Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Universidade de São Paulo (USP)?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Universidade de São Paulo (USP)

Universidade de São Paulo (USP)

Av da Universidade, 351
Butantã - São Paulo , SP - 05508-040

Telefone: 11 3091-3501

Universidade localizada na Cidade Universitária, no bairro do Butantã. Conta com três entradas - sendo uma na Avenida Politécnica, outra na Corifeu de Azevedo Marques e a principal na Afrânio Peixoto. Entre em contato pelo telefone 11 3815-0427. 


Preço por pessoa:

$ (Econômico)

Categoria:
Faculdades e Universidades
Ranking: #1 de 122
Site oficial:
usp.br
Primeira opinião por:
Borbas Azarite
Detalhes:
Estacionamento

Quer receber ofertas do Universidade de São Paulo (USP)?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade

Estabelecimentos dentro do(a) Universidade de São Paulo (USP)

Filtrar: Todos A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z 0-9
Notas:
1 estrela
0
Notas específicas:
Ambiente
(14)
Atendimento
(8)
Custo-benefício
(4)
Dicas  (64)
Guto Maschi
NAO DEIXE DE CONHECER A RAINHA DA TAPIOCA
Guto M.
João Paulo Mota
Se for aluno, aproveite ao máximo sua estadia. Vá nos muses, frequente o CEPE, vá no CinUSP, etc. E se não for, aproveite do mesmo jeito! A USP é um patrimônio público e tem um ambiente muito agradável!
João P.
João Paulo Mota
Se for aluno, aproveite ao máximo sua estadia. Vá nos muses, frequente o CEPE, vá no CinUSP, etc. E se não for, aproveite do mesmo jeito! A USP é um patrimônio público e tem um ambiente muito agradável!
João P.
João Paulo Mota
Se for aluno, aproveite ao máximo sua estadia. Vá nos muses, frequente o CEPE, vá no CinUSP, etc. E se não for, aproveite do mesmo jeito! A USP é um patrimônio público e tem um ambiente muito agradável!
João P.
Classificar por:
Opiniões   (31)
 
Como tenho duas graduações em duas universidades que eu considero as melhores da América Latina, a USP, que é a malhor e a FECAP que no Curso de Ciências Contábeis é a melhor, posso dizer o que a USP tem de bom e o que tem de ruim.
Bom:
- USP é USP. Quem estudou lá sabe o quanto teve que ralar para sair, porque entrar é fácil, mas sair... Depois que você entra parece que o mundo se descortina na sua frente! Isso é bom e ruim, pois tira o teu foco dos seus estudos, você se vê numa aula de latim enquanto deveria estar terminando seu TCC... Comigo foi assim.

- As festas. São sensacionais! Sempre ! E também podem tirar o caboclo do foco e da linha.

- Biblioteca e acervo, um dos melhores, já fui muito na biblioteca da FEA e frequentei bastante a USP butantã apesar de estudar na EACH.

Ruim:
- greves ; muitas vezes sem razão de ser;
- depredação do campus, pois é existe, mesmo com todo nível educacional que se presume que um Uspiano tenha;
- Arrogância: desde os professores até alguns alunos que se acham só porque são da USP. Aqui cabe uma comparação, na FECAP os professores são tão bons, ou até melhores e não tem esse "rei na barriga".
- Falta de policiamento e segurança no campus, principalmente no Butantã.

Acho que o resto já foi citado.
 
A USP localizada no bairro do Butantã, na Zona Oeste de São Paulo, concentra a maior parte dos cursos da universidade.
Em meio à recente urbanização dos entornos, a cidade universitária tem por característica a unicidade pela educação superior e prima por sua grande área de ocupação.
O local foi palco de muitas competições esportivas de remo, além de constantemente haver manifestações estudantis que são levadas à divulgação internacional.
A USP está frequentemente nas listas das melhores universidades do mundo no Brasil, ao lado da Unicamp.
 
Depois de estudar bastante, finalmente eu tinha conseguido passar nessa universidade que é considerada uma das melhores universidades do país.

A USP oferece uma boa estrutura para os alunos, professores e funcionários e uma das estruturas que vale a pena destacar é o Centro de Práticas Esportivas da USP (CEPE-USP). Esse lugar é praticamente um centro olímpico, mas que infelizmente, a maioria dos equipamentos estão sem manutenção.

Além disso, a universidade possui muitas áreas verdes e o campus é enorme, dependendo da unidade de ensino que você queira ir, deverá pegar um ônibus comercial ou um circular. Os professores que eu tive contato, eles sabem bastante, mas alguns deles, não conseguem, de forma clara, passar o seu conhecimento para os alunos, mas no final, você consegue absorver alguma coisa.
 
Bom, eu como Uspiana tenho uma relação de amor e ódio com a universidade. Falando em contexto geográfico, acho que a estrutura de lazer é muito boa, o Cepê é um clube respeitável, muita gente se utiliza do espaço para praticar corrida, bicicleta, patins. Recentemente participei de uma corrida noturna no campus, achei incrível. Mas é aquilo, podia ser melhor policiada, lálálá
 
Desde a época da escola, entrar em uma universidade pública era o meu objetivo, mas entrar na USP era um sonho. Sempre que eu visitava São Paulo e passava pelo portão 1, ficava imaginando se um dia eu conseguiria tamanha proeza, e esse dia chegou, em 2010.

A Universidade de São Paulo é referência em ensino e estrutura no Brasil e na América Latina; a maioria dos seus alunos são de São Paulo (a capital e o estado), mas também é grande o número de alunos de outras regiões e até de outros países (inter-cambistas latinos são muitos aqui!). Como toda instituição pública, há sérios problemas de espaço físico, gestão e ensino, mas pude conhecer outras universidades do país e tenho plena certeza que a USP está anos-luz à frente.

O espaço, denominado Cidade Universitária, antigamente era uma grande fazenda no bairro do Butantã, que foi desapropriada para a instalação da universidade que já existia, mas estava espalhada em prédios individuais pela cidade. Alguns exemplos são a Escola Politécnica, a Faculdade de Odontologia, a Faculdade de Ciências e Letras e o Instituto de Geociências...Hoje, somente a Faculdade de Direito e a Faculdade de medicina e Saúde Pública continuam nos seus respectivos prédios originais, fora da Cidade Universitária. Em São Paulo, ainda há a EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidade), localizada na zona lesta; no interior há os diversos campus (alguns maiores outros menores): Ribeirão Preto, Piracicaba, Pirassununga, Lorena, São Carlos e Bauru.

No Butantã, campus principal por abrigar a maioria dos cursos e a reitoria, ficam as melhores estruturas: CEPEUSP, as melhores bibliotecas, circulares que são integrados ao metrô, Hospital Universitário, Hospital Veterinário, quatro bandejões, CRUSP, IEB, museus, festas, eventos, centros acadêmicos, atléticas, etc. É (e foi) aqui que os melhores professores e pesquisadores do país se formaram e desenvolveram suas pesquisas e projetos. Alguns exemplos: Aziz Ab'Saber, Milton Santos, Fernando Henrique Cardoso, Delfim Neto, Fernando Haddad, entre outros.

O diferencial é o incentivo à pesquisa; em todos os cursos há inúmeros projetos e professores empenhados em produzir conhecimento e, apesar das burocracias que a própria universidade impõe, só não pesquisa quem não quer!

Sinto muito orgulho em fazer parte desta estrutura e fico muito feliz por conseguir realizar o meu sonho (às custas de muito esforço, claro). O ideal seria que todos os brasileiros pudessem desfrutar também da universidade, pois sendo pública, pertence a todos. Ou, pelo menos, que toda universidade pública do Brasil fosse tão boa quanto a USP.
Dica: Alunos, aproveitem ao máximo tudo que a universidade pode oferecer!
 
Fiz a graduação na FCF e uma pós-graduação na FSP. Os cursos foram bem puxados exigindo quase morar nas bibliotecas. Estudava no período integral e trabalhava nas "janelas" em sala pró-aluno da pró-reitoria. Conversando com vários colegas, tivemos a impressão de que o diferencial de lá na transformação dos estudantes seria que a gente aprende a se virar, ir atrás da informação, creio que essa característica foi fundamental para minha carreira.
O campus é muito agradável, bem arborizado, com bons estacionamentos e o clube CEPEUSP com diversas modalidades esportivas, inclusive arco e flecha, tênis, remo, modalidades de atletismo.
Na graduação tive aulas no IME, IF, FCF, IQ, ICB, IB. Alguns amigos faziam aulas de idiomas na FFLCH, conhecida como 'fefeleche'.
Quando estudava lá almoçava no bandejão COSEAS e gostava de almoçar no restaurante do Instituto de Física para comer os beirutes. Em tempo, até hoje o beirute de rosbife deles é o melhor de todos que já provei e não demora.

Duas facilidades em termos de cooperação: proximidade com o Instituto Butantã e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
Dica: Busca de conhecimento, interação e cooperação multi e interdisciplinar
 
O que eu posso falar da minha segunda casa academia??

Algumas horas de estudos e dias de festas...assim foi um semestre inteiro...na farra quase que diária...mais deu para passar de semestre...passei com um conceito meio que duvidoso..mais que valeu apena aquele semestre.

Pensa nesses filmes americanos...quase a mesma coisa...muito estudo com muita farra.

Com relação a USP...ganha em muito na UFMG...não por ser a maior e etc...pq a UFMG ficou parada muito tempo na idade das trevas...so agora que acordou,,,quem sabe daqui a 100 anos supere a USP.

O ensino que tive la..foi quase um livro teórico por mês...professor la, não faz chamada nem liga se você entra ou sai da aula...ele faz a sua parte e pronto...não estuda não para ver...

Foi um aprendizado único...tanto acadêmico como para vida pessoal.
 
Serei extremamente breve nessa resenha, esta que servirá como carta de apelo ao Reitor da Usp, quando eu prestar a FUVEST ano que vem.

Eu sempre fui um jovem meio perturbado na minha epoca de escola, então acredito que eu não tenha aproveitado tão bem os ensinamentos didáticos e teóricos da vida do ensino fundamental. Posto isso, na hora de pensar em fazer uma faculdade, duvidei da possibilidade de que eu conseguiria colar na FUVEST, assim como fiz em toda minha vida escolar, sendo acabei optando por não prestar o vestibular, coisa que eu lamento ate hoje.

Já estudando e trabalhando tive a oportunidade de conhecer a USP um pouco mais a fundo, e foi ai que a enxerguei com outros olhos. E percebi o quão burro eu fui, FESTAS, JOGOS, TAPIOCAS, BATERIA, BOSQUES e o melhor de tudo, de graça.

Enfim como não sou de chorar sobre o leite derramado, mando um parabéns a todos que conseguiram essa proeza, e afirmo que continuarei a visitar a USP para eventos e como ponto turistico.

Volto sempre e Recomendo
Dica: NAO DEIXE DE CONHECER A RAINHA DA TAPIOCA
 
A USP foi meu lar por muitos anos durante a faculdade e continua sendo mesmo depois de formado pois trabalho do lado e vou muitas vezes para comer ou para fazer um happy hour nas festinhas. Moro muito perto e sempre foi o objetivo número 1 na época dos vestibulares pela proximidade e qualidade de ensino.

ENSINO:
Certamente uma das melhores faculdades do Brasil e não é apenas o curso faz diferença, mas também os alunos. Cursei Ciência da Computação e posso dizer que ajudou na base para minha profissão e especialmente para conhecer boas pessoas.

LAZER:
Enquanto aluno usava o CEPE para jogar uma bola e utilizar as quadras de tênis que estavam frequentemente vazias. O público em geral lota o campus aos sábados e domingos para correr e pedalar.

FESTAS:
Muitas festas rolam no campus sendo algumas semanais como a Quinta e Breja da ECA, o Barzinho da Farma Sexta e festinha no CA da VET Sexta) e outras esporádicas. Destaque para as grandes festas que acontecem no Velódromo dentro do CEPE e no estacionamento da Poli. A parte boa dessas festas é que são extremamente baratas e algumas até gratuitas.

COMIDA:
Trabalho do lado da faculdade e lá tem muitos lugares para comer! Entre os melhores posso citar o PF de Frango da Rainha das Saladas (Poli Civil), o quilo Sweden da FEA (Caro), o quilo Bala de Côco da Odonto (comida boa e barata), O Super Hot Dog (perto do Cepê), o quilo da EEFE que tem churrasco e a Rainha da Tapioca da ECA.
 
Sou uspiano e tenho muito orgulho de dizer isso. Mas não pela educação que tive, não pela infra-estrutura que me ofereceram, não por ser de graça...dizem que o melhor da USP são os uspianos, e não a universidade - e é disso que eu me orgulho! =D

A USP é muito mais do que uma universidade. Vou avaliar sob diversas óticas:

ENSINO (1° pé do tripé da universidade pública)
É, já vi ranking falando que a USP é a melhor universidade brasileira, que é uma das melhores do mundo, que é a mais desejada pelo mercado, por isso, por aquilo e mimimi. É, fiz jornalismo na ECA (Escola de Comunicações e Artes) e sou grande amigo de outros comunicólogos, de sociólogos, de arquitetos e posso falar por esses curso.

O ensino deixa a desejar. Os currículos são antigos, defasados e geralmente são voltados à teoria e pesquisa do que à técnica (essa última característica não chega a ser negativa, é apenas um foco comum nas universidades públicas).

O corpo de professores, apesar de ser composto por ótimos pesquisadores e conhecedores de muita teoria, deixam a desejar no que diz respeito a didática. É aquele padrão: professor fodaço, aula chataça.

Os textos e a bibliografia sugerida variam de um clássico empoeirado a novos textos ainda buscando aprovação acadêmica, passando por clássicos essenciais. Nisso eu acho que a USP manda bem: bibliografia sugerida para as aulas.

A infra-estrutura para o ensino é deficiente: laboratórios antigos, pequenos, insuficientes - isso é culpa da burrocracia uspiana, padrão padrão padrão. Os prédios também são decadentes, com algumas exceções.

Então veja bem: currículo defasado, aulas pouco didáticas, infra-estrutura insuficiente, boa bibliografia. O que acontece com quem escolhe esses rankings que colocam a USP lá em cima?

No que diz respeito aos alunos fazerem a diferença, como comentei na introdução da resenha, aí eu posso comentar! Alunos participam de Centros Acadêmicos - e aprendem sobre política e sobre extensão -, alunos participam da Atlética - e aprendem a organizar grandes eventos e integrações de alunos -, alunos participam da empresa junior - e aprendem a empreender. Os alunos fazem o ensino acontecer fora das salas de aula. Isso é animalesco!

PESQUISA (2° pé do tripé da universidade pública)
Nisso eu posso falar que há dois mundos. Ah, o maniqueísmo! Há o grupo de ótimos profissionais, que se esforçam ao máximo pra criarem grupos de pesquisa e discussão relevantes, que realizam boas pesquisas, que participam de confereências, que convidam alunos pra fazer parte da iniciação científica, etc etc etc.

Do outro lado, há a picaretagem, que ronda toda a universidade. Nível USP, as usual.

Lembro-me de um prêmio (IG Nobel, piadinha pra "ignóbil") que foi pra professores da USP que estudaram a influência de tatus em sítios arqueológicos. Conclusão da pesquisa: tatus bagunçam os sítios arqueológicos. AH VÁ! É SÉRIO MIGS? HMMMM...

Os professores da USP são obrigados a serem pesquisadores e entregarem relatórios rotineiros de suas pesquisas, por isso há muito de bons professores e péssimos pesquisadores e vice-versa. Acontece.

Mas a grosso modo, a pesquisa na USP é bem forte e digna, em todas as áreas, sem exceção. Os pesquisadores picaretas são praticamente irrelevantes. Os resultados das pesquisas são bastante usados pra comunidade

EXTENSÃO (3° pé do tripé da universidade pública)
Há inúmeros projetos de extensão universitária (é o jeito da universidade "retribuir" a sociedade que a banca). Projetos como Bandeira Científica, Projeto Redigir e os cursinhos para pessoas carentes são exemplos de projetos que deram certo para a comunidade (não-uspiana, importante frisar).

São poucos alunos/professores que fazem parte desses movimentos de extensão, porque geralmente tem pouca grana/investimento da própria universidade e demanda MUITO esforço. Eu mesmo não fiz parte disso (pelo contrário, trabalhei na empresa junior com projetos de extensão).

"PONTO TURÍSTICO"
É um grande parque a luz do dia. De noite só entra quem é aluno ou tem carteirinha USP. De final de semana ninguém entra de carro. É uma ilha na cidade.

Muitos vão praticar esportes ou passear pela USP. É uma boa visita! O campus é grande, arborizado e lindo.



E só pra não esquecer: C**PA MACK! hahahah (zazuêêêêêra colegada!)
Jose Eduardo:
Daniele, gostaria de comentar sua observação que quanto as aulas a UFRN da de 10 a 0 na USP... não sei que curso voce fez e tb nunca estive na UFRN, mas, o que penso é que na USP o aluno é mais desafiado que na maioria das outras universidades do país (nem comento das instituições onde todo mundo tira 10 em tudo e não aprende nada). A informação para a graduação muitas vezes não chega mastigada. Os alunos precisam se virar, e, os que conseguem, se dão bem. Isso ocorre porque alem da excelencia da universidade o aluno aprovado pela Fuvest é, sem dúvida, um dos mais preparados do país (por isso a concorrência e a dificuldade da prova de seleção). Na minha opinião, educação vai muito além de um professor mastigar a matéria e entregar para o aluno, educação de fato ocorre quando o professor consegue deixar o aluno apaixonado pela área a ponto do aluno, por si só, conquistar o conhecimento que permaneça de modo definitivo em sua cabeça,. e que não sirva só para ter o diploma. Obvio que nem todos os professores da USP fazem isso (talvez.. a minoria).. mas.. só o fato do aluno ser, em média, um aluno crítico, bem preparado, e estar no ambiente da melhor universidade deste país (muito embora tenha muito que melhorara se quiser estar um dia entre as 10 mais do mundo), só isso já representa muito para que o aluno se interesse, se apaixone e se destaque. Fiz graduação numa universidade onde o ensino de graduação tb é ótimo, a Universidade Estadual de Londrina, mas, no que se refere a pós graduação, não dá pra comparar as duas.
Conteúdo inválido
Daniele Melo:
Mas as aulas da UFRN não eram nada mastigadinhas. Pelo contrário, elas motivavam o aluno a ir além do que o professor mostrava. O que comento é, principalmente, em relação ao currículo. O da UFRN era muito mais atual. Fiz um ano de Jornalismo na UFRN e depois fui pra USP. Comecei do zero na USP e no primeiro semestre já senti diferença. Na USP, por exemplo, não temos nenhuma disciplina de texto, de redação, de argumentação e nenhuma relacionada à língua portuguesa - o que acho uma falha dentro de um curso como Jornalismo. Na UFRN, tínhamos, desde o primeiro semestre, matérias relacionadas a isso - e foram as matérias que mais gostei, por sinal! Claro que se parte do pressuposto de que o aluno que passa no vestibular, sabe tudo de português, mas não é disso que tô falando. Falo de português voltado para o texto jornalístico, estratégias argumentativas, etc. Senti falta disso, sim. E claro que o ensino vai muito além de um professor vomitar informações, concordo. Também concordo que a USP fica na frente pela qualidade dos alunos que a Fuvest seleciona. Isso não deixa dúvidas. Mas que as aulas não são compatíveis com a fama, isso não são.
Conteúdo inválido
 
Falar de universidades é muito complexo pois sempre deixamos coisas importantíssimas de fora. Pois bem, vou falar sobre o que conheço da USP.

Apesar de não ser uma universidade federal, a USP é, provavelmente, a universidade que mais se destaca (de maneira geral) no Brasil. Conheço somente o campus principal, que é enorme, muito bem cuidado e abriga uma grande parte dos cursos oferecidos. Os prédios são, em sua maioria, antigos e bem sucateados. Isso, infelizmente, é muito comum nas universidades públicas brasileiras. Mas, como já comentei na minha resenha sobre a Unifesp, ainda assim os professores/pesquisadores fazem bonito no ensino/pesquisa, deixando a USP competitiva em nível internacional.

Nos 4 anos que fui aluna da USP, aproveitei das vantagens do CEPEUSP (Centro de práticas esportivas da USP), das bibliotecas, dos bandeijões, dos cursos de idiomas e, principalmente, do ambiente do campus universitário, (quase) sempre um local bastante agradável. Sinto muita falta de lá!
Dica: Ir ao bandeijão em dia de estrogonofe. É mais disputado que a São Silvestre!! rsrs
 
Fui USPiano e já fiz várias resenhas de vários lugares da USP, mas falar da universidade em si é um pouco difícil, já que para avaliá-la você não leva em consideração apenas a estrutura, mas também professores, alunos e, porque não, atividades livres e extra curriculares.

Como disseram numa resenha, os alunos são o que há de melhor na USP e eu confirmo, pois o maior patrimônio da universidade é o que é produzido por ela, que são os ótimos profissionais e os resultados mostrados por ela. Cada faculdade da USP faz com que os alunos tenham um perfil mais pró-ativo, o que faz que muitos dos alunos naturalmente desenvolvam uma posição de liderança ou, ao menos, não caiam no conformismo e corram atrás do que deve ser feito.

Os professores são todos renomados e possuem alta graduação, o que faz com que vários deles sejam reconhecidos internacionalmente (seja através de suas pesquisas, ou através dos alunos que orientam em suas próprias pesquisas).

Em relação à estrutura recomendo vocês lerem as opiniões de cada lugar que está relacionado aqui nessa página da USP, mas ela é uma das melhores que eu já ouvi falar, porque além de pesquisas, a USP também é local de lazer para qualquer pessoas (USPiana ou não). Em fins de semana a cidade universitária lota de corredores, ciclistas e outros tipos de esporte. Quem for de carro deve tomar cuidado com as pessoas praticando na rua.

Para os amantes da leitura, recomendo bastante a feira de livros que acontece anualmente na FFLCH (procure no Kekanto sobre a faculdade e onde fica) e na POLI (idem). Aos que gostam de programas mais cults, existem vários museus pela USP, e de tempos em tempos, na praça do relógio tem um evento para observar a lua por um telescópio. Já fui e é muito interessante.

Existem ainda vários restaurantes espalhados em praticamente todas as faculdades. Mesmo que seja apenas uma cantina, todo lugar tem um cantinho onde se vende uma comidinha, basta explorar.

Em suma, a melhor universidade do Brasil para TODOS. Quem não conhece, deve conhecê-la. :)
 
Excelente localização, fácil acesso e lugar totalmente plano, ótimo para a prática de esportes.
Além de contar com museus, hospitais e um centro de práticas esportivas.

A USP possui 42 bibliotecas, um acervo bibliotecário para ninguém botar defeito.

Um ótimo lugar turístico, eu o indico para muitas pessoas, moradores ou turistas falo sobre, rsss.
Dica: Excelente lugar para a prática de esportes
 
Acho que quase todo uspiano é orgulhoso de fazer parte da gloriosa... O Borbas fez uma opinião loooooonga e verdadeira a respeito da USP. Por que dizer mais?

Apesar das dificuldades, temos um mundo à parte em plena SP. Um mundo com uma prefeitura, com gestão própria (nem sempre satisfatória, evidentemente), com ciência, desenvolvimento pessoal, e amigos (alguns bons, pro resto da vida!). Esse logo, essas três letrinhas dão um gosto danado na vida!

Agora que me formei, sinto saudade do circular lotado (pena que agora mudaram, e a linha sai da Cidade Universitária até o metrô Butantã), das greves que me faziam andar a pé um pedação da usp, do bandecão com bife chuck norris ou havaianas, da fauna e da flora que compunha os alunos, das histórias malucas que a gente só via naquela faculdade de malucos... A gente só se ferrava naquele lugar, mas ô saudade da gota!
Borbas Azarite:
De tanta saudades da USP eu voltei e tô fazendo uma nova faculdade! Tô fazendo Sociais agora (sou formado em Jornalismo na ECA). Eita que vida boa!
Conteúdo inválido
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 31

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
1655
Seus check-ins aqui
0