Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Fundação Pró-Sangue?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Fundação Pró-Sangue

Fundação Pró-Sangue

Av Dr. Eneas Carvalho de Aguiar, 155
Jardim Paulista - São Paulo , SP


Sempre que precisa de uma transfusão de sangue, a pessoa só pode contar com a solidariedade de outras pessoas. Doar sangue é simples, rápido e seguro. Mas, para quem o recebe, esse gesto não é nada simples: vale a vida. Seja doador voluntário. 


Preço por pessoa:

$ (Econômico)

Categoria:
Hospitais e Maternidades
Ranking: #2 de 163
Site oficial:
prosangue.sp.gov.br
Horário de funcionamento:
Seg. a Sex.: 7h às 19h
Sab.: 8h às 16h
Dom.: Fechado
Primeira opinião por:
Paula Th
Detalhes:
Acesso para deficientes
Ar condicionado
Inaugurado em 1984
Estacionamento: grátis
Metrô/trem próximo: Clínicas (415 m)
Publicidade
Notas:
2 estrelas
0
1 estrela
0
Notas específicas:
Ambiente
(21)
Atendimento
(21)
Custo-benefício
(16)
Dicas  (31)
Paula Th
FUNCIONAMENTO De segunda a sexta-feira, das 7 às 19h. Sábados e feriados, das 8 às 18h
Paula T.
guilherme augusto
Caso vá doar sozinho, leve algo para ler, ou para passar o tempo.
guilherme a.
Sabrina Liz
Coma antes de ir, não é para ir em jejum.
Sabrina L.
Classificar por:
Opiniões   (31)
 
O Hemocentro fica dentro do Hospital das Clínicas, no prédio central e tem fácil acesso pela linha Verde do Metrô, na estação...Clínicas!!!!! Rs....
Ao chegar, como eu nunca havia doado, fizeram meu cadastro, onde foi solicitado RG, telefone e endereço.
Em seguida, são feitos teste de anemia, onde a enfermeira dá uma furadinha no seu dedo e são verificadas a pressão arterial, temperatura corporal e pulsação.
Depois, se der tudo certo nessas etapas, você é encaminhado para uma sala, onde é feita uma espécie de entrevista, questionando sobre doenças que você já teve, medicamentos utilizados, estilo de vida sexual e viagens realizadas. De forma automática, até meio robótica e bem rápida. Tudo estando ok, você vai até uma salinha e faz o voto de auto exclusão, onde você responde em um computador se você faz parte ou não de algum grupo de risco para doenças sexualmente transmissíveis.
Daí, é só esperar a agulhada!!! Não achei o processo demorado, acredito que algo em torno de 30 a 40 minutos, entre o início e fim.
Após todo o processo, é oferecido um lanchinho básico para repor as energias e evitar um possível mal estar. No dia da minha visita, foi servido suco de caixinha de uva ou pêssego, a escolha e um lanche de queijo e presunto de peru no pão de leite, bem gostoso.
Enfim, achei tudo muito organizado, o atendimento super simpático (tirando a parte da entrevista!) e qualificado. Materiais descartáveis.
A agulha utilizada é um pouco maior do que as utilizadas normalmente em retiradas de sangue, mas nada que não dê para encarar.
Aliás, doar sangue não dói nada e cada bolsa de sangue retirada pode salvar até 3 pessoas. Então, pela causa nobre, vale muita a pena a agulhada.
No Hemocentro também é possível doar plaquetas e hemácias.
No site da Fundação Pró-Sangue há outras informações sobre todos os requisitos para ser um doador.
Marcia Sá:
Parabéns pela iniciativa. Qto a parte que vc não achou simpática, da entrevista, eu tive a mesma impressão qdo passei por esta entrevista. Mas minha teoria é que, justamente pelo teor das perguntas, a pessoa tenta se mostrar o mais impessoal possível, saca?
Conteúdo inválido
 
Estive na Fundação Pró-Sangue com o meu marido e alguns amigos Kekanteiros para doar sangue. Fica no segundo subsolo do prédio de ambulatórios do HC e o atendimento é feito por triagem, onde medem sua pressão, verificam se não está com anemia e dando tudo OK, você está pronto para ir para a entrevista e doar o sangue que poderá ajudar muitas pessoas! :)
O procedimento todo durou 2 horas e os profissionais prestaram um bom atendimento. Caso você vá de carro, deixe-o no estacionamento Clínicas e peça o abono de 2 horas para a Sofia, uma simpática senhora que fica sentadinha perto das cadeiras de doação! Ao final, siga para a lanchonete e pegue um lanchinho grátis! :)
Foi super tranquilo o procedimento, a agulha é grossa, mas deu para aguentar! hehe
Dica: Se não quiser esperar muito, sugiro que chegue por volta das 13h00 no sábado, pois a maioria chega umas 10h, 11h, então esse horário não está congestionado! ;)
Priscilla Zapella:
Lembrou a minha avó, já falecida. Mas ela disse que meu nome trazia tristes lembranças a ela! kkkkk Ela tinha uma gatinha que adorava que se chamava Priscilla, mas ela já se foi! kkkk
Conteúdo inválido
 
Um lugar onde TODOS devem comparecer, pois ajudar as pessoas não tem preço, ambiente, atendimento, e por aí vai...

As pessoas com uma alma boa, e que de alguma forma querem fazer o bem sem olhar a quem, este é um dos lugares onde você fará uma ENORME importância para MUITAS outras pessoas.
Fui num sábado de manhã, e não demorei mais que 1h30 para fazer todo o processo de cadastro, entrevista e doação.
Há várias entrevistadoras e cadeiras de doação, onde se torna rápido todo estes procedimentos necessários, burocrático? Não, com certeza não, apenas estão garantindo a qualidade no serviço e das doações, afinal, nunca é demais deixar as pessoas cientes sobre a importância de doar sangue e claro, a responsabilidade de fornecer as informações corretas.

Eu posso dizer que sai feliz, com mais um dia onde fiz uma boa ação, e que com certeza terei mtos outros dias assim, e em outras diversas formas de ajudar as pessoas.

Não posso, não deixar registrado aqui também, que neste dia que fui, foi com o evento realizado pelo Kekanto, uma excelente iniciativa, PARABÉNS a todos os envolvidos, desde a criação do evento, a organização e realização, até nós os doadores.

O almoço que combinamos para depois das doações foi sensacional também, lugar ótimo, com uma comida muito boa, e pessoas super positivas.

PARABÉNS A NÓS !!!
Dica: Vão sempre, e levem sempre as pessoas, além de deixar outras tantas, cientes sobre a importância da doação.
 
Talvez esta seja uma das Fundações mais importantes e também mais esquecida na mente de todos!

Só quem já teve a experiência de ver alguém muito querido precisando de sangue para ser transfundido é que jamais se esquece da importância deste ato!

Criada em 1984, a Fundação Pró-Sangue tem sua sede no 1º andar do Prédio dos Ambulatórios do Hospital das Clínicas, na avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155. Possui também seis postos de coleta: no Hospital do Mandaqui, no Hospital Dante Pazzanese, no Hospital Regional de Osasco, no Hospital Municipal de Barueri, no Hospital das Clínicas e no Hospital Geral de Pedreira.

É um hemocentro de referência na América Latina. Coleta e processa mensalmente cerca de 12.000 bolsas de sangue que têm como destino mais de 100 instituições de saúde, entre elas o Hospital das Clínicas, Instituto do Coração e Instituto do Câncer de São Paulo.

Nosso sangue possui uma série de "subprodutos" que são de extrema importância para a pessoa doente que necessita de transfusão. Temos a impressão apenas do sangue, aquele líquido viscoso e vermelho por conta da hemoglobina e não estamos cientes de uma série de outros agentes presentes como: plaquetas, plasma, eritrócitos, células-T, dentre outros que são processados e separados de cada bolsa coletada. Para se ter uma ideia, precisam-se de 10 doadores para se produzir 1 única bolsa de plaquetas, que é separada por centrifugação e tem vida útil bem curta. Ou seja, precisa-se de 10 doadores (de mesma tipagem sanguínea) para se fazer 1 bolsa que ajudará um paciente com leucemia, por exemplo. E este paciente, muitas vezes precisa receber 3 ou mais bolsas por transfusão.

Portanto, não há nenhum exagero quando se diz que: "doando sangue você está salvando uma vida", ;pois, a ausência das doações pode resultar no agravamento ou mesmo falecimento de uma pessoa que é muito querida por seus amigos e familiares.

A doação é rápida, não tomará mais do que 30 minutos de seu tempo, desde a chegada até a sua saída. Para isso, tem que ter honestidade e saber que doar sangue é um ato de amor e de responsabilidade.

ATENÇÃO, se você teve uma atitude da qual está com medo da possível consequência, não vá doar sangue para "limpar sua consciência", fazendo isto, você está colocando outra pessoa em risco já que você pode estar em "janela imunológica", ou seja, pode não ter tido tempo daquele agente biológico (vírus do HIV e Hepatite C, por exemplo) ter se manifestado. Se você teve um comportamento de risco, oriente-se onde deve fazer o exame de detecção, não coloque a vida de outra pessoa sob ameaça.

Seja responsável e DOE PARA FAZER O BEM. É RÁPIDO E NÃO DÓI.
 
Já sou doadora há algum tempo, mas foi só no Dia Kekanto de Doação de Sangue que conheci a Fundação Pró-Sangue. Ela fica dentro do Prédio dos Ambulatórios, o mesmo onde são dadas as vacinas (entre outras coisas).
O local da doação fica no 4º subsolo, e é possível chegar lá pelos elevadores ou por rampas. Chegando, pega-se a fila para começar os trabalhos (é, fila no sábado de manhã! hehe).
A primeira etapa é fazer um cadastro; como eu já havia doado sangue para eles, mas em campanhas fora de lá, foi necessário apenas pôr meu nome e RG no sistema para ter acesso à minha ficha. Depois, teste de anemia e de pressão, e aí você ganha uma senha para aguardar a entrevista.
Eu sempre acho a entrevista engraçadíssima. As enfermeiras sempre estão “em modo automático” (sendo que às vezes até repetem algumas perguntas) e eu quero morrer de rir nas perguntas do tipo “Sexo por dinheiro? Sexo com mulheres?”, já que elas as fazem sem a menor emoção ;)
Eu acabei passando por duas entrevistas. Na primeira, fui negada por ter estado com sintomas de resfriado há menos de 15 dias, por mais que eu tivesse lido em todos os sites confiáveis que o prazo era de 7 dias. Fiquei chateada e, sem querer, reclamei para a pessoa certa: uma assessora de comunicação da Fundação ouviu minha história e foi levar ao médico responsável. Ele conversou com a enfermeira, que alegou que meu resfriado tinha terminado na mesma semana – e, até agora, espero que ela tenha feito isso por um mal-entendido, e não por má-fé. No fim das contas, depois de muito tempo (e encheção de saco), eu consegui doar =)
Na hora da doação, achei o atendimento sensacional. A moça que me furou era bastante competente, apesar de novinha! Ela garroteou meus dois braços antes de chegar à conclusão de qual deles seria melhor (minhas veias não são aparentes) e o processo todo não me deixou roxa, algo que é muito raro. Está de parabéns!
No fim, o lanchinho!! Ueba! Ele é composto de um sanduíche até que grandinho e um suco de caixinha, e dá uma forrada boa no estômago ;)
Para quem vai de carro, a dica é estacionar no estacionamento que fica no subsolo da própria Av Dr. Eneas Carvalho de Aguiar, com entrada pela pracinha no meio da rua. O estacionamento sai de graça pelo tempo que você passar na Fundação (embora o site diga que são apenas 2h, eu consegui 4h – afinal, ficamos kekantando muito tempo por lá). A saída do estacionamento mais perto do prédio da Fundação é a saída C.
A única crítica que faço é à não-unificação dos bancos de sangue da cidade. No banco de dados da Fundação, minha última doação constava como sendo em 2010, sendo que em 2011 doei sangue – mas na Santa Casa. Acho uma pena que os bancos de dados não sejam unificados, pois creio que seria melhor para todos os que precisam de doações!
 
A Fundação Pró-Sangue fica dentro do Prédio dos Ambulatórios do HC. Eu não tenho uma boa impressão desse prédio e acho que tem um ambiente meio pesado de hospital, mas no andar da Fundação tudo é mais organizado e limpinho. Para doar sangue é super fácil!! Primeiro você precisa passar por um cadastro, depois por exame de anemia e medição de pressão. Estando tudo ok, te chamam para uma entrevista. Das vezes que fui havia um pouco de fila, mas o atendimento não foi muito demorado. A entrevista é uma sequência de perguntas sobre doenças anteriores, medicações, vida sexual e outros detalhes (confesso que já não lembro! A enfermeira parece um robozinho fazendo as perguntas super rápido. Basta responder sim ou não.)
Depois é só esperar e te encaminham para a doação. Mesmo para pessoas que tenham um pouco de aversão a sangue e agulhas (tipo eu!), o processo de doação é tranquilo. As enfermeiras foram simpáticas e me tratarem bem.

Enfim, os bancos de sangue sempre estão precisando de doadores, então acho que todos que podem deveriam ir com frequência!! No site da Fundação Pró-Sangue tem todos os requisitos para ser um doador e todo processo bem explicadinho. Aproveitando a campanha 'Doe sangue e passe a bola para um amigo', eu já fiz minha parte e passo a bola para os amigos kekanteiros que lerem essa opinião! ;)
 
A Fundação fica no Prédio dos Ambulatórios do HC,seguindo a linha vermelha no chão.O que pude perceber é que o atendimento é bem demorado, e que se houver uma aumento significativo de número de doadores,talvez eles não estejam preparados.Isso não diminui a simpatia com que os funcionários trataram o pessoal que foi doar no evento .Quem doa sangue lá tem o estacionamento liberado,mas também é muito fácil chegar de metrô,já que a estação fica a apenas 200 m do local.Certamente é um lugar onde voltarei quando estiver liberada,não mais para acompanhar e sim para ser doadora.
 
Como todo mundo sabe, os estoques de bolsas estão sempre defasados.Com muita seriedade que a Fundação Hemocentro realiza os procedimentos para coleta de sangue, eles tem uma equipe bem treinada para isso.Funciona de 2º a 6º feira das 7:00 as 19:00hs,Sab. e feriados 8 as 18:00 hs e Domingo não abre.O estacionamento é gratuito por duas horas para doadores na garagem subterrânea Clinicas.Como é o procedimento da doação, quem pode, quem não pode,cuidados para doação ,grupos e qualquer duvida,entre no site da Hemocentro para averiguar. Doe Sangue.
 
Devo dizer que eu não doei sangue lá no sábado, porque fazia dois dias que eu tinha parado de tomar antibiótico, mas fiquei muito bem impressionada com a organização do lugar.

Funciona meio que em linha de produção, com númerozinho de chamada e tudo. Você primeiro faz um cadastro. Depois espera numas cadeiras pra fazer o teste da anemia. Se você passa no teste, você entra pra fazer a entrevista. Tem vááárias salas de entrevista, então é rapidinho. Aí você vai pra filinha da doação, que também anda suuper rápido porque têm várias cadeiras de doação (acho que umas 30) e pronto!

Achei os enfermeiros atenciosos e rápidos, não estouraram veia de ninguém e fizeram tudo direitinho. ;)

Depois ainda tem lanchinho, bem básico verdade, mas essencial pra repor as energias de quem acabou de se desfazer de cerca de 450ml de sangue, certo?

Fora que todos lá dentro foram simpáticos. E o ambiente é bem organizado.

Assim que der o intervalo (acho que são 15 dias) pra sair todo o antibiótico que eu tomei do meu sistema, vou lá doar certeza. Aí vamos ver se minha opinião muda, porque eu sempre desmaio depois!! haha vai ser teste pra ver se eles me cuidam direitinho ;)
Dica: Ligue antes pra tirar dúvidas e não arriscar ir até lá e não poder doar.
 
Fui conhecer a Fundação Pró-Sangue em uma doação de sangue em massa aqui do Kekanto. Sempre doei sangue mas nunca lá no Hospital das Clinicas, normalmente doava no Oswaldo Cruz ou no São Luiz, não por opção era mais por que o meu avô vira e mexe era internado em um desses dois, dai eu acabava doando por lá mesmo, pra não ficar sem fazer nada, adolescente ocioso é duro hahha.

Bom, para a minha surpresa o serviço foi muito mais rápido do que eu imaginei, a triagem e a entrevista foi mais eficaz e mais rápida do que a de todos os outros lugares onde eu fui, estão de parabéns, e acredito que existem mais pessoas precisando em um hospital publico.

Possui estacionamento, que é abonado se você é doador :) Sem falar do Lanchinho muito top!

Voltarei e Recomendo;)
 
Escolhi este lugar para doar sangue pela primeira vez quando tinha 18 anos, pois a doação é uma das pouquíssimas caridades que não envolve dinheiro e todos podem participar independente de classe social, financeira, cultural, racial e etc...
Voltei recentemente para fazer a doação com o pessoal do kekanto em um sábado pela manhã. Tem estacionamento e é gratuíto no período de duas horas, não passe no sem parar e carimbe o papel lá dentro para não pagar.
O Hemocentro de São Paulo tem várias unidades, esse aqui fica localizado no ambulatório do Hospital das Clínicas, pertinho do metrô. Após entrar é só seguir a faixa vermelha no chão até chegar ao hemocentro. Fomos recebidos com muita simpatia por parte dos funcionários, acho que é até uma forma de acalmar as pessoas e não deixar nenhum doador nervoso ou ansioso, pois a pressão pode subir e com isso você será vetado.
É feito um cadastro, alguns exames necessários (teste de anemia com um furinho no dedo, pressão, temperatura) e um questionário até a doação. (Isso leva uns 10 minutinhos). Havia uma pequena fila nesse horário. Estando liberado você é levado para as cadeiras de doação, onde o atendimento também é muito bom e alguns enfermeiros até contam piadas...
Após a doação, são passadas as recomendações como não fazer força, fumar, beber e você é encaminhado para comer um lanchinho com suco, ou bolachinhas com café até a liberação.
Vale a pena ir aos hemocentros!!

Homens podem doar de 2 em 2 meses e as mulheres de 3 em 3. Aqui neste link http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/curiosidades tem algumas curiosidades e mitos sobre a doação de sangue. Fique tranquilo pois doar não engorda e o sangue nem afina e não engrossa.
Dica: Coma antes de ir, não é para ir em jejum.
 
Não fui como doadora, mas pelo que pude ver, os atendentes são super atenciosos. Como a Si disse, se chegar muita gente mesmo, o atendimento vai ficar um pouco mais demorado.
O local é super organizado.
O bom é que fica bem perto do metrô (Clínicas).
 
Realmente é um lugar com uma boa estrutura para doar sangue! No dia em que fomos, como era um evento especial do Kekanto e havia muita gente, além de ser o final de semana nacional de campanha de doação de sangue, o hemocentro estava bastante lotado, o que gerou algumas filas. Não sei se sempre é assim.

A Fundação Pró Sangue fica dentro do Hospital das Clínicas, perto do metrô, no prédio central (ao lado do ambulatório). Você entra e segue uma faixa vermelha no chão e vai descendo (ou pegue o elevador).

Você vai chegar e passar por uma primeira triagem, que leva alguns minutos (depende da fila). Fazem seu cadastro, perguntam seu peso, fazem o teste de diabetes. Se der tudo certo, você passa pela triagem final: aí sim, perguntam mais detalhes para ver se realmente pode doar sangue. Se der tudo ok, vão te encaminhar para as mesas de doação. Há várias, então geralmente não demora muito. Além disso, TODOS os atendentes eram mega simpáticos e quem teme agulhas foi tranquilizado.

Ah, uma coisa que realmente achei interessante. Lá na Fundação Pró Sangue você pode doar PLAQUETAS! É um dos únicos hospitais que têm isso. O espaço fica em uma sala à parte, e a doação de plaquetas só pode ser feita com agendamento de horários e demora mais ou menos 1 hora. Diferente da doação de sangue, que mulheres podem fazê-la de 3 em 3 meses e homens de 2 em 2 meses, a doação de plaquetas pode ser feita até 24 vezes ao ano! Um porém: pouquíssimas pessoas podem doar, pois você precisa ter uma "veia boa" (forte), como dizem, por causa do tempo de doação. Mas, enquanto doava sangue, pedi para que as enfermeiras fizessem um teste na minha veia pra ver se eu poderia doar e deu certo =D! Ainda não fui lá para fazer isso, mas irei em breve!

Voltando à doação de sangue: depois de doar, você é encaminhado para comer um lanchinho, e não deve sair de lá sem isso! Sério, é o maior lanche que já vi em hemobancos. Um baita sanduíche com suco. Não consegui comer inteiro não...rs

Se você quer saber mais como e onde doar, acessa aqui: http://www.prosangue.sp.gov.br


E DOE SANGUE! Pra você não vai fazer falta, mas salva a vida de outra pessoa, né? Acho que a justificativa por si só já basta!
 
Fui tentar doar sangue pela segunda vez com o pessoal do Kekanto e o local escolhido foi o Hemocentro do HC. Ele fica localizado no ambulatório próximo ao estacionamento subterrâneo A.

Chegamos em um sábado e pegamos uma pequena fila para passar pelo cadastro. O processo funciona da seguinte forma:

1) Cadastro no balcão com RG e foto
2) Teste de anemia
3) Teste de sinais vitais (batimento, pressão, temperatura)
4) Entrevista (perguntam sobre drogas, viagens para norte/nordeste fora do país, cirurgias, parceiros sexuais, contato com sangue, febre, manchas na pele, hepatite, etc)
5) Responder numa urna eletrônica se tem risco de DSTs ou não. O engraçado dessa parte é que o botão sim é vermelho e não é verde, podendo confundir o cérebro.
6) Doação de sangue em uma sala com cerca de 30 leitos.

Eu estava nervoso então não passei no teste de sinais vitais na primeira vez e tive que esperar (muito acelerado). Depois fiz de novo e parti para entrevista e para a doação que estava sem fila.

A atendente era super atenciosa e gentil e foi essencial para o processo dar certo. Da outra vez eu tinha começado a doação e o fluxo parou depois de 2 minutos. Dessa vez ela percebeu que não estava dando certo e tentamos a bolinha de apertar do Kekanto, depois a bolinha de apertar do hemocentro e só funcionou quando ela encheu uma luva de látex. É engraçado, mas deu certo!

Dicas:
- leve blusa
- carimbe o estacionamento e NÃO entre com sem parar
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 31

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Eventos que aconteceram aqui

Check-ins

Total de check-ins
41
Seus check-ins aqui
0