Pastelaria Yoka

Endereço: Rua dos Estudantes, 37 , - São Paulo , SP - Brasil - 01505-001

Telefone:

(11) 3207-...

Clique para ver
Categoria:

Salgados

  | Rank: 4º de 160 ● Aberto agora
Preço por pessoa

Site oficial
yoka.com.br
Primeira opinião
nelson tanaka
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Seg.
9h - 20h
Ter.
9h - 20h
Qua.
9h - 20h
Qui.
9h - 20h
Sex.
9h - 20h
Sáb.
9h - 19h
Dom.
9h - 19h


Detalhes
  • Aberto 24h
  • Animais permitidos
  • Ar condicionado
  • Aceita reservas
  • Couvert
  • Menu executivo


Salvar lugar
Como chegar
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Baixe o app
  • Lugares parecidos
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/pastelaria-yoka
Notas específicas:
Ambiente
(25)
Comida
(25)
Atendimento
(26)
Custo-benefício
(26)
Bebida
(8)
Dicas
Tem dia que tem pastel de bacalhau. É um pouquinho mais caro mas é uma delícia!
Wiliam K.
Vá passear na Tipica feirinha da Liberdade com Artesanatos bacanas e passe na Yoka para fazer uma boquinha. Um pastel que vale por almoço e janta..hahaha
Luna
Coxinha de frango, pastel de palmito
^.@ E.
Para um lanche rápido
Mari A.
Se gosta de camarões, coma o pastel de camarão com catupiry
Conrado M.
Ver mais
Opiniões
É uma pastelaria de fama: já foi indicada como a que tem o melhor pastel de São Paulo pela revista Veja São Paulo.

O lugar é minúsculo e só tem 4 mesas. E mesmo em finais de semana, que tem a feirinha como concorrente, sempre está lotado!

Não há serviço de garçom: vc tem que fazer seu pedido no balcão e retira uma comanda que vc só paga ao sair.

Como não havia mesa vaga, ficamos à espreita, esperando uma mesa vagar. Logo que vagava tentávamos sentar e se alguém via vc sentando, sentava junto para ver se quem ia ser mesa. Aconteceu umas duas vezes... Ow povinho sem educação... Vê que nós estávamos esperando primeiro e mesmo com a gente já sentada, eles sentam tb.
Por isso seria bom se tivesse um controle, uma espera. Pois havia algumas idosas e mães com crianças de colo. Cedi minha mesa nessas situações e acabei esperando quase 40 minutos para sentar. Triste... Se não estiver com paciência, tem a opção de comer de pé, no balcão.
Pelo menos tem um cardápio na porta e um na parede, para vc ir escolhendo seu sabor.

Quando finalmente sentamos, nos revezamos para pedir os pastéis e vieram rapidinho. À princípio, o pastel parece pequeno, um pouco menor que o de feira. A fritura é sequinha, tanto que nem parece que foi frito! Mas fica bem crocante!
A massa é bem fininha e vem bastaaaante recheio.
Pedi o Japonês (R$7,50): tofu, shitake, kamaboko (massa de peixe) e cebolinha. Queria pedir sem o kamaboko pq não como peixe, mas já vem pronto, então tive que tirar. O shitake vem em tiras grandes, o que dificulta na hora de comer, pela textura borrachuda. Pq vc morde e não consegue cortar e acaba vindo o shitake inteiro na sua boca. Preferiria que viesse em tamanhos menores.
Nas mesas tem catchup e dois tipos de molho de pimenta, mas nada de vinagrete =(

Quando saí de lá, parecia que eu estava com fome, mas foi passar uns minutos, aquele recheio todo pesou e vi que estava satisfeita.

O lugar tb vende salgados feitos por eles e parecem muito bons tb.

Para pagar, havia uma pequena fila, mas o atendimento foi rápido.
Gosto mais da coxinha que a atração principal, que é o pastel e nem sou fã de coxinhas, mas a cremosidade da iguaria é muito gostoso. Talvez seja porque realmente leve batata na massa e isso faz toda a diferença.
As esfihas também são boas, os pastéis idem, o meu preferido é sempre de palmito, lembro de um amigo baiano que quase não come, porque disse que palmito bom tem de ser branquinho, mas existe uma composição química adicionada a água que deixa a iguaria branca, então, tenho de aprender a reconhecer melhor. No normal para consumir em casa, sempre prefiro "in natura" e após leve cozimento regamos um pouco de azeite extra virgem e a degustamos.
Ainda pretendo experimentar o bolinho de bacalhau porque eles sabem fazer fritura, fica sequinho e crocante, como deve ser.
A Luiza Yokoyama, filha do fundador e uma das atuais proprietárias, não tem cara de bons amigos, mas é apenas o jeito dela.
Eles oferecem o ponto do ovo no pastel de carne com ovo, de acordo com sua preferência, mal passado, ao ponto ou bem cozido,
Essa pastelaria tradicional da Liberdade é uma delicia, tem uma grande oferta de pastéis diferentes, eu adoro o Oriental feito com Kani Kama e Tofu.
Todos os pasteis são feitos na hora e são sequinhos e bem recheados, a pastelaria é pequena e as mesinhas costumam ser bem disputadas. O atendimento é muito bom e rápido, mesmo quando está cheio os atendentes procuram atender aos clientes bem e com rapidez.
Um dos meus pastéis favoritos da cidade, tem todas as qualidades para ser um dos seus também: crocância na medida, fritura sem excesso, massa de ótimo e singular sabor, recheio caprichado e preço super bom (na faixa de 5$, cada).

O sistema é simplão, peça no balcão entre algum dos 10 sabores (+ou- isso) disponíveis na casa (dos normais aos exclusivos, como o caso do "japonês" que vem com shimeji), o staff marca na sua comanda, você reza pra ter lugar pra sentar, come, fica feliz e leva sua comanda pro caixa. O suco de máquina é bom e custa 2,5$ o copo, mas você pode pedir outras opções de "líquidos" :P

O atendimento é simpático e compreensível, super ajuda a limpar as mesas, levar os pedidos etc, mesmo não tendo taxa de serviço. O espaço é pequeno, mas sustenta o charme e furor da casa em torno dos bons sabores oferecidos, meus favoritos são os de carne com queijo e o de bacalhau.

Sem dúvida um marco do gênero pastelaria de SP.
O ambiente é bem pequeno, quando está cheio tem que dividir a mesa com alguém, mas todo mundo senta, come rapidinho e vai embora. Os pasteis são deliciosos, bem sequinhos, gosto muito dos pasteis de pizza e o japones, com tofu, shitake, é um sabor diferente. Os salgados também são muito gostosos, como as esfihas de escarola, berinjela, as coxinhas e bolinhos de carne são de massa de batata, parece um pure de batata recheado e frito.
A pastelaria fica no meu caminho diário, ou seja, acaba sendo inevitável dar uma paradinha para fazer um lanche.

Com aquele clima de lanchonete/padaria, tudo é muito informal. Você chega, faz seu pedido, a atendente anota o que você deseja em uma comanda e dai você espera o lanche sentado em uma das poucas mesas do local.

É isso mesmo: pede antes e paga depois, no caixa, o que consumiu.

Muitas vezes prefiro pedir para viagem porque simplesmente não há mesas vagas. Raramente a pastelaria não está cheia...

O destaque mesmo lá é a comida. Desde o pastel, carro-chefe da casa, aos outros tipos de salgados (esfihas, kibe, coxinhas, folheados, etc.).

Os pastéis de lá são minha paixão, sequinhos e com muito recheio, mas também adoro a coxinha, que vem com recheio de frango e pedaços de batata.

Outra coisa que adoro é um molho de pimenta que eles oferecem. Para quem não gosta muito de pimenta, aviso que o molho é fraquinho, e dá um toque especial ao lanche.
A Yoka é uma pastelaria famosíssima na região da Liberdade. Na verdade, não se trata somente de uma pastelaria, mas sim de uma esfiharia e também kiberia. Entretanto o motivo do seu sucesso é mesmo o pastel.

Já fui muitas vezes lá para comer um pastelzinho de camarão com catupiry. Mas admito que o local é pequeno, o que dificulta um pouco que você sente-se rapidamente, principalmente de final de semana. Mas vale a pena comer o pastel deles, que é eleito nem sei mais quantas vezes, o melhor de São Paulo.

O preço é muito bom, só gostaria que fizessem pasteis maiores (gordo insatisfeito é assim).
Pequena pastelaria localizada na Liberdade. De cara já dá pra ver, vários prêmios nas paredes, dá pra perceber que ali tem algo diferente..... O pastel é grande, custa em média uns R$ 6,00, bem saboroso, com recheio médio, massa muito boa. Deve ter umas 3 mesas, com um balcão, tudo servido de maneira simples, sem frescura. Não acho que o pastel mereça todo esses prêmios, pois, não é nada de mais. De qualquer forma, estando pela região, prove para dar sua opinião.
Quem passa pela Liberdade aos finais de semana na Rua dos Estudantes (aquela paralela à feirinha e que vive cheia tambem) pode acabar não reparando na pequena pastelaria ao lado de umas lojinhas de artigos orientais. É um lugar pequeno, com poucas mesas e na maioria das vezes que fui, havia muita gente. Pudera: a pastelaria gaba-se de ter um dos melhores pasteis de São Paulo, eleito por duas ou três revistas. E após experimentar o pastel de lá, mesmo nao conhecendo tantas outras pastelarias em São Paulo, me senti tentada à concordar que o pastel é realmente muito bom. Talvez falte apenas um pouco mais de comodidade no estabelecimento, uma vez que acabar ficando em pé (por falta de "vaga" nas mesas) acaba sendo comum quando se vai ao Yoka nos finais de semana.
Recomendo o pastel de queijo Minas - sequinho, gostoso. Ah, e o preço é bom, próximo àqueles cobrados em barraquinhas de feira.
Fundada em 1996, a Yoka é uma pastelaria que fica localizada na Liberdade, em uma travessa famosa Galvão Bueno.

O lugar é bem simples, com poucas mesas. Você faz o pedido no balcão e espera na mesa.
A pastelaria sempre esteve entre os indicados de Melhor Pastel de São Paulo e também e é claro já ganhou o prêmio.
Por esse motivo foi conhecer o lugar.

O valor varia de acordo com os sabores, os simples como carne por exemplo custam R$ 4,00 . Já os sabores mais elaborados como o Pastel Japonês que tem entre os ingredientes cogumelo shitake custa R$ 6,80.
Os pasteis são bem saborosos, mais na minha opinião, de longe é o melhor de São Paulo, já provei outros bem mais saborosos.
Acho os pastéis aqui muito gostosos! A pimenta daqui também é deliciosa. Porém pequeno e caro. Um pastel mais simples com um ingrediente custa R$4 ou R$4,5. Com dois ingredientes R$5,5. Mas mesmo assim de vez em quando gosto de comer por aqui!
Na minha opinião, os pastéis de feira custa o mesmo, tem a mesma qualidade e são maiores.
O ambiente é bem apertadinho, de final de semana é bem difícil achar um lugar pra sentar.

Já foi eleita o melhor pastel pela Veja São Paulo.
Pastel do jeito que eu gosto: massa bem fininha, leve e crocante. O efeito colateral é que não pode vir muito recheio, porque senão a massa fina não aguenta e o pastel arrebenta. Então, se você está acostumado com aqueles pastéis gordos (tipo os do mercadão), esquece - aqui o espírito é de pastel de feira. Recomendo o de palmito e o bom e velho pastel de queijo.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 41

Nota geral Você conhece o Pastelaria Yoka? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)