Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Centro Cultural do Banco do Brasil?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Centro Cultural do Banco do Brasil

Centro Cultural do Banco do Brasil

Rua 1º de Março, 66
Centro - Rio de Janeiro , RJ - 20010-000

Telefone: 021 3808-2020

Preço por pessoa:

$ (Até R$15)

Categoria:
Entretenimento e Lazer
Ranking: #2 de 412
Site oficial:
bb.com.br/cultura
Horário de funcionamento:
Seg.: Fechado
Ter. a Dom.: 10h às 21h
Primeira opinião por:
Michele Viana
Detalhes:
Acesso para deficientes
Ar condicionado
Metrô/trem próximo: Carioca (697 m)

Quer receber ofertas do Centro Cultural do Banco do Brasil?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas:
2 estrelas
0
Notas específicas:
Ambiente
(50)
Atendimento
(50)
Custo-benefício
(33)
Comida
(1)
Bebida
(1)
Dicas  (48)
Ana Oliveira
Não vá na segunda-feira, o funcionamento é terça a domingo das 9h às 21h. Wi-fi grátis.
Ana O.
Homero Giovane Reis Aleixo
Se programe...o CCBB tem sempre longas filas para os eventos.
Homero G.
Classificar por:
Opiniões   (100)
 
Amo este espaço, sempre que vou ao Rio de Janeiro passo pelo menos um turno lá, normalmente muito mais. Se morasse no Rio poderia ser um "anexo da minha casa". Diversas manifestações culturais: teatro, cinema, videoteca, livraria, biblioteca, museu, ... Além de internet livre, um delicioso bar, e excelentes banheiros o espaço conta também com guarda volumes, tudo pensado não apenas para o carioca mas para o turista também. Mas o que me encanta verdadeiramente são as exposições temporárias. Pelo menos uma sempre me surpreende, a última que visitei em novembro de 2013 foi Obsessão Infinita de Yayoi Kusama. Simplesmente indescritível, mas nas palavras da autora: " ... adoto meus complexos e medos como temas. Fico aterrorizada só ao pensar que algo longo e feio como um falo me penetre, e e´por este motivo que ... Eu construo muitos e muitos deles e então continuo construindo, até que me enterro no processo: ... OBLITERAÇÃO ". E a artista continua a "desnudar" sua alma, seus outros medos, fixações e as formas que encontrou de se expressar e viver. Gostaria ainda de salientar que a maioria destas exposições possuem mediadores muito bem preparados e gentis, aliás a gentileza permeia todo o Centro Cultural, os funcionários parecem contagiar inclusive o público, um lugar realmente muito agradável na forma, no conteúdo, nas relações.
Dica: exposições incríveis, arte e gentileza a flor da pele
 
Este lugar é um exemplo de arte e cultura no centro da cidade do Rio de janeiro. Já entrei na livraria do térreo (e logicamente, enquanto observava títulos musicais, folheei livros de Clarice Lispector,curti fotos encantadoras, desejei guias de opções gastronômicas desta cidade maravilhosa : média, em termo de espaço, mas diversificada em obras reconhecidas), tomei um café no térreo (excelente ideia para quem acabou de chegar ao local a fim de relaxar um pouco do agito urbano), entrei no café que fica sobre a livraria (entrada por essa, com opções charmosas de café e chá, entre outros - soube, por lá, que aceita cartão de alimentação Alelo- não conferi), assisti a uma peça de teatro especial (em que a atriz tecia os elementos da própria vida de forma curiosa), observei pessoas tomando lanche num andar superior, encantei-me com o elevador preservado e charmoso, fui à exposição Obsessão infinita (que só na reta final recebeu cerca de 650 mil pessoas interessadas!). Muita coisa?! Que nada! Lá tem mais. É uma fonte de possibilidades culturais por valores acessíveis (afinal, se eu confessar que não paguei nem um centavo para ver a exposição que teve recorde de público no Malba, você, leitor, não vai acreditar!). Ou seja: A-M-O saber que cariocas e não apenas esses estão valorizando exposições fantásticas e outras atrações com acesso democrático e popular. Não perca a chance de conhecer este lugar IRRETOCÁVEL e monte seu próprios roteiro inesquecível!
Dica: Exposições, livraria do térreo, teatro, café com entrada pela livraria- acompanhe a programação!
 
Um maravilhoso prédio do século XIX no Centro do Rio, se tornou palco das mais interessantes exposições da cidade. Vik Muniz, arte do Islã, pense em algo interessante, sobretudo nas artes plásticas e terá no CCBB seu ponto de parada no Rio. As mostras são gratuitas, você ainda pode desfrutar de uma filial da Livraria da Travessa no térreo, e o teatro sempre conta com espetáculos de qualidade!
Mas o CCBB não se resume às exposições: o centro tem muitas atividades, principalmente p/ a criançada nos fins de semana. Contadores de histórias, oficinas de artesanato, etc. Fique atento pois, como são gratuitas, geralmente são distribuídas senhas p/ essas atividades e as filas podem ser grandes.
Dica: A Livraria da Travessa sempre dá destaque a obras que tenham relação com a exposição principal. Uma boa dica p/ quem esteja fazendo pesquisa.
 
Amo este espaço, sempre que vou ao Rio de Janeiro passo pelo menos um turno lá, normalmente muito mais. Se morasse no Rio poderia ser um "anexo da minha casa". Diversas manifestações culturais: teatro, cinema, videoteca, livraria, biblioteca, museu, ... Além de internet livre, um delicioso bar, e excelentes banheiros o espaço conta também com guarda volumes, tudo pensado não apenas para o carioca mas para o turista também. Mas o que me encanta verdadeiramente são as exposições temporárias. Pelo menos uma sempre me surpreende, a última que visitei em novembro de 2013 foi Obsessão Infinita de Yayoi Kusama. Simplesmente indescritível, mas nas palavras da autora: " ... adoto meus complexos e medos como temas. Fico aterrorizada só ao pensar que algo longo e feio como um falo me penetre, e e´por este motivo que ... Eu construo muitos e muitos deles e então continuo construindo, até que me enterro no processo: ... OBLITERAÇÃO ". E a artista continua a "desnudar" sua alma, seus outros medos, fixações e as formas que encontrou de se expressar e viver. Gostaria ainda de salientar que a maioria destas exposições possuem mediadores muito bem preparados e gentis, aliás a gentileza permeia todo o Centro Cultural, os funcionários parecem contagiar inclusive o público, um lugar realmente muito agradável na forma, no conteúdo, nas relações.
Dica: exposições incríveis, arte e gentileza a flor da pele
 
É o meu ponto de referência no centro do Rio de Janeiro, nada melhor que um espaço cultural que tenha cinema, teatro, exposições e entretenimento de alto nível.
E o melhor, a preços baratíssimos ou de graça, afinal nos professores municipais não ganhamos bem.
Dica: CCBB sempre.
 
Imperdível a exposição UM OLHAR SOBRE O BRASIL que conta a história do país através das lentes de fotógrafos nacionais e estrangeiros desde 1833. Está tudo lá, a família Imperial, o café, os escravos, a República de todos os tempos, a Ditadura, o Tropicalismo e o Carnaval entre cerca de 300 imagens.

Cada foto traz um pequeno texto identificando o momento, os costumes, a ambientação.
Dica: Compre o livro da exposição e ganhe a melhor aula de História !
 
O CCBB do Rio de Janeiro fica localizado perto da Candelária. Um lugar interessante para se visitar com calma. Quando fui, a exposição não era das melhores, mas o local é bem dividido e abriga muito bem qualquer tipo de trabalho artístico. Vale a pena conferir.
Bom para: Ir com amigos, Famílias, Ir sozinho
 
Um dos meus lugares preferidos no Rio. Amo a arquitetura de cada espacinho dali, além de trazer expos legaizíssimas diretão!

Vez ou outra têm exibições de curtas, próximo aos horários de almoço e fim de expediente. Fica de olho na programação.

É uma atividade ótima pra crianças, pois muitas expos são interativas e o bonde nervoso dos kiddos revolts se diverte bastante. A galera que trabalha lá já deve odiar seres humanos com menos de 1m mas pra quem tá só olhando é engraçado!

Vá até lá em cima, depois das expos. Tudo é lindo. E, depois, um passeio nos bares e restaurantes da praça XV é de um fechamento digníssimo.
Bom para: Ir com amigos, Ir com crianças, Casais, Gastar pouco
 
Localizado no coração comercial da cidade do Rio de Janeiro, o imponente prédio em estilo neoclássico ocupado pelo CCBB teve sua construção iniciada em 1880. Abrigou a sede da Associação Comercial, na década de 20 passou a pertencer ao Banco do Brasil. Logo na entrada a imponência do salão circular, suas colunas requintadamente decoradas, combinam perfeitamente com a cúpula do teto e com os gradis das escadas, revelando os encantos arquitetônicos deste prédio. No final dos anos 80, o espaço foi transformado em um centro cultural e desde então seus 17 mil metros quadrados tem abrigado importantes atividades artísticas. Seus variados espaços culturais distribuídos em dois andares incluem, salas de exposições, cinemas, teatros, biblioteca, livraria, restaurante e uma cafeteria. Cinemas: são dois com diferentes capacidades, um com 102 e o outro com 50 lugares, este último está adaptado para receber cadeirantes. São três os teatros, um com 172 e outro com 158 lugares, cada um com três adaptações cadeirantes. O terceiro teatro tem 30 mesas de quatro lugares que acomodam 120 pessoas. Os 2.200 metros quadrados de sua biblioteca, abrigam o salão para leitura com capacidade para 100 leitores, e as salas: Coleção Geral, Enciclopédia e dicionários, Literatura Infanto Juvenil, Multimídia, Edições Especiais e Obras Raras, Mozart de Araújo e José Guilherme Merquior, com este variado acervo, é uma importante fonte de consulta nas áreas das Artes, Ciências Sociais, Filosofia e Literatura. A biblioteca possui um sistema de empréstimo mediante cadastramento. O horário de funcionamento é de quarta a segunda das 9h às 21h. O CCBB desenvolve um Programa Educativo com visitas guiadas e gratuitas, é necessário chegar 30 minutos antes para solicitar a senha. Dentro deste programa existe o agendamento prévio para Escolas Públicas com serviço de ônibus. A videoteca com seis cabines oferece sessões em horários variados durante todo o dia. Toda a programação pode ser consultada no site do CCBB.
Dica: Vale lembrar que atendendo a legislação o prédio conta com facilidades para deficientes e portadores de necessidades especiais.
Bom para: Ir com crianças, Casais, Famílias, Ir com amigos, Ir sozinho
 
É tanto amor que não cabe na resenha! rs Minha relação com o CCBB começou na adolescência, por conta da biblioteca. São muitos títulos, em diversos idiomas, assim como a Biblioteca Estadual, você pode entrar nas salas e olhar as prateleiras (ao menos podia) e ir escolhendo textos por interesse. Passei muitas tardes ali, pesquisando para a escola ou apenas procurando romances para ler. Depois de muito ir à biblioteca, passei a olhar mais o prédio, indo para as exposições e instalações feitas no Centro Cultural. A grande atração na verdade são os elevadores. Lindos, do começo do século XX, dos primeiros instalados no país. Merece todas as fotos possíveis. O átrio também é lindo, dá uma sensação boa de história e cultura ao mesmo tempo. A unidade da Livraria da Travessa que fica lá dentro tem ótimos títulos de arte e cultura, então vale dar uma garimpada nos livros. O café também é muito bom, gosto de sentar ali e esperar o trânsito melhorar.
 
centro cultural banco do Brasil, é um mixto de centro de exposição e museu.
logo na entrada vc terá visão do átrio que é um presente de arquitetura(excelente para tirar fotos).
- nos andares superiores vc encontrará exposição fixa sobre a história do Banco do Brasil e de moedas de diversos países.
- além de possuir tambem amostras exporádicas, no dia em que fui estava em exposição amostra da artista Yayoi Kusama(Japão)
 
O CCBB é um importante reduto cultural da cidade, que oferece programação variada e atende a todos os públicos com preços acessíveis. A curadoria de arte investe em excelentes projetos culturais, que envolvem artes cênicas, artes plásticas, cinema, música e programas educativos.

O local é impressionante: instalado num prédio histórico de 17 mil m², a construção de linhas neoclássicas data de 1906. O saguão impressiona, e acima do foyer uma enorme cúpula de vidro encascata os mezaninos.

Transformado em centro cultural no final da década de 80 (antes abrigou instituições financeiras e mercantis), hoje o CCBB conta com várias salas para mostras no primeiro e segundo andares, uma sala de cinema, uma videoteca ( 3700 títulos com cabines de vídeo), três teatros, um auditório, uma ampla biblioteca (120 mil títulos), um museu (coleção numismática, objetos e iconografias), um arquivo histórico, uma bonbonnière com cafeteria, uma livraria (filial da excelente Livraria da Travessa) e um restaurante (Brasserie Brasil). O restaurante (de notas franco-brasileiras) está, desde o início do mês, passando por uma breve reforma (disseram que reabre ainda em agosto!). Antes tinha também uma casa de chá, que foi desativada e revertida em espaço de convivência com wi-fi (grátis!!!).

O CCBB é um oásis no meio da conturbação que o cerca, em pleno centro da cidade. E o oásis é quase literal: ar-condicionado sempre agradável, banheiros, bebedouros, telefones, guarda-volumes... Limpeza sempre impecável, funcionários sempre gentis, exposições sempre extasiantes e programação cultural impecável - sempre!

Nos teatros e cinemas é possível assistir de clássicos à vanguarda, sempre num esquema muito democrático que respeita a ordem de chegada das pessoas e o bolso delas também. A acessibilidade está presente em toda a estrutura, que dispõe de rampas na porta e adaptações nas salas de teatro e cinema.

Em 2010 o CCBB do Rio figurou no 14° lugar do ranking dos museus mais visitados do planeta (o 1° lugar foi o francês Louvre), com público de mais de 2 milhões de visitantes. Um feito consideravelmente surpreendente, para quem acha que o Rio é só samba e futebol (aliás, a exposição que teve em 2010 do artista plástico holandês Escher reuniu, em menos de dois meses, quase o mesmo público que todo o campeonato carioca nos estádios no Rio)...

Quer mais? Visite o CCBB e confira! A entrada e as exposições são gratuitas e somente alguns espetáculos são pagos.Visitas guiadas sob agendamento prévio.
Dica: Não vá na segunda-feira, o funcionamento é terça a domingo das 9h às 21h. Wi-fi grátis.
Enviado
via Android
 
O CCBB foi a sede do Banco do Brasil por 80 anos. Desde sua inauguração. Dizem que havia no hall, onde hoje existe uma abóbada, um lustre maravilhoso. Que desapareceu na reforma.
É hoje um polo cultural com, teatro, cinema e exposições.
Também estão instalados lá uma livraria e um restaurante muito bom.
O acesso é fácil, funciona de quarta até segunda. Das 09h até às 21h.
Vale a pena ir as exposições atuais: Obsessão Infinita e Viral.
Infelizmente o caminho até o Metrô está lotado de moradores de rua. Recomendável para quem não for de carro usar táxi ou ônibus.
 
Sua pedra foi fundamental foi lançada em 1880 por Francisco Joaquim B da silva arquiteto e fundador da sociedade de Belas Artes, porém foi em 1989 foi inaugurado como centro cultural, de lá pra cá não fez feio. O CCBB é a coisa mais gostosa de se estar, todo climatizado, segurança muito educados, exposição e mostras muito bem planejadas e agradáveis, funcionários muito bem informados e educados e ainda temos o café que funciona muito bem. É um dos meus lugares preferidos, de graça e com a grandiosidade de valor incalculável. Lá eu passo minhas tarde, assisto filmes em sala privativas. E fiz questão de passar um dos meus aniversários por la. Tudo isso sem pagar nada. Coisa muito boa.
Dica: Escolha um filme até as 19 horas e reserve um lugar para dois. Muito bom.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 100

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
56
Seus check-ins aqui
0