Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do La Tartine?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
La Tartine

La Tartine

Rua Fernando de Albuquerque, 267
Consolação - São Paulo , SP - 01309-030

Telefone: 11 3259-2090

Preço por pessoa:

$$ (De R$26 até R$50)

Categoria:
Restaurante Francês
Ranking: #2 de 98
Formas de pagamento:
Crédito:
Débito:
Horário de funcionamento:
Seg. a Sab.: 19:30 às 0:30
Dom.: Fechado
Primeira opinião por:
Wiliam Kiyoshi Ue...
Detalhes:
Proibido fumar
Música
Estacionamento
Metrô/trem próximo: Consolação (539 m)

Quer receber ofertas do La Tartine?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas:
2 estrelas
0
1 estrela
0
Notas específicas:
Ambiente
(15)
Comida
(15)
Atendimento
(15)
Bebida
(15)
Custo-benefício
(13)
Mostrar:
Dicas  (12)
Katiene de Oliveira
Vá de quiche lorraine, se preferir não inovar.
Katiene O.
Priscilla Zapella
Chegue antes das 21h00, a chance de entrar direto é grande.
Priscilla Z.
Classificar por:
Opiniões   (22)
 
Escolhi o local para celebrar meu aniversário. Queria algo no clima romântico para curtir a noite com meu marido...

Não me levem a mal. O local é excelente, e recomendo muito a todo mundo; com certeza, vou voltar, mas não foi a escolha perfeita para o propósito que tinha em mente. Não era tão romântico quanto eu imaginava...

O local

Localizado ao lado do restaurante "O Mestiço", o La Tartine é um bistrô francês super charmoso, pequeno, mas muito aconchegante e super cult. O ambiente nos lembra o universo parisiense. Não é um local chic, e nem exala esse tipo de conotação: é um local para levar os amigos, e ter uma boa conversa regada a ótimos vinhos e uma boa comida.

O restaurante possui 2 andares, mas ficamos no primeiro andar, que estava relativamente cheio, sem música ambiente, e completamente inundado por pessoas conversando super alto. (Como já falei: tudo muito ótimo e agradável, mas não me deixou ter o momento romântico que eu queria naquele dia especificamente).

O atendimento é muito bom. Como não conhecíamos o local, fizemos algumas perguntas ao garçom que nos atendeu prontamente.

A refeição

Pedimos os únicos dois pratos principais que estavam sendo servidos naquela noite: o steak aux trois poivres (filé mignon às três pimentas) e saumon à l'oisille (salmão ao molho de azedinha).

Cada prato veio acompanhado com batatas, sendo que o filé ainda veio com uma saladinha verde de acompanhamento.

Eu fiquei com o salmão e meu marido com o filé, mas o prato perfeito mesmo seria a combinação do meu salmão com as batatas do prato pedido por meu marido (eram batatas em camadas, como em folhas). Estavam simplesmente divinos.

Para beber, pedimos taças individuais de Côtes du Rhône (Masson Dubois) e J.P. Chenet (Cabernet/Syrah). Muito bons e casaram perfeitamente com a comida (tudo indicado pelos garçons).

Por fim, comemos o famoso crème brûlée. Dividimos com duas colheres. E foi o momento fofo-romântico da noite. Olha, ouvir a crosta da sobremesa se quebrando é algo divido! Ah! E ela veio quentinha ainda do maçarico culinário (que queima o açúcar da cobertura). Perfeito.

Considerações finais

1. Achei muito bom o custo x benefício para uma refeição diferenciada. A conta total ficou em uns R$150,00.

2. Compre as madeleines que são vendidas no balcão! São bolinhos franceses bem bacaninhas, que geralmente são comidos na hora do chá.

3. No mais, estacionamento é bem complicado na região. Provavelmente, você terá que deixar o carro num estacionamento; a área é bastante disputada. Nós, no entanto, demos muita sorte. Nosso carro acabou ficando bem na porta do restaurante porque tinha um casal saindo bem na hora!
Dica: Não deixe de tomar um vinho, nem de provar o crème brûlée.
Bom para: Experiências gastronômicas, Vinho, Casais, Ir com amigos, Jantar
 
Fui jantar neste bistrô francês que fica numa simpática casinha ao lado do Mestiço. Cheguei por volta das 21h30 e fiquei surpreso com uma fila de espera que ocupava toda salinha do andar de cima. Resolvi encarar os 30 minutos de espera e sentei num banquinho na entrada.

O ambiente é bem charmoso e simples com decoração meio retrô, quadros antigos e itens simples. Enquanto esperávamos passaram vários grupos de pessoas e alguns deles não quiseram esperara a espera que chegou a ficar de até uma hora.

Comecei com uma entradinha que são pequenas torradinhas com queijo de cabra derretido. Achei bem gostosinho, mas recomendo apenas para quem gosta de queijo forte. Para acompanhar um Bordeaux de cerca de R$ 50 a garrafa que achei o custo bem barato, mas a qualidade inferior aos Bordeauxs que costumo tomar. Por aqui a carta de vinho tem várias opções em conta, coisa bem difícil de encontrar em São Paulo. Infelizmente não tem meia garrafa, então você precisa optar por taças ou garrafas inteiras.

De prato principal tinha duas opções, sendo uma Steak ao Roquefort e outra um Pato ao vinho (ambos R$ 39). Escolhi o steak que vem é feito com filét mignon, acompanha salada bem temperadinha e uma batata laminada. A batata esta super gostosa, a salada com tempero no ponto e o filé bom, mas poderia ser mais macio.

Para finalizar um Crème Brûlée muito gostoso, mas eu prefiro quando ele vem quente do maçarico flambado na hora.

O atendimento e o preparo dos pratos é super rápido. O Valet custa R$ 20 e é o mesmo do Mestiço.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Almoçar, Vinho
 
Não conheço um autêntico bistrô francês - nunca estive na França -, de modo que posso dar a minha impressão como uma pessoa que aprecia bons pratos, e somente isso...

Nota-se que é bastante concorrido a partir de um certo horário. Pra pegar lugar direto, tem que chegar cedo. Do contrário, senta e espera! Vamos lá:

Trata-se de um lugar com pessoas descoladas, eu diria. Artistas de TV, teatro, músicos, e anônimos se misturam para beber, e conversar. Ali provavelmente não tem gente discutindo quem serão os próximos emparedados do BBB. A luz baixa do ambiente e as mesas praticamente coladas umas às outras provocam os visitantes a conversar um pouco mais baixo (mas eu tive dificuldades, confesso). O clima é bem bom.

Comida: tomamos duas garrafas de um vinho que sinceramente não me recordo mais qual era. Por que não lembro? Melhor passar essa pergunta, rs... E se você é como eu, que não costuma arriscar sabores novos porque sabe que não vai gostar, vá de quiche lorraine. Não tem igual! É cremoso, generoso no queijo e no bacon. Uma iguaria. A saladinha eu só comi porque veio no prato, confesso. Só o quiche bastava! É claro que ir a um restaurante novo e não experimentar novidades é bobeira, etc. etc., mas eu prefiro assim, então...

Também tomei uma caipirinha de saquê, que, evidentemente, não é o forte da casa. Já tomei outras bem melhores. Não aguentei comer sobremesa, com tanto vinho e quiche que já havia degustado...

No final, a conta morreu alta. Bem alta, mesmo estando em quatro pessoas, mesmo eu não tendo comido sobremesa. Vá com a carteira preparada, e só faça do Tartine uma rotina se puder bancar a dolorosa no final.
Dica: Vá de quiche lorraine, se preferir não inovar.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Vinho
 
Escolhi o local para celebrar meu aniversário. Queria algo no clima romântico para curtir a noite com meu marido...

Não me levem a mal. O local é excelente, e recomendo muito a todo mundo; com certeza, vou voltar, mas não foi a escolha perfeita para o propósito que tinha em mente. Não era tão romântico quanto eu imaginava...

O local

Localizado ao lado do restaurante "O Mestiço", o La Tartine é um bistrô francês super charmoso, pequeno, mas muito aconchegante e super cult. O ambiente nos lembra o universo parisiense. Não é um local chic, e nem exala esse tipo de conotação: é um local para levar os amigos, e ter uma boa conversa regada a ótimos vinhos e uma boa comida.

O restaurante possui 2 andares, mas ficamos no primeiro andar, que estava relativamente cheio, sem música ambiente, e completamente inundado por pessoas conversando super alto. (Como já falei: tudo muito ótimo e agradável, mas não me deixou ter o momento romântico que eu queria naquele dia especificamente).

O atendimento é muito bom. Como não conhecíamos o local, fizemos algumas perguntas ao garçom que nos atendeu prontamente.

A refeição

Pedimos os únicos dois pratos principais que estavam sendo servidos naquela noite: o steak aux trois poivres (filé mignon às três pimentas) e saumon à l'oisille (salmão ao molho de azedinha).

Cada prato veio acompanhado com batatas, sendo que o filé ainda veio com uma saladinha verde de acompanhamento.

Eu fiquei com o salmão e meu marido com o filé, mas o prato perfeito mesmo seria a combinação do meu salmão com as batatas do prato pedido por meu marido (eram batatas em camadas, como em folhas). Estavam simplesmente divinos.

Para beber, pedimos taças individuais de Côtes du Rhône (Masson Dubois) e J.P. Chenet (Cabernet/Syrah). Muito bons e casaram perfeitamente com a comida (tudo indicado pelos garçons).

Por fim, comemos o famoso crème brûlée. Dividimos com duas colheres. E foi o momento fofo-romântico da noite. Olha, ouvir a crosta da sobremesa se quebrando é algo divido! Ah! E ela veio quentinha ainda do maçarico culinário (que queima o açúcar da cobertura). Perfeito.

Considerações finais

1. Achei muito bom o custo x benefício para uma refeição diferenciada. A conta total ficou em uns R$150,00.

2. Compre as madeleines que são vendidas no balcão! São bolinhos franceses bem bacaninhas, que geralmente são comidos na hora do chá.

3. No mais, estacionamento é bem complicado na região. Provavelmente, você terá que deixar o carro num estacionamento; a área é bastante disputada. Nós, no entanto, demos muita sorte. Nosso carro acabou ficando bem na porta do restaurante porque tinha um casal saindo bem na hora!
Dica: Não deixe de tomar um vinho, nem de provar o crème brûlée.
Bom para: Experiências gastronômicas, Vinho, Casais, Ir com amigos, Jantar
 
Ahhhh.... adoro esse lugar!! Foi nele que o meu marido me levou em nosso primeiro encontro há 6 anos! :) Desde então se tornou o nosso restaurante preferido! rs
Só abre para o jantar e a fila de espera é grande. Deixamos o carro com os manobristas que ficam na porta do estabelecimento (R$ 18,00). Há um estacionamento próximo, mas o preço é o mesmo, então preferimos deixar com o valet mesmo. O atendimento é muito bom e alguns garçons já nos conhecem. O ambiente é bem descolado, com muitos desenhos e quadros inspirados na França. O cardápio é realmente enxuto como comentou a Andrea Brito. Meu marido pede geralmente os pratos do dia (cuscuz marroquino, filé ao roquefort, coelho, etc) e eu a quiche (alho poró ou cebola) e saladinha com nozes e molho dijon! Ótima!
Nosso vinho preferido é o tinto francês Cotes du Rhone, ótima relação custo-benefício. A conta fica em torno dos R$ 160,00 para o casal com entrada, prato principal, garrafa de vinho e sobremesa.
Super indico!!
Dica: Chegue antes das 21h00, a chance de entrar direto é grande.
 
Apesar do cardápio super enxuto (fora entradas e sobremesas, há basicamente opções de quiches ou croques como pratos principais), ainda assim me pego na dúvida na hora de escolher o prato, pois acontece que ambas as opções são deliciosas! Apesar de básicas, tem um sabor todo especial, feitos com queijos muito bons, e acompanham uma saladinha de folhas, nozes e molho de mostarda. Há também opções de prato do dia, completando o cardápio.

O ambiente é uma gracinha, dividido em várias salas pequenininhas que são decoradas com muitos itens franceses e lustres coloridos. Chegue cedo, pois costuma lotar. Os vinhos são bons, com ótimo preço e não é a toa que há sempre ao menos uma taça em todas as mesas.

Da última vez, estive lá com meu namorado e além dos pratos, pedimos entrada, sobremesa e uma garrafa de vinho. A conta deu cerca de R$110, o que considero um bom custo benefício dado tudo que pedimos. Acho uma boa opção de lugar para ir em grupos pequenos em busca de uma refeição leve.
 
Conheci o La Tartine há mais de 10 anos e, ainda hoje, me encanto com esse simpático bistrô que me faz sentir em algum cantinho da França - não mudou nada todo esse tempo: decoração vintage francesa, com móveis antigos, música francesa ao fundo ou tocada no acordeon. O ambiente é pequeno (porém muito acolhedor), portanto é preciso chegar cedo, pois correrá o risco de pegar uma fila considerável (o que é um bom indicativo, já que é disputado).

Reduto de moderninhos trintões (ou mais, onde me enquadro) que frequentam a região da Bela Cintra, com fachada discreta, quase se esconde atrás de árvores. Propício para conversas agradáveis entre velhos conhecidos ou casais apaixonados. Ambiente acolhedor, atendimento atencioso, comida deliciosa e, principalmente, um preço super acessível fazem deste um dos meus restaurantes preferidos.

O cardápio é reduzido e simples (há uma carta com uma dúzia de quiches - todos excelentes - que são servidos em combinação com saladas), mas de ótima qualidade. A cada dia, além das entradas e pratos do cardápio, há dois ou três pratos do dia, sempre diferentes.

A pedida é solicitar como entrada canapés com queijo de cabra derretido, depois um dos pratos do dia ou o quiche lorraine ou de alho-poró com salada de rúcula e nozes, tudo acompanhado de um vinho (vendido a um preço honesto). Para a noite terminar perfeita, peça torta de maçã com sorvete de creme. Saia de lá feliz, sem esvaziar o bolso.
 
Próximo à Consolação e à Av. Paulista, esse bistrot francês une a maravilhosa culinária francesa, com seus aromas e sabores, com um ambiente aconchegante e tipicamente parisiense.
Todos os dias, possui algumas sugestões de pratos escritas em uma pequena lousa, vale a pena seguí-las. O ideal é seguir o roteiro de uma boa refeição: a entrada, com alguma salada leve; o prato principal, com uma carne, deliciosamente temperada com ervas finas, mel e outros ingredientes; um bom vinho, sendo grande a carta de vinhos do recinto e uma maravilhosa sobremesa, como o famoso crème bruillet.
Quando fui com a minha sala de francês, dividimos um vinho Cabernet Syrah que saiu por 10 reais para cada um (3 pessoas para uma garrafa), cada um pegou uma sobremesa diferente (crème bruillet, sorvete de creme com frutas vermelhas e outras delícias), provamos do pato ao molho de vinho e mel (e um amigo pegou um bife com queijo roquefort, também delicioso). Tudo saiu por uma média de 55 reais para cada um (um luxo que se pode fazer somente de vez em quando).
O atendimento é muito bom, o garçom nos foi muito gentil e até explicou como devemos ver se o vinho é agradável, girando a taça. O restaurante possui 2 andares e possui até umas salinhas para descanso e descontração.
Os preços aqui são um pouco altos, uma refeição completa fica em torno de 60 reais. Mas vale a pena para marcar um ótimo jantar, com a(s) pessoa(s) que lhe é(são) especial(is).
Tinha a opção de quiches que sai um pouco mais barata, em torno de 25 reais. No entanto, se você vai até um restaurante desses como na nossa ocasião, tem que experimentar a culinária de um bistrô.
Dica: Não coma rápido. Experimente cada sabor separadamente e depois, faça algumas combinações.
Bom para: Um jantar inesquecível, experiências novas e sofisticadas, jantar com amigos e encontros executivos.
 
Um dos poucos aqui no Brasil que reproduzem fielmente os verdadeiros bistrôs franceses. O local é pequeno e aconchegante com muitas fotos e quadros nas paredes. O cardápio é enxuto, prático e moderadamente barato. Sempre tem 2 pratos do dia deliciosos, além de ter a bela quiche (recomendo a de queijo de cabra) e os tradicionais sanduíches Croque-Monsieur e Croque-Madame. As sobremesas também não ficam pra trás, com destaque pro saborosíssimo Crème Brûlée. A trilha sonora e ambiente são agradabilíssimos!
Dica: Quiche
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Apreciadores de vinho, Janta rápida
 
Esse lugar é excelente! Um amigo francês me levou lá, realmente reproduz fielmente os bistrôs franceses, desde o cardápio com poucas opções até o sabor dos pratos..
O ambiente é escurinho, intimista e vintage, sempre muito lotado.. esperamos uns 30 min para sentar.. a única coisa que me incomodou foi o aperto.. a mesas são muito grudadas mesmo!
Apesar de tudo o que é oferecido o preço não é abusivo...e as porções são razoavelmente generosas..
O ponto forte são os croques.. peça o croque chevre: é imperdível, crocante e gratinado por fora e bem cremoso por dentro..
De sobremesa vá de sorvete com calda de frutas vermelhas.. com frutas inteiras e doce na medida!
Dica: Peça algum croque!
Bom para: Experiências gastronômicas, Realizar eventos pessoais, Vinho, Casais, Famílias, Ir com amigos, Jantar, Almoçar
Sheila A.:
vish... eu nao curto muito lugares "apertados"...vc fica meio amontoado e não consegue interagir com a pessoa que tá contigo, né?
Conteúdo inválido
 
Conheci o bistrô por um amigo e adorei. Acabei levando a Vy ontem pra conhecer também. O lugar é super simpático e cheio de charme, o ambiente lembram várias salinhas à meia-luz, a trilha sonora é gostosinha de ouvir e as paredes são cheias de quadros antigos parisienses.

O cardápio (que é uma fofura a parte) não oferece muitas opções de comida (tem bastante opção de bebida), mas é tudo feito com capricho e muito bem servido, sem contar que os preços são acessíveis se a gente comparar com outros bistrôs.

Eu e a Vy pedimos o Steak maitre d'hotel (R$36,00). O prato é muito bem servido com filé mignon com manteiga de salsinha, vagem, salada e tomate Provençale. O prato inteiro é simplesmente excelente, a carne farta, super macia e bem saborosa! A vagem fininha, uma delícia! Acredito que foi feito na manteiga e alho, a salada com um tempero muito bom...não consegui saber o que vinha no tempero, mas tinha bastante gosto (alô restaurantes que servem saladas já temperadas, aprendam com o La Tartine, todas as folhas tinham gosto! haha) e o tomate a provençal estava ótimo! Aprovadíssimo.

De sobremesa pedimos profiterolis recheado com sorvete de creme e calda de chocolate. A massa da profiterolis estava fresquinha e sequinha, sem ficar molenga por conta do sorvete de creme que também surpreendeu de bom (geralmente sorvete de creme não é nada demais) e o chocolate...olha, só digo que minha quase labirintite até voltou um pouco de tão bom que tava, ahahaha! A sobremesa sai por R$12,00. Da outra vez que fui, comi o creme brûlée que também vale a pedida com sua casquinha durinha pra bater que nem a Amélie faz e creme doce na medida certa! :)

Saímos muito felizes pela ótima comida, atendimento rápido e bem simpático. Mas chegue cedo, pois como o lugar não é grande, ele lota rapidinho, principalmente de fim de semana.
 
O La Tartine é um excelente Bistrôt françês. A casa oferece uma excelente relação custo-benefício e a comida é excelente. O ambiente reflete exatamente um bistrôt da França: decoração, espaço pequeno, aconchegante, menu enxuto, com comida de qualidade.

O restaurante possui dois andares. As mesas ficam muito próximas uma das outras. A decoração é atraente, com diversos objetos franceses colocados na parede. O atendimento é bom, porém recomenda-se chegar cedo no restaurante, pois ele é pequeno e vive lotado. Na dúvida, faça uma reserva antes.

Já fui no La Tartine diversas vezes. Sempre recomendo os quiches. O que mais gosto são os de queijo de cabra e Lorraine. Os quiches sempre acompanham uma salada deliciosa.

No La Tartine é possível beber bons vinhos com um preço justo. Aliás, esta é a grande marca do La Tartine: preço justo. Diferente de outros restaurantes que simplesmente por ostentarem o título de "bistrôt", dobram o preço, o La Tartine cobra do cliente o preço real. Sobre os vinhos, é possível pedir apenas uma taça ou a garrafa. Sugiro pedir a garrafa, pois compensa.

Todas as sobremesas do La Tartine são boas, porém a minha preferida é o sorvete com calda de frutas vermelhas. Simplesmente o melhor que já tomei.

O ponto ruim do La Tartine é o serviço de vallet, porém é possível estacionar seu carro em estacionamentos na Bella Cinta, muito próximo do restaurante.
Dica: bistrôt, restaurante francês, quiche, vinho, jantar romântico
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Vinho
 
O ambiente é bacana e a comida é boa, mas achei caro.
Paguei R$29,00 por uma fatia de quiche + salada de alface. A quiche estava muito saborosa, mas ainda assim sugiro revisar o preço de alguns pratos. Não experimentei os outros pratos, que são conhecidos por serem os mais tradicionais (escargot, rã, vitelo...).
O atendimento é mediano. Pelo menos no dia que fui os funcionários pareciam meio desanimados, mas atenderam aos nossos pedidos com prontidão.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Ir sozinho, Jantar, Happy hour, Realizar eventos pessoais, Relaxar, Experiências gastronômicas
 
O La Tartine é uma alternativa com ótimo custo benefício. Além dos croques e quiches, sempre há uma opção com mais "sustança". Sempre vou de croque chèvre, com queijo de cabra, acompanhado de saladinha verde com molho de mostarda e nozes. Simples e muito gostoso. O ambiente é descontraído, com muitas reproduções de antigos cartazes francesas. Mesas pequenas e apertadinhas tornam o restaurante mais atraente para casais ou grupos pequenos. O atendimento em geral é eficiente, ainda que não transborde simpatia. Se a intenção é fazer um jantar mais demorado, peça entrada e sobremesa e dê uma enrolada, senão em menos de uma hora estará pedindo a conta.
Dica: Croque chèvre é o melhor!
Bom para: Casais, Jantar, Janta rápida, Gastar pouco
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 22

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
10
Seus check-ins aqui
0