e leite de coco (R$ 13,90) que, fora do ponto e sem sabor, foi o único prato a sair da mesa com sobras.
Mas o que chama atenção no lugar é mesmo o bar. Ficamos em uma mesa ao lado e o povo não parava de trabalhar, servindo um drink mais bonito que o outro. Essa parece ser a vocação da casa: drinks com amigos, e uma comidinha um pouco pretensiosa para ajudar no percurso. Porque se você quiser mesmo comer petiscos de qualquer nacionalidade asiática em São Paulo, vá à Liberdade.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 52

Nota geral Você conhece o Ping Pong? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)