Largo do Paissandu

Endereço: Lgo Paissandu , Santa Cecília - São Paulo , SP - Brasil

Categoria:

Praças

  | Rank: 23º de 69
Primeira opinião
alecio mello

Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/largo-do-paissandu
Notas específicas:
Ambiente
(4)
Custo-benefício
(3)
Dicas
Opiniões
A importância histórica parece ter ficado na memória dos governantes- ou nem isso. A praça, embora num ponto estratégico, próximo ao Teatro Municipal, perto do Viaduto do Chá, está totalmente ignorada pela prefeitura. Há muita sujeira e mau cheiro na região. Sem contar que não me sinto nem um pouco seguro ao caminhar por lá mesmo ao longo do dia. Há muitos usuários de drogas pra incomodar, inclusive, quem está em um dos vários pontos de ônibus no entorno da praça.
Ou seja, o que era interessante conhecer já não é mais tanto assim. Se estiver por aqui, vale dar uma passadinha na galeria do Rock logo em frente.
Este foi o local que devido a instalações de circos que se chamavam circo dos cavalinhos, notabilizou o maior palhaço brasileiro, o palhaço Piolin (Abelardo Pinto, 1897/1973), Em 1972, o dia 27 de março, a data de nascimento de Piolin, foi declarada o “Dia do Circo”, hoje comemorado em todo o país. Em 1975 o Beco do Paissandu, onde os circos eram instalados, recebeu o nome de Rua Abelardo Pinto, na esquina ainda tem um hotel que se chama Piolin Palace Hotel.
No local ainda existe a Igreja de Nossa Senhora do Rosario dos Homens Pretos e em frente o monumento em homenagem a Mãe Preta (nome que recebiam as escravas amas de leite) tombado pelo CONPRESP. O bronze da Mãe Preta ganhou foros de entidade religiosa, integrando rituais católicos e afro-brasileiros e criado por Júlio Guerra (Santo Amaro, SP, 1912 - São Paulo, 2001, o mesmo da estátua do Bandeirante Borba Gato), dada sua simplicidade e realismo, conforme avaliação da comissão julgadora e da imprensa.
Uma pena que a degradação toma conta do local, e olha que a secretaria municipal de cultura fica em frente, instalada na Galeria Olido, bem ao lado da Galeria do Rock.
Largo do Paissandu, Largo do Paiçandu (palavra indígena) ou ainda Largo do Payssandu (grafia arcaica). Você poderá encontrar várias placas e informações com essas grafias e todas se referem ao mesmo lugar! rs

Foi construido na década de 70, mas na de 1800! Já a igreja de Nossa Senhora dos Homens Pretos que fica no centro do largo foi construída em 1904 pelas mãos de trabalhadores negros. Já passei muitas vezes por ali e seu entorno é bem movimentado. Várias linhas de ônibus fazem seu ponto final ali. A Galeria do Rock e o Teatro Municipal também ficam ali perto.
Queria ter conhecido o centro paulistano na época de Mário de Andrade para entender toda a paixão dele pelo centro paulistano, como ele tão bem descreveu em seu poema: "Quando eu morrer", o qual tomo a liberdade de transcrevê-lo.

Quando eu morrer quero ficar
Quando eu morrer quero ficar,
Não contem aos meus inimigos,
Sepultado em minha cidade,
Saudade.

Meus PÉS enterrem na RUA AURORA,
No PAISSANDÚ deixem meu SEXO,
Na LOPES CHAVES a CABEÇA
Esqueçam.

No PÁTEO DO COLÉGIO afundem
O meu CORAÇÃO paulistano:
Um coração vivo e um defunto
Bem juntos.

Escondam no CORREIO o OUVIDO DIREITO,
o ESQUERDO nos TELÉGRAFOS,
Quero saber da vida alheia,
Sereia.

O NARIZ guardem nos ROSAIS,
A LÍNGUA no ALTO DO IPIRANGA
Para cantar a liberdade.
Saudade...

Os OLHOS lá no JARAGUÁ
Assistirão ao que há de vir,
O JOELHO na UNIVERSIDADE,
Saudade...

As mãos atirem por aí,
Que desvivam como viveram,
As tripas atirem pro Diabo,
Que o espírito será de Deus.
Adeus

Infelizmente, hoje o Largo do Paissandú está decadente, repleto de andarilhos, moradores de rua, viados no crack e também oportunistas e trombadinhas.

A praça (largo) recebe uma estátua que homenageia a "Mãe Preta", escravas que quando davam a luz tinham seus filhos retirados de seu colo para que seu leite fosse dado ao filho(a) de seu senhor, as também chamadas "amas de leite".
O Largo do Paissandu é reduto de várias iguarias super importantes pra culinária pauslitana: (A) Ponto Chic, local que inventou o Bauru e, principalmente, (B) vários botecos que vendem o delicioso churrasquinho grego. Admito que nunca tive coragem de pedir, mas custa $1,5 um sanduíche + suco.

O Largo do Paissandu passou por uma reurbanização recente e está nos drinks (mezzo). É o largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, feita exclusivamente por negros.

Há uma infinidade de pontos de ônibus no largo, além de ser próximo a diversos pontos comerciais importantes (Shop light, Galeria do Rock, Galeria Olido, etc.)
O Largo do Paissandu, juntamente com a praça do Correio é um dos locais mais antigos do centro de SP.

Fica rodeado por galerias e prédios imensos, além de possuir uma capela (ou seria uma igreja mesmo?) e pontos de ônibus que circulam pela Zona Norte de SP.

Durante o dia é um local legal para sentar, conversar com os amigos e tomar um ar, mas como fica no centro de SP quanto mais o tempo passa e vai ficando noite, mais perigoso fica.

O local atualmente está praticamente largado e nunca vi sequer uma revitalização ser feita no local. Não há manutenção de nada, várias e várias vezes passei por ali em um horário mais de noite e nem os postes de iluminação funcionavam.

Fica a dica pra prefeitura: Revitalizem o nosso amado centro de SP.
Praça criada 1864, em homenagem a uma vitória brasileira quando tomara uma cidade uruguaia.
No entanto, atualmente, apenas a memória existe diante do local. A praça possui uma igreja praticamente abandonada, com cafetões e suas funcionárias ao redor. Além desse paradóxo de ambientes, a praça é suja, sempre com dependentes químicos e moradores de rua. Passo por lá praticamente todo dia, e admito, não há explicação para a prefeitura deixar esse marco histórico abandonado dessa forma, pois, a prefeitura é praticamente do lado! Um absurdo e uma vergonha para nós paulistanos que pagamos imposto para que nossa cidade seja preservada.
Primeira opinião do lugar
Criada em 1864 por conta de uma vitoria brasileira em tomar um cidade uruguaia,fica numa região com inumeros pontos turisticos que contam a historia da cidade e infelizmente de seu abandono,entretanto continua rica e cheio de sutilezas para os olhos mais atentos.São ruas ,prédios,lojas,cinemas (fechados),praças esperando a sua visita e muitas fotos.
Só vale resaltar o cuidado e atenção para os horários,durante o dia até umas 16:00,depois disso sem chances ,nestes dias sobrios de violência que vivemos não podemos há muito circular com tranquilidade onde quer que seja,ainda mais por ser proximo a pontos de consumo de entorpecentes.
Lembro que poucos anos atras,andava até tarde da noite pelo centro,apenas me encantando com a sua historia.
Mas para os destemidos fica o convite,mesmo durante o dia,conheça o centro antigo de Sampa é lindo!
Dica a Igreja de Nossa Senhora do Rosario dos Homens Pretos é impar na sua beleza.

Nota geral Você conhece o Largo do Paissandu? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)