Lanchonete da Cidade

Endereço: Al. Tietê, 110 , Jardim Paulista - São Paulo , SP - Brasil - 01417-020

Telefone:

11 3086-33...

Clique para ver

Hambúrgueres suculentos, cachorros-quentes campeões e atmosfera da charmosa Rua Augusta dos anos 60. 

Preço por pessoa

Bom para
Famílias, Comer muito, Ir sozinho, Drinques

Primeira opinião
Alice Singer
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Seg.
12h - 1h
Ter.
12h - 1h
Qua.
12h - 1h
Qui.
12h - 1h
Sex.
12h - 3h
Sáb.
12h - 3h
Dom.
12h - 1h


Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Ar condicionado
  • Inaugurado em 2004
  • 130 lugares
  • Wi-fi: sanduiche
  • Faz entregas
  • Estacionamento

 Informações Conferidas em Out/2014


Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/lanchonete-da-cidade-al-tiete
Notas específicas:
Ambiente
(80)
Comida
(80)
Atendimento
(80)
Bebida
(73)
Custo-benefício
(77)
Dicas Ver mais
Opiniões
A Lanchonete da Cidade traz na arquitetura uma mistura do jeitão das "lanchonetes de balcão de fórmica" da década de 60 com as linhas da arquitetura modernista brasileira.

O Bombom, abre-alas do menu, é a base de todos os hambúrgueres. São 220 gramas de carne coberta com molho de tomates frescos e servida no pão francês redondo especialmente desenvolvido pela casa. Acompanhamentos clássicos como queijo, salada e bacon podem ser escolhidos como complemento.
Quando a rede decide atiçar a nostalgia da clientela, não há memória afetiva que resista. No início do ano, foi a vez de brincar com antigas receitas de cachorro-quente servidas na cidade. O sucesso do festival sazonal foi tanto que três versões entraram para o cardápio fixo. Uma delas retoma o hot-dog que era vendido pelas Lojas Americanas da Rua Direita, no centro, na década de 30. O lanche volta à cena numa versão montada na baguete prensada com molho de tomate acebolado, provolone, mussarela, azeitona verde e salsicha picada — no melhor estilo túnel do tempo. Custa R$ 19,50. Para acompanhar, peça a infalível batata rústica (R$ 18,00) com alecrim e alho assado (indispensável mesmo num encontro romântico, de tão saboroso) ao lado de maionese temperada (R$ 3,00). No capítulo dos hambúrgueres, é história com final feliz o supimpa (R$ 31,00), coberto por queijo da casa mais cebola e bacon abundantes. Finalizado na chapa com molho inglês, o cooper (R$ 29,00) combina ainda cheddar, relish de pepino e mostarda no pão preto. Sobremesas como o pudim (R$ 14,50) não emocionam tanto quanto o antiguinho milk-shake de Ovomaltine (R$ 21,50; 480 mililitros).
Sábado a noite o lugar fica completamente LOTADO
Atendimento excelente
Fui no sábado passado e já esperava encontrar espera.
Estávamos em 5 pessoas, mas esperamos muito pouco porque a rotatividade é grande.

Uns amigos mandaram mensagem dizendo que estavam indo e tivemos que mudar de mesa. Achei que seria um grande problema os funcionários conseguirem uma mesa maior. Mas logo que vagou uma mesa, eles nos acomodaram!

O serviço estava um pouco ruim neste dia,mas era nítido que foi por falta de pessoal. O nosso garçom demorou para retirar o pedido (na verdade ele nem sabia que teria que atender nossa mesa, pois foi a procura de outra pessoa que pudesse nos atender).
Mas depois de feitos os pedidos, ele não passou mais na nossa mesa, nem para trazer os pratos para o aperitivo, o que fez com que eu tivesse que fazer uma gambiarra e comer em cima do guardanapo. Depois vi um cumim passando e pedi a ele, que logo nos trouxe os pratos.

Fazia muito tempo que eu não ia à Lanchonete da Cidade, mas fiz meus pedidos de sempre: batata rústica (R$15,50), suco de tangerina (R$6,50) e o lanche Quitandinha (o único vegetariano, R$25).
A batata rústica estava excelente como sempre: alho derretendo na boca, batata crocante e alecrim para dar um charme.
Estranhei um pouco o lanche mas de uma maneira positiva: não lembrava de vir bastante queijo, e vieram enormes rodelas de mussarela de búfala.

Meu namorado pediu um hot dog com chili, queijo, milho e batata palha, chamado Bidu. Não entendi a diferença de preço com o X-Totó, que aparentemente tinha menos coisa e era mais caro. Nem o garçom pode explicar, mas acredito que a qualidade deve ter sido um dos quesitos.

Acredito que o serviço deve ser melhor em dias que estão com a equipe completa, pois em todos os momentos todos os funcionários foram educados e solícitos na medida que conseguiam.
Voltaria com certeza!
Cachorro quente X-TOTÓ + batata rústica: boa pedida!
O cachorro quente X-TOTÓ é super gostoso! Você escolhe o pão (baguete ou pão de cachorro quente) e ele vem com a salsicha tradicional, queijo derretido e molho de tomate. Simples e gostoso.
O único problema é que no x-totó não dá pra mudar a salsicha por linguiça, eu prefiro quando podemos pedir o cachorro-quente com linguiça, acho mais saboroso.
Os cachorro-quentes acompanham uma pequena porção de batatas chips.
A Batata Rústica, que já foi premiada por alguma revista, também é bem gostosa. Apesar de ser mais grossa que as batatas fritas tradicionais, ela é crocante (diferente de algumas outras lanchonetes que oferecem batatas fritas rústicas nada crocantes).
Peça maionese temperada para acompanhar a batata. Fica top!
O ambiente é aconchegante e espaçoso, bom para grupos.
Ótima localização e opções excelentes para lanches.
Experiência obrigatória para qualquer paulistano ou turista que está passando pela região, trata-se de uma das hamburguerias mais famosas e reconhecidas da cidade.

Gosto bastante da batata rústica que servem como entrada e do hambúrguer mais tradicional, o famoso "Bombom", que custa cerca de R$20 e vem embrulhado como se fosse um bombom. Como bebida ou até mesmo sobremesa, recomendo o Ovomaltine batido.

Por ser cervejeiro, sinto falta de uma boa carta de cervejas para harmonizar com as entradas e os lanches da casa. Isso seria um diferencial e tanto.

O atendimento é excelente, prestativo e sempre disposto a indicar e explicar o cardápio.

Há serviço de valet em frente ao estabelecimento mas, dependendo do dia e horário, dá para tentar encontrar vagas nas proximidades.
A Lanchonete da Cidade já estava na minha lista de lugares para conhecer e finalmente no último sábado fui até lá conferir. O ambiente é super bonitinho, com decoração inspirada nos anos 50 ou 60 por aí, tudo muito retrô, com balcão num dos cantos da lanchonete e os garçons todos vestidos com um figurino da época também. Muito bacana!! No cardápio a casa conta com hambúrgueres, lanches, saladas, entre outras coisas.

Começamos com a tão afamada batata rústica, que vem com alho e alecrim, ao custo de R$ 15,50 e apesar de ter achado a porção meio miúda assim que chegou, ela se mostrou não tão pequena assim!!! Estava bem saborosa, crocante, mas não achei tão ultra-super-mega boa como disseram. É gostosa, nada mais que isso. Confesso que prefiro as palito. (Sai de mim, Mc Donalds!!)

Fui de lanche Bombom ao ponto, que é o hambúrguer da casa e molho de tomates frescos (R$ 22,00), acrescido de outros dois complementos, que são pagos a parte: queijo (R$ 4,50) e cebola (R$ 2,50), no pão Bossa Nova. O cliente pode escolher entre esse pão, (que é um pão francês mas no formato redondo) ou no pão de hambúrguer normal. Achei bacana o garçom explicar sobre a carne, dizendo que se pedíssemos ao ponto, ela viria rosada ao meio e não completamente bem passada, afinal, nem é todo mundo que curte ou que conhece. Eu como já sabia, preferi ao ponto, mas acho que ela veio mais para mal passada na verdade. É um lanche grande. E eu apesar de estar com fome, não consegui comê-lo inteiro, deixando um pedacinho para trás. Para acompanhar, fui de suco de tangerina (R$ 8,50), que estava ‘dilicioso’!!!

O atendimento foi super prestativo e simpático. A conta no final, com 2 lanches (Bombom + Tropicália), suco, 1 refrigerane em lata, 1 porção de batata rústica saiu em R$ 96,00. No geral, achei que valeu a pena para conhecer, gostei do local, dos lanches, do atendimento, mas não passa no quesito custo-benefício. Em termos de sabor, prefiro o hambúrguer do Sujinho, que saiu beeeem mais barato e é mais saboroso.
Ótima qualidade com preços competitivos com grandes redes
Apesar de não ser tão fã de hambúrguer, tenho que reconhecer que os lanches daqui são muito bons.

Pedi um Moraes (alho, ttomate caqui, queijo da casa e agrião) por R$29,50 que prometia capricho no alho. No início não senti nada, mas a cada mordida fui sentindo o gosto do alho e o aroma cada vez mais forte. Gostei bastante. Para quem é fã de alho, fica a dica.

Como um hambúrguer apenas não me satisfaz quase nunca, fiquei esperando minha namorada falar "tô cheia" pra atacar o dela. Hahaha. Ela pediu um Cooper burguer (molho inglês no pão preto na chapa, cheddar, pepino e mostarda forte) que também achei bem gostoso, mas a parte da mostarda forte é só terrorismo. Fraquinha, fraquinha. (R$29,00)

Não satisfeito, a amiga da minha namorada também disse "tô cheia" e como sou contra o desperdício, não pude deixar quieto. Ela pediu um bombom de hamburguer. Não me recordo dos ingredientes, mas o pão crocante e o recheio estavam muito bons.

Para beber, como estava dirigindo, pedi um suco de capim limão, abacaxi e mel (R$8,50). Estava muito bom também. Vale a pena experimentar.

Atendimento muito bom também. Sentamos perto da máquina que registra os pedidos, então é só cutucar algum garçom (eles vão direto registrar a comida) que eles prontamente te atendem.
A lanchonete da cidade é uma hamburgueria charmosa com vários burguers famosos!

Para começar, precisa pedir a batata rústica! Temperada com alho e alegrim, é diferente de qualquer outro lugar!
Sempre tomo o suco de uva e quando é temporada, tem que pedir o de tangerina!
O tradicional x-salada em um "up", leva saladinha de alface e tomate picadinha com cenoura, o "Paulistinha" é leve e muito saboroso! O clássico Bombom (e suas variáveis), mais encorpado (e maior) e no pão especial, sempre me deixa na dúvida do que pedir.
Outro muito especial, é o vegan Quitandinha, super famoso entre os vegetarianos, é considerado uma das opções mais saborosas para quem não come carne e topa fritura, pois o hamburguer vegetariano vem frito. É delicioso!
Além dos totós, o hot-dogs são mais um de seus clássicos, pois o molho de tomate é realmente diferenciado.
Às vezes peço o omelete, que dá para escolher o recheio (espinafre, queijo, batata, etc), vem acompanhado de salada e torradinhas.
De sobremesa, ovomaltine batido ou bolo da vó! Ou o pudim de leite, ou o brigadeiro de colher..... (Muitas - boas - opções). Ponto positivo!

Se eu for dizer um problema mais marcante é que ultimamente eles estão um pouco desorganizados e dando menos atenção aos clientes do que era comum darem antigamente, então vale a dica de pedir com atenção para não correr o risco de vir errado e ter uma experiência chatinha.
Apesar de caro (entrada + bebida + burguer + sobremesa, gasta mais de R$ 50,00 por pessoa), não vejo, atualmente, lugares que sejam tão menos que isso com esta qualidade.
Na minha opinião, vale a pena comer lá!
Hamburgueria com visual dos anos 60 que fica a uma distância "andável" do metrô. Quando fui em um sábado a noite estava lotada, mas a espera não foi grande e dentro do limite dado pelo funcionário: 25 minutos.

Comi um mini bombom (hamburgueres de 150g) com cebola, salada paulista e queijo. Todos os acompanhamentos são cobrados a parte (no caso do bombom). Oferecem a opção de hamburguer no prato, pão de lanche e pão francês. Assim como o hamburguer, a sobremesa, salada de fruta com uma bola de sorverte de yogurt, estava ótima.

Há diversas opções de sucos diferentes, acabei pedindo o de laranja com frutas vermelhas.

Experimentei o de mate, limão, abacaxi, mel e hortelã e achei meio amargo.

O atendimento é impecável, todos os garçons foram atenciosos e não precisaram ser chamados mais de uma vez (comum na maioria dos lugares).

Banheiros no segundo andar. Existe um para deficientes no primeiro andar.
Eu lembro ainda quando abriu essa Lanchonete da Cidade. Minha família já era cliente assídua do Pirajá, que a gente ama de paixão, aí quando disseram que ia abrir uma lanchonete do mesmo grupo de donos, eu pirei. Porque se o Pirajá já é o melhor barzinho ever, a Lanchonete da Cidade ia ser a melhor Hamburgueria ever também!!!

E olha que, pra mim, ela é mesmo. Não digo pela rede toda, mas pela unidade da Tietê especificamente, porque tenho a impressão de que nela os lanches vêm mais caprichados e o atendimento é mais dedicado.

Foi muito impressionante a primeira vez que fui lá, porque eu não fazia idéia do que eu queria comer, e tinha um garçon no bar que disse que tinha o dom de adivinhar exatamente o que as pessoas queriam comer. Eu não tava acreditando muito, até que ele me falou "pede o Marta Rocha. E você tem cara de quem curte milkshake, pede o de ovomaltine.". Na mosca. O Marta Rocha é tipo um tostex, mas a versão caprichada e mil vezes mais gostosa de um tostex, e era EXATAMENTE o que eu queria comer naquele momento e não sabia. Adorei.

Depois disso, fui voltando e experimentando outras coisas. O Bom-bom que é tipo o hamburger carro-chefe da casa é uma delícia e eu sempre recomendo!!

Ah, o milkshake de ovomaltine também é uma delícia, por sinal ;)

Acho o preço dos milshakes caro pelo tamanho do copo, porque geralmente por esses 22/23 reais você compra aqueles milkshakes que dão mais do que dois copos, e lá dá um copinho só e sem muita sobra, mas ainda assim eu curto e acho gostoso.

Enfim, virei fã, de carteirinha, morro de saudades quando fico muito tempo sem ir.

Fora que AMO a decoração retrô de lá, acho super bonitinha. Eu ligo muito pra essas coisas, e acho o ambiente de lá super gostoso :)
Já fui nessa unidade da Lanchonete da Cidade algumas vezes e gosto bastante de lá. O ambiente é bem agradável, com salão amplo, bem iluminado e com decoração retrô. Nunca peguei fila para entrar, mesmo indo aos fins de semana. O atendimento também é eficiente e os garçons são simpáticos.

No cardápio há predominantemente hamburgueres, mas também tem alguns outros lanches, como hot dog, saladas e até alguns pratos. Como entrada pedimos uma Batata da Cidade, que é uma batata frita palito que vem com alecrim e alho. Estava sequinha e bem saborosa!!

Eu pedi o lanche Bombom, tradicional na lanchonete, na versão mini. Originalmente é apenas hamburguer acompanhado com molho de tomates frescos, mas há uma listinha de acompanhamentos para serem escolhidos e pagos a parte. Eu escolhi o queijo da casa, maionese e salada paulista. Estava muuuito bom! Eu só tiraria a cenoura da salada (aliás, perguntei se podia tirar, mas o garçom explicou que eles já mantinham a salada misturada e, como a cenoura é ralada, ia ficar difícil). Para sobremesa pedi o Bolo da Vó: bolo de chocolate com calda de chocolate acompanhado por uma bola de creme. Estava gostoso, mas é muito bolo para pouco sorvete e o bolo estava um pouco seco para comer sozinho.
A Lanchonete da Cidade é um lugar super badalado pela localização (nos Jardins, próximo à Augusta).

Sempre que fui lá já estava bem mais tarde (~23h). A primeira vez que fui, comi um cachorro quente com repolho que era delicioso, mas não existe mais.

Da última vez, comi o Manhattan, que estava bom, mas só. Aliás, nunca encontrei um hamburguer que era sensacional lá - apesar de os preços serem mais altos daqueles praticados em outras hamburguerias.

O chopp é bem tirado, tomei um Carioca e um Paulista (chopp claro com espuma de chopp escuro e vice versa) e estavam bons, mas prefiro os Cariocas/Paulistas do Giovannetti de Campinas.

Falam muito do milkshake deles, mas nunca provei. Gosto das batatas rústicas da casa.
Essa com certeza foi a lanchonete mais TOP que conheci :P

Fui com um amigo que já conhecia e já havia comentado sobre ela , me surpreendeu !

Adorei o ambiente, sofás em volta de toda lanchonete, mesas e cadeiras, todo retrô com uns quadros pendurados de SP, e umas antiguidades achei super legal!

Chegamos por volta das 19:00 hs, durante a semana e estava bem tranquilo :)

Conforme meu amigo disse que as batatas rústicas eram demais, então fui direto nelas hahhaha e suco de tangerina muitooo boom :)

E pedimos pelo clássico lanche bombom indicado por um dos garçom e que por sinal estava maravilhoso.... e de sobremesa sorvete de frutas vermelhas, morri !!!! hahahahha

O preços são bem altos, mas valeu muito a pena e pretendo voltar mais vezes... ameii :)
O atendimento foi bom e até rápido.

O lugar estava tranquilo.

Gostei do ambiente. Confere com a descrição de outras pessoas que frequentaram. Bem iluminado, organizado, limpo e apresentável.

Tudo o que pedi estava bom de sabor (batata rústica, totó e suco de laranja). Mas confesso que o lanche me decepcionou um pouco pelo valor e pelo recheio (só molho caseiro e uma salsicha). Esperava pelo menos um purê acompanhando. Não consegui comer toda a porção de batata. Não porque veio muito ou pouco, talvez pelo horário e apetite.

Valeu a pena conhecer.

Os preços são um pouco salgados.
Fui conhecer porque vi na internet e nas revistas que estava entre as melhores lanchonetes de SP. Pedi um cheese salada, um lanche básico para provar. Bom, mas já comi melhores. Caro, se for comparar com os melhores que já comi. Pedi uma porção de batata, muito saborosa, nunca comi nada igual. Vinha com alecrim e alho fritos e as batatas vinham cortadas grossas, mas também achei caro. Estacionei na rua mesmo porque achei lugar e a lanchonete estava cheia, mas esperei pouco.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 137

Nota geral Você conhece o Lanchonete da Cidade? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)