Anuncie no Kekanto

Quer receber ofertas do Bar do Magrão?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos. Cadastre-se e receba os descontos
f
Bar do Magrão

Bar do Magrão

Rua Agostinho Gomes, 2988
Ipiranga - São Paulo , SP - 04206-002

Telefone: 011 2061 6649

Preço por pessoa:

$$ (De R$26 até R$50)

Categoria:
Bares e Botecos
Ranking: #76 de 1298
Site oficial:
bardomagrao.com.br
Formas de pagamento:
Crédito:
Débito:
Horário de funcionamento:
Seg.: Fechado
Ter. a Sex.: 17h às 0h
Sab.: 12h às 0h
Dom.: 12h às 22h
Primeira opinião por:
mahanaga centro d...
Detalhes:
Mesas ao ar livre
Proibido fumar

Quer receber ofertas do Bar do Magrão?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores. Registre-se e receba gratuitamente todos os descontos

Publicidade
Notas específicas:
Ambiente
(13)
Comida
(13)
Público
(6)
Atendimento
(13)
Bebida
(13)
Custo-benefício
(13)
Mostrar:
Dicas  (12)
Wilson Magami
Se nao me falha a memoria, em dias proximos a datas comemorativas nao se faz reserva...o jeito chegar cedo...pois são poucos lugares.
Wilson M.
Paulo
Couver fantastico, ambiente apertado.
Paulo
Luis Carlos P. Garcia
Enquanto espera, beba uma cerveja no Bar do Magrão (do mesmo proprietário, virando a esquina)
Luis C.
Classificar por:
Opiniões   (39)
 
Para os mais novos, eu apresento o Campeão do Comida di Buteco SP 2012, o famigerado BAR DO MAGRÃO localizado no Ipiranga na Zona Sul de SP.

Após o sucesso do Escondidinho de Bacalhau, o Magrão recorreu novamente ao seu filho Giovanni que é chef de cozinha formado pela faculdade Anhembi Morumbi para desenvolver o seu TIRA GOSTO para 2013 e disputar o título do Comida di Buteco SP 2013.

Mas antes de falar do petisco, vamos falar de cerveja!!! O Bar do Magrão tem uma carta de cerveja SENSACIONAL com mais de 150 rótulos, superando até mesmo alguns Pubs aqui da cidade. E foi vendo tamanha variedade que decidimos começar com uma Alemã, estilo Kolsch chamada FRUH! Uma baita cerveja refrescante. Vale muito a pena....

Depois ainda tivemos um tempinho para provar uma artesanal de Volta Redonda-RJ no estilo Strong Golden Ale. A cerveja tem um teor alcoólico elevado e perceptível, mas para o tempo que tava fazendo no dia, foi um "tiro certo"!!!

O Tira Gosto de 2013 criado pelo Bar do Magrão exclusivamente para o concurso Comida di Buteco SP era o apetitoso e bem elaborado CALDO DE MANDIOQUINHA COM RODELAS DE LINGUIÇA E FOLHAS DE AGRIÃO.

O prato caiu como uma luva no friozinho que caia no sábado a tarde, dia em que visitamos o Magrão. O caldinho foi capaz de nos deixar aquecido por um bom tempo, sem pesar muito no estômago, o que nos agradou demais. Inclusive cheguei a perguntar "E aí? Bi-Campeão?"

O tira gosto mescla momentos em que você petisca com a mão, com outros em que você come o caldinho de mandioquinha com a colher. Pra quem acha que o agrião é só um detalhe está enganado, pois ele misturado no caldo dá todo um toque especial para o tira gosto.

O Bar do Magrão está de parede e meia com a Cantina do Magrão, outro estabelecimento de sucesso do proprietário Luiz Antônio Sampaio, o Magrão. O salão interno é pequeno e as mesas sempre concorridas, principalmente após o título do Comida di Buteco SP 2012.

É difícil falar da química que rola no Bar do Magrão, pois gostamos de cervejas especiais, mas também gostamos de Rock e foi na nossa penúltima visita que literalmente fechamos o bar num domingo a noite ao som de clássicos do Rock e um ótimo bate papo com alguns clientes fiéis e assíduos do bar.

No final da nossa visita ainda conseguimos bater um papo com o Magrão que disse estar confiante para a vitória e o bicampeonato no dia 23 de Maio. Bom, enquanto isso o bar segue movimentado tanto por pessoas que procuram o "campeoníssimo" Escondidinho de Bacalhau como por aqueles que vieram provar o inédito Caldo de Mandioquinha.

Data da Visita: 20/04/2013

Simulação de gastos para 2 Pessoas:
R$ 42,00 (Tira Gosto: CALDO DE MANDIOQUINHA = 2 X r$ 21,00)
R$ 40,00 (Cervejas Epeciais = 2 x R$ 20,00)
R$ 8,20 (10%)
TOTAL R$ 90,20
Bom para: Happy hour, Cerveja
 
Atual Campeão do Comida di Buteco São Paulo 2012, o Bar do Magrão é um boteco chique recheado de "parafernalhas" nas paredes e muito bem servido de cervejas especiais e petiscos saborosos.
O clima escurinho e o som de rock aliado a um atendimento simples deixa o boteco do Magrão mais interessante ainda. Mas é o ESCONDIDINHO DE BACALHAU que dita a regra por ali. O Tira Gosto chega a mesa em uma belíssima apresentação e chamando uma cerveja especial. No dia da nossa visita pedimos uma artesanal de Joinville-SC chamada DIVINA. Combinação pra lá de perfeita. O Magrão fica correndo de um lado para o outro, pois de parede e meia com o Bar do Magrão tem a Cantina do Magrão. Nos 2 casos é possível pedir prato em um lugar e comer no outro. Após o título do Comida di Buteco recebido em 10/07/12, o Boteco tende a ganhar mais fama do que já tem, agitando um pouco mais o tradicional bairro do Ipiranga em SP.
Dica: Bolinho de Bacalhau + Cerveja Divina
Bom para: Ir com amigos, Casais, Happy hour
 
A Cantina do Magrão fica em uma tranquila rua no bairro do Ipiranga. Conheci este estabelecimento há cinco anos quando um casal de amigos me convidou para um almoço, e desde então, vou pelo menos uma vez por mês deliciar-me com seus saborosos pratos.
Não há manobristas no local e nem estacionamentos próximos ao restaurante. É preciso procurar uma vaga na rua, mas geralmente é fácil e nunca tive problema em deixar o carro nas ruas próximas. O restaurante não aceita reservas, portanto procure chegar antes dos horários de pico, desta forma encontrará uma mesa com facilidade, sem espera.
O restaurante é pequeno e aconchegante, foi redecorado recentemente para oferecer mais mesas aos clientes. O atendimento é bom, mas poderia ser um pouco mais especializado. Há um garçom bastante competente, mas há duas garçonetes que ainda não estão preparadas para o atendimento.
Agora vamos ao que realmente interessa: a comida! Sugiro que iniciem com o Couvert da Casa, composto por pão italiano, sardela, berinjela, azeitonas pretas e manteiga. Não exagere na entrada, pois os pratos são bem servidos e muitos deles são para 2 pessoas. Há muitas opções de pratos e os preços são muito bons, a partir de R$ 35,00, com exceção dos pratos com frutos do mar, que chegam a R$ 120,00.
A massa é ótima, al dente. Há espaguete, rondelli, capeletti e o meu preferido: tagliarini. Quanto aos molhos, recomendo o Galileu (pedaços de tomate, mussarela de búfala e azeitonas pretas picadas). Há ainda opções com alcachofra, atum, quatro queijos, bacon, calabresa, etc.
Para quem prefere um bom bife, o bife à parmegiana cai como uma luva! Delicioso! Há ainda o Filé Oswaldo Aranha e um maravilhoso filé com creme de espinafre.
Para beber, o restaurante oferece uma vasta carta de bebidas, com destaque para as cervejas. Há mais de 60 rótulos, entre nacionais e importadas. A carta de vinhos é um pouco limitada, mas oferece bons vinhos a partir de R$ 50,00. Como os pratos são caprichados, não cheguei a experimentar as sobremesas, caso sobre um espaço em seu estômago, por favor siga em frente, pois tudo o que sai daquela cozinha é maravilhoso!
 
Para os mais novos, eu apresento o Campeão do Comida di Buteco SP 2012, o famigerado BAR DO MAGRÃO localizado no Ipiranga na Zona Sul de SP.

Após o sucesso do Escondidinho de Bacalhau, o Magrão recorreu novamente ao seu filho Giovanni que é chef de cozinha formado pela faculdade Anhembi Morumbi para desenvolver o seu TIRA GOSTO para 2013 e disputar o título do Comida di Buteco SP 2013.

Mas antes de falar do petisco, vamos falar de cerveja!!! O Bar do Magrão tem uma carta de cerveja SENSACIONAL com mais de 150 rótulos, superando até mesmo alguns Pubs aqui da cidade. E foi vendo tamanha variedade que decidimos começar com uma Alemã, estilo Kolsch chamada FRUH! Uma baita cerveja refrescante. Vale muito a pena....

Depois ainda tivemos um tempinho para provar uma artesanal de Volta Redonda-RJ no estilo Strong Golden Ale. A cerveja tem um teor alcoólico elevado e perceptível, mas para o tempo que tava fazendo no dia, foi um "tiro certo"!!!

O Tira Gosto de 2013 criado pelo Bar do Magrão exclusivamente para o concurso Comida di Buteco SP era o apetitoso e bem elaborado CALDO DE MANDIOQUINHA COM RODELAS DE LINGUIÇA E FOLHAS DE AGRIÃO.

O prato caiu como uma luva no friozinho que caia no sábado a tarde, dia em que visitamos o Magrão. O caldinho foi capaz de nos deixar aquecido por um bom tempo, sem pesar muito no estômago, o que nos agradou demais. Inclusive cheguei a perguntar "E aí? Bi-Campeão?"

O tira gosto mescla momentos em que você petisca com a mão, com outros em que você come o caldinho de mandioquinha com a colher. Pra quem acha que o agrião é só um detalhe está enganado, pois ele misturado no caldo dá todo um toque especial para o tira gosto.

O Bar do Magrão está de parede e meia com a Cantina do Magrão, outro estabelecimento de sucesso do proprietário Luiz Antônio Sampaio, o Magrão. O salão interno é pequeno e as mesas sempre concorridas, principalmente após o título do Comida di Buteco SP 2012.

É difícil falar da química que rola no Bar do Magrão, pois gostamos de cervejas especiais, mas também gostamos de Rock e foi na nossa penúltima visita que literalmente fechamos o bar num domingo a noite ao som de clássicos do Rock e um ótimo bate papo com alguns clientes fiéis e assíduos do bar.

No final da nossa visita ainda conseguimos bater um papo com o Magrão que disse estar confiante para a vitória e o bicampeonato no dia 23 de Maio. Bom, enquanto isso o bar segue movimentado tanto por pessoas que procuram o "campeoníssimo" Escondidinho de Bacalhau como por aqueles que vieram provar o inédito Caldo de Mandioquinha.

Data da Visita: 20/04/2013

Simulação de gastos para 2 Pessoas:
R$ 42,00 (Tira Gosto: CALDO DE MANDIOQUINHA = 2 X r$ 21,00)
R$ 40,00 (Cervejas Epeciais = 2 x R$ 20,00)
R$ 8,20 (10%)
TOTAL R$ 90,20
Bom para: Happy hour, Cerveja
 
Opa, o que dizer do Bar do Magrão?

Campeão do Comida di Buteco e merecido pelo delicioso sabor do escondidinho de bacalhau.

Mais que isso, o bar tem uma ampla carta de cervejas e fica parede e meio com uma cantina que também pertence ao Magrão. Tem um "quadrado" na parede, que mais parece um espelho e ficar vendo as garçonetes indo de um lado pri outro pode resultar num susto, pois uma hora olhando para o "espelho" e vendo a menina sair de dentro dele, foi uma ilusão ótica muito doida - e elas disseram, acontece o tempo todo isso de clientes se assustarem.

Tem até uma adega de vinhos pequena e bem arrumadinha no Bar, que serve as duas casas... e sim, é possível pedir algo do bar, estando na cantina e vice-versa.

O ambiente é rock and roll.. e antes havia até uma múmia pendurada, que tiraram pra lavar e nunca mais voltou para o lugar ( que pena!), quem sabe agora com a evidência que o bar terá ele não volta com essa ideia inusitada?

Antigamente lá tinha som ao vivo e num lugar super estratégico: um mini andar superior, que hoje apenas guarda alguns pertences do bar, como a placa do Boteco BOhemia.

O atendimento, quando estivemos lá, no início foi um pouco estranho, mas depois engrenou e ficamos fãs do barman que fazia um drink e percebendo o quanto gostávamos de fotografar, ele chamava a gente - muito legal!

Ah, e o Magrão tá sempre por lá! Vale a visita - comida boa, cervejas diferenciadas e ambiente bacana. Valeu a nossa andança de Osasco até o Ipiranga.
Bom para: Ir com amigos, Casais, Vinho, Happy hour, Cerveja
Sérgio H.M.Salge:
Olha o Meu Ipiranga fazendo bonito aí geeeeeente !! Comer bem e por um preço justo !!! Adoro essa combinação , de preferência rodeado de bons amigos ....
Conteúdo inválido
 
Estive nesta cantina no almoço deste sábado, e logo que cheguei me decepcionei um pouco com o local, muito pequeno. Logo que cheguei fui atendida por um garçom que me deu o cardápio. Perguntei para ele se havia sucos naturais e ele me informou que só tinha suco em latinha Sufresh. Não gostei, pois acho que pelo menos um suco de limão ou laranja um restaurante deve ter. Os pratos eu achei caro, em média custam acima de R$ 50,00. Pedi um espaguete ao molho de atum e tomate. Não demorou muito e veio um mega prato que serve umas 4 pessoas igual a mim. O molho eu achei muito sem graça, pois não tinha gosto nem de atum e nem de nada. Mas valeu a experiência.
Bom para: Experiências gastronômicas, Vinho, Casais, Ir com amigos, Jantar, Almoçar
 
Bar do Mashup

Usando o termo da moda na internet, a Cantina e Bar do Magrão é um verdadeiro mashup. Na tranquilidade de uma área residencial do Ipiranga, você pode se acomodar na varanda do pub, tomar uma cerveja belga, alemã ou de Blumenau, e apreciar a decoração acidental – uma múmia no mezanino, um pôster de Charlie Chaplin no banheiro e a bandeira do Brasil.

No cardápio, a fusão de opções segue a linha da decoração do pub. Além da variedade de cervejas e das porções apetitosas, é possível pedir as massas caseiras da cantina – no salão ou na outra varanda ao lado do bar – ou uma feijoada bem servida para dois. A combinação fica por sua conta.

Estive lá em um sábado ensolarado e o mashup já começou pela Coca-Cola. O copo veio com limão congelado dentro da pedra de gelo. Bem prático.

E após degustar uma pilsen Paulaner, na medida, nada como uma bela massa. Por que não? O slogan da cantina já diz “Se magna e se beve.”

O ravioli de queijo (massa caseira) e a porção de porpetas ao sugo estavam perfeitos. Gui Felitti, que esteve lá há pouco tempo, recomenda o fetuccine na manteiga com tomates frescos, azeitonas e manjericão. O Magrão, aliás, está no “Mashup dos Botecos“, que ele começou a fazer no Google Maps.

Para embalar o almoço no pub, mais um mashup. Magrão, o dono – um cara magro, alto e que tem uma Harley – desligou a Kiss FM para a apresentação de um trio de chorinho, com direito a “Rock around de clock” no cavaquinho.

Depois dos saborosos antagonismos do Magrão recomendo um passeio pelos jardins do Museu do Ipiranga antes do por do sol. E fechou.

(Post publicado originalmente no blog Braun Café em 8 de novembro de 2007)
Bom para: Ir com amigos, Casais, Happy hour, Cerveja
 
Estimulados pela reportagem do SPTV, após uma noite de aulas, fomos conhecer o Bar do Magrão. Na entrada encontramos o Magrão, e eu dei meu melhor sorriso e ia brincar sobre a reportagem da TV quando ele, rispidamente, nos perguntou: Jantar ou Petisco ? Bem, estávamos conhecendo a casa, gostaríamos de conhecer o menu, mas, levados pela reportagem ou pela rispidez, respondemos: Petisco, e aí fomos impedidos de entrar no salão (vazio) e encaminhados para o outro salão, e acabamos sentando na calçada. Comemos os pastéis que estão concorrendo na Comida de Buteco e mais uma porção (proporcionalmente pequena e cara) de bolinhos mornos (ou requentados, não conseguimos decidir), e algumas cervejas, e fomos embora. Desejamos muito sucesso ao Sr Magrão, que já deve ter um grande número de clientes, para tratar com tanta descortesia os novos. Não voltaremos mais lá.
 
"Um país não pode ser um país de verdade se não tiver ao menos uma cerveja e uma empresa aérea. Ajuda se tiver uma equipe do futebol ou armas nucleares, mas o mais importante é a cerveja” (Frank Zappa)
Zappa sabia das coisas. Era um cara que fazia de tudo um pouco e lançou 60 discos bem diferentes um do outro, nos quais tocava vários instrumentos e desenhava a capa. Estava sempre disposto a experimentar novidades e se sentia apto a avaliar o potencial de uma nação através do conceito acima. Ele ia adorar o Bar do Magrão.
O Bar do Magrão é um lugar meio difícil de explicar. Original, cheio de personalidade e instalado num lugar bem improvável do Ipiranga, já quase no Sacomã, o botequim tem jeitão de pub, destacado pela iluminação baixa e pela grande oferta de cervejas do mundo todo.
O jeito é ressaltado também pelo velho e bom rock and roll que sai de suas caixas de som, já que Luiz Antonio Sampaio, o Magrão, é roqueiro de carteirinha e no seu aparelho de som só toca coisas como Stones, Led, Beatles, Floyd, Hendrix e afins.
Mas o bar não é bem um pub, pois é aberto, com algumas mesas dentro e outras na calçada e alguns degraus onde o povo se amontoa quando a casa está cheia, o que acontece quase todos os dias.
A decoração também não parece com nada, mas é muito bacana. A casa é completamente abarrotada de quinquilharias doadas pelos freqüentadores. São coisas como instrumentos musicais, luvas de boxe, sapatos de palhaço, pratos e pranchas de surf, com destaque para a múmia pendurada no teto – herdada de um Halloween – e para os relógios parados atrás do balcão, marcando 5 minutos para as 5 horas, horário em que o bar abre suas portas, pontualmente, durante a semana.
Outra peculiaridade é que o bar é meio vizinho / meio anexo à Cantina do Magrão, que obviamente é do mesmo dono. Ocorre que, com a existência do bar desde 1995, Mônica, esposa do Magrão, começou a usar a cozinha durante o dia para fazer massas frescas e vender na rotisseria que abriu ao lado. Só que a clientela, que em boa parte era formada por freqüentadores do bar, pedia uma cerveja, sentava para conversar e acabava por comer a massa ali mesmo, em mesas improvisadas na calçada.
Como uma coisa leva à outra, a rotisseria virou cantina em 2000 e passou a funcionar ao lado do bar. Oficialmente, são casas distintas, mas como a informalidade impera no pedaço, é comum os fregueses estarem em um e pedirem coisas do outro.
Diga-se de passagem, mesmo o bar tendo ótimas opções de petiscos, incluído aí diferentes tipos de escondidinhos, é muito difícil resistir ao raviolli di nonno, feito com massa verde de espinafre e recheio de vitela, ou ao pavoni, que leva damasco e queijo brie.
Mas como Zappa disse que o que importa é a cerveja, concentremo-nos no boteco. Ali tem cerveja para qualquer um se esbaldar e tentar avaliar as qualidades de cada país. Há coisas como a francesa Bière du Désert, a belga Kasteel Rouge, a irlandesa Guiness, a tcheca Primátor, a Holandesa Urthel, a alemã Warsteiner e dezenas de outras.
A idéia é a seguinte: sente-se, experimente e embarque numa viagem de país em país através das cervejas. Se você vai aprender alguma coisa sobre esses lugares, não sei. Se vai ter grandes lembranças de viagem, é pouco provável. Mas que será uma maneira bem divertida de dar a volta ao mundo, lá isso será.
Dica: Apesar do agradável terraço com mesinhas, prefiro o velho e bom balcão.
Bom para: Ir com amigos, Happy hour, Cerveja
 
Gostei de estar la com amigos,bom atendimento,hummmmmmmmm quantas delicias.
 
Fomos neste último sábado a noite conhecer a cantina do magrão. Chegamos por volta das 21h e fomos bem recebidos por uma garçonete atenciosa e ágil. Pelo horário, tivemos que aguardar vagar 2 mesas lá dentro do salão (estávamos em 10 pessoas), e enquanto isso degustamos nas mesas de fora, uma original gelada e uma porção de torradas com alho que estavam divinas (o pão italiano como torrada costuma ficar bem durinho). A carta de vinhos é boa, pedimos um da casa muito bom.
Já os pratos, como estávamos em 10, experimentamos 5 pratos. Como não queria exagerar, provei o capeletti ao molho Galileu (pedaços de tomate, mussarela de búfala e azeitonas pretas picadas), que estava fantástico. Não sou assim muito fã de massas.. mas no Magrão a massa é artesanal, e o molho e os recheios costumam vir na medida certa, bem temperados e com sabor inigualável. Só de pensar no molho fico com água na boca! A massa casa perfeitamente com o vinho e deixa um sabor de quero mais!
E realmente, irei voltar para provar os outros pratos. Na nossa mesa pediram também um tagliarini com molho branco, nhoque com molho vermelho e almôndegas.. e pelos comentários, todos adoraram. O atendimento, como já disse é muito bom. Adorei a decoração do salão: luz fraca, velas, livros, malas, coisas bem antigas e rústicas dão um toque de filme à cantina.
Dica: Vinho da casa, capeletti ao molho Galileu e buon appetito!
Bom para: Ir com amigos, Casais, Jantar, Almoçar, Vinho, Comer muito, Vegetarianos, Famílias
 
Primeiro restaurante que se iguala às massas da minha avó. Tudo artesanal, traz à memória o almoço de domingo em família. O Ipiranga é um bairro seguro, não se preocupe em deixar o carro na rua. É importante chegar cedo porque não só o pessoal da região frequenta a cantina, como também vem gente de outros locais pra conhecer. Boas opões de vinhos e cerveja com preço justo. Às vezes o atendimento demora um pouco, mas vale a pena. Sempre fui muito bem tratada e só tive experiências boas lá, embora vocês possam encontrar avaliações bem negativas em outros lugares. Como quase todos os estabelecimentos no Ipiranga, o atendimento é solto, sem formalidades. A decoração não é aquelas coisas, mas eu pelo menos vou ao restaurante pra comer, se fosse pra ver arte eu iria ao museu. Se você está buscando impressionar seu parceiro ou é mais exigente, vá ao Due Cuochi, mas prepare pra ter os bolsos esvaziados. Eu recomendo a Cantina do Magrão a todos, especialmente pra casais e famílias.
Bom para: Experiências gastronômicas, Realizar eventos pessoais, Cerveja, Famílias, Ir sozinho, Casais, Jantar
 
As massas do Magrão são boas, mas os salgadinhos, deixam muito a desejar. Os bolinhos necessitam de um upgrade. O lugar é bem pequeno, e simpático.
 
Tem um escondidinho de bacalhau otimo so não frequente todos os dias pra não te humilharem nem rirem de vc.,
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 40

Escrever opinião


Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu login (Você não perderá a opinião escrita)
O Kekanto não é autor e não endossa nenhuma das opiniões e/ou comentários. Eles são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. Para mais informações acesse nossos termos de uso.

Check-ins

Total de check-ins
14
Seus check-ins aqui
0