Hermengarda

Endereço: Rua Outono, 314 - Carmo Sion , Carmo - Belo Horizonte , MG - Brasil

Telefone:

31 3225-32...

Clique para ver
Categoria:

Restaurantes Contemporâneo

  | Rank: 1º de 25

Uma assinatura. Um nome. Um trabalho com as mãos. Um bordado, uma linha que, como uma narrativa, parte do passado até o infinito. Memória reinventada a partir de um traço: uma assinatura. D. Hermengarda, avó mineira, filha de portugueses, matriarca, transmitiu à família o gosto em receber, em ...  Ver mais

Preço por pessoa
$$$$ (Mais que R$100)
Bom para
Encontros românticos
Horário de funcionamento
Ter.
19h - 0:30
Qua.
19h - 0:30
Qui.
19h - 1:30
Sex.
19h - 1:30
Sáb.
19h - 1:30
Dom.
12h - 17:30

Redes sociais
HermengardaBH
Formas de pagamento
Crédito:
cash, credit card
Primeira opinião
Clau VB
Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Ar condicionado
  • Aceita reservas
  • Inaugurado em 2007
  • 70 lugares
  • Wi-fi: (Acesso Grátis)

Enviar foto
Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Contato
  • Cadastro
  • Reservar mesa (grátis)

http://br.kekanto.com/como-chegar/hermengarda
Notas específicas:
Ambiente
(7)
Comida
(7)
Atendimento
(7)
Bebida
(7)
Custo-benefício
(7)
Dicas
Não deixe de experimentar uma entrada ou petisco, as porções são pequenas e não atrapalham o apetite.
Clau V.
Creme de feijão
Marcela L.
Considero o melhor restaurante de BH, se tiver oportunidade conheça o chef Guilherme, o responsável por essa maravilha.
Rodrigo .
Vale a pena
Junior G.
Opiniões
O Hemengarda é para mim um dos melhores restaurantes de BH. Cada garfada um suspiro! Nunca me decepcionei com qualquer prato pedido. É um pouco caro, num lugar meio difícil de estacionar, mas vale todo o esforço. Sem contar que todo o ambiente, especialmente o espaço ao fundo da casa, que parece aquelas áreas do fundo da casa da vovó, com uma árvore no meio, é muitíssimo agradável.
Penso que um bebedor de vinho, desses acostumados com Sangue de Boi ou Canção, perceberá que bebeu coisa melhor a que está acostumado quando beber um vinho mais caro. O que penso, ainda, é que esta pessoa não alcançará toda a qualidade do vinho melhor e estaria jogando qualidade, ou parte do dinheiro, fora quando bebesse este vinho.
Essa mudança de patamar que damos nos nossos paladares é lenta e precisa de um constante contato com o produto de melhor qualidade para que esta característica fique marcada na memória e sirva de referência nos contatos futuros. No caso dos vinhos pode-se perguntar para alguém “Qual é o preço do vinho que você bebe?” o que equivale a perguntar “Qual é a qualidade que você consegue reconhecer?”.
Acredito que com as comidas também funciona da mesma forma. Comigo, principalmente. Não adianta ir a um restaurante de qualidade superior à minha capacidade de percebê-lo, pois estarei jogando fora uma qualidade que não consigo alcançar. Percebo que estou comendo algo melhor, mas não consigo evitar a sensação de que estou perdendo dinheiro.
Não acontece, entretanto, comigo, com as cervejas. Pagamos, no Hermengarda (Rua Outono, 316 – 3225-3268) R$18,00 pelas garrafas de 600 ml da Índia Pale Ale da Cervejaria Colorado de Ribeirão Preto ou R$16,00 pela Appia, de trigo com mel, da mesma marca e não me senti lesado, pois tive o prazer de sentir novos sabores com qualidade. Não arrisquei, entretanto, a ver o que tinha dentro das garrafas da La Trappe que custavam mais R$50,00.
O Hermengarda funciona em uma casa da década de 40 e seu nome é uma homenagem á avó do chef proprietário, Guilherme Melo, que nos recebeu pedindo desculpas pela trapalhada do funcionário que tinha dito não ser necessário fazer reserva e estava cheio quando chegamos. O Guilherme com muita honestidade e humildade admitiu o erro, não tentando justificar nada.
Da entrada composta de pães, manteiga de ervas, sardela e berinjela em conserva (R$12,00), posso dizer que me chamou atenção a qualidade do pão e que o preço é muito justo. Do petisco de Lingüiça de vitelo ao molho de mostarda com cogumelos de Paris, a R$25,00, devo dizer que ainda demorarei para saber a procedência dos cogumelos e que o meu paladar aceita da mesma maneira este prato que aquele que fazemos em casa com lingüiça feita com vinho, quando se cozinha a lingüiça até secar o vinho.
O “Filé alto de badejo com moquequinha de caju, mandioca e caju cozidos” a R$46,00 estava perfeito e o caju cozido desafiava a memória a descobrir que fruta era essa. A mandioca? Teria preferido outra coisa no lugar dela, não sei o que seria, pois sumiu no meio dos sabores.
Gera se deu mal com seu “Lombo grelhado com molho de cupuaçu e farofa de azeitona e damascos – R$32,00”, pois queria um prato “molhadinho” e ficou com o mais seco de todos.  Vou deixar para a Juliana e Cristina falarem de seus “Risoto de cogumelos frescos e castanha do Pará”, R$29,00 e “Steak de filé com crosta de manjericão e risoto de parmesão e manteiga”, R$41,00.
As jabuticabas colhidas na hora e servidas na mesa compensaram a falha do funcionário e sinto que estou pertinho da hora de gastar R$75,00 em um almoço e sair sem a sensação de estar deixando algo pra trás.
Ir ao Hermengarda é sempre uma excelente experiência. Ambiente agradável, ótimo serviço e comida. Escorregões acontecem, mas a somatória dos fatores nos faz perdoar e continuar adorando o lugar. Afinal, quem não gosta de atendimento cordial e boa refeição, né!?

Ao chegar ao Hermengarda, o chef proprietário Guilherme Melo é o primeiro a se apresentar. Ele mostra também o garçom que cuidará da mesa. Sempre com sorriso no rosto e boa vontade, o serviço funciona bem durante todo o tempo. E, para começar, uma cortesia da casa: creme de feijão, pra abrir o apetite!

Pedimos o couvert: pães, manteiga de ervas, sardela e berinjela em conserva (R$12,00). Preço justo.

Pedidos feitos. Papo vai, papo vem, e rapidamente os garçons chegaram com nossos pratos escoltados pelos cloches. Ah, os cloches! Esses dariam um capítulo a parte. Não que eles tenham nada de mais, mas é que o ritual de tirar o cloche na sua frente é muito massa. Sabe quando sobe aquele cheiro bom do seu prato e te dá mais vontade de comer? Pois é, isso que encanta. Pena que poucos restaurantes de BH usem. Além do mais, descobrir que aquela cumbuca invertida chama cloche deu um trabalhão. Então, nada mais justo do que arrumar uma brecha pra escrever sobre ela no texto.

Bem, mas vamos aos pratos. Uma das escolhas foi o Filé alto de badejo, com arroz de coco, farofa de camarão e molho de limão (R$ 66,00). Badejo teve cozimento perfeito e muito saboroso. O arroz de coco estava sensacional. Não estava úmido demais, o sabor estava bem marcante e ainda contava com um pouco de crocância do coco ralado por cima. Ponto negativo foi a farofa de camarão, que, pra mim, estava torrada demais e os camarões ficaram duros.

O outro prato era o Steak de filé com crosta de manjericão e risoto de parmesão e manteiga (R$ 58,00). Tinha a opção do acompanhamento da carne ser um fettuccine com shimeji – sem mudança no preço -, mas a escolha foi pelo risoto mesmo. Aliás, o risoto era um clássico, sem erro no preparo. O Steak estava ao ponto e partido ao meio, como sugerido pela garçonete. O que não agradou foi a crosta que não tinha nada de crocante e o sabor do manjericão se perdeu, mas nada que prejudicasse o prato todo.

É como dissemos, mesmo com algumas escorregadas leves, o Hermengarda é sempre um ótimo destino para se comer bem. A criatividade e o cardápio na linha da cozinha brasileira contemporânea, que o diferem dos outros restaurantes, são grandes atrativos, mas o que nos faz voltar é a certeza que vamos repetir bons momentos

http://2byfood.wordpress.com/
Primeira opinião do lugar
Não conhecia o Hermengarda. Me apaixonei!

O lugar é muito agradável e confortável. Tão bacana que vale a pena esperar um pouco para pedir o prato principal e curtir o ambiente tomando um bom vinho. A casa oferece grande variedade da bebida.

O atendimento é excelente, merece cinco estrelas com bonus! A simpatia do Chef Guilherme Melo e de todos os funcionários que nos serviram realmente impressiona. Muita eficiência, cordialidade e conhecimento a fundo de cada item oferecido colocam esse time no topo da lista na arte de servir.

A cozinha combina gastronomia tradicional, bem criativa, com ingredientes tipicamente brasileiros.

O menu é de dar água na boca! Para entrada pedi a sopa de palmito pupunha com cogumelos frescos. Deliciosa! Foi difícil escolher o prato principal, minha vontade era de experimentar todos! Acabei me decidindo pelo de camarão VG com molho de pitanga, servido com arroz de ervas e castanha de cajú e mini moranga assada. Divino e na quantidade ideal para uma pessoa, fiquei muito satisfeita. Para sobremesa escolhi goiabada empanada com castanha de cajú sobre catupiry. Fez o maior sucesso! O preço é meio salgado mas justo. Na minha opinião vale cada centavo!

A casa não possui estacionamento próprio mas existe um logo em frente. Chegando cedo da para estacionar na rua mesmo.

O Hermengarda funciona nas terças e quartas feiras de 19:00 a 0:30, quinta a sábado de 19:00 a 1:30 e aos domingos de 12:00 as 17:00. Recomendo fazer reserva!
Nada melhor do que um restaurante que se preocupa com o que cada cliente está pensando sobre ele e não só com a comida que vai ser servida. O restaurante não é só um lugar que serve comida, é mais que isso, é o bem estar, o programa da noite, a celebração de datas, a oportunidade de uma receita indescritível, uma conversa deliciosa, uma DR! Um restaurante é um pedaço da nossa vida em algum momento dela.

E não raro casais elegem restaurantes como lugares de preferência, "aquele" restaurante do casal, aquele cantinho onde os dois amam ir sempre, enfim, hoje o Hermengarda me mostrou porque é um dos melhores - se não o melhor - restaurantes de Belo Horizonte e porque é o restaurante eleito por mim e por minha amada como o "nosso" restaurante.

O Hermengarda é daqueles que dão show do início ao fim. Para começar ele é dentro de uma casinha charmosa, antiga e muito bem decorada, além de aconchegante. Quem decorou o lugar soube deixá-lo com ares românticos desde a entrada até que se sente à mesa para receber um atendimento sem igual, cortês e elegante e ter à disposição a melhor carta de refeições da cidade, tudo assinado pelo chef Guilherme que além de proprietário é um encanto de pessoa. Imperdível!!! E IMPERDÍVEL de novo!

200 por casal, valendo cada centavo! E faça reserva!
Simplesmente fantástico. É o que posso falar sobre o Hermengarda. Ambiente agradável, atendimento primoroso, sommelier que faz a diferença e um cardápio de dar água na boca do início ao fim. Para petiscar, os bolinhos de risoto são deliciosos. De entrada, recomendo os cogumelos rechados com linguiça semi-defumada. Os pratos são todos maravilhosos, mas o filet de badejo com arroz de coco e farofa de camarão é uma viagem ao mundo dos aromas e dos sabores.Sem exageros.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 16

Nota geral Você conhece o Hermengarda? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)