AK Vila

Endereço: Rua Fradique Coutinho, 1240 , Vila Madalena - São Paulo , SP - Brasil

Telefone:

011 3231-4...

Clique para ver
Categoria:

Restaurantes Contemporâneo

  | Rank: 30º de 126

O AK Vila é gerido por Andrea Kaufmann e serve receitas à base de grelhados e ingredientes frescos. 

Preço por pessoa
$$$$ (De R$26 até R$50)
Site oficial
akvila.com.br
Bom para
Ir com amigos, Casais, Almoçar, Vinho
Horário de funcionamento
Ter.
12:30 - 15h e 20h - 23:59
Qua.
12:30 - 15h e 20h - 23:59
Qui.
12:30 - 15h e 20h - 23:59
Sex.
12:30 - 15h e 20h - 23:59
Sáb.
12:30 - 16h e 20h - 0:30
Dom.
13h - 18h

Redes sociais
restauranteakvila
Formas de pagamento
Crédito:
Débito:
cash, credit card, debit card
Primeira opinião
Vanessa Fernandes
Detalhes
  • Acesso para deficientes
  • Ar condicionado
  • Aceita reservas
  • Mesas ao ar livre
  • Inaugurado em 2011
  • 85 lugares
  • Área para fumantes
  • Wi-fi
  • Estacionamento: R$ 10 na hora do almoço e R$ 15 no jantar..

Como chegar
Salvar favorito
Reportar problema
Sou dono
Escrever opinião
Como chegar - Traçar rota

  • Lugares parecidos
  • Cadastro
  • Reservar mesa (grátis)

http://br.kekanto.com/como-chegar/ak-vila
Notas específicas:
Ambiente
(15)
Comida
(15)
Atendimento
(15)
Bebida
(15)
Custo-benefício
(15)
Dicas
Spaghethinni
Vanessa F.
Cuidado com os garçons desastrados
Claudia M.
AK/pf - almoço durante a semana sai por R$ 29,00
Joana P.
Faça reserva
Carola P.
Ver mais
Opiniões
Sim, sou brasileira e não desisto nunca. Apesar de ter passado alguns aborrecimentos no evento gastronômico "Restaurant Week" (como no Capim Santo, por exemplo), as experiências positivas ao longo de todos estes anos que frequento o evento são maiores e me faz continuar prestigiando o mesmo. Porém, agora optamos por não "tentar a sorte" em restaurantes que não conhecemos e sim voltar naqueles que gostamos e achamos muito caro fora do SPRW.

Caso esse do contemporâneo AK Vila, localizado na descolada e agitada Vila Madalena. Voltamos ao restaurante e a experiência foi muito boa novamente. Só não gostamos tanto do atendimento desta vez. Fomos mal atendidos?!? Não, pelo contrário. Fomos bem atendidos demais, exageradamente. Mal chegamos e já efetuaram nossos pedidos. A entrada chegou mais rápido ainda e, daí pra frente, a velocidade só aumentava, digna de corrida de Fórmula 1. Ficamos com a impressão de que eles queriam a rotatividade grande dos almoços.

Enfim, mesmo com esse contratempo, o almoço foi ótimo pois a comida de lá é realmente bem feita e deliciosa. Vou fazer diferente hoje e começar falando do prato principal que foi o ponto alto do menu week. O Risoto de Cordeiro com Hortelã, Coalhada e Cebola Frita é divino. Já comi muito risoto de cordeiro pesado por aí e o do AK é levíssimo. O toque da hortelã com a coalhada e cebola frita é uma combinação sensacional. Eu até aumentaria a porção de coalhada e salpicaria mais cebola para o que é bom, ficar perfeito.

As entradas estavam boas, com algumas ressalvas. Eu pedi o Ceviche de Peixe e Lulas com Semente de Romã e Batata-doce Grelhada. Leve e saboroso, as sementes de romã explodiam na boca e acrescentavam um sabor delicioso. O único senão é a quantidade de lulas que era mínima e quase não dava pra senti-lá no paladar.

O namorado pediu a Sopa de Beterraba Fria com Bolinhos de Batata Ralada. Estranhamente, a sopa tinha gosto de Mc'Donalds. Só que ele achou que a parceira com a batata funcionou.

A sobremesa de minha escolha foi o Escondidinho de Romeu e Julieta. Apesar de extremamente pequenino, gostei bastante. O Hilton pediu o Pudim com Doce de Leite e Flor de Sal. O pudim estava ok, o diferencial ficou por conta do sal salpicado no doce de leite que o deixou gostoso e menos enjoativo.

Agora o close final no cafezinho. Eu sei, você deve estar falando: café é café. Entretanto, eu tinha que destacá-lo. Não pelo sabor, mas pelo preço. R$4,60, vocês acreditam nesse absurdo???

Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas devo contar outra coisa importante: as porções são diminutas. Pra mim, que dei uma escapadinha da dieta pra ir no RW, estava ótimo. Só que pra quem curte abundância, lá não é o melhor destino. O bom é o que o Week tem várias opções.

Outro restaurante que gostamos e ficamos com vontade de ir é o Tordesilhas. A pena é que ele está disponível somente no jantar e eu, sinceramente, achei exorbitante o reajuste do preço nesta opção. O valor nesta edição é de R$47,50/pessoa. Enquanto o custo do almoço é de R$34,90/pessoa... much, much better! ;)
O restaurante AK Vila é um dos pioneiros que foram para a rua! Mas, isso não é um fator para assustar ou mesmo depreciar o conceituado restaurante comandado pela Chef Andrea Kaufmann. O movimento de comida de rua, muito forte no mercado norte-americano, em setembro de 2013 teve atividade regulamentada na cidade de São Paulo e a Chef Andrea, assim como mais outra meia dúzia de profissionais renomados da gastronomia, prepararam seus "caminhões saborosos" para informalizar a refeição!

Desde a iniciativa liderada pelo Vereador Andrea Matarazzo, multiplicaram-se por aqui gulosos interessados em provar quitutes preparados em barraquinhas e nos chamados food trucks (caminhonetes gastronômicas).

No caso do AK Vila, quero sugerir o "Falafel no Pão", uma delícia que custa apenas R$ 10,00 e pode (deve) ser degustado de terça a domingo na calçada da Rua Fradique Coutinho, 1240, Vila Madalena.
Decoração: uma mistura de rústico com as paredes de concreto aparente, descola com o tipo de luminária ao mesmo tempo aconchegante.

Atendimento: atenciosos e educados

Comida: Boa porém pecam no ponto da carne.

Pedimos um inho de berinjela muito bom recomento por r$ 46,00 com entrqea de bruschetta por R$ 18,00 e coca cola por R$ 4,80

Preço: em média cem reais por pessoa não pedindo bebidas caras
Gostinho de comida da vovó, com um toque de sofisticação. Total.

Talvez quem tenha origens judaicas aprecie mais esse gostinho familiar e de infância que eu percebo nos pratos da Andrea Kaufmann, mas qualquer um pode apreciar comida boa :)

Com minhas ressalvas quanto à decoração (acho os lustres meio esquisitinhos, saca as máquinas dos filmes do Matrix que parecem ser feitas de um emaranhado de fios e tem montes de olhos? Eu enxergo tipo isso quando olho pra eles) acho a localização boa e o ambiente gostoso.

Fora que tem pato, frutos do mar, cordeiro... tudo de bom... e preparado com cuidado e em porções justas. Não são fartas, mas são ok. E olha que não sou das mais esfomeadas! Haha

Vale a pena experimentar no Restaurant Week o menu de almoço!!

E pra quem tem ainda o gosto da comida da vovó vívido na lembrança, experimenta o Varenikes. Delícia!!!
Genteeeee.....adorei esse lugar!!! Não posso dizer quanto ao que a casa serve normalmente, mas fomos no Sp Burger Fest e estava tudo maravilhoso!! De entrada pedimos brusqueta de queijo de cabra que estava muito bom.......sou apaixonada por queijo de cabra e esse realmente me surpreendeu...muito bom.....em seguida pedimos o hambúrguer de fraldinha com queijo gorgonzola, bacon e picles.....extremamente bom e vem com uma batata fininha, super diferente e mto boa......pra finalizar pedimos um pedaço de cheese cake de amora e meu deus!!! Pedaço enorme e mto bom....bebamos chope Heineken e os garçons são muito atenciosos, vestidos de terno......adorei!!
Para esse evento gostei mto desse restaurante
Minha segunda parada na Restaurant Week 2013. Almoço com o seguinte menu: borcht (sopa fria de beterraba) com latkes (bolinho de batata ralada) de entrada, costelinha de porco com polenta e abóbora grelhada de prato principal e escondidinho de goiabada com requeijão de sobremesa. Para resumir: tudo delicioso. O borcht estava super refrescante, a costela estava no ponto perfeito e a combinação da goiabada com o requeijão estava perfeita. Também dei umas bicadas em outros pratos (ceviche, risoto de cordeiro com coalhada e pudim com doce de leite) e estava tudo incrível também.
Os frutos do mar são maravilhosos (principalmente as lulas), o risoto é dos mais gostosos e bem feitos que já provei, o nhoque de beringela é de ajoelhar, os drinques são ótimos (adoro o Maracanã, com hortelã e maracujá), o atendimento é gostoso (o maitre, o sommelier, a hostess, as caixas) e o ambiente abertão pra rua e o horário de funcionamento direto do almoço pro jantar, fazem deste um dos meus lugares prediletos em São Paulo. O único porém são as sobremesas: não gostei do cheese cake e nem do pain perdu, tampouco do faladíssimo pudim de leite. Preferi o brownie com sorvete de gengibre e a torta mousse de chocolate com caramelo salgado. E a trilha sonora é a melhor possível, de Cesária Évora a Nina Simone, passando por REM e Ella Fitzgerald.
Neste sábado, dia 23/03/2013, três amigos e eu fomos ao Ak Vila e comemos ostras como entrada, segundo o garçom, extremamente frescas. Para nossa surpresa, todos os quatro começaram a passar mal no domingo. Foi um longa noite de idas e vindas ao banheiro. Alguns de nós chegaram a ir até o pronto-socorro por se sentirem fortemente debilitados como consequência da desidratação. Sentimos febre, calafrios e sofremos por horas com vômito e diarréia. Entramos em contato com a casa e ela nem se dignou a nos contatar respondendo nossos emails. Diante do fato e ainda mais pela falta de responsabilidade, devemos vivamente salientar os grandes riscos a que os frequentadores estão expostos, uma vez que o restaurante oferece grande variedade de frutos do mar. Ak Vila? Nunca Maisssssss!!!!
Pra mim, um dos melhores variados da cidade.
Salão escurinho, aconchegante, na Vila Madalena, a chef propõe receitas de múltiplas fronteiras que despertam o paladar.
Das entradas, não há como resistir ao faláfel crocante e sequinho na companhia de salada de tomate e pepino (R$ 25,00). Servido em uma chapa, o peito de pato fatiado vem é guarnecido de laranjas-kinkan carameladas (R$ 46,00).
Na sobremesa, o creme brûlé ganha uma tentadora versão com figo fresco e mel (R$ 18,00).
Primeira opinião do lugar
Infelizmente, não tive tempo para aproveitar a nona edição do SPRW da forma que gostaria (o outro estabelecimento visitado foi o igualmente delicioso Arabia). Só que ainda deu tempo de conhecermos o AK Vila com o casal Carlos e Denise (amigos blogueiros do Tabeteimasu e também usuários ativos aqui do Kekanto).

O lugar é bonito e tem aquele "quê" de modernidade, característica fundamental da Vila Madalena. Estava lotado e o atendimento permaneceu eficiente ainda assim. Móveis contemporâneos e paredes acolchoadas se destacam no ambiente.

Foi até engraçado pois eu pedi a carta de vinhos e veio algo que parecia com uma almofada (acompanhando o estilo da parede). Fiquei olhando e demorei a me dar conta de que era a tal carta, aliás precisei da dica dos meus acompanhantes... hehehehe! A variedade dos vinhos é grande e possui algumas boas oportunidades. Indicavam taças promocionais especialmente para o RW, mas não compensavam em relação aos outros preços.

Comentando o menu week, Denise e eu optamos pelo Croquete de pato com geléia picante de entrada. Apresentava-se apimentado como eu aprecio, mas senti falta do gosto marcante do pato. A geléia levemente adocicada combinou de forma harmoniosa com o croquete. Os meninos escolheram Berinjelas chamuscadas com tahine e tomates temperados e gostaram bastante. Eu, particulamente, achei com muito amargor para o meu paladar.

No prato principal, eu e Carlos escolhemos o Ragú de Linguiça picante com polenta rústica e salada de ervas frescas. As ervas em questão consistia em um mix de folhas frescas. A polenta rústica estava na consistência correta. Ao contrário da tradicão, este tipo de polenta é algo mais gourmet que deve ser cremoso e suavemente encaroçado. O ragú não mostrou tanta picância como eu esperava, mas harmonizou com todo conjunto e resultou em um agradável sabor.

Gostei, mas admito que preferi o prato escolhido pela Denise e o Hilton: Spaghetinni ao pesto de manjericão com cabeças de lulas provençais. Quando chegou à mesa, achamos forte o cheiro de alho do pesto. Entretanto, inesperadamente, não ressaltou no retrogosto e ornou com a massa al dente e as tenras lulas.

A minha sobremesa foi a Taça de merengue com calda de mirtilo. Como adoro merengue, curti. Só o Hilton pediu a Torta mousse de chocolate e praliné de nozes com caramelo salgado. Experimentei um pouquinho e estava um primor. Todavia, a porção era muito pequena e nem deu pra todos provarem (uma vez que o Hilton é viciado em chocolate e não resistiu em comer tudo...rs).

Prentendo voltar outras vezes ao AK Vila e recomendo a visita pra todos aqueles que quiseram conhecer uma cozinha judaica surpreendente.
Sempre ouvi falar mto bem desse restaurante e não via a hora de poder conhecer.. quando fui, acebei levemente decepcionada..
O ambiente é lindo sem dúvida.. mas o cardápio não me pareceu tão atraente, talvez agrade mais quem ama frutos do mar, que não é o meu caso..
Estava interessada em pedir o nhoque de berinjela defumada mas o garçom me dissuadiu(!!), acabei pedindo o prime rib com arroz de jasmin e beringela de acompanhamento, a beringela estava nota 10, já o arroz estava completamente insosso..
Mais um restaurante que visitamos durante o Restaurant Week. Comandado pela chef Andrea Kaufmann, o lugar é bem agradável, com um toque de modernidade. Sempre tive vontade de conhecer o restaurante da chef desde a época do AK Delicatessen, e aproveitamos a oportunidade para conhecer o local com o simpático casal de amigos Vanessa e Hilton do blog Odisséia Gastronômica.

Como o cardápio oferecido era somente válido para o almoço, notamos o lugar mais cheio que os outros restaurantes visitados, havendo fila de espera desde um pouco antes das 13:00hs. O atendimento foi bom, pois não ficaram nos pressionando para escolhermos os pratos e tampouco para acertarmos a conta ao final da refeição.

Para iniciarmos o almoço, eu e a Vanessa escolhemos o Croquetes de pato com geléia picante e o Carlos e Hilton foram de Berinjelas chamuscadas com tahine e tomates temperados. Os croquetes apesar de estarem levemente apimentados, estavam deliciosos (crocantes por fora e bem recheados com a carne desfiada). O molho que acompanhava os croquetes estava no começo agridoce e depois bem apimentado, abrindo o paladar. A berinjela também agradou bastante aos rapazes. Tinha um leve sabor de queimado de fundo enquanto o tahine era suave combinando muito bem com os tomates temperados.

De prato principal, o Carlos e Vanessa optaram pelo Ragú de linguiça picante com polenta rústica e salada de ervas frescas. Eu e o Hilton escolhemos o Spaguettini ao pesto de manjericão com cabeças de lulas provençais. Difícil definir o melhor. Eu e o Carlos não gostávamos de polenta cozida e ao experimentarmos, tivemos uma sensação ótima, nada a ver com o havíamos comido anteriormente (só conhecíamos a polenta de "vó", com aquela consitência mais firme, e não cremosa). A salada de ervas frescas na verdade era um mix de cheiro verde, manjericão, hortelã e coentro que contrastava com a polenta e a linguiça.

O Spaguettini estava igualmente incrível, eu e o Hilton estávamos suspirando a cada garfada... por ser uma massa mais fina que o espaguete comum, formou um conjunto harmonioso com o pesto suave. Apesar de ser refogado em alho, estava super agradável em comê-lo. As lulas foram cozidas no ponto correto e estavam ótimas. Deu vontade de repetí-lo mais e fez inveja até no Carlos e Vanessa...

De sobremesa quase todos foram na Taça Merengue de morangos com calda de mirtilo, com exceção do Hilton, que é chocolátra assumido e optou pela Torta Mousse de chocolate com praliné de nozes e caramelo salgado. A taça estava boa, mas não surpreendeu tanto quanto os pratos. Talvez pela composição pois era apenas chantilly, suspiros e morangos. O Hilton comentou que a Torta Mousse estava boa.

Realmente valeu muito a pena conhecer o AK Vila. O cardápio para o evento foi honesto e bem preparado. O Carlos e o Hilton estavam quase pedindo um repeteco de tudo...

Saímos de lá com vontade de voltar para experimentar outros pratos. Com certeza o faremos logo logo...
Confesso que visitei o finado AK Delicatessen vezes que não me foram suficientes para saciar a minha vontade de conhecer mais sobre a cozinha da chef Andrea Kaufmann. Na minha opinião, ela consegue apresentar a influência da culinária judaica muito bem em seus pratos, sem cair em caricaturas e com sabores interessantes.
E, depois de longos meses, a chef abriu sua nova casa na Vila Madalena no mês passado. Com uma proposta mais despojada, o ak/vila traz um cardápio enxuto com opções interessantes que misturam os detalhes judaicos à clássicos da cozinha mundial, sem muita afetação. A casa é aberta para a calçada e te convida a entrar no salão, que tem na decoração uma certa pegada industrial.
Como entrada, nem provei as outras mas já falo: peça a costelinha grelhada com melaço e laranja (R$ 22,00). Parece até obsessão minha com o corte, mas uma costelinha que chega à mesa desfiando e soltando do osso de macia, saborosa com um leve toque doce e molhinhos caseiros, merece ser reverenciada. O barbecue da casa é bom, mas o vinagrete leva pedacinhos de abacaxi que surpreendem a fazem toda diferença. Foi a entrada que mais vimos circular pelo salão.
Eu continuei com uma proposta que achei diferente: nhoques de berinjela, com tahine e tomates salteados (R$ 38,00). Um gosto defumado profundo casa de maneira interessante com os doces tomates. Vale a pena experimentar.
Já o namorido investiu em um dos grelhados da casa. São várias opções que você pode depois casar com os acompanhamentos que preferir. Todos acompanham trio de molhos: chimichurri, maionese de manjericão e mostarda Dijon.
Você até esquece o clima meio almoço executivo dessa proposta quando as baby lulas provençais (R$ 26,00) chegam fumegando à mesa sobre prato de ferro.
Tenras e suaves, brilharam muito mais do que as batatas rústicas (R$ 7,00) um pouco gordurosas demais para o meu gosto.
De sobremesa, não inaugurei nada de novo porque fiquei muito feliz de encontrar o creme brule com figos e mel que conheci no antigo AK de Higienópolis. Pedi sem nem pensar duas vezes e acho que ele foi devorado em tempo recorde. Perfeito para finalizar a refeição com a mistura do creme doce com generosos pedaços do figo.
O único porém é que o serviço da casa ainda tropeça um pouco. A espera pelos pratos foi longa mas pelo menos não ignorada por pedidos de desculpas de todo staff da casa.
E deixo a dica: a chef Andrea Kaufmann manteve o blog Receitas da Deli dentro do site Panelinha durante um curto período de tempo. Apesar de não ser mais atualizado, vale a pena passar lá para conferir as receitas, como a do cheesecake brule.
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 19

Nota geral Você conhece o AK Vila? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)