Alberta #3

Estabelecimento fechado

Endereço: Av São Luis, 272 - República , São Paulo , SP - Brasil - 01046-000

Categoria:

Baladas Alternativas

 

Situado num dos endereços mais charmosos de São Paulo, na linda avenida São Luís quase esquina com a rua da Consolação, no tradicional Conjunto Zarvos, o clube ALBERTA #3 apresenta seus drinques exclusivos acompanhados de uma boa programação de rock, soul, jazz e electro. 

Preço por pessoa

Site oficial
alberta3.com.br
Redes sociais
albertatres

Bom para
Paquerar

Primeira opinião
Karla Pierri
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:

cash, credit card, debit card
Horário de funcionamento
Ter.
19h - 2h
Qua.
19h - 5h
Qui.
19h - 5h
Sex.
19h - 6h
Sáb.
19h - 6h


Detalhes
  • Ar condicionado
  • Inaugurado em 2010
  • 222 lugares
  • Comanda individual
  • Wi-fi: acesso grátis
  • Música: DJs
  • Entrada: gratuita (até às 22h); de $15 a $35 (após às 22h)


Salva favorito
Enviar foto
Como chegar
Reportar problema
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Baixe o app
  • Lugares parecidos
  • Cadastro

http://br.kekanto.com/como-chegar/alberta-3
Notas específicas:
Ambiente
(19)
Público
(19)
Atendimento
(19)
Bebida
(17)
Custo-benefício
(16)
Comida
(9)
Dicas
Meio litro de Colorado Appia
Karla P.
Chegue antes das 22h e não pague entrada.
Malu M.
Ir de metrô ou ir à pé descendo a R. Augusta
Mirian U.
Faz fila, é bom chegar cedo
Borbas A.
Não esqueça de levar o RG, pedem na entrada. E chope Colorado Cauim.
Elder P.
Ver mais
Opiniões
Depois que fiquei órfã do Vegas saí em busca de uma noite tão divertida quanto e encontrei o Alberta.
É um cantinho delicioso ali na São Luís e que já tenho muita história pra contar.
O lugar está dividido em três andares: o piso "térreo" onde sofázinhos disputados no começo da noite por grupos diversos - tem executivo fazendo happy hour e pessoal pronto pra night - ainda comendo alguma coisa e tomando basicamente cerveja.
No andar superior o grande lance é o bar. Enoooooooorme os drinks mais bacanas do menu saem de lá e é a grande pedida do pessoal que fica por lá escutando música e papeando.
O inferninho é lá embaixo. É onde a pista ferve e o pessoal se joga ao som de muito rock.
Apesar de não ser dos mais caros, o preço dos drinks são bem salgados. Vale provar mas no final você vai ficar mesmo é na cerveja.
Minha experiencia no Alberta foi meio frustrada. Chegamos por volta de meia noite e a casa estava vazia. Demos uma olhada pra conhecer o ambiente e sentamos no andar de cima. Pedimos um petisco mas a cozinha já havia fechado. Então pedimos nosso dinheiro de volta e fomos comer no Yoi, o restaurante japonês que fica ao lado.
A decoração e som são muito legais. Fomos bem atendidos pelos recepcionistas e garçons. Todos muito atenciosos.
Contudo, terei que voltar. Pois meus amigos falam muito bem da casa e preciso conferir.
Chegando ate as 22 nao paga pra entrar, da pra fazer um happy hour com musica ambiente baixa, uns drinks diferentes (cerca de R$22) e uns petiscos (porcao de parmesao R$ 15, achei bem grande pro preco, no supermercado é mais caro comprar um pedaço). Cerca de meia noite abre a pista no subsolo, com dj. Era sabado a noite, festa decadence, e tocou umas musicas pop-rock tipo joven pan anos 90, de pet shop boys a spice girls, backstreet boys e nirvana... nao tinha ninguem la mega empolgado, galera na faixa de 30, varios de preto, ninguem muito arrumadinho (tipo salto alto) nem estiloso, bem diferente do publico do beco, por exemplo. A pista estava bem cheia, porque é pequena, mas nao estava quente, tem ar condicionado. Tem chapelaria. É facil de chegar de onibus/metro e tem taxi facil na saida.
É a definição de um lugar Cool e rock n' roll. Localizado na esquina da Consolação com a São Luis (do lado da Royal Club), a casa foi inaugurada em 2010, e é toda trabalhada no Bob Dylan, que lançou duas canções chamadas “Alberta #1” e “Alberta #2” dai o Alberta3#, que o nome da casa.

Hoje eles contam com um restaurante também chamado Ramona, que eu não vejo a hora de conhecer, mas a resenha de lá vem depois;)

Na maioria dos dias antes das 22h a entrada é franca, depois disso passam a cobrar algo em torno de R$20 M e R$30 H. A casa tem dois andares muito bem decorados e com o espaço pequeno porém bem dividido. Na ultima vez em que fui pedi por uma porção de nachos;) não me lembro o preço mas era muito boa.

Lá esta sempre cheio de gente interessante, então se tiver sem nada no dia vale a visita;)

Volto sempre e Recomendo;)
O que mais me decepcionou no Alberta foi o atendimento de mau gosto que o barman que fica no térreo nos deu. Desde o início ele tratou eu e minha amiga com mau humor e muita má vontade, sem motivo nenhum. Depois o vi sendo simpático com outras pessoas e outra amiga minha. O dia que eu fui era sexta-feira. A casa não estava cheia e os barmans não estavam sobrecarregados no horário que eu estava.
A música é ok mas a pista de dança é bem pequena.
Para mim, o atendimento conta muito para eu frequentar um lugar. Eu tinha ido uma outra vez ao Alberta há alguns anos atrás e acho que não lembro de ter havido problema com o atendimento. Mas depois dessa vez, não volto mais.
Conheci o Alberta #3 na última quarta-feira, por ocasião do evento-relâmpago Kekanto e das comemorações do aniversário de 2 anos da casa.
O local é um misto de bar e balada de rock. É uma casa de três andares, sendo que o térreo e o superior são mais para quem quer beber e bater papo (possuem até algumas mesas) e a pista fica no subsolo. Cada andar possui seu próprio bar, mas nem todos têm todas as bebidas do cardápio – o bar da pista, por exemplo, serve apenas cerveja e doses.
Por falar em bebida, achei as de lá um tanto caras... quase todos os long drinks custam R$ 22! (O cardápio, com preços, está disponível no site.) Pelo menos elas são bem calibradas e atingem rapidamente o objetivo (haha). O Sex on the Beach estava muito bom!
A pista (que para mim é sempre a parte principal da casa) é pequena, mas a lotação não era grande, o que possibilitou dançarmos à vontade. Vale lembrar que fomos numa quarta-feira – não sei se a pista não fica insuportável nos finais de semana. Ah, sim: na quarta, a pista abriu lá pelas 23h30.
A música que toca na pista é a mesma que rola na casa toda, apenas com o volume ajustado. Na quarta, as músicas estavam muito boas! No começo (até lá pela 1h, creio eu) puderam-se ouvir muitos rocks clássicos e famosos, todos bem dançantes. Depois disso, passaram a tocar músicas mais novas, já não tão conhecidas – mas igualmente animadas!
Os banheiros ficam no andar superior e são unissex. São 4 cabines e, quando fui, a minha estava bem limpa... acho que lá os homens acertam a mira! ;)
A entrada até às 22h é grátis em todos os dias (terça a sábado); depois disso, os preços variam de R$ 15 (3ª, 4ª e 5ª, com nome na lista) a R$ 35 (sem nome na lista, sexta e sábado).
Enfim, gostei bastante de lá... e já estou fazendo planos de voltar!
Casa noturna aberta desde 2010, possui nome inspirado em Bob Dylan, que lançou em 1970 duas canções chamadas “Alberta #1” e “Alberta #2” e em Eric Clapton e Neil Young, que lançaram músicas e/ou álbuns com o nome Alberta.

O dia escolhido para a visita foi sábado, o horário foi antes das 22:00 ( não há cobrança de entrada).
Para os que chegam mais tarde, desembolsam: R$ 25,00 (com nome na lista) ou R$ 35,00 (sem nome na lista).

A programação conta com happy hour de terça a sábado até as 22:00.

Apesar de sua tímida entrada, quem não conhece, se surpreende com uma arquitetura estilosa, que remete os saguões de hotéis antigos da região, muito bem dividida em 03 andares: o térreo e o 1° andar são ambientes mais calmos, possuem mesinhas, poltronas e sofás classudos, cadeiras altas que circundam o bar, ideal para manter um papo intimista com os amigos, bebericando e relaxando com uma luz baixa.

O subsolo abriga uma minúscula, mas não menos agitada pista de dança, cujo setlist varia conforme o dj/festa, mas invariavelmente aos sábados, reina o rock englobando todas as suas vertentes, nesta festa houve uma interessante " mistureba", migrando entre inusitados estilos: electro, indie, punk, black, anos 80/90, hard rock, nacional anos 80, heavy metal...além de sacadas geniais como: " New York, New York" de Frank Sinatra e outras surpresas.

Ouvi dizer, que muitos reclamavam do ar condicionado não dar conta do calor da pista, mas nesta noite o ar estava geladíssimo, quase congelante !!!

A oferta de drinks é variada, tanto nos destilados quanto nos fermentados, mas o valor de alguns drinks especiais da casa não é nada atraente. Experimentei um drink especial da casa que levava vodka e morango ( R$ 24,00), além de uma heineken (R$ 9,00).

Os toaletes estão localizados no 1ª piso e no subsolo, estes estavam limpos ( pelo menos no começo da noite, por volta das 22:30 ) e são unissex.

A limpeza do local é muito eficiente, percebi um funcionário em constante trabalho.

A staff cumpre o seu papel, apenas achei que o barman "pisou na bola" e a bebida solicitada demorou demais para chegar, uns 30 minutos ou mais (?), pois foi realizada em um bar diferente daquele em que eu estava (....)

Para pagar existem apenas 02 caixas no 1° andar, não enfrentei fila em função de a casa não estar cheia. A minha amiga teve um inconveniente ao pagar, lançaram no cartão uma bebida que não foi consumida, mas tudo foi acertado com a gerência rapidamente.

Apesar de o estabelecimento estar em plena República, o público é bonito e não muito novo.

Por volta das 03:00 a balada já estava fraquinha e o pessoal indo embora;

Estacionamento próprio:R$ 30,00 na Rua da Consolação nº 222
Fiz meu último Happy Hour (que virou balada) de aniversário aí. Já conhecia o lugar para festas, mas não para happy hour.

Saímos do trabalho e fomos direto para o local. "Abrimos" o bar às 19hs, então pegamos os melhores lugares na frente do bar, no segundo andar. O local é estreito mas extremamente confortável e agradável, com excelente trilha sonora (no geral, anos 80). As bebidas são excelentes (ganhei duas de cortesias, o Alberta e o Fuck Yeah, que fez sucesso de tão bom), a carta de cervejas também é muito boa. Excelente público. Levando em consideração os valores e a localização, é um ótimo lugar para fazer um happy hour diferente.

Ah sim, claro. Depois das 22hs a pista abre e começa a cobrar valor de entrada, mas quem já estava não paga.
Muito bom para ouvir um pouco de música enquanto se diverte com seus amigos ou namorado. Recomendo àqueles que curtem o bom e velho Rock 'n' Roll e procuram um local para tomar bons drinques e depois curtir uma baladinha.
Concordo com alguns comentários aqui sobre os preços dos drinques. Se tivessem um preço mais em conta, consumo e lucro seriam maiores.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 26

Nota geral Você conhece o Alberta #3? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)