Pavão Azul

Endereço: Rua Hilário de Gouveia, 71 - Loja A e B , Copacabana - Rio de Janeiro , RJ - Brasil

Telefone:

11 2236-23...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Pubs

  | Rank: 8º de 679
Preço por pessoa
$$$$ (De R$26 até R$50)

Bom para
Happy hour, Cerveja

Primeira opinião
Daniel Samam

Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/pavao-azul
Notas específicas:
Ambiente
(33)
Público
(16)
Atendimento
(33)
Bebida
(33)
Custo-benefício
(31)
Comida
(32)
Dicas
Pastel de camarão e bolinho de bacalhau
Paulo H.
Peça a patanisca, a legítima patanisca portuguesa de bacalhau. Sabor incrível. Pra quem não sabe o que é, patanisca é um bolinho de bacalhau sem batata.
Adeline R.
Patanisca + arroz de polvo + cerveja Leffe Blond
José R.
Patanisca. Brahma Extra. Batida de coco.
Diego
Peça o bolinho de bacalhau
Rodrigo F.
Ver mais
Opiniões
É o botequim favorito da maioria dos boemios de Copacabana. Não há uma só noite da semana em que a esquina da Barata Ribeiro com a Hilário de Gouveia não esteja cheia de moradores e/ou trabalhadores da região com uma garrafa de cerveja na mesa.
O lugar é um pé sujo pra lá de informal. Com algumas mesas na calçada, nos fins de semana tem tanta gente, que as cadeiras viram apoio de garrafas e copos e fica todo mundo em pé mesmo. O banheiro é lá nos fundos junto com os engradados de cerveja com aquela descarga de cordinha. Se quer beber, vá até o balcão e peça. Se for esperar alguém te atender na calçada, vai morrer de sede.
Dizem que os pastéis e o risoto (servido no almoço) são bons, mas eu nunca tive coragem de experimentar. Pé sujo, pra mim, é pra beber e colocar as fofocas com os amigos em dia!

via Android

Já escrevi sobre o Pavão antes mas além da maravilhosa patanisca, do chopp gelado, e da batida de coco, descobri que o David, garçom do bar, faz a melhor caipiroska de Absolut que já tomei. Experimente a versão morango.

Assim, não podia deixar de recomendar, mais uma vez esse bar.

O lugar está sempre lotado e fecha cedo, logo depois da meia noite. Mas é Imperdível.

Vale lembrar que não aceitam cartões de crédito, apenas débito. E que o preço é barato.

via Android

Adoro Pavão Azul. Nunca pensei que pudesse dizer isso de um lugar que está sempre lotado, , onde é quase impossível sentar, mas recomendo.
A conta é sempre muito honesta, a patanisca - aperitivo de bacalhau, é um escandalo. A cerveja de garrafa está sempre mega gelada, e tem uma batida de coco que é divina. Eles vendem a garrafa.
Para o pessoal mais velhi essa batida só é comparável a do Osvaldo na Barra.
Até na chuva vale a pena, os garçons sempre dão um jeito de atender.
Ótimo lugar, quem não conhece vale a pena conhecer, mesmo tendo que enfrentar espera, e eventualmente ter que comer e beber em pé na calçada com um banquinho como mesa, pois o espaço interno do bar é muito pequeno.

O Atendimento é muito bom. são atenciosos, o preço é acessível.

Recomendo patanisca (um bolinho de bacalhau), e a batida de côco que eles mesmos fazem, se estiver em 2 ou mais pessoas pode pedir uma garrafa (R$ 37,00), vai fácil...fácil. E a cerveja é estupidamente gelada.

Não conheço ninguém que conheça o lugar e que não tenha gostado.
.
Pé-sujo da moda em Copa e por extensão do Rio de Janeiro, faz, sei lá, 5 anos...
.
Localização maravilhosa, no coração do bairro; pertíssimo do metrô da Siqueira e de frente para uma Delegacia de Polícia, ou seja, lugar seguro.
.
Ideal para esquenta, em termos de noite e para entrada e saída da praia...embora a melhor parte da praia de Copa seja o posto 5/6...você pode ir "pelado" ou de terno, ninguém vai reparar nisso. Informalíssimo.
.
Meio desconfortável e barulhento para pessoas com mais de 40 anos, mas umas 2 horas dá para aguentar. Queria ter conhecido com 25 anos...passaria o dia lá, meu corpo suportava...São poucas mesas e normalmente se fica em pé...os moradores do prédio em cima reclamam da passagem, etc. Na próxima vez vou sentar no chão, não podem reclamar disso. A mesa, o banco podem ser do bar, mas o chão é do povo.
.
Possuí o melhor petisco que comi até hoje em minha vida de botequim, autônoma...assalariada, desde 1992...antes já frequentava bares, mas era com mesada do papai, tempos difíceis. O petisco ? PATANISCA (2,30). Não tenho vocabulário para explicar o quanto é...sei lá, Divino? Humilhante? Se deixarem, como umas 30 sem parar. Só comparado ao camarão miúdo ao alho e óleo do Siri de Vila Isabel; mas sem Maracanã, tenho ido bem pouco.
.
O chopp não é tão gelado, mas a cervejas sempre são. Tô com muita vontade de comer o risoto de camarão, mas nunca consigo mesa...pastéis...não vou nem comentar.
.
Dica para casais de 1o. encontro e pessoas livres...batida de coco...2, 3 copos...noite maravilhosa...
Por que nem só de Mr Lam e Antiquarius é feita a nossa vida gastronômica, kkk! Nessa cidade os botecos mais simples, conhecidos como 'pés sujos', fazem parte da cultura, do q é ser carioca. Tanto q os melhores, aqueles cujas cozinhas podem ser visitadas sem desmaios, são chamados 'pés limpos'. Alguns tiram onda de 'gastro pubs', inovam em receitas, criam petiscos à base de quinoa, etc.
Ñ é o caso do Pavão Azul: ele é um 'pé limpo', tradicional', onde os aperitivos ñ vão além das pataniscas e dos pastéis (uns 3 ou 4 sabores diferentes). Mas a comida é super honesta e farta. Um risoto de camarão, dividido com sobras por 2 mulheres (talvez algum marmanjo faminto conseguisse sozinho), com camarão de verdade, por R$ 30,00. A cerveja ñ é barata, mas só trabalham c as melhores e o chopp é gelado e bem tirado, segundo informaram os apreciadores. Vale a pena conferir e apreciar a diversidade humana de Copa, q é uma história à parte!
O Pavão azul como muitos já colocaram, é um boteco localizado no bairro de Copacabana. É um lugar tradicional existe a mais de quarenta anos. O boteco tem duas lojas uma em frente a outra, a diferença está ao meu ver no tempo e público. Pois o mais antigo geralmente é frequentando por pessoas mais velhas ou que tem uma certa identificação com o espaço tradicional e bar mais novo geralmente é frequentado pelos mais novos.
O bar tradicional é pequeno, e isso gera alguns desconfortos mas que de maneira nenhuma tiram o charme do local. A cerveja está sempre gelada e os petiscos são ótimos.
Um boteco que concorre nos concursos de petiscos no RIO. Sentar na calçada, pedir um chop ou um petisco ( empadas, pastéis e a patanisca- bolinho de bacalhau sem batata- que dependendo do dia vem cru por dentro!). O garçon mais conhecido é o Miguel, simpático e meio enrolado-srsrs. A vantagem é que dona Vera, a dona, está sempre por perto- qq coisa , é só falar. A dica é pedir patanisca bem cozida.Há tb arroz com camarão ( não é risoto-rsrs- nota-se pelo grão) e arroz com polvo .Um lugar informal e baratinho...com filial do outro lado da rua.Ficar em pé é normal.Bom para bater -papo com amigos e talvez paquerar.
O Pavão Azul é um bar já tradicional do bairro de Copacabana. Na verdade são dois bares em lados opostos da rua Hilário de Gouveia, na esquina com a Barata Ribeiro, onde ao cair da noite os frequentadores costumam lotar as calçadas formando um verdadeiro "corredor" de mesinhas ou, como muitos preferem fazer, até mesmo de pessoas em pé.

Como bom bar que é, o forte do Pavão Azul são as bebidas e os petiscos. Ótimo para ir com os amigos ou na happy hour e bater papo. A prata da casa são os pastéis, deliciosos, fazem jus à fama do bar. Recomendo que se experimente um pastel de cada um dos cinco sabores (no mínimo, isso se conseguir não repetir!). As pataniscas, espécie de bolinhos de bacalhau com mais peixe e menos massa, também são de dar água na boca.

O bar é bastante frequentado mesmo durante as noites da semana, diversas vezes já passei em frente ao local numa terça-feira e o bar estava cheio. O atendimento é um tanto peculiar: em noites de muito movimento, os garçons fazem os pedidos à cozinha ou ao balcão (comandado pela dona do bar, uma típica portuguesa) através de gritos que tentam se sobrepor ao som das conversas animadas. Chegar ao balcão é um desafio, e filas não existem. Se você tem alergia a burburinho, esbarrões, gente e som de conversa, nem passe perto. Mas se gosta de um lugar com personalidade e sem frescura, pode ir de olhos fechados.
Como o bar costuma ser procurado a noite os garçons atendem os clientes que ficam na calçada - o que acaba afetando a qualidade do atendimento dos clientes que estão nas mesas. O que é compreensível pois a comida é de fato saborosa. Os pastéis são bons aperitivos. O escondidinho é praticamente obrigatório, um dos melhores que já comi mesmo comparado a restaurantes e buffets de categoria superior.
Entretanto o conforto do cliente fica muito a dever. As mesas e cadeiras são desconfortáveis, sem o espaço necessário pra uma boa acomodação. A necessidade de uma reforma é evidente. A higiene dos banheiros poderia ser bem melhor. Entendo que a proposta do bar é ser simples, mas não creio que essas falhas se justifiquem. Porém voltaria mais vezes pela qualidade da comida, mas com dia e hora de menor movimento.
ótimo lugar para tomar chopp e comer patanisca que é uma especie de bolinho de bacalhau com receita da casa...
bom para tomar chopp e discutir futebol em dias de jogo (o pessoal fica comportado pois é em frente a 12 DP)

fez tanto sucesso que os donos abriram outro bar do outro lado da rua.... com as mesmas opções de cozinha
Eu não gosto do ambiente do pavão azul. E não é por ser simples, mas sim por ser apertado. A gente acaba participando da vida das pessoas da mesa ao lado, mesmo sem querer. Também não é muito confortável e é muito barulhento. Barulho de rua, de pessoas falando, talheres batendo nos pratos, televisão ligada...

Mas ainda assim, é um lugar onde volta e meia eu vou parar. Por um simples motivo: Eu AMO as pataniscas de bacalhau. Tenho medo da quantidade de pataniscas que eu consigo comer em uma noite.

Todo mundo elogia os pastéis (provei todos e são bons. Mas não os melhores) e o risoto de camarão (R$ 28 - e dá pra 2) ou polvo (R$30) . São muito bons também, mas pra que eu vou comer uma coisa muito boa se eu posso comer a coisa melhor? Tem um prato que não está no cardápio, mas que a gente pode pedir e as irmãs Bete e Vera Afonso mandam preparar na hora: Casquinha à moda Pavão. É uma casquinha de bacalhau simplesmente divina! (mas ainda assim, as pataniscas fazem meu coração bater mais forte).
Simplesmente amo esse lugar! Frequentei o anexo durante um tempo com uma amiga e sempre fomos muito bem atendidas. Pra quem procura azaração o lugar é ótimo, mas pra ir com os amigos também é. No anexo, chegar bem cedo pra conseguir mesa, mas se não conseguir é só ficar em pé, beber, conversar e curtir o clima descontraído. Cerveja de garrafa gelada e barata, porções generosas. Não deixem de pedir a famosa patanisca e os pastéis. Caipirinhas super baratas (10 a 14 reais)
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 60

Nota geral Você conhece o Pavão Azul? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)