Bar Verissimo

Endereço: Rua Flórida, 1488 , Itaim Bibi - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

11 5506-67...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Pubs

  | Rank: 56º de 1286
Preço por pessoa
$$$$ (De R$51 até R$100)

Bom para
Happy hour

Primeira opinião
Claudio Kawano
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Ar condicionado
  • Aceita reservas
  • Mesas ao ar livre
  • Proibido fumar
  • Área para fumantes
  • Wi-fi
  • Couvert artístico
  • Estacionamento


Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Cadastro
  • Reservar mesa (grátis)

http://br.kekanto.com/como-chegar/bar-verissimo
Notas específicas:
Ambiente
(19)
Comida
(19)
Atendimento
(20)
Bebida
(18)
Custo-benefício
(17)
Público
(5)
Dicas
Encontro de domingo!
Claudio K.
No meio da semana é bem tranquilo.
Carlos H.
Vá sem pressa e disposto a desfrutar os quitutes pré-feijoada do tapas bar. Não se esqueça de ir com FOME ;)
Alexandre B.
Ótimo para provar novidades gastronômicas.
Pedro S.
Chop ó!!!
Alex S.
Ver mais
Opiniões
Bar bacanudo do pessoal que sai do trabalho ali na região da Berrini e quer um lugar agradável, com boas opções de bebidas e petiscos.
A espera é tranquila porque você fica por ali na varanda bebendo e papeando. Nem senti o tempo passar.
Quando enfim tive uma mesa, entrei comi um brie empanado com geleia de mel (delicioso!!!!) e logo depois abandonei a mesa e voltei para a varanda. O clima lá fora além de mais aconchegante é menos barulhento.
A mesa de petiscos dá água na boca mas parei no queijinho, mas por favor, alguém come o polvo por mim?!
Adorei esse bar. Fui com um amigo, quando chegamos havia uma pequena fila de espera, então ficamos do lado de fora, esperando uma mesa vagar. Demorou cerca de 20min. Sentamos. O bar estava cheio, mas fomos bem atendidos.
Não comemos nada, apenas bebemos cerveja e eu experimentei as caipirinhas, que estavam ótimas!! Recomendo a de frutas vermelhas e maracujá. Custa 20 reais , cada.
A decoração é super divertida, com desenho de pênis, super cômico.
É um ambiente bem alegre e descontraído para um happy hour. Gostei e voltaria.
Dá pra estacionar o carro ao redor da pracinha que tem na frente, caso haja uma vaga, e ficar de olho, já que o bar é todo de vidro.
Ótimo bar, com bom ambiente e ótima comida. Destaque para o balcão de "tapas", uns petiscos mais refinados e bem saborosos servidos no local. O público que frequenta o bar nos dias de semana é basicamente formado pelas pessoas que trabalham na região e que vão ao bar para o famoso happy hour. Ainda não tive a oportunidade de visitá-lo aos finais de semana.
O espaço é uma delicia, com diversas tirinhas para se ler na mesa. Um lugar super confortável com uma decoração bem legal, descolada e moderna.

Provei os "tapas" que ficam expostos logo na entrada do restaurante. Você escolhe o que mais te agrada e experimenta. O que eu mais gostei foi um espetinho com lula e tomate empanado com molho! Uma delicia. Para acompanhar, uma Original trincando de gelada!

De sobremesa pedi um Pudim de tapioca com cheescake de nutella, com calda de café e crisp de côco... Ufa! Sensacional. Sonho com ele as vezes.

Vale a pena conhecer esse lugar maravilhoso e com a cara do Luis Fernando Veríssimo.
Certamente o proprietário do bar teve uma grande sacada ao criar o Veríssimo e associar seu estabelecimento ao grande escritor, amante da boa música, apreciador de bohemia, dono de humor sarcastico e refinado Luis Fernando Veríssimo. Isto é certamente um grande ponto de partida!

Por outro lado, de uma certa maneira, ao trazer esses traços à perssonalidade do local, isso tende a gerar uma grande espectativa por parte dos potenciais clientes, relacionada aos produtos e serviços prestados pelo estabelecimento.

Tendo isso em vista, estive visitando o Veríssimo num lindo Sábado de sol com o intuito de provar sua famosa feijoada. Qual o resultado?

Não me decepcionei nem por 1 segundo!

Comida: ótima feijoada servida ao estilo self service, aperitivos super criativos. Tapas bar com aperitivos inclusos no preço da feijoada do tipo caldinho de feijão, calabresa, torresmo, mandioca frita, caipirinhas e drinks variados, e, outras opções de ´tapas´não incluso no preço da feijoada, mas deliciosos e de grande qualidade.

Bebida: Chopp Brahma cremoso e bem tirado, variadas marcas de cachaça além da tradicional caipirinha bem feita.

Serviço: Super profissional, ótimo atendimento, tempo certo para limpeza da mesa, conhecimento dos produtos da casa por parte dos garçons fazendo ótimas recomendações. Irrepreensível!

Ambiente: música ao vivo de qualidade que complementa a experiência com volume na medida certa. Banda tocando choro simplesmente MA-RA-VI-LHO-SA complementando o ambiente e fazendo com que não queiramos ir embora.

Preço: Diria que se formos ao Veríssimo e nos concentrarmos na feijoada + chopp + couvert artistico a conta é mais do que justa. Fazendo os cálculos, por volta de R$70 por pessoa. Porém a conta pode sair mais cara se não resistirmos aos encantos de todas as outras coisas deliciosas oferecidas no local.

No final, a decoração temática do bar acaba passando despercebida na medida que a experiência gastronômica da feijoada de Sábado é de fato muuuuiito boa. Talzez frequentando o bar a noite, com Jazz como pano de fundo essa temática seja mais presente no ambiente do local.

Parabéns aos proprietários da casa e que tenham muito sucesso em futuras empreitadas.
Hoje, sexta-feira, fui novamente no Veríssimo. O bar é ótimo, atendimento de muita qualidade, mas, como sempre, a cerveja estava quente. Não consigo entender, e escrevo porque é a quinta ou sexta vez q isso acontece, porque o bar continua oferecendo cerveja no cardápio e não se preocupa em gelar o produto como deveria. Tirem do cardápio entao. Hoje eu devolvi a minha garrafa depois de tomar dois copos e mesmo assim veio cobrado o valor de R$ 10. Repito: o bar tem todo o direito de querer vender choopp, de incentivar q seus clientes consumam choopp, mas tirem a cerveja do cardápio, não vendam mais garrafa porque comercializar quente para clientes "teimosos" queima o bar e faz com que não voltemos
Obrigado

via Windows Phone

A recepcionista Mariana (com sotaque português que estava trabalhando noite eh uma piada! despreparada! Além de não explicar direito... fez confusão com minha reserva e não se preocupou em resolver. Já estive neste restaurante várias vezes e a comida e atendimento eram muito bons...mas confesso que toda vez que ve-la na entrada dou meia volta
Pouca gente no mundo entende tanto de literatura quanto de comida, de jazz e de lugarzinhos especiais quanto o escritor Luís Fernando Veríssimo. Provavelmente ninguém. Nada mais justo, portanto, que ele seja tema dessa primeira matéria “casada” do Lugarzinho com o Cafeína Literária, estimulante blog da Cristine Tellier, que não por acaso assina o texto sobre “As Comédias da Vida Privada” e deixa sua leitura mais completa, divertida e saborosa.

O Veríssimo – o bar criado pelo chef Marcos Livi em homenagem ao escritor – tinha que ser, é claro, um gastrobar. A idéia é que seus frequentadores possam comer pratos elaborados e petiscos criativos, preparados com ingredientes selecionados, ao mesmo tempo em que ouvem um chorinho ou um jazz ao vivo, com bandas de primeira linha. Mas tudo isso num ambiente despojado, sem frescuras, com clima de botequim.

Não chega a ser o bar perfeito, até porque, nas palavras do escritor, “o Bar Perfeito não só não existe como não pode existir, é a nostalgia do que nunca houve”. Alguns detalhes explicam melhor: “o barman do Bar Perfeito deve ser, antes de tudo, um mentiroso. Ele atendia o bar do Ritz de Paris quando Scott Fitzgerald o freqüentava”, e por aí vai. “Ninguém pagaria suas contas no Bar Perfeito. Proibiríamos a entrada de todo mundo, menos uns 17 eleitos. Uma vez por mês seria admitido um chato e ritualmente envenenado. O Bar Perfeito certamente iria à falência em menos de um ano. Mas aí pelo menos teríamos uma memória a lamentar, o que é melhor do que nada”.

O bar do Brooklin não é perfeito, mas chega bem perto de atender às exigências do homenageado. Prova disso foi sua participação na inauguração da casa, quando pôde conferir todos os cartazes, quadros e capas de seus livros, ilustrações de Ed Mort, das Cobras, da Família Brasil ou do Analista de Bagé espalhados pelas paredes do bar e, principalmente, provar as maravilhas do cardápio e se apresentar ao saxofone, acompanhado de sua banda de jazz.

É preciso concordar com o escritor também ao afirmar que é impossível o nosso desprendimento quando o assunto é comida. Nosso passado de canibais nos persegue. Comemos de tudo, da baleia ao escargot. E o cardápio da casa é extremamente hábil em nos despertar o mais descontrolado dos apetites.

Como se trata de um bar para comer e não de um restaurante para beber, vamos direto aos petiscos. É impossível resistir a queijos como o camembert ao forto com cogumelos e pesto ou o brie empanado com geléia de pimenta. Igualmente irresistíveis são o bolinho de rabada com crips de agrião, a conserva de frutos do mar, a Asinha do Avesso recheada, as mais de 20 opções diárias de tapas espanhóis ou ainda o premiado Pirulito de Rabada no Caixote, que traz 6 porções de rabada com polenta, picles e ovos de codorna dentro de um caixote.

Uma opção refrescante para acompanhar tudo isso são os coquetéis criados pela bartender Larisse Fonseca especialmente para o verão, como A Clássica – que leva vinho tinto, suco de laranja, rodelas de limão e laranja, brandy, morangos, gengibre e açúcar, A Silvestre – vinho branco, manjericão, kiwi, maçã, club soda, morangos, gengibre e açúcar, O Santinho – de rum, lichia em compota e manjericão, ou o Sant Tea – feito com saquê, vodka, sorbet de limão, xarope de maçã verde e chá de capim santo.

E vale a pena deixar espaço para a sobremesa, pois ali você pode ter experiências bem fora do padrão, provando a sopa de chocolate cremoso com conhaque e sorvete, a Dry Tri Legal de mousse de chocolate branco e suspiro ou o Creme Catalão com sorbet de figo fresco.

Veríssimo – o bar – é um lugar para curtir a vida, aproveitando as melhores qualidades que uma metrópole como São Paulo pode oferecer. Veríssimo – o escritor – endossa tudo isso, assinando inclusive a logomarca da casa e lamentando a distância que ela fica de Porto Alegre. Veríssimo – aqui tanto o bar quanto o escritor – é sinônimo de diversão, gastronomia, música, cultura e um grande gosto por curtir as coisas boas da vida.
Fui no final do ano para confraternização com amigos da empresa, o bar tem som ambiente, eles não reservam mesa, o único problema é a demora para servir, o pedido é feito mas a demora para chegar o que se pede é grande. Como sugestão do cardápio indico a costela ao molho Barbecue, servida quentinha uma delicia.
Ambiente gostoso e comidinhas deliciosas. Meu drink favorito é a sangria de vinho branco, que vem numa taça tamanho família cheia de frutas. O serviço não é dos melhores e por diversas vezes peguei garçons conversando ao invés de estarem ligados no salão. A espera também é chatinha - já fiquei esperando mais de uma hora - mas às vezes é inevitável.
Já estive várias vezes aqui e adoro! Bom atendimento, boas opções de petiscos. Algumas requintadas e a tradicional comida mexicana. Meu favorito e a caipirinha de tangerina, gengibre e maracujá! Valores um pouco salgados e geralmente tem fila, pois e muito bom. Enquanto espera pode saborear um drink e um tapa (petisco espanhol) no balcão.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 44

Nota geral Você conhece o Bar Verissimo? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)