Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Espírito Santa?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Espírito Santa

Espírito Santa

Rua Almirante Alexandrino, 264
Santa Teresa - Rio de Janeiro , RJ - 20241-260

Telefone: (21) 2507-4840


Preço por pessoa:

$$$$ (Mais que R$100)

Categoria:
Restaurante Brasileiro
Ranking: #7 de 212
Site oficial:
espiritosanta.com.br
Formas de pagamento:
Crédito:
Débito:
Horário de funcionamento:
Seg.: 12h às 18h
Ter.: Fechado
Qua.: 12h às 18h
Qui. a Sab.: 12h às 0h
Dom.: 12h às 22h
Primeira opinião por:
Elinora Martins
Detalhes:
Mesas ao ar livre
Wi-fi

Quer receber ofertas do Espírito Santa?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas específicas:
Ambiente
(10)
Comida
(10)
Atendimento
(10)
Bebida
(10)
Custo-benefício
(9)
Mostrar:
Dicas  (8)
Jomar Braga
Peça algum prato com peixe, são uma delícia!
Jomar B.
Classificar por:
Opiniões   (17)
 
Em uma casinha perto da linha do bonde, o Espírito Santa prepara culinária brasileira criativa com um quê da Amazônia, além de boas opções vegetarianas.
A chef Natacha Fink montou um cardápio que reune um pouco de cada região do país, servido em um pequeno pátio com vista para Santa Teresa - onde há música ao vivo nos fins de semana e em eventos especiais. No menu, dominado por peixes e frutos do mar, também tem moqueca de banana.
Ingredientes brasileiros frescos, criatividade e conhecimento das preparações tradicionais das diferentes regiões do país são as principais ferramentas utilizadas pela chef Natacha Fink na construção da gastronomia contemporânea do Espírito Santa.
Caipisantas são o carro chefe da carta que prima pela seleção de cachaças artesanais de alta qualidade e uma grande variedade de frutas brasileiras.Experimente também os clássicos da coquetelaria internacional em leituras que incorporam condimentos brasileiros.
Leon Harte assina a Carta de Vinhos da casa destacando especialidades sul-americanas, vinhos de boutique, com produção limitada.
Dica: Qualquer dia é dia !!!
Bom para: Experiências gastronômicas, Vinho, Cerveja, Drinques, Casais, Famílias, Ir com amigos, Jantar
 
Santa Teresa tem um estilo peculiar para um bairro de cidade grande. Seus casarios que descem pelas encostas encantam pelos salões e vista privilegiada. Os habitantes do bairro se adaptam a um tempo diferente. Seja pela espera do temporariamente extinto bondinho ou pelo hábito de andar a pé, subindo e descendo as ladeiras do bairro. Um dia morarei numa dessas casinhas simpáticas, com pé direito alto, amplos espaços e uma varandinha com rede. Enquanto este dia demora a chegar passeio pelo bairro namorando meu projeto.

Foi numa tarde junina que voltamos ao Espírito Santa, restaurante da chef Natacha Fink alojado num casarão de 1875 e especializado em gastronomia amazônica. Apesar do bem decorado salão interno, o charme mesmo é a varanda externa com direito à integração com a arquitetura do bairro e ao espetáculo do anoitecer.

Fomos provar a Feijoada de Rolo, uma releitura curiosa do prato, composto de uma fina camada de massa de arroz tipo crepe frita com recheio da mistura e acompanhada de couve crocante e laranja. Uma delícia que acompanhamos com a caipisanta de morango com jambu, folhagem típica do Norte que deixa o paladar levemente adormecido ao mastigar. Brincadeira gostosa !

Na sequência pedimos pratos de peixe do criativo cardápio. Desta vez foi o Namorado da Viúva e o Peixe no Pacotinho. A sutileza é algo que pertence e identifica a expertise da chef Natacha. Os sabores vão surgindo aos poucos, e a cada nova investida vão crescendo no paladar.

Definitivamente um local que sempre merece o retorno para testar novas combinações.

O restaurante fica na principal rua de acesso ao bairro, e costumava alegrar os clientes com a passagem do bonde. Nas noites de 6a a partir das 21h e tardes de domingo a partir das 17h o DJ Zod realiza sua Tertúlia preparando o espírito dos clientes para uma experiência gastronômica única.

Horário de Funcionamento: diariamente de 12h às 00 h, exceto terças feiras.
No domingo, a casa funciona das 12h às 22h.

R$ 24,90 a feijoada de rolo
Dica: Mesa na varanda
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Almoçar, Happy hour, Drinques, Relaxar, Experiências gastronômicas, Ponto turístico
Lu
 
Uma casinha vermelha, datada de 1936, no Largo dos Guimarães, em Santa Teresa. Ambiente simples, colorido, bem decorado com artesanato brasileiro, cestarias e objetos indígenas. São 60 lugares dividos entre o salão principal e a pequena varanda nos fundos da casa. A varanda é muito gostosa, com uma vista ótima pro casario de Santa Teresa. Infelizmente, na varanda não tem ar-condicionado, o que impossibilita a permanência nos dias de verão. Mas não se preocupem, porque o salão é refrigerado. O atendimento é muito bom, e os garçons são simpáticos conhecem bem o cardápio da casa. Lembrei de um prato com abacaxi que tinha comido lá há meses, e ele, sem olhar o cardápio, me disse qual era o prato e os outros ingredientes (era uma salada com abacaxi grelhados e tambaqui).

A comida é típica da região Norte, com alguns toques contemporâneos. Antes de falar qualquer coisa, é preciso saber que a comida do Norte foi criada basicamente por índios, e índios não tem o hábito de comer sal. Portanto não crie expectativas de que vai encontrar algo pareciso com a culinária do Nordeste, senão você vai se decepcionar.

Caso seja seu primeiro contato com a culinária do norte, você pode pedir um menu degustação ou o menu belisquetes, com 3 entradas frias, 3 entradas quentes e um suador (sopa).


Afogado (camarões e legumes cozidos no suco de taperebá - R$ 35); Arroz de Tacacá (arroz de jambu com tucupi e camarão. - R$41)
Caranguejo de rolo (um rolinho crocante de massa de arroz com recheio de caranguejo - R$ 35)
Bolinho crocante de queijo coalho (bolinho de aipim e queijo coalho, servido com chutney de açaí - R$ 24)
Costelinhas de tambaqui (8 costelinhas de tambaqui empanadas es servidas com pesto de jambu - R$40)
Caldinho de tucupi e aipim: R$22
Salada Juma (abacaxi grelhado servido com tambaqui marinado em vinagrete de lima e folhas - R$ 25)
Filé de peixe em 7 folhas (peixe cozido no vapor, envolto em 7 folhas e batatas - R$45)
Picadinho atolado (picadinho de mignon no vinho tinto, servido sobre aipim e farofa de erva mate 0 R$48)
Sobremesa: Bola Preta - R$15. Chocolate trufado envolto em farofa crocante de castanhas

Para beber, ficamos na Amazon Beer, uma cerveja de taperebá bem aromatizada. Mas o forte da casa são as caipisantas. Caipirinhas com cachaça artesanal de graviola, umbu, taperebá, morango com jambu, graviola com canela... R$ 11. Mas também tem os sabores mais tradicionais de lima, limão, tangerina, abacaxi... por R$9,50

Não é um restaurante barato. Mas também não é lugar onde a gente vá todos os dias, então vale a pena abrir a carteira e conhecer um pouco dessa parte mais exótica da gastronomia brasileira. A jornalista e chef amazonense Natacha Fink é uma autoridade em comida do norte e nordeste. Professora dessas disciplinas em cursos de gastronomia e irmã do proprietário do quiosque amazonense Palaphita Kitch na Lagoa, não se pode pensar em culinária do Norte sem pensar na Natacha.
 
Em uma casinha perto da linha do bonde, o Espírito Santa prepara culinária brasileira criativa com um quê da Amazônia, além de boas opções vegetarianas.
A chef Natacha Fink montou um cardápio que reune um pouco de cada região do país, servido em um pequeno pátio com vista para Santa Teresa - onde há música ao vivo nos fins de semana e em eventos especiais. No menu, dominado por peixes e frutos do mar, também tem moqueca de banana.
Ingredientes brasileiros frescos, criatividade e conhecimento das preparações tradicionais das diferentes regiões do país são as principais ferramentas utilizadas pela chef Natacha Fink na construção da gastronomia contemporânea do Espírito Santa.
Caipisantas são o carro chefe da carta que prima pela seleção de cachaças artesanais de alta qualidade e uma grande variedade de frutas brasileiras.Experimente também os clássicos da coquetelaria internacional em leituras que incorporam condimentos brasileiros.
Leon Harte assina a Carta de Vinhos da casa destacando especialidades sul-americanas, vinhos de boutique, com produção limitada.
Dica: Qualquer dia é dia !!!
Bom para: Experiências gastronômicas, Vinho, Cerveja, Drinques, Casais, Famílias, Ir com amigos, Jantar
 
Se você quer uma experiência gastronômica diferente ou impressionar sua cara metade com uma comida e ambiente diferente esse é o lugar!

O ambiente tem uma decoração bem diferente, bem descolada e com alguns toques surrealistas. Se possível peça uma mesa na varanda onde você tem uma vista linda de Santa Teresa.

A comida em sua maioria é inspirada no norte do Brasil com forte toques indígenas. Vá com a mente e estômagos abertos para temperos poucos conhecidos no sul e sudeste do Brasil e não se acanhe em pedir os peixes amazônicos.

Destaque para as cervejas da Amazon Beer que são produzidas com cupuaçu e mandioca.

O único ponto fraco do Espírito Santa é o preço que é um pouco salgado, mas vale a pena experimentar!
Dica: Peça algum prato com peixe, são uma delícia!
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Almoçar, Cerveja, Paquerar, Experiências gastronômicas
 
“Refugiado no alto de um morro, no coração de Santa Teresa, em um casarão reformado do início do século passado, o Espirito Santa é um restaurante criado para reverenciar a cozinha brasileira”. É com essa vibe que somos recebidos nesse restaurante do charmoso bairro de Santa Teresa, um dos acessos ao Cristo Redentor.

As ruas são estreitas e por lá passam bondinhos ao invés de ônibus.Esse restaurante todo cheio de personalidade me encantou desde a paisagem emoldurada nas suas janelas até a mistura de temperos e sabores brasileiros concebidos pela chef Natacha Fink, nascida e criada na Selva AmazônicaPra começar uma mesa na varanda do restaurante, que muitas vezes recebe a visita de pequenos macacos ilustres moradores das árvores vizinhas.Um drink pra refrescar o calor de 37 graus: uma caipisanta de lima, tipicamente carioca.

Bom, a idéia, como vocês podem ver, foi petiscar. Então, chamamos uns bolinhos crocantes de queijo coalho com chutney de açaí. A mistura dos sabores é inexplicável!Depois um escondidinho de carne seca, que de tão bom,esqueci de tirar foto… Mas para finalizar, patinhas de caranguejo do Pará com vinagrete de jambu. Dessa eu não esqueci não!Não podia sair de lá sem pedir meu doce favorito, que se chama Céu na Terra.

Depois da primeira garfada o nome faz todo sentido! É um bolinho quente de chocolate com castanhas, regado por uma calda de manga e gengibre. Uhmmm, indescritível!Aconselho a todos que forem ao Rio degustar algumas dessas delícias.

Fora que nesse sábado tinha uma roda de samba que te fazia acreditar que com a música, a comida e a paisagem ao pé do Cristo estávamos realmente no paraíso.Gastamos no total R$48,00 por pessoa.
 
A Espírito Santa. é um bar-restaurante que já tínhamos combinado de ir, mas não sabíamos onde ficava. E ele estava lá, na avenida principal - Almirante Alexandrino, em Santa Teresa, no Rio. Na nossa frente! Vamos entrar, lógico!

O estabelecimento tem decoração e culinária voltada às raízes amazônicas, que resulta nas cores fortes e iguarias da região, que traz pratos com ingredientes como açaí, cupuaçu, peixe e banana. O local ainda pode ser dividido em três ambientes, um lounge, o principal e um terraço ao fundo do restaurante.

Um local bem descontraído para conversar com os amigos e com uma vista privilegiada para o bairro. No frio, porém, corra desse espaço.Voltemos ao que importa, pois foi nesse restaurante que vivenciei explosões de sabores e quebrei preconceitos. Vocês entenderão mais a frente.

Pensávamos em pedir uma cerva, como havia dito antes, mas a 'casa' - especializada em cachaças, só tinha Skol, Colorado e Imperial. A Devassa estava faltando. Então resolvemos pedir duas caipifrutas, feitas com cachaça artesanal - a Magnífica. E põe magnífica nisso! Perfeita! Melhor que vodka ou 51, né? Que ninguém merece! A minha, para variar, foi de morango. Também pedimos uma de Maracujá (R$ 9,50 e R$ 8,50, respectivamente).

Não estávamos com muita fome, mas não poderíamos deixar de experimentar algo. Queríamos esperar mais um pouco, mas o cardápio insistia em olhar para nós. "Ok, ok, você venceu". Nada de batatas fritas e sim a Empada do Adão (massa clássica de empada recheada com guizadinho de costela bovina marinada na cerveja preta, refogada e desfiada). Para acompanhar: um molho madeira. R$ 9, duas unidades.

O melhor como sempre fica por último, então lá vai! O Bolinho crocante de queijo de coalho servido com um chutney de açaí. Titubiei, pois não gosto de açaí! Como vinha uma porção separada, pedimos! (R$ 23, com oito bolinhos).Gente, vocês não tem noção. O gosto do chutney é simplesmente M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O. Não tem nada parecido que eu possa comparar. Só posso dizer que deve ter uma pitadinha de teriaki - aquele molho japonês.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Happy hour
 
Depois de muito custo, conseguir jantar no Espirito Santa num final de semana.
Restaurante bem conhecido em Santa Tereza, final de semana está sempre cheio! Dei sorte de encontrar uma mesa dentro da casa, pois a normalmente a varanda é a mais cobicada.
Já tinham me falado que o forte deste lugar eram os peixes e frutos do mar.
De entrada, pedi uma porcao clássica de bolinhos de bacalhau e pasteis de camarao e queijo. Muito bom!
Apaixonada pro camarao, experimentei o prato "Frigideira de camarao" - camaroes marinados em cachaca e ervas, cozido no leite de coco, servidos com finissimas fatias de batata e alho poro, gratinados com pure de inhame, aipim e requeijao. Serve muito bem 2 pessoas. (R$ 45,00). Maravilhosoooooo!!!!!!!!
Bom para: Ir com amigos, Jantar, Almoçar, Famílias
 
Lugar ideal para conhecer como a culinária brasileira é diversificada. O sabor da região norte é a marca da casa. Os peixes são a minha recomendação e as caipirinhas com frutas exóticas também. As mesas na varanda deixam o clima bem mais charmoso assim como é o bairro. Visita obrigatória!
Bom para: Experiências gastronômicas, Casais, Ir com amigos, Jantar, Almoçar
 
É com enorme orgulho que escrevo sobre o restaurante da minha conterrânea.
Para começar é num dos bairros mais legais do Rio. É ótimo passear no bairro depois da refeição, tomar uma cerveja no bar do mineiro.
O lugar é muito agradável, tem uma varandinha deliciosa, a decoração está ótima.
O atendimento estava ótimo quando fui, não sei como fica quando está lotado.
A comida estava excelente, tanto o meu prato (namorado com castanhas e palmito de pupunha) quanto os dos meus acompanhantes.
O preço é justo.
Recomendo fortemente.
 
Bobó de camarão muito saboroso e bem servido para dois! As sobremesas são super diferentes, e a de cupuaçu surpreendeu!
 
Ambiente gostoso.
Comida diferenciada, deliciosa.
Atendimento de qualidade, mas não tão rápido.
Preço um pouco alto, mas porém justo devido a experiencia gastronomica. (pagamos uma média R$ 80 por pessoa com entrada, bebida, prato principal e sobremesa)
Pretendo voltar lá e conhecer outros pratos.
Enviado
via iPhone
 
O Espírito Santa parece ser ótimo, pessoas com alto astral, mas infelizmente, após uma hora de espera pela entrada que pedi, desisti.
Imagino que tenha sido um dia atípico, senão não haveriam tantas críticas positivas...
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 17

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
6
Seus check-ins aqui
0