Fillipa

Estabelecimento fechado

Endereço: Rua Joaquim Antunes, 260 , Pinheiros - São Paulo , SP - Brasil - 05415-000

Categoria:

Restaurantes Contemporâneo

 

Massas, Saladas, Vegetariano, Sobremesas 

Preço por pessoa

Site oficial
fillipa.com.br
Bom para
Comer muito

Primeira opinião
Fernando O.
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Ter.
11:45 - 15h e 19h - 23:59
Qua.
11:45 - 15h e 19h - 23:59
Qui.
11:45 - 15h e 19h - 23:59
Sex.
11:45 - 15h e 19h - 1h
Sáb.
11:45 - 1h
Dom.
11:45 - 22:30


Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Aceita reservas
  • Wi-fi
  • Faz entregas: 11 4003-2665
  • Estacionamento


Como chegar
Favorito
Sou dono
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota


http://br.kekanto.com/como-chegar/fillipa
Notas específicas:
Ambiente
(3)
Comida
(3)
Atendimento
(3)
Bebida
(3)
Custo-benefício
(3)
Dicas
Koh Tao
Fernando O.
Os casais podem reservar mesa num jardim bem bonito que fica nos fundos da casa
Mariana e.
Peça os bolinhos de estudante, imperdível! Saladas maravilhosas. Menu variado e pratos ótimos.
Luiz A.
O Fillipa pertence à chef Ina de Abreu, mesma proprietária do Mestiço, que em 2007 foi eleito o melhor restaurante no Prêmio Brincando de Chef.
Débora C.
Va de tax
marcelo m.
Opiniões
Depois da boa experiência no Obá, resolvemos conferir o que o Filipa reservou para essa edição do Restaurant Week.

Fora os quadros coloridos nas paredes, o Filipa tem um ambiente bem clean, com mesas e cadeiras de madeira. Fora do RW, os pratos ficam em torno de R$40-60, e há algumas opções de pratos tailandeses, e também carnes, peixes (com opções regionais, como moqueca) e massas. O almoço executivo, durante a semana, fica na faixa de $40, e inclui couvert, entrada, prato e sobremesa. Por isso, o RW (R$ 31,90 no almoço) fica sendo uma opção bem econômica. Vamos aos pratos:

Entradas: Provei a sopa de mandioquinha com cenoura e estava super saborosa. A outra opção eram bruschetas de tomate seco e tomate fresco, que também foram aprovadas.

Prato: Pedi o salmão com batata rosti e creme de espinafre. O "creme" na verdade, é um refogado de espinafre bem salgadinho (inclusive, salgado demais para o meu gosto). O peixe estava ótimo e o prato era bem servido. A outra opção era um curry de filé com arroz de jasmin. A porção era maior do que a do Obá, e o molho (provei um pouquinho) estava bem apimentado, e delicioso.

Sobremesa: Pedi o sorvete prestígio, de côco com raspas e calda de chocolate. A calda era reguladíssima, comentamos com o garçon e ele trouxe mais. Estava bom (não vou dizer que era incrível, afinal é uma sobremesa meio básica). A outra opção era uma salada de frutas com sorvete de creme e castanhas.

Resultado, achamos que a ida valeu bem a pena, os pratos estavam saborosos e saímos satisfeitos, pagando bem menos do que o de costume no local. De qualquer forma, vale também a visita ao Filipa fora do RW, pois tudo lá é muito bom. O restaurante costuma ficar cheio, por isso chegue cedo se quiser evitar filas.
Eis a cena: João no volante, ao caminho do Mestiço, entusiasmado e cantando os ingredientes do Paad thai (lembram do episódio antigo? Agora imaginem a vontade que ele estava de comer paad thai naquele momento). Quando chegamos lá, nos avisaram que a fila demoraria cerca de uma hora. Pensei e sugeri para irmos ao Fillipa, onde, pela minha memória, também servia paad thai. Eu não considero o Fillipa como sendo uma das minhas indicações de restaurantes, mas a comida é bem simples. O Mestiço e o Fillipa pertecem ao mesmo proprietário (correção: pertenciam). Mas pode-se achar muitos pratos em comum nos dois restaurantes.

Quando chegamos lá, nos debatemos com uma outra fila de espera, porém menor.Aí que caiu a ficha. Era a semana do Restaurante Week. Fica evidente que muitos restaurantes lotam nessa época. Particularmente não gosto muito de participar do evento, apesar de ser uma boa oportunidade de conhecer novos restaurantes e pagar um preço mais legal pelos pratos. O que me deixa indignada é quando eu pesquiso sobre os participantes e vejo que um ou outro chef me inventa de fazer uns pratos que contradizem sua criatividade já revelada e não fazem nem questão de disfarçar a relação custo-benefício para eles. Se fosse ao menos trocar da semolina para o trigo ou do açafrão para a cúrcuma… talvez aí nem eu notasse tanto.. Sem contar que se a equipe não estiver preparada para atender uma demanda maior, o pessoal vai “nadar”. Nadar, em linguagem “cozinhalística”, significa “boiar” no que está fazendo, ficar confuso e se desalinhar no andamento dos preparos. Não que tudo isso seja o caso do Fillipa.
Couvert (R$10,90)

Bom, mas fomos em frente. Eu escolhi pelo curso do RW, que por R$29,90, incluía uma saladinha com vinagrete de cenoura, pintado grelhado com batata rosti e tomatinhos com ervas como prato principal e sorvete de coco com calda de frutas vermelhas. A salada estava razoável e o pintado estava bom junto com as guarnições. Quando chegou o sorvete, pensei: “que bom….” com alusão à marca comercial Kibon.. =P  associada ao sabor industrial..

O João preferiu isentar-se do menu do restaurante week e escolheu um único prato, o Paad thai (R$39,90), que era um pouco diferente do Mestiço: em vez dos camarões secos, este vinha com lulas. O prato estava bem mais doce que o esperado, além de ter demorado muuuuuito para chegar, não bastando o suco dele ter demorado 30 minutos. Alguém aí teve paciência, viu.. ao menos o couvert quentinho tentava disfarçar o buraco do estômago (R$10,90) enquanto esperávamos pelos pratos.

Aquele dia foi uma correria danada para os atendentes.. devagar para os clientes. É uma pena, mas não tenho motivos para voltar lá de novo.
Reservamos o Fillipa e não nos arrependemos.O restaurante manteve a qualidade dos pratos do cardápio convencional e também o atendimento simpático e eficaz.

Nossas entradas chegaram rápido. O Goi Cuon, rolinho vietnamita de folha de arroz recheado com cenoura, broto de feijão, tofu, camarão, ervas frescas e noodles estava delicioso. Ficou ainda melhor com o chutney apimentado e o molho especial à base de cebola e amendoim.

A salada Ingaí leva palmito, queijo branco, nozes, goiaba, folhas verdes variadas e vinagrete de mel. Mesmo não sendo tão elaborada quanto o rolinho, rendeu elogios.

Para acompanhar os pratos, pedimos suco de acerola (R$ 5,90) e caipirinha Thai Mix (R$ 15,90), com lichia, manjericão tailandês e saquê, que achamos um pouco sem graça.

Gostamos de ver que ambas as opções de prato principal faziam parte do cardápio fixo. O San Remo, salmão teriaki servido com legumes ao pesto de salsinha e maçã grelhada, custa normalmente R$ 43. Destaque total para os legumes cozidos super saborosos, crocantes e bem temperados.

E, como esperávamos, uma das opções de prato principal do evento era à base de curry. Na nossa opinião, as melhores comidas no Fillipa são as que levem este condimento. O Pad Phed traz curry vermelho tailandês com frango, leite de coco fresco, macadâmia e amendoim, servido com arroz jasmin. Apimentado na medida, fez uma ótima combinação com as castanhas. Melhor prato desta edição da SPRW até agora.

Também caprichadas estavam as sobremesas. Apesar de muito gostoso, o Brownie com chantilly não superou o Sorvete de Coco com calda caramelizada de Gengibre, Coco fresco e pedaços de Laranja.

Brincando de Chef – www.brincandodechef.com.br
Essa é uma dica para as luluzinhas. Pra matar a saudade das amigas e comer bem, escolha o Fillipa, um restaurante muito gracioso em Pinheiros. O cardápio foi buscar inspiração em diversos lugares do mundo, o que significa que tem comida para todos os gostos. Tailândia, Vietnã, França, Itália e Brasil. Só não se sente contemplado quem não gosta de pratos bem preparados, bem temperados e bem apresentados. Não é o seu caso, é?

Eu não resisti a uma delícia francesa. Meu prato, de nome Nice, é um namorado grelhado com azeite aromatizado com endro dill, torta fina de cebola assada, plancha de cebola assada e compota de tomate. O peixe estava desmanchando na boca, a torta de cebola fazia as vezes crocante do prato, mas o diferencial estava na compota de tomate, uma geléia meio doce que combinava demais com todos os outros componentes do prato, sem apagá-los. Eu fiquei apaixonada.

Não sei se essa foi uma impressão só minha, mas o prato tem cara de que foi pensado e elaborado com carinho. Os temperos são complementares, um não tira o brilho do outro. Até as cores dos ingredientes do prato enchem os olhos. Mais uma prova de que comemos não só com a boca, e o Fillipa sabe muito bem disso.

Fora a comida, o restaurante tem muitas outras qualidades: 1) fica numa casa linda e muito aconchegante, decorada com elementos naturais como pedras e madeira. 2) é super iluminado, e não por conta de luz artificial. 3) tem um ótimo atendimento. 4) o clima é diverso, recebe famílias, amigas tagarelas, casais mais velhos e jovens.

Na hora de pagar, cada uma de nós deixou R$ 64. Nesse valor estavam incluídos os pratos, as bebidas (refrigerantes), os 10% e dois estacionamentos. Não é barato, mas também não é absurdo. E vale cada centavo.
Primeira opinião do lugar
O Fillipa é um restaurante aconchegante e fácil. A comida é boa e bem variada; há massas, pratos vegetarianos, carnes, frangos, peixes e comida thai. Experimentei o Koh Tao (um robalo com molho a base de leite de coco, curry, gengibre e erva cidreira) - muito bom. O lugar é bem agradável: tem um pé direito duplo e a decoração é bem feita. A frequência é diversificada: de casais jovens à executivos (não é muito família) e o serviço é eficiente.
Ótimo lugar da decoração aberta, e atendimento discreto e eficiente, como sempre rerservar é sempre bom, pode levar seu próprio vinho se quizer, e saborear as entradas e partos muito bem preparados, não sai sem completar a experiencia de seaborear uma deliciosa sobremesa. Para min este restaurante está no mesmo nível do Mani, mas prefiro este.
Nossa! Fillipa é um lugar inesquecível... pelo menos para mim. O ambiente pode ser descolado, ou sociável, ou romântico... depende do cantinho que você escolher.

Os pratos são ótimos, apesar de serem individuais, se você pedir com jeitinho, eles dividem, para você poder provar um pouquinho de tudo, com a sua companhia.

As saladas, por exemplo, são deliciosas, leves e fartas. Experimente também o atum grelhado com molho tarê... uauuuu!!!!

Para finalizar, um cafézinho com uma porção de bolinhos de estudante! Já que está no inferno... de um abraço no diabo!!! rs. É imperdível esses bolinhos! Vale a pena ir só para prová-los.

Nota geral Você conhece o Fillipa? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)