Bar do Betinho

Endereço: Rua Wisard, 261 , Vila Madalena - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

+ 55 11 38...

Clique para ver
Categoria:

Bares e Pubs

  | Rank: 244º de 1266

BAR DO BETINHO, FUNDADO EM 1952 PELO TIO CARLOS, EM 1961 ASSUMIU MEU PAI SR HUMBERTO QUE TRABALHA ATÉ HOJE, EM 1988 EU BETINHO E AGORA A 4º GERAÇÃO COM RICARDO. BAR DO BETINHO SERVE ALMOÇO DE SEGUNDA A SABADO, DAS 11:30H AS 15:00H 

Preço por pessoa
$$$$ (De R$26 até R$50)
Horário de funcionamento
Seg.
11:30 - 15h
Ter.
11:30 - 15h
Qua.
11:30 - 15h
Qui.
11:30 - 15h
Sex.
11:30 - 15h
Sáb.
12:30 - 17h

Formas de pagamento
Crédito:
Débito:
cash, credit card, debit card
Primeira opinião
Alexandre
Detalhes
  • Mesas ao ar livre
  • Inaugurado em 1952
  • 56 lugares
  • Wi-fi: Gratuito
  • Estacionamento: COM DESCONTO RUA GIRASSOL 375

Enviar foto
Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Contato
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/bar-do-betinho-2
Notas específicas:
Ambiente
(6)
Comida
(6)
Público
(6)
Atendimento
(6)
Bebida
(6)
Custo-benefício
(6)
Dicas
NÃO É UM LOCAL DE ENCONTROS. NÃO FUNCIONA À NOITE.
Alexandre
Peça o Filé Suíno ao molho barbecue. Não está no cardápio.
Rodolfo C.
Evite os horários de pico do almoço, ou vai enfrentar uma pequena espera.
Denise B.
Funciona apenas no almoço e a feijoada às 4as e sábados é das melhores
Artur F.
O prato certo no lugar certo na hora certa. Aproveite.
Pedro S.
Ver mais
Opiniões
Adoro feijoada. A mistura que nasceu nas senzalas, do feijão preto com arroz branco, das carnes menos nobres do porco, da farofa com couve e o indispensável molho de pimenta se tornou o mais brasileiro dos pratos e, provavelmente, o mais amado e aguardado durante a semana por todos nós.
Adoro as tardes de sábado na Vila Madalena. É nesse horário que o cortejado bairro mais se parece com a vila que sempre foi, com famílias circulando a pé com seus cachorros, vizinhos colocando o assunto em dia e os pequenos comércios recebendo antigos clientes para o almoço.
Adoro também lugares simples e tradicionais, desses com a cara do bairro, que existem há décadas, sempre no mesmo endereço e cuidados pela mesma família, com inabalável despojamento e evidente intimidade com sua clientela, que não se submetem a modismos e não têm pretensões de buscar uma nova freguesia.
Tudo isso, no fundo, costuma ser uma série de desculpas para um único propósito: encontrar os amigos e passar uma tarde agradável, jogando conversa fora, bebericando alguma coisa e se fartando de comer. Propósito que se encaixa, perfeita e harmonicamente, com o Bar do Betinho.
O Bar do Betinho está na esquina da Wisard com a Girassol desde 1952, sem grandes alterações. Começou como um simples botequim, pertencente a tios-avós de Humberto da Costa, o hoje já famoso Betinho, e nem nome tinha. E seguiu assim durante décadas, até o próprio assumi-lo e, aos poucos, começar a servir almoço para os trabalhadores da região.
A comida fez sucesso e lá pelos anos 80, começo dos 90, ainda sem nome, o local começou a ser conhecido pelo nome do seu proprietário, que acrescentou pratos saborosos e que, a pedido dos clientes, os mantém no cardápio até hoje. São os casos da picanha com arroz, feijão e farofa, do bacalhau à moda da casa e do procuradíssimo filet à parmegiana.
Mas a campeã dos pedidos é mesmo a feijoada, feita com esmero e servida em cumbuca de barro, com opções fartas para uma ou duas pessoas. Acompanhada de arroz, bisteca, couve, torresmo, farofa, laranja e molho, ela pode ser servida com ou sem pé e língua, conforme o gosto do freguês. E chega à mesa com caldo grosso e fumegante, com um cheiro e, claro, gosto simplesmente irresistíveis.
Betinho cuida pessoalmente da cozinha e não deixa que ninguém interfira em seu trabalho. É ele quem controla cada passo de seus ajudantes, escolhendo produtos, ajustando receitas e zelando pela qualidade de cada prato.
O restante da casa fica a cargo da família. Humberto Costa, pai do homônimo Betinho, é quem toca o balcão do bar com o mesmo ciúme que o filho tem da cozinha. É ele quem prepara os drinques da casa, fazendo pessoalmente cada caipirinha ou coquetel, impedindo qualquer interferência de parentes ou funcionários.
Ricardo Pagano da Costa, o filho, é o homem de frente da casa. É ele quem cuida de toda a parte que envolve o atendimento direto aos fregueses, a fornecedores e a quem mais aparecer. Ele é formado em gastronomia, mas evita entrar na cozinha para não contrariar o pai, limitando-se a aconselhá-lo na criação e elaboração de alguns pratos.
E como tudo isso serve mesmo como ótimos motivos para reunir os amigos, Betinho aproveita ainda seu grande hobby – o ciclismo – para reunir a turma. É ele quem organiza os passeios ciclísticos que saem duas ou três vezes por semana, normalmente à noite, da Vila Madalena.
Essa “onda” – que descobri através do Carlos e da Débora – começou há alguns anos e não parou mais. A turma se encontra na própria Wisard, mas a alguns quarteirões do bar, já que este costuma estar fechado na hora do passeio, e circula por toda a cidade sempre que possível.
E mesmo com tudo isso, aí vem uma novidade: depois de 60 anos no mesmo endereço, o Bar do Betinho vai se mudar. Mas que não se preocupem os fiéis clientes, pois a mudança é apenas para o outro lado da rua, para uma casa um pouquinho mais espaçosa e confortável, que promete abrigar melhor a freguesia e alojar também os encontros ciclísticos, sem perder nenhuma das características do lugarzinho especial que sempre foi.
Como bar, não posso opinar muito sobre o Bar do Betinho, mas como restaurante, posso dizer que sou profunda conhecedora. Trabalhei por quase dois anos na mesma rua do Bar do Betinho, onde eu almoçava com alguma frequencia.
O motivo era bem simples: quando você passa na frente do Betinho, não tem como não se sentir inebriado pelo cheiro de churrasco. Lá, você almoça em mesinhas acima do nível da calçada, olhando aquelas pessoas típicas da Vila Madalena, enquanto saboreia um delicioso bife de picanha com arroz, feijão e farofa. Se o dia estiver quente, você vê jovens descolados tomando uma cervejinha, mas eu confesso que vou mais pela picanha, que era suculenta e GIGANTE.
São dois bifes de picanha que vêm ao gosto do freguês, com bastante acompanhamento. Mesmo que você coma muito, vai sair de lá bem satisfeito, seja pela quantidade, mas principalmente pela qualidade.

Uma ressalva: dizem que a feijoada dele é a melhor da Vila Madalena, mas eu nunca experimentei. Quem provou diz que vale a pena.

E como a Vila Madá não deixa de ser um ponto turístico de São Paulo, pode indicar para os amigos gringos, pois o atendimento é bilingue (os garçons falam inglês com desenvoltura com os estrangeiros da região).

Não recomendo para ir com a galera, pois o bar é pequenininho e provavelmente não vai conseguir acomodar todo mundo na mesma mesa. Acho que 4 pessoas é o ideal, se você quiser sentar com conforto.

Não deixem de visitar o Betinho: uma casa de iguarias brasileiras, num bairro moderninho e cheio de pessoas bonitas passando tem que valer a pena.
Tivemos o prazer de conhecer a feijoada dali e amamos!
O atendimento é bom, na hora de pegar o caixa se preocupou em perguntar se gostamos, se estava tudo certo.. e é possível ver o próprio Betinho andando pelas mesas, verificando a qualidade de tudo.
Cerveja geladérrrimaaaa...lugar com localização ótima, que poderia ser melhor explorada, abrindo à noite, por exemplo!

CIA DOS BOTECOS - www.ciadosbotecos.blogspot.com
Um Bar simples, tocado pelo proprietário e pelo filho, mas que serve boas refeiçoes caseiras, numa quantidade mais do que suficiente.

São PFs servidos em cumbucas e travessas de inox e, nas quartas feiras, a melhor feijoada da Vila Madalena. Realmente muito bem feita, saborosa, com ingredientes frescos e sem rabo, orelha e pata. Acompanham couve, torresmo, bisteca, laranja e farofa.

As cervejas são Heineken, Bohemia, Original e Serramalte, e ainda possuem opções de cachaça.

O atendimento é informal e descontraído. Não espere conforto, mas será sempre muito bem recebido. Durante a tarde o sol bate direto na varanda, portanto assegure-se de pegar uma mesa com guarda sol.
Primeira opinião do lugar
Comida para "ogro", "troglodita", "visigodos" e afins. :) (e isto é um ELOGIO)
Lugar extremamente simples a preços MUITO acessíveis e isto é o seu diferencial.
Pratos básicos: PFs e sempre um prato do dia. NÃo espere nenhum tipo de refinamento ou elegância. Pratos servidos em travessas de inox, mas são gostosos e apresentam ótima relação custo-benefício.
Frequentado geralmente pela fauna local ou "descolados" do gênero.
Atendimento simples e atencioso.
Aos sábados serve uma feijoada na cumbuca ( há espera ) (Não avaliarei a feijoada pois NÃO GOSTO de feijuca na cumbuca, assim, nunca pedi este prato, mas é "famoso")
Cerveja gelada.
Além disso a localização é privilegiada. (Wizard esquina com a Girassol)
Exibindo de 1 a 10
Total de opiniões: 10

Nota geral Você conhece o Bar do Betinho? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)