Pateo do Collegio

Endereço: Praça Pátio do Colégio, 2 , - São Paulo , SP - Brasil - 01014-030

Telefone:

(11) 3105-...

Clique para ver
Categoria:

Museu de História

  | Rank: 1º de 7
Bom para
Gastar pouco
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:
cash, credit card, debit card
Primeira opinião
Nerilsa E.Silva
Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Proibido fumar
  • Local para comer
  • Visita monitorada
  • Ingresso

Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/patio-do-colegio
Notas específicas:
Ambiente
(23)
Atendimento
(16)
Custo-benefício
(14)
Público
(4)
Produto/Serviço
(4)
Dicas
Reliquias da Fundaçao de São Paulo / Jardim / Café
Monica L.
Vá sem pressa, aproveite para sentir cada sensação que a memória lhe trouxer
Gisele F.
É grátis, não tem desculpa para não ir! Aos domingos às 10h00 há realização de missa na igreja. Para quem for católico ou mesmo curioso, vale a pena.
Chef D.
Ir à tarde
Ana H.
O melhor dia de ir é ou de domingo ou no dia do aniversário da cidade.
Nerilsa E.
Ver mais
Opiniões
O pateo por si só é rico em história. Abriga o Museu Padre Anchieta e o bonito edifício histórico do Tribunal da Justiça, bem próximo da estação de metrô Sé.

Foi ali que a cidade começou a surgir e poucos metros adiante fica o famoso Impostômetro. Quem visita o jardim do Museu Padre Anchieta consegue ver grande parte da cidade, pois o local fica em um ponto alto.

Tem obelisco no centro do pateo e a polícia costuma de juntar por ali durante o dia, assim como os skatistas.
Além de ser o marco inicial no nascimento da cidade de São Paulo, o Pátio do Colégio relembra o local escolhido para iniciar a catequização dos indígenas, entre os rios Tamanduateí e Anhangabaú. Construído no dia 25 de janeiro de 1554, foi palco da a missa que oficializou o nascimento do colégio jesuíta pelo então noviço Anchieta e pelo padre Manoel da Nóbrega. Em 1556, o padre Afonso Brás, removeu a antiga cabana feita de palmas para construir, em taipa de pilão, o colégio e igreja anexa, a terceira edificação foi erigida em taipa de pilão e pedra na segunda metade do século XVII, sendo gradativamente descaracterizado por reformas sucessivas, principalmente as realizadas no final do século XIX, pois o Pátio serviu também de sede ao governo paulista entre os anos de 1765 e 1912 além de palácio dos Governadores, após a expulsão dos jesuítas.
Demolida a construção, em 1953, o conjunto atual é parte de uma reformulação baseada na ereção do colégio segundo os moldes originas do século XVI e atualmente abriga o Museu Anchieta, além da Biblioteca Padre Antônio Vieira e o café do Páteo. A nova construção é sede de casamentos, missas e cursos livres com temática religiosa, é um ótimo lugar para se refletir sobre a construção da cidade de São Paulo, e, mesmo que não abrigue as paredes de taipa e não seja a construção original, remete ao estilo colonial português e é um marco essencial à memória da presença dos jesuítas nas terras paulistanas.
Se você não conhece o Pátio, não conhece a cidade. Que tal começar do Zero?
O Pateo do Colégio é o marco zero da construção de São Paulo. Lá foi iniciada a catequização dos índios que aqui já habitavam e, por consequência o povoamento da cidade. Depois de ser sede de órgãos do governo estadual, hoje é um ambiente cultural, aberto para visitas ao edifício e à biblioteca com escritos raros, etc. Como boa parte do centro da cidade, pela manhã o lugar não é muito limpo, mas todos os dias a praça é lavada por funcionários da prefeitura. À noite torna-se um lugar perigoso para se andar sozinho. Apesar dos pesares, é um lugar de parada obrigatória durante um tour pelo centro da capital paulista.
O marco zero da cidade fica na praça da Sé, entre as Palmeiras Imperiais em frente a Catedral da Sé, mas foi a primeira construção erigida, uma choupana de noventa metros quadrados.
No local ainda existe o museu Padre Anchieta que guarda uma parte do acervo da Cia de Jesus, com Arte Sacra, o relicário Baldaquino e pinacoteca de quadros restaurados dos séculos XVII, XVIII e XX.
Todo terceiro domingo do mês às 11 horas são oferecidas atividades culturais gratuitas. O público adulto pode apreciar concertos e apresentações de grupos folclóricos, já as crianças participam de uma série de oficinas de arte e história, teatro de fantoche, caça ao tesouro etc. Abriga ainda a Biblioteca Padre Antônio Vieira que é especializada em história do Brasil e da Companhia de Jesus. Possui possui seis mil títulos catalogados e mais sete mil em catalogação.
Um ótimo lugar cultural para passear, de fácil acesso, já que é próximo da estação Sé do Metro, um lugar muito bonito e culto, um grande monumento sobre a criação de São Paulo.
Visitar essa obra prima e como voltar ao passado e ver móveis e utensílios da época, um passeio garantido, que engrandece a cultura da família. Dando para as crianças novos temas para desenvolver seus pensamentos sobre a realidade de tempo.

via iPhone

O Pátio do Colégio abriga o museu Padre Anchieta, uma igreja onde missas e casamentos são realizados e uma biblioteca temática.Todos os dias são celebradas ao meio dia e aos domingos acontecem às 10h. As atividades culturais acontecem todo o terceiro domingo do mês.
O Pátio foi a primeira construção de São Paulo, um sítio arqueológico. Já foi o Palácio do Governo e depois a Secretaria da Educação. Atualmente pertence à Companhia de Jesus.
Ele está bem conservado, inclusive o Solar da Marquesa de Santos que se localiza ao lado, vale a visita. Aproveite para andar pelos arredores e encontrará os prédios do tribunal da justiça que eu também os considero muito interessantes.
Ah, o Marco Zero de São Paulo. Eu confesso que amava História na escola e o passeio que fiz até o Pateo foi um dos mais legais ever! Haha #Nerd. Mas gente, saber que ali foi levantada a primeira construção da cidade, e o Padre Manuel da Nóbrega e José de Anchieta se estabeleceram naquele lugar para catequizar os índios... ai, é tudo muito mágico.
Apesar disso, infelizmente não é um dos lugares mais atrativos de São Paulo. É um lugar reservado para a história, para quem se interessa por ela, gosta de museus e afins. Por isso, é muito comum ver excursões escolares ou pessoas que são apaixonadas pelo passado da terra da garoa.
O museu é maravilhoso, nem preciso falar que vale totalmente a visita. Independente de religião, crença ou interesse por história, todo paulista e/ou paulistano deveria conhecer esse lugar para aprender a amar ainda mais a nossa cidade que não tem praia mas, é sim, maravilhosa!
Esse lugar é o Marco Zero da nossa querida cidade de São Paulo, foi neste lugar que foi levantada a primeira construção quando o Padre Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, à época ainda noviço decidiram se estabelecer na cidade a fim de catequizar os indígenas ali residentes.No início a geografia do local era completamente diferente da atual: ali se tinha uma colina que separava, naturalmente, os Rios Tamanduateí e Anhangabaú e cercada de aldeias.

Ali fora construída a cabana onde em 25 de janeiro de 1554 foi realizada a primeira missa, e somente em 1556 o padre Afonso Brás, percursor da arquitetura no Brasil começa a construir o colégio e a igreja.
O Pateo do Colégio foi sede do governo paulista entre 1765 e 1912, e mais tarde voltou a sediar órgãos governamentais, e atualmente abriga a Biblioteca Padre Antonio Vieira, onde há muitos livros escritos no português arcaico e algumas esculturas feitas por indígenas e pelos padres e noviços,peças e objetos usados pelo Padre Anchieta em suas missas além de poder visitar a igreja, que vos confesso é bem bonita e um tanto sinistra. É incrível como uma construção que data do século XVI ainda sobreviva em meio a arranha-céus e o corre-corre que vivencia a maior cidade da América Latina, além do problema atual de degradação do Centro que trouxe violência e drogas a este local, o que faz com que muitos cidadãos paulistanos e paulistas não vão visitar este pedaço de nossa história.
Monumento histórico da cidade de São Paulo, o atual museu Pateo do Collegio é um marco na história da cidade por ter sido uma das primeiras construções, onde os jesuítas catequizavam os índios nativos. Abrigou religiosos, como José de Anchieta e Padre Manoel da Nóbrega. Hoje, o Pateo funciona como biblioteca e centro de atividades culturais. Lugares como o esse, contam a história de uma pequena aldeia que se tornou uma das maiores metrópoles do mundo.

Quem mora em São Paulo e não conhece o Pateo, tem que tomar vergonha na cara e aprender um pouco mais da sua própria cidade, o passeio é de graça e carrega anos históricos de São Paulo! No site do Pateo, existe uma agenda com uma série de atividades que são desenvolvidas por lá, pra quem tá a fim de um passeio mais cultural, ta aí uma dica ;) http://www.pateodocollegio.com.br
O Pateo do Colégio foi o "embrião" da principal cidade da América Latina. Com certeza seus fundadores, em especial os Jesuítas Padres José de Anchieta (Beato Anchieta) e Manoel da Nóbrega não imaginavam em que se transformaria este vilarejo inicial (tampouco a catastrófica decisão de fundar uma cidade aqui, não se conhecendo o futuro da cidade que sofreria constantes inundações por suas características geográficas e hidrográficas).

Do original prédio do século XVI resta apenas uma parede edificada em taipa de pilão preservada por entre uma vitrine. A vista do páteo nos mostra o vale do Anhangabaú, o Palácio das Indústrias, de um ponto alto e privilegiado.

A igreja anexa é demasiada simples, tal qual o estilo de vida jesuítica, miserável (um contraste com o que se observa do Vaticano - rico e imponente [sinal de hipocrisia, certamente, usando a religião como poder de dominação e regência]). Dentro da igreja há uma pequena capela dedicada ao Pe. Anchieta com exposição de sua túnica original, um fêmur que acredita-se ser do Beato e um altar esculpido e com pintura em tinta de ouro.

Vale a pena conhecer.
Revisitei hoje o Museu do Páteo do Colégio, vinte anos após a primeira vez.
Fiquei maravilhada com a estrutura e seriedade do trabalho lá desenvolvido.
O museu é extremamente limpo e bem conservado, a equipe de monitores, seguranças e recepcionistas são de uma educação extrema.
É uma viagem inesquecível pela história desta cidade tão bela que é São Paulo.
Recomendadíssimo esse passeio extremamente barato e enriquecedor.

Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 40

Nota geral Você conhece o Pateo do Collegio? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)