Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Gopala Madhava?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Gopala Madhava

Gopala Madhava

Rua Antônio Carlos, 413
Consolação - São Paulo , SP - 01309-011

Telefone: 11 3253-3844

Preço por pessoa:

$ (Até R$25)

Categoria:
Restaurante Indiano
Ranking: #2 de 10
Site oficial:
gopalamadhava.com.br
Formas de pagamento:
Crédito:
Outras formas:
Horário de funcionamento:
Seg. a Sex.: 11:30 às 15h
Sab.: 12h às 15h
Dom.: Fechado
Primeira opinião por:
Clauco Oliveira
Detalhes:
Ar condicionado
Aceita reservas
Mesas ao ar livre
Menu executivo
Metrô/trem próximo: Consolação (302 m)

Quer receber ofertas do Gopala Madhava?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas:
3 estrelas
0
1 estrela
0
Notas específicas:
Ambiente
(16)
Comida
(15)
Atendimento
(16)
Bebida
(15)
Custo-benefício
(16)
Mostrar:
Dicas  (13)
Augusto Gomes
Leve dinheiro, o restaurante não aceita cartão
Augusto G.
Luiz Fernando Contatori Romano Meneses Botelho
Tome o refresco de gengibre "for-free" enquanto espera seu lugar na fila de entrada.
Luiz F.
Classificar por:
Opiniões   (26)
 
Estávamos num curso na Paulista e precisávamos de um lugar para almoçar. Abrimos o Kekanto e, fuçando as infinitas possibilidades, encontramos o Gopala Madhava. E fomos!

Chegamos lá pelas 13h30 e tinha uma certa fila de espera – mas como estávamos em duas pessoas, é sempre mais rápido! Acho que não esperamos nem 15 minutos.

O local possui dois andares, ambos ricamente decorados com elementos de inspiração indiana – mas sem ficar “over”. No andar de cima, há uma saleta onde se pode comer sentado no chão, cada um na sua mesinha! Ótimo para quem vai sozinho ou quer ter uma experiência diferente. Devem caber umas 10 pessoas nessa sala!

Sentamos numa mesa normal e a garçonete logo veio pegar os nossos pedidos. O cardápio é fechado, sendo que cada dia possui apenas 2 pratos. Pedimos o prato 2 de terça-feira: espaguete com legumes (tipo yakisoba), pakora recheada (berinjela e queijo fresco empanados e servidos com molho de tomate) e vadai (bolinho de lentilha com molho de iogurte). (Notem: o restaurante é vegetariano.) Incluídos no preço (R$ 25 em dias de semana, R$ 30 aos sábados), há ainda suco, salada e sobremesa. O cardápio será o mesmo até março e pode ser conferido no site – aí você pode escolher o dia que mais te agrade!

O yakisoba estava bem gostoso e levinho. A (O?) pakora estava muito gostosa(o), e olha que eu nem gosto de berinjela!! Mas, para mim, a estrela da refeição foi o (a?) vadai – nem sei explicar o porquê, mas achei os bolinhos deliciosos! E o molho de iogurte não era muito forte, o que me faz gostar mais ainda dele ;) A salada... bom, dá até vergonha de chamá-la assim, pois é incrivelmente pequena. É só pra dizer que tem. O suco era de limão com rosas, o que tinha todo o potencial para ser um desastre – eu acho que tudo que leva rosas fica com gosto de sabonete! Mas esse, graças a deus, só tinha um leve cheiro de rosas... deu pra tomar! A sobremesa era uma mini torta de doce de leite com amêndoas. Eu não gosto muito de doce de leite, então não me animei muito... mas vale dizer que a torta não era excessivamente doce!

Caso você queira repetir alguma porção, pode pagar mais R$ 2 por ela. Acho que vale a pena para os mais esfomeados, porque o prato não é lá muito grande! Para os não-esfomeados-de-verdade, há a opção de pegar meio prato (R$ 18 em dias de semana e R$ 22 aos sábados).

Problema: o local não aceita cartão de débito/crédito. A Tati teve que ir até a Paulista tirar dinheiro! Para, no fim das contas, pagar com cartão – quando você compra mais coisas, tipo algum livro de receitas, aí pode. ¬¬’

No geral, gostei muito da experiência. O clima é tranquilão, a comida é muito boa... vale (e bastante) a visita!!
Dica: Leve dinheiro!
 
Bom, não tem muito o que dizer sobre o Gopala que já não tenham falado por aqui. Então vou fazer só dois adendos: tente ir nos dias em que o prato principal é o pakora recheada (uma berinjela recheada com queijo e tomate) ou que a sobremesa é a banana celestial (uma tortinha de banana coberta com açúcar mascavo). Comi essas duas coisas na primeira vez que fui lá, há uns trocentos anos, e ainda são meus pratos favoritos. Como o cardápio muda a cada três meses, tem que ver no site em qual dia da semana eles aparecem. Ambos valem a visita, acredite
Dica: Leve dinheiro, o restaurante não aceita cartão
 
Conheci o Gopala num almoço antes de uma reunião que teria nas proximidades da Paulista. Fui com meu chefe na época e fui mais do que surpreendido.

O restaurante é meio escondidinho, você tem que subir uma escada pra chegar até ele, mas é relativamente fácil de achar, ainda mais pela deocração da escada, que já é meio diferente, com rosas e vasos e afins.

O esquema funciona assim: há duas opções de pratos, com salada, três coisinhas no prato principal, sobremesa e um suco. Tudo meio natureba, meio vegano, meio sem coisas muito artificiais. Na última vez que fui, comi arroz com ervilhas, lasanha de espinafre, uma espécie de almôndega com PVT e queijo, um negócio que não sei o que era mas parecia feijão branco muito bem temperado. De sobremesa veio banana com açucar mascavo. O suco era de goiaba.

Tudo deu 25 mangos, mas isso é porque eu pedi as o mix dos dois pratos, se eu tivesse escolhido só uma opção, seria 18 mangos.

O lugar é pequeno, portanto costuma lotar e ter fila, mas a experiência é ótima!
Borbas Azarite:
Descobri recentemente que Dahl também é o nome de um dos grandes pensadores da Ciência Política, um dos pais do conceito de "democracia" moderna
Conteúdo inválido
 
Estávamos num curso na Paulista e precisávamos de um lugar para almoçar. Abrimos o Kekanto e, fuçando as infinitas possibilidades, encontramos o Gopala Madhava. E fomos!

Chegamos lá pelas 13h30 e tinha uma certa fila de espera – mas como estávamos em duas pessoas, é sempre mais rápido! Acho que não esperamos nem 15 minutos.

O local possui dois andares, ambos ricamente decorados com elementos de inspiração indiana – mas sem ficar “over”. No andar de cima, há uma saleta onde se pode comer sentado no chão, cada um na sua mesinha! Ótimo para quem vai sozinho ou quer ter uma experiência diferente. Devem caber umas 10 pessoas nessa sala!

Sentamos numa mesa normal e a garçonete logo veio pegar os nossos pedidos. O cardápio é fechado, sendo que cada dia possui apenas 2 pratos. Pedimos o prato 2 de terça-feira: espaguete com legumes (tipo yakisoba), pakora recheada (berinjela e queijo fresco empanados e servidos com molho de tomate) e vadai (bolinho de lentilha com molho de iogurte). (Notem: o restaurante é vegetariano.) Incluídos no preço (R$ 25 em dias de semana, R$ 30 aos sábados), há ainda suco, salada e sobremesa. O cardápio será o mesmo até março e pode ser conferido no site – aí você pode escolher o dia que mais te agrade!

O yakisoba estava bem gostoso e levinho. A (O?) pakora estava muito gostosa(o), e olha que eu nem gosto de berinjela!! Mas, para mim, a estrela da refeição foi o (a?) vadai – nem sei explicar o porquê, mas achei os bolinhos deliciosos! E o molho de iogurte não era muito forte, o que me faz gostar mais ainda dele ;) A salada... bom, dá até vergonha de chamá-la assim, pois é incrivelmente pequena. É só pra dizer que tem. O suco era de limão com rosas, o que tinha todo o potencial para ser um desastre – eu acho que tudo que leva rosas fica com gosto de sabonete! Mas esse, graças a deus, só tinha um leve cheiro de rosas... deu pra tomar! A sobremesa era uma mini torta de doce de leite com amêndoas. Eu não gosto muito de doce de leite, então não me animei muito... mas vale dizer que a torta não era excessivamente doce!

Caso você queira repetir alguma porção, pode pagar mais R$ 2 por ela. Acho que vale a pena para os mais esfomeados, porque o prato não é lá muito grande! Para os não-esfomeados-de-verdade, há a opção de pegar meio prato (R$ 18 em dias de semana e R$ 22 aos sábados).

Problema: o local não aceita cartão de débito/crédito. A Tati teve que ir até a Paulista tirar dinheiro! Para, no fim das contas, pagar com cartão – quando você compra mais coisas, tipo algum livro de receitas, aí pode. ¬¬’

No geral, gostei muito da experiência. O clima é tranquilão, a comida é muito boa... vale (e bastante) a visita!!
Dica: Leve dinheiro!
 
Eu estou com certa dificuldade de escrever essa opinião!
Eu gosto tanto de lá que não sei se falo primeiro da escada adorável e as pétalas de flores; do chai que eu sempre tomo na hora de ir embora; das mesas individuais no andar de cima que você fica sozinho mas acompanhado; do elevador que eles tem para mandar a comida andar a cima; da decoração... de como eu me sinto bem depois de comer lá!

Funciona de maneira simples: preço fixo, duas opções, acompanha bebida e sobremesa. Ou uma, ou outra, ou você pode pedir um meio a meio! A comida é muito gostosa não importa que dia... mas você pode ver previamente o cardápio no site.

Como fica bem cheio é possível que você encontre fila, mas uma vez sentado a comida vem bem rápido.

Acho que não tem maquinas de cartão, ou não aceitam crédito... eu sempre levo dinheiro em papel-moeda, para não correr risco! =D


Bom para: Ir com amigos, Casais, Ir sozinho, Almoçar
 
Apesar de ser pertinho do trabalho, sempre fui muito relutante em vir aqui pois não curto muito comer coisas tãaaaao diferentes... Sempre comentaram que aqui tem uma lasanha de quinta que é muito boa, aí hoje me convidaram e resolvi experimentar.

O cardápio tem apenas 2 opções de prato por dia: hoje (quinta) era basicamente arroz ou lasanha. Acabei optando pela lasanha aos 3 queijos.

De entrada veio uma saladinha de folhas verdes, o suco do dia era de limão com rosas e também já veio junto a sobremesa "banana celestial" que é banana gratinada com açúcar mascavo.

Pouco tempo depois chegou a lasanha 3 queijos com molho de tomate e acompanhando tinha a(o) "Pakora" que são vegetais empanados.

A lasanha estava bem leve e muito saborosa, com um tempero levemente diferente do tradicional mas muito bom e nada picante. O(a) Pakora também estava muito bom, com os vegetais sequinhos e crocantes.

O suco, apesar de parecer esquisito (limão com rosas) até que estava gostoso, o limão predominava no sabor e com um toque de rosas, coisa que eu nunca havia experimentado. Ele é servido em um copo de alumínio e pelo que percebi pode repetir caso deseje.

A sobremesa também estava muito boa e doce na medida.

Com exceção da lasanha que era um pouco maior, as porções são pequenas. Há ainda a possibilidade de pedir "meio prato" que na verdade não é metade da porção normal (nem o valor é metade). Como é um lugar natureba não é o lugar para você se fartar de comer, eu fiquei bem satisfeito mas confesso que a gula pedia um pouco mais de lasanha! hehehe :)

O valor do prato com bebida e sobremesa sai a R$ 28,00 e se for "meio prato", R$ 21,00

Obs: NÃO aceitam nenhum tipo de cartão de débito ou crédito. Embora tenha vários cartazes espalhados pelo restaurante todo avisando, algumas pessoas são pegas desprevenidas. Só aceitam cheque, dinheiro e cartões refeição.

No fim das contas foi uma experiência interessante, não sei se eu iria todo dia, mas de vez em quando e quando tiver essa lasanha seria uma boa :)
Bom para: Experiências gastronômicas, Casais, Ir com amigos, Almoçar
 
Essa experiencia gastronomia foi uma decepção, conheci o local graças ao Kekanto e os comentários excepcionais do local, achei que falaram muito para pouca coisa (desculpa para quem gostou do local), segue minhas observações:

-ATENDIMENTO: muito fraco, atendente não lhe dão a devida atenção na hora de tirar duvida dos pratos, eu não sou obrigada a saber o que é um arroz aromático. Tirando uma mocinha que fica no caixa que é um amor de pessoas super atenciosa, os outros atendes desda da moça que fica na porta e te leva para mesa até quem tira seu pedido precisam de um curso de como tratar um cliente, rapidez no atendimento não é sinônimo de bom atendimento. Eu os acheis: frios na relação com o cliente, mal educado e a comida é colocada em sua mesa de forma jogada.

- COMIDA: Nada de excepcional, embora seja uma comida diferente, não foi nada muito incrível, a porção inteira não satisfaz um homem, fui com uma amigo e ele saiu com fome. A salada não é nada de mais são umas folhas verdes, com tomate e um tempero muitooooo do baso. O prato principal vem pouco e não é temperado, olha que comida indiana tem tempero forte, o feijão só senti o gosto da pimenta chile não senti mais nenhum tempero. A sobremesa é SUPER PEQUENA nao tampa nem o buraco do dente e não é saborona

- AMBIENTE: o lugar é incrivel, realmente te da paz com uma musica de fundo bem baixinha e gostosa, o lugar é super hamonioso. Recomendo ir para conhecer a decoração.

- BEBIDA: o suco é super simples, parecia um Tang aguado, não vi nada de mais. Os chás são super gostosos recomento

Resumo: não é um local que pretendo voltar, paguei R$ 25,00 ( salada + prato + sobremesa + suco) esse valor está muito acima do que vale.

Eu recomendo o restaurante Prema perto do Shop Eldorado...vc paga uns R$ 25,00 e isso sim vale a pensa.
Bom para: Ir com amigos, Ir com crianças, Casais, Famílias, Ir sozinho, Almoçar, Reuniões de negócios, Relaxar, Experiências gastronômicas, Ponto turístico
 
Através da indicação de um casal de amigos, Daniel e Andressa, fomos conhecer o restaurante lacto vegetariano Gopala Madhava.

Quando chegamos ao local, em um sábado, uma pequena fila já se formava e isso que nem era 12:30h ainda. Até tentamos combinar de encontrar com esse casal de amigos e pegar uma mesa com 4 lugares para aguardá-los, mas não foi possível pois as mesas só podem ser ocupadas quando todos estiverem presentes (o lugar não é muito grande). Como eles iriam demorar para chegar, e estávamos morrendo de fome acabamos entrando.


Fomos acomodados numa mesa super pequena, mal dava para acomodar os nossos pertences... os espaços entre as mesas também eram reduzidos, dando uma leve impressão claustrofóbica.

Confesso que fui sem a menor expectativa, até porque sou carnívora assumida e quando o Carlos mencionou que era um restaurante lacto-vegetariano, torci o nariz, achando que encontraria somente tofu, queijo, um monte de saladas e legumes sem sal. Ledo engano...

O cardápio é objetivo, pois só oferecem duas opções de pratos principais, com entrada, sobremesa e suco de fruta incluso (e que variam de acordo com o dia da semana). Pedimos uma opção de cada para experimentar. Logo que pedimos, já nos serviram a entrada e os sucos. Nos impressionamos pelos pratos, copos e talheres serem de prata, dando um charme a mais.

O suco do dia era de graviola, estava geladinho e uma delícia, o Carlos adorou o suco e já ficou pensando em repetir...

Enquanto ele tirava as fotos das entradas, fui direto em um dos pratinhos ... achei adocicado... quando percebi havia iniciado com a sobremesa!!! Não cometam essa gafe, pois eles servem a entrada e a sobremesa juntas e sequer nos avisam... E eu pensando que eram duas entradas... o Carlos não parava de tirar o sarro e tratei de deixar a sobremesa de lado e comer a saladinha que era um mix de alface, rúcula e cenouras picadas. Estava sem tempero, mas é só utilizar os temperos que ficam à disposição na mesa. Aí sim dá para comer sem esforço.


Não demorou e chegaram os pratos principais. A opção do Carlos foi a Lasanha 3 queijos com molho de tomate acompanhado de batatas assadas com ervas. Havia queijo espesso na cobertura já borrachenta e fria, mas não ligamos. O recheio estava ótimo, bem temperado com azeitonas, molho de tomate e outras especiarias que não pudemos identificar, além do coentro. As batatinhas também estavam bem temperadas e levemente apimentadas.


A minha opção se sobressaiu. Consistia no Arroz integral com milho e brócolis, Dahl de lentilha, Kofta (almôndegas de soja com molho rosê), Vadai (bolinho de grão de bico com molho de iogurte) e Batata assada com ervas. Além da porção vir mais bem servida, as combinações estavam ótimas. O que mais se destacou foi o Kofta, que o Carlos adorou e chegou a pedir mais uma porção. Estavam sequinhos e saborosos.


Ficamos com vontade de repetir mais suco e para a nossa surpresa ele é servido à vontade!

Depois de degustarmos os salgados, finalmente chegou a hora certa em provar o doce! A sobremesa do dia era a torta mousse de rosas. Foi o que menos gostamos do cardápio. Além de não estar gelada, a mousse se mostrou espessa e pesada no final.


Fica a dica para quem estiver na região a fim de uma opção mais saudável e com ótimo preço. Não é um lugar aconselhável para se comer devagar e na companhia de amigos, devido a movimentação ser intensa e o ambiente ser pequeno. Só funciona no horário do almoço e tente chegar cedo, pois costuma ficar cheio em todos os dias da semana, com exceção dos domingos e feriados que não abrem. Não aceitam cartão de débito e crédito.

Quem disse que comida vegetariana não é boa?
Bom para: Ir com amigos, Almoçar, Gastar pouco
 
Mesas de madeira com bancos baixos, pratos e copos de metal, deuses indianos pintados nas paredes, pétalas de rosas espalhadas pela escada principal, perfume suave por todos os cantos. Assim é o Gopala Prasada, restaurante indiano lactovegetariano (utiliza leite e seus derivados) que segue os preceitos Hare Krishna.

O lugar é bem diferente de todos os vegetarianos e indianos que já fomos. A comida é extremamente aromática e temperada, mas há um bom equilíbrio entre todos os sabores e perfumes. Na mesa, nada de azeite, sal, pimenta ou vinagre. Quem quiser dar mais sabor à refeição precisa escolher entre molho de soja, gergelim torrado com sal e limão com ervas.

O cardápio do almoço muda a cada dia e sempre inclui salada, suco, sobremesa e duas opções de prato principal (R$ 16 durante a semana e R$ 20 aos sábados). Para quem ficar na dúvida, dá pra pedir um meio a meio e provar de tudo.
Eu já conhecia o restaurante e gostava muito de qualquer variação do dahl – cozido indiano com grãos e condimentos –, a ponto de achar que nada por lá seria tão bom quanto isso. Mas o Fernando sempre me dizia que eu precisava provar a lasanha de três queijos com molho de tomate porque era a melhor que ele já tinha comido. Claro que eu não acreditava e pensava que era a maior loucura que já tinha escutado! Como a melhor lasanha que ele comeu foi em um restaurante vegetariano que ainda por cima é especializado em comida indiana?
Pois bem, fomos até o Gopala em um dia em que o menu trazia suco de limão com água de rosas, arroz integral com passas e amendoim, mattar panir (ervilha e queijo fresco ao molho de tomate), pakôra recheada (fatias de berinjela recheadas com queijo magro e molho de tomate), espeto de legumes e a tal da lasanha três queijos.

Depois de me esbaldar com tanta coisa boa, pode até parecer conversa de gente doida, mas cheguei à conclusão que o Fernando estava certíssimo em relação à lasanha. Sem dúvida foi uma das melhores que eu comi até hoje. A massa é leve e o recheio muito cremoso e saboroso. Deixa pra trás algumas casas especializadas em comida italiana.
No final, nada poderia ser melhor que a divina torta mousse com xarope de rosas. Vai ver o segredo está mesmo com os deuses indianos.

Sugestão do chef: Não deixe de provar o aperitivo de gengibre, mel e limão e nem o tradicional e exótico tchai masala. Mas se achar essas opções muito fortes, o jeito é ficar com os chás, como o de uva roxa.
Vale ressaltar que o almoço é sempre concorrido nas duas unidades (que ficam na mesma calçada) e certamente você vai enfrentar uma fila de espera que não costuma demorar tanto. Também não se deixe levar pela seriedade das garçonetes. A qualidade da comida supera esses detalhes.

Brincando de Chef – www.brincandodechef.com.br
Bom para: Ir com amigos, Casais, Almoçar, Vegetarianos, Famílias, Gastar pouco
 
Caminho das Índias ovo-lacto-vegetarianas

Você acha restaurantes vegetarianos sem graça, mas gosta de comida indiana? Então experimente o Gopala Madhava e verás que mesmo sem carne é possível atingir o nirvana gastronômico, pagando pouco.

Em um belo sábado nublado estive por lá com o querido Fábio Almeida, cliente veterano do local originalmente conhecido como Gopala Prasada (as sócias se dividiram e o antigo Prasada ganhou um vizinho ao lado, no mesmo esquema). Eu também já gostava do da e resolvemos matar as saudades em um almoço amigo.

O Caminho das Índias ovo-lacto-vegetarianas tem fila aos sábados, mas ela anda. Aproveite a espera na escadaria enfeitada com pétalas de rosas e prove a ‘caipirinha’ de mentira – aperitivo de limão, mel e muito gengibre – para esquentar.

A fila anda porque o esquema é simples e rápido: basta escolher um dos dois cardápios completos ou pedir um pouco de tudo e esperar. Rapidamente chegam a saladinha (alface com trigo e tomate), o suco de frutas com xarope de rosas (à vontade) e a sobremesa. Sim, ela é servida antes, mas não é um costume indiano comer o doce com a salada. Espere pelo almoço.

Fábio e eu pedimos o mix de menus e nos deliciamos com curry de legumes ao leite de coco (praticamente um bobó sem camarão), pakora recheada (uma berinjela à parmegiana indiana) legumes ao forno, arroz integral e quinua com sementes. Tudo bem temperado, delicioso e saudável.

Comeu tudo? Agora sim você pode pegar o Gulabjamun, um bolinho de doce de leite incrível embebido em calda de rosas. Eu comeria uns cinco, numa boa.

Satisfeito? Pague sua comanda e experimente o chai (no Gopala escrevem ‘tchai’), chá indiano com leite bem docinho, na saída. Depois faça um passeio na Rua Augusta, pegue um cinema no Espaço Unibanco e beeeijo tchai!

(Post publicado originalmente no blog Braun Café em 30 de maio de 2009)
Dica: Aproveite a espera na escadaria enfeitada com pétalas de rosas e prove a ‘caipirinha’ de mentira – aperitivo de limão, mel e muito gengibre – para esquentar
Bom para: Ir com amigos, Casais, Almoçar, Gastar pouco
 
Conheci o Gopala a pouco tempo, mas me apaixonei pelo lugar. O conjunto ambiente + comida + preço são ótimos. É um lugar onde, não só Lactovegetarianos deveriam ir, mas toda e qualquer pessoa apreciadora de uma comida gostosa e saudável.
Dica: Eles trabalham com 2 pratos por dia, recomendo acessar o site para ver quais serão servidos no dia.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Famílias, Ir sozinho, Almoçar, Experiências gastronômicas
 
O Gopala éo tipo de restaurante para qualquer hora. Não existe um prato que eu tenha provado lá e não gostado. O menu é definido a cada dois meses e é possivel checar qual o cardápio do dia pelo site. Você pode escolher entre duas opções de prato principal, geralmente uma mais indiana e uma com um prato mais clássico. O preço inclui também salada, aperitivo de gengibre (que é divino), sobremesa e suco (este, à vontade).
Um lugar para se visitar, sozinho, com amigos, namorado e etc. O ambiente é lindo, todo decorado, com música ao fundo, o que contribui ainda mais para uma refeição muito agradável.
Chegue cedo, pois ele costuma lotar.
Os menus ficam em torno de R$ 25 (semana) e R$ 30 (Sábado)
 
Esse é especial. Lembro de ter saído da aula de Yôga e o querido Alex ter me convidado , num sábado, para almoçarmos na Augusta. Depois da prática de uma manhã inteira eu estava faminta e nada como um ir a um novo restaurante com opções vegetarianas e melhor ainda INDIANO . A fila estava imensa, e a escadaria parecia da Penha, mas valeu a pena. Tomamos chá e conversamos animadamente , todos ficam muito tranquilos enquanto esperam um cantinho no apertado restaurante, mas como amo a cultura indiana, sou suspeita !!! Como é charmoso !!! e com todos os tótens do hinduismo - a começar com meu protetor Ganesha. A surpresa é o sabor...Nunca comi nada tão diferente e tão exótico...Adoro a mistura do doce com o azedo e os pratos prontos são MARAVILHOSOS!!! não existe muita variedade mas são deliciosos!!!-o prato não é muito grande, principalmente porque quem come por lá, tem uma prática de alimentação muito diferenciada e equilibrada , além disso os pratos prontos não são barato - pois são elaborados por um chefe de cozinha Indiano. Mas a refeição vale cada tostão que gatamos. AMEI a comida exótica e o ambiente aconchegante...Vale a pena esperar um cantinho no distante e desconhecido Oriente Indiano do GOPALA.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Almoçar, Vegetarianos
 
Não sou um entusiasta da comida vegetariana. Entretanto, esse restaurante é tão bom que me fez esquecer que não tinha carne. O lugar funciona no sistema de prato fechado, com entrada e prato principal e sobremesa fechados, mas é possível fazer alguma mudança. Quando eu fui eram duas opções, uma com lasanha e outra com uma combinação de vegetais com um fundinho de curry. Ambas muito boas. O suco natural à vontade ajuda também.

Recomendo pra todo mundo que quiser conhecer um prato diferente.
Dica: Chegue cedo ou um pouco mais tarde, pois lota
Bom para: Almoçar, Vegetarianos
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 26

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
12
Seus check-ins aqui
0